Home‎ > ‎Caminho da Fé‎ > ‎Ramal Franca - Cam da Fé‎ > ‎

6ª etapa: ITAMOGI/MG a MONTE SANTO DE MINAS/MG – 18 QUILÔMETROS


6ª etapa: ITAMOGI/MG a MONTE SANTO DE MINAS/MG – 18 QUILÔMETROS

Nunca deixe que falte fé em cada pequeno ato da sua vida.




A jornada seria de pequena extensão, assim, sem pressa, ingeri o desjejum que Dona Maria me deixara preparado no dia anterior e parti às 5 h 30 min, com o dia raiando.

Inicialmente, segui em direção à estátua do Cristo Redentor que abençoa a cidade, porém, logo acessei larga e descendente estrada de terra, por onde segui solitário e feliz ouvindo apenas o gorjear dos pássaros.

Em determinados locais, caminhei no interior de fundas valas, em outros, sobre espesso areal, que obstaram, sobremaneira, meu deslocamento.

Segui em oração como em todas as vezes que percorro um caminho novo e, especialmente, naqueles que perpassam por locais ermos, sinto em mim, profundamente, um sentimento estranho, misto de entusiasmo, receio, pressa e contentamento.

E, curiosidade, sobretudo, por penetrar em zonas inéditas e, apesar de calejado pelas muitas andanças, jamais me liberto dessa imensa ansiedade que me atazana e se me apresenta como incógnita, porquanto, sei que começo, mas não se se conseguirei terminar ou se quedarei a meio caminho.

Isto tudo depende DELE, daí a razão de minhas preces contínuas e fervorosas durante o trajeto.

O dia se manteve nublado por bom período, mas depois das 8 horas, como de praxe, o sol crestou com vigor.

Na primeira hora em que caminhei eu não avistei vivalma e nem cruzei com veículos automotores, talvez pelo fato de ser um domingo, contudo, percorridos 9 quilômetros, sempre entre cafezais e pastagens, passei por um pequeno bairro e, logo à frente, me enlacei com uma estrada que provinha à direita.

Conversei, rapidamente, com um senhor que baldeava leite numa carroça, depois, prossegui adiante por outra via larga e arejada, ladeado por imensas pastagens.

A partir desse local, fui ultrapassado por alguns automóveis e face à terra solta existente no leito da estrada, aspirei bastante poeira nesse trecho.

Posteriormente, passei a transitar sob a fronde de um bosque nativo e, quase no final da etapa, foi necessário vencer um pequeno outeiro para aportar em zona urbana.

Calmamente, me dirigi ao local de pernoite, depois, tomei banho e ainda consegui retornar ao centro da cidade a tempo de visitar e fotografar, com tranquilidade, sua belíssima igreja matriz, cujo padroeiro é São Francisco de Paulo.

A localidade me surpreendeu positivamente pela limpeza e educação de seus moradores, além de possuir avenidas largas, bem sinalizadas e com muitas flores plantadas em seus canteiros centrais.

À tarde, conforme a previsão, o clima mudou e choveu no povoado e em toda a região.

Algumas fotos do trajeto desse dia:


Caminhando em direção ao Cristo Redentor.  Dia nascendo..


Caminho ermo e silencioso..


Em descenso, com bela visão do entorno.


Paisagens belíssimas. Tudo verde...


Descendendo entre cafezais.


Trecho final, plano e arejado.


Quase chegando.. um pouco de sombra.


A belíssima igreja matriz de Monte Santos de Minas/MG

Monte Santo se destaca como uma ótima opção turística. O município conta com diversas festas tradicionais realizadas no decorrer do ano, tais como: Alegria do Natal, Encontro de Grupos Folclóricos em Monte Santo e Milagres, Queima do Alho, Circuito Mountain Bike, Feira Cultural no Jardim Velho, Campeonatos Esportivos, Gincana de Férias, Apresentações culturais de música, dança, Orquestra de Sopro, quermesses em homenagem aos Santos e a Marcha para Jesus.

A cidade preserva seu patrimônio histórico, artístico e cultural, como o belo “Jardim Velho” com seu típico coreto, a Igreja Matriz e também o Museu Municipal Doutor Joaquim Ernesto Coelho, que conta com um valiosíssimo acervo com mais de 200 anos de história e com belíssimas peças que traduzem fielmente a história de Monte Santo de Minas.

O município se destaca com o Carnaval, com tradição de mais de 80 anos, organizado pelas escolas de samba. No ano de 2018 a cidade foi citada nas grandes mídias como um dos sete destinos do sudoeste mineiro mais agitados do carnaval. Recebendo mais de 14 mil turistas nas noites dos desfiles. Outra festa popular muito difundida na cidade é a “Folia de Reis” com participação de vários grupos da região. Hoje é o folguedo considerado patrimônio imaterial do Estado de Minas Gerais.

Economicamente Monte Santo de Minas conta com empresas de diversas áreas como: alumínio, bebidas, construção, alimentícia, confecções, processamento de produtos agrícolas eletrotécnicas, química e serviços. O Café é um dos responsáveis pela entrada de recursos econômicos na cidade atraindo diversos investidores e comerciantes de diversas regiões.

As belezas naturais de Monte Santo se destacam entre as cachoeiras, morros e mirantes.

E para receber nossos turistas contamos com diversos pontos de entretenimento e meios de hospedagem entre eles: Pesqueiro, Clube, Pousadas Rurais e Hotéis.

Bem-vindo a Monte Santo de Minas, um patrimônio de todos os mineiros!

População: Aproximadamente, 22 mil habitantes – Altitude: 878 metros.

Fonte: www.caminhodafe.com.br


O interior da belíssima igreja matriz de Monte Santos de Minas/MG.


A igreja matriz de Monte Santos de Minas/MG, à tarde. Prenúncio de chuvas..




RESUMO DO DIA: Clima: Frio de manhã, depois nublado/ensolarado, variando a temperatura entre 17 e 24 graus.

Pernoite no Hotel e Restaurante São José: Ótimo! Apartamento individual espetacular! Preço: R$65,00!

Almoço no Restaurante do próprio hotel: Ótimo! – Preço: Por R$20,00 pode comer à vontade no sistema self-service.


IMPRESSÃO PESSOAL: Uma jornada de pequena extensão e que apresenta apenas um pequeno obstáculo altimétrico a ser superado quase no final da jornada. Em sua primeira parte, o caminho atravessa grandes plantações de café, num trajeto ermo e silencioso. Depois, caminha-se por longos retões arejados, situados em meio a grandes pastagens. No global, uma etapa tranquila, bonita e extremamente agradável.