Home‎ > ‎Caminho de Fátima - Pt‎ > ‎

FINAL


PEREGRINAÇÃO A FÁTIMA 

Ó Santíssima Virgem Maria, rainha do Purgatório, que ensinastes aos pastorinhos de Fátima a rogar a Deus pelas almas do Purgatório, especialmente pelas mais abandonadas, encomendamos à inesgotável ternura de vosso maternal coração todas as almas que padecem naquele lugar de purificação, em particular as de todos os nossos chegados e familiares e as mais abandonadas e necessitadas; aliviais suas penas e levai-as prontas à região da luz e da paz, para ali cantar perpetuamente vossas misericórdias.” 




Dá-se o nome de peregrinação à jornada de um crente a um lugar considerado sagrado pela sua fé ou religião.

O peregrino é motivado pela sua fé.

A medida que o tempo e os quilômetros passam, o peregrino vai percebendo que a grande mochila que preparou não lhe faz falta, e vai-se desfazendo de alguns bens materiais, vai guardando recordações e momentos no seu coração que o vão marcar para a vida, vai partilhando com outros peregrinos o que de outra forma não eram assim vividos.

Os primeiros atos de peregrinação a Fátima ocorreram no próprio ano das aparições.

Provocado pela oficialização do Santuário a 13 de Outubro de 1930, o número de peregrinos foi crescendo, recebendo, na atualidade, perto de 7 milhões de visitas por ano.

No exato local do milagre foi iniciada a construção da capelinha das aparições em 1919. 


A Capelinha das Aparições, em Fátima.

Hoje em dia, o Santuário já ocupa muito mais na cova da Santa Iria, mantendo a capela especial em nome da Nossa Senhora do Rosário de Fátima.

A decisão de fazer a peregrinação a Fátima a pé, não deve ser tomada sem antes ler um pouco do que isso implica.

Por isso aconselho quem gostaria e está a pensar peregrinar a Fátima, visitar a página Oficial do Santuário de Fátima e ler as informações para a preparação e vivência de uma peregrinação a pé, cuidados prévios e apoio ao peregrino.

Só assim poderás recolher informações importantes que vão ajudar-te a decidir se queres e podes fazer esta viagem.

Fonte: /www.fatima.pt



FINAL

Ó Santíssima Virgem Maria, refúgio dos pecadores, que ensinastes aos pastorinhos de Fátima a rogar incessantemente ao Senhor, para que os desgraçados não caiam nas penas eternas do inferno, e que manifestastes a um dos três que os pecados da carne são os que mais almas arrastam àquelas terríveis chamas, colocai em nossas almas um grande horror ao pecado e o temor santo da justiça divina; ao mesmo tempo, despertai nelas a compaixão pelos pobres pecadores e um santo zelo para trabalhar com nossas orações, exemplos e palavras por sua conversão.” 





O QUE É PEREGRINAR?

Peregrinar é partir, caminhar, deixar tudo, sair de si.

Quebrar a crosta do egoísmo que nos fecha no nosso eu.

É parar de dar voltas ao redor de nós mesmos,

como se fossemos o centro do mundo.

É, sobretudo abrir-se aos outros, encontrá-los.

E se para encontrá-los é preciso atravessar os mares,

então, peregrinar é partir até os confins do mundo.” 

(Anônimo)




O que me trouxe a Portugal desta vez, foi o desejo de ver e contemplar esse roteiro sagrado nominado Caminho de Fátima.

Posto que, ainda em minha residência, senti aquele arrebatamento vitalizante e pleno de fé que ainda me mantém ativo na estrada, deslumbrado ante o imprevisível de novas paisagens e emoções.

Vez que, toda viagem solitária oferece uma espécie de licença especial, permitindo que você seja quem quiser, inclusive, um piedoso peregrino.

Mas, para tanto, é necessário disposição, ânimo, persistência e entusiasmo, visto que caminhar a pé, carregando sua própria mochila, implica numa série de desgastes e enfrentamentos físicos e mentais, que só os estoicistas conseguem superar.

Nesse sentido, entendo que há duas diferenças básicas entre peregrinação e viagens de carros.

A primeira é que ao caminhar, você faz parte do ambiente, da chuva, do vento, e quem, ou o que, você encontrar. 


O interior da Basílica de Nossa Senhora do Rosário de Fátima.

Andando em uma experiência de corpo inteiro, a mente e o corpo funcionam em conjunto, de tal forma que o pensamento torna-se sensível a tudo que acontece no entorno.

A segunda é que a pé você não está blindado do mundo, pois não há vidro ou aço separando um caminho, e você cumprimenta ou conversa com as pessoas despreocupadamente.

Por derradeiro, diria que há certos acontecimentos marcantes na vida de uma pessoa e, minha peregrinação no Caminho de Fátima, neste ano de 2018, foi um evento desse naipe.

Acredito, piamente, que o caminhante se torna um ser humano melhor, mais bem preparado e, também, confiante e paciencioso, depois da subliminar audácia de encetar um périplo desse porte, movido pela fé e a impavidez.

Tendo a benção de, no final, aportar com saúde e laços marianos renovados no Santuário da Virgem Milagrosa.

Sem dúvida, o Caminho de Fátima é a prova final de resistência, perseverança e coragem, pois nele o peregrino enfrenta diariamente jornadas árduas e extenuantes.

Contudo, nele vibramos também pelos momentos de alegria compartilhados com outros peregrinos, trechos sublimes caminhando sozinho, algumas descobertas importantes, e muita paz e simplicidade, componentes tão essenciais à nossa vida.

Assim, os vínculos que criamos durante os acontecimentos vivenciados nessa salutar e santificada experiência resistem ao tempo, mesmo quando eles são difíceis, até mesmo impossíveis de explicar. 


Mais um sonho realizado! Chegar ao Santuário de Fátima pelas próprias pernas. Obrigado Senhor!

Por tudo isso, aportei ao Santuário de Fátima com o coração em festas, jubiloso ao extremo, pelo mérito de adentrar novamente naquele templo sacro, mas, agora, pelas minhas próprias pernas.

Obrigado Mãe Maior, por todas as graças alcançadas e bençãos recebidas durante minha trajetória.

Que eu possa conservar minha saúde e a fé espiritual, para repetir esse ditoso trajeto no futuro.

Ainda, um agradecimento especial à Associação de Amigos dos Caminhos de Fátima (www.caminho.com.pt), que sinalizou e mantém esse roteiro em perfeito funcionamento, e mais, particularmente, nas pessoas do Rodrigo Cerqueira e Aurélio Simões que, graciosamente, me disponibilizaram todo o suporte necessário, para que eu concretizasse mais um sonho sacro.


Bom Caminho a todos! 

Novembro/2018