Home‎ > ‎80 LIVROS QUE LI E GOSTEI‎ > ‎

TRANSPATAGÔNIA – PUMAS NÃO COMEM CICLISTAS – Autor: Guilherme Cavallari

VOLTAR

TRANSPATAGÔNIA – PUMAS NÃO COMEM CICLISTAS – Autor: Guilherme Cavallari



Por que "pumas não comem ciclistas"? Guilherme Cavallari narra travessia Transpatagônia de 6.000 km percorridos de bicicleta em 180 dias.

Foram dois anos e seis meses até a publicação do livro ‘Transpatagônia, Pumas não comem ciclistas’. Durante seis meses, de outubro de 2012 a março de 2013, Guilherme Cavallari percorreu sozinho 6.000 km de bicicleta por toda a extensão da Patagônia e da Terra do Fogo, no Chile e na Argentina.

Evitando estradas de asfalto, cruzou a fronteira entre os dois países 16 vezes, pedalando por 180 dias consecutivos, explorando regiões a pé, por onde nem a bicicleta passaria, atingindo pontos que mal constam dos mapas.

A expedição de Cavallari virou livro e também filme. O documentário TRANSPATAGÔNIA, de Cauê Steinberg, foi premiado como melhor filme no Rio Mountain Festival 2014.

O livro de 336 páginas é o contundente relato desta experiência por uma das últimas regiões do planeta a serem habitadas pelo homem, pontuado por traços autobiográficos, considerações sobre a vida e extensa pesquisa histórica e literária.

Em cima da bicicleta sobra tempo para filosofar.

Cavallari passou dois anos escrevendo o livro para apresentar, além de um pedaço de sua alma, um pedaço também da alma patagônica. Os temidos encontros com pumas -- um dos objetivos “simbólicos” da viagem para o autor --, fenômenos geológicos, personalidades históricas, personagens locais, estradas desertas aparentemente sem fim, rios atravessados pela água são compartilhados com o leitor em narrativa despretensiosa e surpreendente.

O livro mantém, desde o início, o olhar questionador e o compromisso com a sinceridade. Como diz o autor: “Em cima da bicicleta sobra tempo para filosofar...”.

A obra apresenta ainda mapas detalhados de percursos e 16 páginas com fotos coloridas, além de tabelas minuciosas como cronograma da viagem, lista completa de todo o equipamento utilizado, (importante como referência àqueles que efetivamente quiserem percorrer o roteiro proposto pelo livro e inventado pelo aventureiro) e a bibliografia e filmografia de referência.

Nascido em 1962, na cidade de São Paulo, Brasil, descobriu sua paixão pela natureza e pelos esportes ao ar livre na região de Atibaia, onde membros de sua família mantinham uma casa de campo e um sítio. Com dez anos já caminhava sozinho horas e horas pelo mato e descobria seus limites pessoais e a extensão infinita da natureza.

Como autor, editor e distribuidor dos títulos da Kalapalo Editora já publicou diversos títulos, como:

Guia de Trilhas BBV Banco (2001)

Guia de Trilhas enCICLOpédia (2006-2010)

Guia de Trilhas Trekking (2008 e 2009)

Manual de Trekking & Aventura (2008)

Guia de Trilhas cicloMANTIQUEIRA (2009)

Guia de Trilhas Carretera Austral (2010)

Guia de Trilhas Serra Geral (BluGrama) (2011)

Manual de Mountain Bike & Cicloturismo (2012).

Refúgio: Desde setembro de 2013 vive em uma fazenda em Gonçalves (MG), na Serra da Mantiqueira, onde mantém o Refúgio Kalapalo, um abrigo de montanha e campo escola de aventura, ministra cursos de trekking, mountain bike e cicloturismo e administra, com sua esposa Adriana Braga.


Sinopse: Durante 180 dias o autor percorreu sozinho de bicicleta toda a extensão da Patagônia e da Terra do Fogo, no Chile e na Argentina. Foram 6.000 km evitando estradas de asfalto e inúmeras noites acampando. O livro narra encontros inusitados com personagens locais, encontros com pumas, travessias de rios sem ponte e força do clima inóspito. Além disso, o livro traz um profundo questionamento interno, descobertas pessoais e uma vasta pesquisa histórica e literária.

Mais de 200 pessoas estiveram presentes na noite de lançamento na Livraria Cultura da Avenida Paulista. Os presentes puderam conversar com o autor, conhecer a sua bike-trailer, utilizada na cicloexpedição e também foi exibido o filme-documentário Transpatagônia, de Cauê Steinberg, vencedor do Prêmio do Público no Rio Mountain Festival 2014.

O manuscrito

Recebi o livro do Guilherme Cavallari ainda em formato manuscrito em meados de 2014. Depois da leitura, anotações e sugestões minhas e de um pequeno e seleto grupo, Guilherme voltou a reescrever o livro e a refinar ainda mais o texto, deixando mais dinâmico a conciso, resultando na obra que está sendo lançada.

O Livro

Guilherme Cavallari transformou a sua cicloexpedição de 6 meses com 6.000 km percorridos pela Patagônia em uma obra literária. O livro é muito mais do que um diário de viagem, muito mais do que a história de uma grande jornada por um dos locais mais bonitos do mundo, a Patagônia. Guilherme mergulha de cabeça em um novo mundo, se mistura ao povo local e vivencia a sua história atual e interliga por relatos históricos com citações de trechos dos principais livros já escritos sobre a região, construindo assim um universo mais amplo, questionador e informativo sobre a Patagônia argentina e chilena.

Transpatagônia, pumas não comem ciclistas certamente será referência em literatura de viagem no Brasil, poucas obras tem o poder de transformação, informação e de inspirar o leitor a conhecer um novo mundo que Guilherme Cavallari conseguiu imprimir nas 336 páginas do livro. Todo leitor, aventureiro e entusiasta desfrutará de um ótimo momento de leitura, aprendizado e inspiração.

O livro, Transpatagônia, pumas não comem ciclistas, será incluído no projeto Extremos nas Escolas, para que se torne um título de leitura sugerida aos alunos de todas as escolas do Brasil. É um livro atual, escrito de forma dinâmica, descontraída e informativa, que atrairá a atenção dos alunos de uma forma mais prazerosa e espontânea do que qualquer livro didático.

O filme

TRANSPATAGÔNIA também é o título de um filme-documentário de 60 minutos de duração dirigido por Cauê Steinberg, montado a partir das gravações feitas em campo durante a viagem. O filme foi vencedor do Prêmio do Público no Rio Mountain Festival 2014. Em breve será lançado em DVD e Blu-ray!

O autor

Guilherme Cavallari, fundou e dirige, desde 2001, a Kalapalo Editora. Viveu e trabalhou nos Estados Unidos, na Inglaterra, em Israel, na Itália e na Alemanha, além de ter viajado por quatro continentes. Autor e editor de 17 títulos sobre esportes e turismo de aventura, ministra cursos e palestra na área.

Guilherme Cavallari é colunista do Extremos desde 2010.

Fonte: http://www.extremos.com.br/Blog/Editor/150512_livro_transpatagonia/


Opinião Pessoal: Um livro espetacular, um dos melhores que li em 2015, porque me identifiquei integralmente com seu conteúdo. Afinal, trata-se de uma aventura junto à natureza e, guardadas as devidas proporções, algo que anseio e faço sempre que posso, enquanto percorro meus Caminhos.


Minha Avaliação: Imperdível! Nota dez!


VOLTAR