Home‎ > ‎Caminho da Fé‎ > ‎2014 - CAMINHO DA FÉ‎ > ‎

3º dia – OURO FINO à BORDA DA MATA – 30 quilômetros


3º dia – OURO FINO à BORDA DA MATA – 30 quilômetros



Outra jornada de razoável extensão, se comparada à anterior, bem mais amena.

Ainda assim, para não perder o costume, deixei o local de pernoite às 5 h 15 min, quando a cidade ainda dormia e, de quando em vez, um galo cantava ou um cachorro latia.

Sem maiores problemas, acessei a “Estrada dos Santos Negros” e segui em frente solitário, mas intimorato, pois sentia a presença de Nossa Senhora Aparecida ao meu lado, me protegendo.


Km 05,0 – Placa fincada na divisa das cidades de Ouro Fino e Inconfidentes.


Km 08,0 – Bar do Maurão, em Inconfidentes e, que, infelizmente estava fechado por conta do horário extemporâneo quando por ali transitei.


Km 08,2 – Igreja matriz de Inconfidentes, cujo padroeiro é São Geraldo Majela.


Km 11,0 – Deixando a rodovia e adentrando definitivamente em estrada de terra.


Km 14,0 – Acesso à Pousada Águas Livres.


Km 15,0 – Paisagem bucólica e sombreada.


Km 16,5 – Um caminho fresco e com bastante sombra.


Km 16,8 – O caminho se transforma em um pequeno ascenso, subindo à direita.


Km 17,2 – Num descenso, abre-se uma paisagem maravilhosa pelo lado direito.


Km 17,5 – Muita sombra e vegetação luxuriante no caminho.


Km 18,0 – Local de descanso oferecido pelo Sr. Joaquim, onde há oferta de água potável.


Km 19,0 – Nesse local, num leve aclive, um casal de ciclistas me ultrapassou.


Km 21,0 – Caminho ensolarado e em leve aclive.


Km 21,5 - Nesse trecho, as sombras retornaram.


Km 22,3 – Placa que marca a divisa entre os municípios de Inconfidentes e Borda da Mata, onde fiz uma pausa para descanso e hidratação.


Km 22,8 - O Caminho serpenteia em meio a lindo visual: mereceu uma foto.


Km 23,8 – Encontro com o amigo ciclista Ricardo Arantes, de Campinas/SP, que seguiu um bom tempo conversando comigo.


Km 24,0 – Tem início um terrível declive: haja joelhos!


Km 26,0 - Lutando para vencer intensa aclividade: haja fôlego!


Km 27,0 – Borda da Mata já aparece no horizonte.


Km 30,0 – Entrada do excelente Hotel San Diego, local onde me hospedei nesse dia.


Praça principal da cidade de Borda da Mata.


Almoçando no Restaurante Casarão. Da esquerda para a direita: André, eu, Ricardo Amarante, e o amigo Márcio que, a partir dessa cidade se tornou meu companheiro de trilha.

RESUMO DO DIA: Tempo gasto: 6 h 30 min – Clima: frio de manhã, depois muito sol e calor, variando a temperatura entre 8 e 24 graus.

Pernoite no Hotel San Diego: Muito Bom, Excelente! Apartamento individual – Preço: R$40,00

Almoço no Restaurante Casarão: Excelente – Refeição por peso no Self-Service: R$33,00 o quilo.

IMPRESSÃO PESSOAL: Uma etapa muito agradável, uma das mais belas de todo o trajeto, todavia, um tanto extensa e cansativa no final, porque deixa o peregrino exaurido nos derradeiros quilômetros face à sucessão interminável de aclives e declives, exatamente quando ele já se encontra desgastado pela longa jornada cumprida.