Home‎ > ‎Caminho de Aparecida II‎ > ‎

7ª Etapa: SÃO JOSÉ DO ALEGRE à WENCESLAU BRAZ – 36 quilômetros


7ª Etapa: SÃO JOSÉ DO ALEGRE à WENCESLAU BRAZ – 36 quilômetros



Mais uma etapa de razoável quilometragem e, com um trecho inédito na primeira parte da jornada, e que ainda está em avaliação pela Coordenação do Caminho.

Assim, resolvi sair bem cedo, de forma que às 5 h 30 min eu deixei o local de pernoite, seguindo pelo acostamento da BR por uns quinhentos metros, até encontrar uma estrada de terra, à direita, exatamente no local onde se encontram as instalações do antigo matadouro municipal.

Iniciou-se, então, uma larga estrada de terra, onde havia razoável nebulosidade, sinal de que mais tarde o sol viria com vigor.


Km 01,0 – Adentrando em estrada de terra, junto às instalações do antigo matadouro municipal, com muita nebulosidade no entorno.


Km 02,0 – Nessa grande bifurcação, eu segui à direita.


Km 02,5 – Lentamente, mais um dia vai raiando.


Km 03,5 – Caminho bastante agradável e sombreado nesse trecho.


Km 05,0 – Bifurcação dos caminhos: Como já conhecia o roteiro da esquerda, preferi seguir à direita.


Km 05,5 – E logo encontrei um frondoso pé de ipê florido.


Km 06,0 – Caminho agreste, situado entre grandes fazendas de gado leiteiro.



Km 07,0 – No final dessa grande reta, eu passei dentro de frondoso bosque.


Km 07,5 – Caminho plano e bastante sinuoso.


Km 08,0 – Nesse trecho o caminho transita por uma extensa várzea, por isso esse ramal não deve ser acessado em dias chuvosos, pelo iminente risco de alagamentos.


Km 10,0 – Travessia do rio Lourenço Velho, por uma ponte de madeira.


Km 11,0 – Nessa fazenda eu visualizei um grande rebanho de gado nelore.


Km 11,5 – O caminho segue entremeando leves ascensos, com grandes descensos.


Km 12,5 – Abaixo, vista do bairro Novo Horizonte, que pertence à Itajubá, local por onde eu adentrei à cidade.


Km 16,0 – Igreja situada na zona central da cidade de Itajubá.


Km 24,0 – Flores no Bairro Santo Antônio.


Km 28,0 – Retorno à paisagem bucólica, após transpor a zona urbana de Itajubá e o Bairro Santo Antônio.


Km 29,0 – Após a transposição da porteira, acesso à trilha, que segue em forte ascendência pelo pasto.


Km 30,0 – No topo do morro, vista dos locais por onde eu viera caminhando.


Km 30,5 – Paisagem retratando o outro lado do morro, por onde eu passaria caminhando.


Km 31,0 – Transposição do rio Bicas, já no bairro de Santana.


Km 31,0 – Início da rodovia asfaltada que segue em direção à Wenceslau Brás.


Km 36,0 – Finalmente, chegada à Pousada Castelinho Amarelo, em Wenceslau Brás/MG.


Pousada Castelinho Amarelo, de outro ângulo.


Restaurante onde eu almocei em Wenceslau Brás.


Patrícia, a simpática proprietária e administradora da Pousada Castelinho Amarelo.


RESUMO DO DIA: Tempo gasto: 8 h – Clima: frio e ensolarado, com temperatura variando entre 10 e 24 graus.

Pernoite na Pousada Castelinho Amarelo – Quarto individual excelente! - Preço: R$35,00 - incluindo o café da manhã.

Almoço no Restaurante Recanto da Família: Excelente! – Preço R$12,00, pode-se comer à vontade no Self-Service.

IMPRESSÃO PESSOAL: Uma jornada de razoável extensão, mas, praticamente, sem nenhuma dificuldade em termos de altimetria, mormente em sua primeira parte. E, efetivamente, os primeiros 16 quilômetros foram trilhados em meio a um entorno extremamente verde, bucólico e agradável. Como sempre, o aporte a qualquer cidade grande é tedioso e envolve perigos, por conta do intenso tráfego de veículos. E, o acesso ao centro de Itajubá também não fugiu a essa regra, em face do horário matutino. Já, na segunda parte da jornada, também não existe praticamente nenhuma dificuldade em termos de altimetria. Salvo, é claro, a trilha que necessita ser vencida, após a passagem pelo bairro Santo Antônio. E que não é recomendável ser acessada em dias chuvosos, face ao perigo de algum acidente, pela agudeza do trajeto. Nesse caso, o percurso deverá ser feito pelo asfalto da rodovia BR-459, que segue em direção à Wenceslau Braz. No geral, os primeiros quilômetros do percurso, iniciados no centro de Itajubá, são urbanos e insossos, mas, depois do bairro Santo Antônio, o reencontro com a natureza bruta é agradável e gratificante.


8ª Etapa: WENCESLAU BRAZ à PEDRINHAS (GUARATINGUETÁ) – 44 quilômetros

VOLTAR‎