FINAL


FINAL 

"Para o caminhante moderno, aproximar-se do lugar santo deixou de ser parte essencial do processo de peregrinação. O fundamental é a relação com os componentes presentes durante o processo, o que abre espaço para o peregrino refletir constantemente na sua própria jornada pessoal: a meta é o movimento!" (Peter Kingsley) 




A peregrinação pode ser uma boa resposta para aqueles que sentem uma espécie de estagnação interna e buscam novas oportunidades.

Mais e mais pessoas estão à procura de algo diferente em seu cotidiano do que o simples aumento do consumo e status.

A rotina segura e satisfatória materialmente é, sem dúvida, crucial como arcabouço para uma boa vida, mas sabemos que, eventualmente, este é um tipo de estrutura que pode não tornar pleno todo o conteúdo de uma existência humana.

Nesse sentido, os peregrinos são movidos pelo desejo sincero de uma mudança pessoal e renovação em suas expectativas.

E não é isso que a grande maioria dos seres humanos está procurando?

Resumindo, diria que meu retorno ao Caminho de Frei Galvão após 9 anos foi marcado por gratas surpresas, novas amizades e um intenso sentimento de renovação interior.

Pois, durante cinco dias vivenciei paisagens insólitas, bosques magníficos, estradas desertas, locais de pernoite arejados e limpos, povoados amistosos, despoluídos e sem violência, na verdade, me senti em outro mundo.

Vez que, os visuais diários da Serra da Mantiqueira, com inúmeras situações de cruzamento com riachos, cachoeiras, montanhas, fazendas e vilas, fazem desse itinerário um dos roteiros mais bonitos e, senão, o mais exigente do Brasil. 


Final de nossa aventura! Com Vinícius, Shirley, José Veloso e João Veloso. Valeu amigos!!

Nesse diapasão, diria que meu regresso ao Caminho de Frei Galvão evidenciou-se, para mim, como uma experiência singular e extremamente prazerosa.

Nele, como da vez anterior, fui honrado com o privilégio de encontrar pessoas maravilhosas e, dentre esses gratificantes encontros, tive a ventura de conhecer o Sr. José Veloso, seu filho primogênito João e a peregrina Shirley.

Finalizando, como em outras oportunidades, tive o prazer de dividir a trilha com o Vinícius, a quem agradeço pelo companheirismo e paciência exercitados durante essa “difícil” travessia.

Em consonância, como bem pontuou o iminente escritor americano Stephen Littleword:

"Uma grande amizade tem dois ingredientes principais: o primeiro é a descoberta do que nos torna semelhantes e o segundo é o respeito pelo que nos torna diferentes.


Bom caminho a todos! 

Outubro/2020