PREÂMBULO

PREÂMBULO

 

“AQUELE que habita no esconderijo do Altíssimo, à sombra do Onipotente descansará.” (Salmo 91, Versículo 1, da Bíblia Sagrada).

 


Nós, peregrinos... 

Somos Peregrinos. Caminhantes. Descobridores de nós mesmos.

Enfrentamos quilômetros de sacrifícios pessoais, sem nunca perder nosso fervor, nossa vontade de vencer, de nos testar, de reascender nosso espírito ao darmos as costas às benesses da civilização e, repetindo o que nossos milenares antecessores peregrinos fizeram ao praticar o mais antigo e natural dos esportes: caminhar...

Nas nossas mochilas uma nova visão do mundo nos acompanha; também, nas feridas que se produzem no Caminho, a certeza de que o sacrifício é compensador, pelas inúmeras experiências adquiridas, que mudarão a forma de avaliarmos a vida.



E, de minha parte, posso revelar aos que ainda não enfrentaram esses Caminhos, um pouco das minhas experiências, como conquistei novos e inesquecíveis amigos durante essas caminhadas, contar dos pequenos sinais que confirmam estarmos trilhando Roteiros de fé, esperança e vida.

Nesse sentido, unidos pela mesma sintonia, deixo grafado nesse meu singelo depoimento, o edificante desafio que, novamente, realizei pelo abençoado Caminho da Fé.

 

A VIAGEM

 

“Direi do SENHOR: Ele é o meu Deus, o meu refúgio, a minha fortaleza, e nele confiarei.” (Salmo 91, Versículo 2, da Bíblia Sagrada).

 

Igreja Matriz de São Sebastião, em Mococa/SP

E, refletindo sobre a sina dos peregrinos, deixei minha residência, embarquei num ônibus da Viação Nasser e, três horas depois, aportava à progressista cidade de Mococa/SP, local adredemente escolhido para ser o ponto de partida de minha aventura.

Assim, ao chegar no local, rapidamente, me registrei no Plaza Hotel.



Na sequência, atendendo ao meu pedido, o funcionário do estabelecimento que é devidamente credenciado pelo Caminho da Fé, expediu minha Credencial Peregrina, pela qual paguei R$5,00.

Depois, face o adiantado da hora, saí para almoçar e fui muito bem atendido no Restaurante Sinhá, localizado no centro da cidade.

Mais tarde, após um bom cochilo, saí para rever a urbe, e verificar o local por onde partiria na manhã do dia posterior, porquanto já havia percorrido esse “tramo” até Águas da Prata, em 2006.

À noite, após tomar banho e finalizar os preparativos para a iminente partida, optei por ingerir um singelo lanche no quarto, feito com ingredientes adquiridos num supermercado próximo.

Porém, antes de deitar, me lembrei de pedir proteção à Nossa Senhora Aparecida, através da seguinte oração:

 

Placa de quilometragem e seta amarela, as primeiras do Caminho da Fé, em Mococa/SP


Oração para todos os dias

 Ó incomparável mãe Nossa Senhora da Conceição Aparecida,

Mãe de Deus, Rainha dos Anjos, Advogada dos pecadores,

Refúgio e consolação dos aflitos e atribulados...

Nossa Senhora Aparecida,

cheia de poder e de bondade,

lançai sobre nós um olhar favorável,

para que sejamos socorridos por Vós,

em todas as necessidades em que nos acharmos.

Nossa Senhora Aparecida, Padroeira do Brasil,

Livrai-me de tudo o que possa ofender-Vos

e ao Vosso Santíssimo Filho Jesus.

Nossa Senhora Aparecida, preservai-me de todos os perigos da alma e do corpo,

Dirigi-me em todos os assuntos espirituais e temporais,

Livrai-me da tentação do demônio,

Para que, trilhando o caminho da virtude,

Possamos um dia ver-Vos e amar-Vos

na eterna glória.

Nossa Senhora Aparecida rogai por mim.

Nossa Senhora Aparecida intercedei por mim.

Nossa Senhora Aparecida fazei-me digno das promessas do Teu Filho.

Amém.


Imagem de Nossa Senhora do Rosário, exposta no interior da Igreja Matriz de Mococa/SP


1ª Etapa – MOCOCA/SP à SÃO JOSÉ DO RIO PARDO/SP – 24 quilômetros