Home‎ > ‎Cam da Medalha Milagrosa‎ > ‎

2º dia: BOM REPOUSO/MG a BORDA DA MATA/MG – 28 quilômetros


2º dia: BOM REPOUSO/MG a BORDA DA MATA/MG – 28 quilômetros

Rainha de céus e terra, Santíssima Virgem da Medalha Milagrosa, sede meu amparo e defesa nas tentações de meus inimigos.



Nossa Senhora das Graças, a vossa benção para a jornada desse dia!

Eu realizara mais um sonho, qual seja, partindo de Inconfidentes/MG, eu aportara sem maiores intercorrências aos pés da imensa imagem de Nossa Senhora das Graças, outra benção que eu sempre ansiara.

Contudo, ainda não considerava encerrada minha peregrinação e pretendia prosseguir meu périplo em direção à Basílica de Nossa Senhora do Carmo, localizada em Borda da Mata/MG.

Dessa forma, tendo o Vinícius como meu escudeiro, confiantes e animados, deixamos o local de pernoite às 4 h 30 min e seguimos em direção à saída da cidade utilizando, para tanto, ruas por onde transitáramos no dia anterior.

A temperatura estava ao redor dos 16°C e um vento frio varria as ruas da simpática cidadezinha, que está localizada a 1371 m de altitude.

Aproximadamente, um quilômetro percorrido em leve descenso, nós atravessamos sob o portal da cidade e, duzentos metros adiante, o calçamento e a iluminação urbana se findaram, nós acessamos uma larga estrada de terra e por ela seguimos confiantes com nossas lanternas de mão ligadas.

Mais dois quilômetros percorridos, numa bifurcação, seguimos à direita, agora já em franco descenso.

Cinco quilômetros adiante e com o dia clareando, o trânsito de veículos se intensificou, porém como havia chovido muito no dia anterior, não tivemos problemas com poeira.

Com o dia claro, transitamos pelo bairro dos Brandões, e ali avistamos várias pessoas se dirigindo ao campo, alguns montados em tratores, para a labuta diária.

O trajeto, praticamente todo em declive, foi sendo vencido sem maiores dificuldades.

Doze quilômetros percorridos, fizemos uma pausa para fotos numa pracinha situada no Sertão da Bernardina, cuja sede é Tocos do Moji.

O distrito é bastante amplo, contém quase duzentas residências, possui comércio e é todo calçado por bloquetes.

Como não encontramos nenhum bar aberto, utilizamos as instalações de um Posto de Saúde que ali existe, para renovar nosso estoque de água.

Na sequência, mais abaixo, encontramos uma bifurcação: se seguíssemos à direita, iríamos em direção à cidade de Tocos do Moji, o que não era o caso.

Assim, prosseguimos em frente e enfrentamos, em seguida, praticamente, o único ascenso importante do dia.

Depois, prosseguimos sempre em forte descenso e, após 16 quilômetros percorridos, finalmente, desaguamos na rodovia que liga Borda da Mata a Tocos do Moji.

Ali, uma placa nos avisava que restavam 12 quilômetros até nosso destino final.

Ainda era cedo, nós estávamos bem fisicamente, então, fizemos uma pausa para hidratação, descanso e ingestão de uma fruta.

Sem maiores novidades, caminhamos 6 quilômetros sobre piso asfáltico, até o bairro de Palmas, onde nos enlaçamos com o roteiro do Caminho da Fé.

Nesse local, nós adentramos à esquerda e seguimos em leve ascenso, por larga estrada de terra, e meus pés, de pronto, agradeceram.

No entanto, face ao adiantado da hora, o sol se mostrou crestante e o calor nos incomodou bastante nesse trecho final.

Calmamente, fomos vencendo as distâncias, e após superar um pequeno mas forte ascenso, localizado entre frondoso arvoredo, acabamos por sair num local amplo, que nos propiciava amplas vistas do entorno e Borda da Mata logo apareceu em nossa visão.

Na chegada, primeiramente, adentramos à Basílica de Nossa Senhora do Carmo, onde fomos agradecer a Mãe Maior, por vencer outra jornada, sem maiores percalços ou intercorrências.

Passamos momentos gratificantes no interior do templo, depois seguimos em direção à Rodoviária local e, na sequência, embarcamos num ônibus em direção a Ouro Fino/MG, onde pernoitaríamos, pois no dia sequente, pretendíamos percorrer “Os Passos de Santa Rita”, em direção à cidade de Santa Rita de Caldas/MG.

Para finalizar, gostaria de agradecer a companhia do peregrino Vinícius Souza, que com seu invejável preparo físico, aliada a sua seriedade/pontualidade com a nossa missão, concorreu, decisivamente, para tornar o meu Caminho mais leve e prazeroso. 

Algumas fotos do trajeto desse dia:


Chegando ao bairro dos Brandões.


O Vinícius segue firme na trilha.


Muito verde, paisagens maravilhosas, silêncio total...


Caminhando em direção à mata frondosa.


Igrejinha existente no distrito de Sertão da Bernardina.


No horizonte, beleza infinda...


Pasmado, o Vinícius faz uma pausa contemplativa do bucólico ambiente.


Descenso forte.. quase chegando ao asfalto.


Em Borda da Mata, agradecendo a Nossa Senhora do Carmo pela feliz jornada.


Praça principal de Borda da Mata, já enfeitada para o carnaval.



Em Ouro Fino, onde pernoitamos nesse dia, reencontro com o Oswaldinho.. só alegria!!


RESUMO DO DIA:

Tempo gasto, computado desde a Pousada Nossa Senhora das Graças, localizada em Bom Repouso/MG, até Estação Rodoviária, localizado em Borda da Mata/MG: 6 h.

Clima: fresco de manhã, ensolarado após as 8 h, com temperatura variando entre 16 e 26 graus.

Almoço no Restaurante Biba's, em Ouro Fino - Excelente! – Preço: R$16,00, pode-se comer à vontade no sistema self-service.

Pernoite no Pousada Don Paolo, em Ouro Fino/MG - Apartamento individual superior - Excelente! – Preço: R$110,00.




AVALIAÇÃO PESSOAL - Uma etapa tranquila e quase toda em perene descenso. Infelizmente, o calor e o sol forte serviram como fator desabonador no percurso. Mas o trajeto, praticamente, todo feito em terra, foi cumprido sem maiores dificuldades, mesmo não havendo sinalização. No global, uma jornada fácil e agradável, trilhada por locais inéditos e campestres,

Para baixar o registro dessa trilha no Wikiloc, acesse: https://pt.wikiloc.com/trilhas-trekking/bom-repouso-a-borda-da-mata-33380339