Home‎ > ‎Artigos Peregrinos‎ > ‎

NOSSOS PÉS


NOSSOS PÉS

Autor: José Meireles


PÉS I


Existe um consenso que as botas tem que ser amaciadas, portanto compradas com antecedência.

Embora a minha tenha sido comprada em janeiro do ano passado e tenha sido usada todo este ano, antes de viajar para Espanha, descobri que o amaciamento se deu no caminho. 

Que na realidade me habituei com elas, com sua maneira de pisar, com o seu peso, com as amarrações possíveis de cadarço, etc. 

Certifiquei me correção da escolha do equipamento e todas essas etapas foram importantes, no processo de escolha do equipamento e . na sua utilização. 




Creio que alguns terão vontade de contestar que estão carecas de saber disto, mas talvez não saibam que vi algumas pessoas usando sandálias porque as botas lhes arrasaram os pés, inclusive, um deles me contou que abandonou suas botas no caminho.

Registro outro abandono de botas, em um marco do caminho, na Galícia, que indicava faltar uns 20 quilômetros para chegar a Santiago, havia um par de botas Timberlain novíssimas, de numero 42 que foram abandonadas no caminho por seu dono e disponíveis a quem a quisesse recolher. Vocês imaginam o motivo deste fato?

O que não vai ser consenso é esta recomendação: ponham os pés na água para refrescar e desinchar. Depois de alguns dias de caminho, os pés estarão inchados e tenderão a permanecer inchados. Lá pelo meio dia, com o sol quente, eles estarão bem mais inchados que no começo da caminhada. RECOMENDO ENFIAR OS PÉS NA PRIMEIRO RIACHO ou FONTE, para que haja a vasoconstrição. 

Já sei que irão contestar que isto irá tirar a gordura natural da pela e que deixarão a pele mais suscetível as BOLHAS e que estas são totalmente indesejáveis e eu que o diga, tive 14 delas. Portanto, não sou a pessoa mais aconselhável a recomendar como evitá-las, mas certamente não desejo ou faria qualquer coisa para que outros passassem pelo que passei.. Mas repito: ponham os pés na água que vai ser bom.

Mas, reafirmo, os pés incham, ocupam um espaço fantástico na bota. Isto irá fazer com que elas se amaciam e conformem ao seu pés., Portanto, mantenham os pés o mais possível na água de um rio ou de uma fonte. O mais possível é porque a água estará gelada, gelada mesmo..

Depois deixem os pés secarem ao sol, de preferencia em uma altura maior que do corpo. Estou sugerindo que aproveitem a ocasião para deitar e descansar um pouco, fazer um lanchinho... 




Se recomenda comprar um numero acima daquele que usualmente usamos por conta do inchaço e do volume das meias. Assim, por favor, NÃO COMPREM palmilhas que tornarão o seu caminhar mais macio, principalmente a SORBOPLANA, porque ela está disputando um lugar precioso com seu pé e o que a bota pode oferecer. A minha palmilha ficou em São Domingo de la Calzada e sei que poderão me criticar por isso, mas sempre é bom ter duas opiniões e considerações sobre o fato. Some-se a isto que sua bota provavelmente é GORETEX e palmilhas de silicone e / ou borracha estarão vedando a respiração promovida pela película de GORETEX. 

Para seguir esta sugestão é necessário tirar as botas. Peregrino não pode ter preguiça de tirar as botas. Não pode ter preguiça de arrumar as meias, checar os pés. (as vezes basta isto para evitar as bolhas). Esta falta de cuidado irá fazer com se tenha bolha, é uma certeza inexorável!.

Depois da primeira e segunda bolha asseguro a qualquer peregrino que existe uma forte possibilidade, quase certeza que existirão outras. Porque? Por que quando se tem uma bolha, se faz de tudo para evitá-la, aí você para uma vez para checar a dorzinha que apareceu e nada. Logo depois aparece um outro indicio de nova bolha e nada, parece que a primeira irradia a sua dor para todo o pé e depois de tantas paradas se deixa de parar.. Parece a estória do Joãozinho e do lobo. Só que depois da quarta ou quinta vez você não para e aí a novidade é a seguinte, a ultima dorzinha não era a bolha que você tinha era o indício de uma nova bolha. Parabéns... isto vai acontecer de novo.. sabe porque ? Releia este parágrafo. 

A pior coisa que pode acontecer com um peregrino é perder o seu humor, mas se torna difícil mante-lo se te dói os pés. Por isto, peregrino não chuta pedras e tampouco é preguiçoso. E as coisas que aborrecem ao andarilho é o TIRA E POE da mochila e o SOBE E DESCE montanha. 

O tira e põe da mochila é cansativo e não tem solução. Todos tem que se acostumar com a ideia, e para o tira e põe das botas, tem que se tirar a mochila das costas. Portanto, é bom se habituar com a ideia do tira e põe de mochila e de botas. O sobe e desce também se habitua, e quando falta, todos reclamam, vejam o caso das mesetas.... 

Existem muitas controvérsias, botas x tênis, na minha opinião tênis é superconfortável, mas somente botas lhe oferece a segurança necessária que o caminho requer. Mas também há controvérsia neste item...

Isto é só uma sugestão...





PÉS II

Meias é um item importante, muito já se discutiu nesta lista sobre isto. Mais uma questão importante é a numeração, em alguns casos, tipo coolmax, existem o famoso p m g , ou seja de 34 a 38 , 38 a 41 e 42 em diante.

Eu uso normalmente o numero 39/40 em sapato e nas lojas sempre me vendem o tamanho que vai até 42. E sempre sobra meia. O argumento que se usa é que a meia não foi laceada e que se conformara de acordo com o tamanho do pé.

Parece um trote internacional, pois este mesmo argumento que usam no Brasil, ouvi na Espanha quando comprei meias lá para substituir algumas que "ficaram" no caminho. 

Só que elas laceiam e fica sobrando pano. E se há sobra, esta sobra ficara incomodando e atritando os pés, o que poderá redundar em uma bolha. Aviso, quando mais justas forem, mais fácil é para ajeitar os pés e evitar-se o contratempo das bolhas. 

Bolhas não tiram o peregrino do caminho, se este tiver uma atitude: pisar firme no chão, se inconscientemente aliviar a carga do pé ferido ou pisar de maneira torta, poderá incorrer em tendinite. Ai sim, tendinite o tirará do caminho... a possibilidade é mais forte que isto ocorra. Ms o que fez a diferença foi uma atitude.. 

Portanto, pensem seriamente em comprar meias com numeração precisa (se calça 38, uma meia trinta e oito) e se forem as famosas P M ou G, escolham uma do limite inferior.. 

Isto é só uma sugestão.


(*) Texto Original publicado no Portal Peregrino: www.caminhodesantiago.com.br

 ‎VOLTAR