Home‎ > ‎Cam Monsenhor Alderigi‎ > ‎

INFORMAÇÕES SOBRE O CAMINHO


INFORMAÇÕES SOBRE O CAMINHO



Lindas montanhas cortadas por sinuosos caminhos de terra: é nesse cenário privilegiado pela natureza que nasce o Caminho do Monsenhor Alderigi.

O roteiro, assim como o Monsenhor, nasceu de uma ideia de amigos em Jacutinga, em virtude do seu processo de beatificação.

A intenção foi logo abraçada pela equipe de turismo do município e pelas demais prefeituras: Santa Rita de Caldas, Andradas e Ouro Fino.

Foi traçada, então, uma rota de contasse a história de vida desse homem santo: o nascimento em Jacutinga e a sua vida paroquial em Santa Rita de Caldas, onde foi padre por 50 anos, até a data de sua morte no ano de 1977.

São 57 quilômetros, partindo de Jacutinga, passando pela zona rural de Andradas até chegar em Santa Rita de Caldas.

Em um próxima etapa, será realizada a segunda metade do trajeto, que volta por Ouro Fino até Jacutinga, formando assim um ciclo, representando a vida terrena e a vida espiritual do Monsenhor.

(Fonte: Facebook)




"CAMINHO de MONSENHOR ALDERIGI TORRIANI"

(Por Pe. Andrey Nicioli em 24/07/2019 às 06:10:11)


O caminho é uma homenagem a Monsenhor Alderigi Torriani e quer propagar a devoção ao Servo de Deus, filho de Jacutinga.

Formada pelos municípios de Jacutinga, Andradas, Ouro Fino e Santa Rita de Caldas, foi fundada na manhã da última quarta-feira (15), a “Associação do Caminho de Monsenhor Alderigi Torriani”.

O trajeto já está traçado, com total de 57 km, podendo ser percorrido em dois dias de caminhada passando pela zona rural dos quatro municípios.

De acordo com o presidente da Associação, Odval Aparecido Bertolassi, a ideia surgiu de uma conversa com amigos sobre o turismo em Jacutinga, após ficarem sabendo do processo de beatificação do padre Alderigi, que também que nasceu em Jacutinga e teve toda sua vida sacerdotal em Santa Rita de Caldas.
“Ficamos sabendo ainda que alguns peregrinos já têm o hábito de fazê-lo uma vez ao ano, então por que não torná-lo conhecido de todos os amantes de caminhada, sejam peregrinos ou não, uma vez que o caminho é lindo, com uma natureza maravilhosa e que percorre os morros e vales do Sul de Minas”, explicou.

Segundo um dos membros da comissão responsável pela divulgação da causa de canonização do monsenhor Alderigi, padre Andrey Nicioli, toda peregrinação deve levar o fiel a um processo de conversão e encontro com Jesus Cristo.

“Toda peregrinação é um ato de fé. Colocar-se no caminho para melhor seguir a Cristo. Não pode ser apenas um lazer ou uma forma de passatempo.

Olhando para essa iniciativa do caminho entre Jacutinga e Santa Rita de Caldas, vamos pedir a intercessão de um ser humano que passou a vida fazendo o bem. Monsenhor Alderigi está sim no processo de canonização, e queremos levar muitas pessoas, muitos peregrinos a se espelharem e praticarem as mesmas virtudes. E claro, que as pessoas também peçam a intercessão dele”, afirmou.

Quanto a estrutura de apoio aos peregrinos e caminhantes, Bertolassi afirma que já foram feitas visitas aos parceiros do caminho que receberão os turistas e visitantes, “tendo 100% de adesão, sendo eles: mercearias, mercados, pousadas, que ficam nos bairros ao longo do trajeto. Os bairros que receberão os peregrinos são: São Sebastião dos Robertos, Barra, Campestrinho, Pião, que contemplam os municípios de Jacutinga, Andradas, Ouro Fino e Santa Rita de Caldas”, finaliza.

O lançamento oficial vai ocorrer no dia 03 de outubro, com uma missa solene na Igreja Matriz de Santo Antônio, em Jacutinga, tendo a caminhada inaugural no dia 05 de outubro. O intuito do projeto é de desenvolver o turismo religioso em Jacutinga e região.




Monsenhor Alderigi Torriani

Filho de imigrantes italianos, Alderigi nasceu em Jacutinga, em 1895. Desde pequeno sentiu-se chamado por Deus para a vida sacerdotal. Cultivou a semente da vocação através da oração, da vida comunitária em sua paróquia e da constante participação nos sacramentos. Depois dos estudos no Seminário de Pouso Alegre, foi ordenado sacerdote em 1920.

Em vida, Padre Alderigi já possuía uma difundida fama de santidade. Muitas são as pessoas que relatam ter recebido graças de Deus após terem pedido sua bênção e seus conselhos, tendo hoje um processo de beatificação em andamento no Vaticano.

A partir da abertura deste processo de canonização, Padre Alderigi é chamado Servo de Deus. Este título indica que um processo está sendo realizado para que a Igreja reconheça, oficialmente, que ele viveu, de modo heroico, as virtudes cristãs e seja apresentado como modelo de santidade a todos os católicos.

(Fonte: (Via site oficial da Arquidiocese de Pouso Alegre)




MINHA VIAGEM


Animado em desvendar mais um roteiro inédito, como é de meu feitio, viajei para Jacutinga/MG e me hospedei no Hotel Ghandi, onde me foi disponibilizado um excelente quarto individual ao preço de R$70,00/dia.

Depois de bem instalado, me dirigi ao prédio onde funciona o SEGOV, e após cumprimentar o Sr. Newton José de Carvalho (Niuzinho), Secretário de Turismo da cidade, e o Odval Aparecido Bertolassi, o Coordenador de Turismo de Jacutinga, tomei informações sobre o itinerário que percorreria no dia sequente.


Com Odval Aparecido Bertolassi e Newton José de Carvalho (Niuzinho), a quem agradeço pela hospitalidade e atenção. 

Por sinal, o Odval também é o Diretor-Presidente da recém fundada “Associação do Caminho de Monsenhor Alderigi Torriani”.


Igreja matriz de Jacutinga/MG, que eu não canso de fotografar.

À noite, atendendo ao convite do “irmão” caminhante Polly Ferreira, segui até a sua residência, onde também tive o prazer de abraçar o Ely Prado, amigo de longa data e grande companheiro de caminhadas.

O Policarpo (Polly) se encontrava eufórico e emocionado, face ao lançamento de seu livro “UM SONHO QUE EU NÃO TINHA, SER PEREGRINO”, cujo evento ocorreria dali a 3 dias.


Com meu grande amigo Ely Prado.


Gratidão Polly pela acolhida e simpatia!

O “papo” estava animado, contudo, me recolhi cedo, como de praxe, vez que o dia seguinte me reservava intenso esforço físico, pois eu transitaria pela serra da Mantiqueira, num sobe e desce contínuo.


Nossa Senhora Aparecida, peço a vossa benção e proteção!