Home‎ > ‎Caminho de Roma - Itália‎ > ‎

8ª dia – MONTEROTONDO a ROMA - 29 quilômetros


8ª dia – MONTEROTONDO a ROMA - 29 quilômetros

Quem tem um porquê sempre encontrará o como.” (Nietzsche)




Para variar e como não poderia ser diferente nessa instável primavera italiana, choveu por mais de uma hora na tarde do dia anterior, de forma que eu tinha certeza de que se fosse caminhar por trilhas, encontraria muito barro no percurso.

O trajeto inicial, sempre sobre asfalto e em rápido descenso, não apresentou grandes novidades.

No entanto, percorridos 3 quilômetros, eu acessei uma senda de terra, extremamente úmida e lisa, e nela segui por dois quilômetros, o suficiente para emporcalhar minha calça e encher minhas botas de barro.

Depois, adentrei uma estradinha asfaltada ascendente que, no topo do morro, girou à direita e, mais adiante, prosseguiu em franco descenso e tal tônica perdurou até o final da jornada.

Percorridos 14 quilômetros, passei a transitar por bairro periféricos de Roma onde, em vista do horário matutino, o movimento era intenso, com as pessoas saindo em direção ao trabalho ou para levar os filhos à escola.

Eu segui com calma pelas calçadas, observando atentamente o trânsito de veículos e, com pertinácia e sem pressa, fui-me aproximando de meu objetivo.

O sol brilhava no céu, mas a temperatura se manteve fria e hidratada, favorecendo meu deslocamento.

E sem maiores novidades ou atropelos, acabei por adentrar à Praça de São Pedro, situada defronte à Basílica de mesmo nome, onde dei por encerrada minha peregrinação.

Ali posei para fotos, fiz as costumeiras orações de agradecimento, depois segui para o hotel onde eu havia feito reserva.

Mais tarde, após o almoço e a necessária soneca, retornei à Secretaria do Vaticano onde, alegremente, recebi meu Diploma de Peregrino, o “Testimonion Peregrinationis”.

Nos dois dias sequentes, caminhei muito pela cidade, adentrei à Basílica de São Pedro algumas vezes para assistir às missas, visitei os principais monumentos e locais turísticos de Roma, enfim, me senti renovado em termos culturais e religiosos.

E na noite do terceiro dia iniciei a viagem de retorno ao nosso querido Brasil, onde matei saudades da família e animais domésticos.

Algumas fotos do percurso desse dia:


A placa mostra que estou no rumo certo..


Mata 
Muito barro nesse trecho inicial..


Finalmente, o sol saiu...


Trecho ermo e todo em descenso.


Locais silenciosos e desertos..


Trecho sombreado. 


Campos verdejantes a me ladear. 


Quase acessando os bairros periféricos de Roma. Tudo ainda é sossego.. 


Transitando pela parte velha de Roma. 


Transpondo o rio Tibre por uma ponte.


Finalmente, no Vaticano!! Deus Seja Louvado!!


Meu Diploma Peregrino.

RESUMO DO DIA - Clima: Nublado no início, depois, ensolarado, variando a temperatura entre 7 e 18 graus.

Pernoite: B&B Orange Garden – Cêntrico, a 200 m do Vaticano– Apartamento individual - Preço: 55 Euros.

Almoço: no restaurante do Hotel Atlante - Preço: 18 Euros.


AVALIAÇÃO PESSOAL – Uma jornada de média extensão e, praticamente, toda plana. No trajeto inicial, num pequeno trecho, amassei muito barro. Porém, a sequência foi sobre piso duro, sempre por locais amplamente arborizados. O trecho final é bastante estressante, pois se caminha em zona urbana por, aproximadamente, 15 quilômetros, até o aporte à Praça de São Pedro, no Vaticano. No global, um trajeto difícil, mas como em todo final de peregrinação, pleno de momentos gratificantes e de boas recordações.


FINAL