Home‎ > ‎Caminho Pro Interior - SP‎ > ‎

1º dia: AMPARO/SP ao DISTRITO DE MOSTARDAS (MONTE ALEGRE DO SUL/SP) - 25 QUILÔMETROS


1º dia: AMPARO/SP ao DISTRITO DE MOSTARDAS (MONTE ALEGRE DO SUL/SP) - 25 QUILÔMETROS




Havia previsão de chuvas para o dia todo, porém, às 4 h 30 min quando deixei o local de pernoite e dei início à jornada, o céu se encontrava estrelado e a temperatura estava em 18 graus, agradabilíssima para caminhar.

Infelizmente, seguiria sozinho nessa etapa inaugural, vez que o Vinícius, meu dileto parceiro trabalharia nesse dia e não poderia acompanhar meu deslocamento pelo seu “quintal”, pois como nasceu e foi criado em Amparo, conhece todas os bairros rurais e demais particularidades da região.

Por ruas largas e vazias eu segui rumo ao norte e, percorridos 3 quilômetros sobre piso duro, assim que transitei diante do portão que dá acesso ao Condomínio Monte Castelo, o asfalto se findou e acessei larga e plana estrada de terra, por onde segui animado, enquanto o dia raiava.

Percorridos 5 quilômetros em excelente ritmo, transitei diante de uma centenária capelinha existente no bairro dos Pereiras, recentemente, pintada na belíssima cor azul-claro.

Mais acima, ainda em lenta ascensão, passei diante da capela de Santa Cruz, situada defronte ao Cascata Club, um local de magnífica beleza, destinado a eventos.

Até esse lugar, transitei diante de inúmeras e longas estufas, em cujo interior são semeadas e colhidas hortaliças, das mais diversas variedades.

Também, caminhei um bom tempo em meio a imensas plantações de chuchu, algo inédito para mim.

Percorridos 8 quilômetros, numa bifurcação, já próximo ao Hotel Sant'Anna e Sant'Anna Golf Club, obedecendo à sinalização, eu girei à esquerda e prossegui ainda em ascensão, em meio a bucólicas paisagens.

Finalmente, caminhados 9.200 m, cheguei ao topo de um morro, situado a 875 de altitude, depois, passei a descender pelo interior de agradável mata nativa, num local fresco e hidratado.

Mais abaixo, percorridos, exatos, 10 quilômetros, já no bairro Boa Vereda, eu visualizei a capela ali existente em homenagem a São José, depois, girei à esquerda e prossegui em descenso, ladeado por belas residências, a maior parte delas, sem muros frontais, um atestado da tranquilidade desse local.

Na sequência, caminhei um bom tempo em meio a lindas e verdejantes pastagens, num percurso ermo, silencioso e extremamente agradável.

Percorridos 15 quilômetros, eu desaguei numa estrada asfaltada, onde girei à direita e logo, por uma ponte, ultrapassei o ribeirão do Pinhal, situado na divisa dos municípios de Amparo e Monte Alegre do Sul.

Em leve ascendência e ainda sobre asfalto, ultrapassei o bairro dos Lima e, vencidos mais 3 quilômetros, adentrei à esquerda e prossegui por uma estrada arborizada e silenciosa, onde pude ouvir e comungar com os sons da natureza, nas mais diversas tonalidades.

Então, mais adiante, eu transitei pelo bairro Moenda e num banco de pedra fiz uma pausa para descanso e hidratação.

Por sinal, ali há uma fresquíssima fonte de água canalizada que, segundo me contou um morador local, possui propriedades medicinais.

Prossegui, na sequência, ainda em ascenso e no cume do morro, atingi 920 m de altitude, o ponto de maior altimetria nessa jornada.

Então, em brusco descenso, logo desaguei numa rodovia vicinal asfaltada, situada no bairro da Vargem; ali eu girei à esquerda e prossegui, ainda, por 3 quilômetros, sempre em declive, até aportar em Mostardas, um distrito de Monte Alegre do Sul, criado pela lei 8092 de 28/02/1964, onde residem, aproximadamente, 2.500 pessoas.

Algumas fotos do percurso desse dia:


Partida, de madrugada, diante do "Marco Zero" oficial desse Caminho.


Trecho inicial em terra. Sinalização no poste, à esquerda.


Capelinha centenária, localizada no bairro dos Pereiras.


Paisagem bucólica e arejada...


Capela de Santa Cruz.


Nessa bifurcação, o caminho segue à esquerda.


Pelo interior de fresca mata nativa.


Em descenso, após passar pelo bairro da Boa Vereda.


Trecho plano e extremamente ermo e silencioso.


Placa informando a divisa de municípios.


Depois de transitar pelo bairro dos Lima sobre asfalto, de volta aos campos...


Outro trecho matoso e belíssimo.


Um pé de manacá florido...


Banco localizado junto a uma fonte de água, bairro Moenda: um convite ao descanso.


Paisagens surpreendentes... tudo muito verde!


Capela da Exaltação à Santa Cruz, bairro Mostardas, ponto final da jornada desse dia.

RESUMO DO DIA - Tempo gasto, computado desde a Catedral de Amparo/SP, até a Capela da Exaltação à Santa Cruz, localizada no distrito de Mostardas (Monte Alegre do Sul): 5 h;

Clima: Nublado/fresco, variando a temperatura entre 18 e 25 graus.

Pernoite: Hotel Pousada Aconchego de Amparo/SP: Apartamento individual excelente - Preço: R$ 115,00.

Almoço: Restaurante Ponto 8: Excelente! – Preço: R$48.90 o kg no sistema self-service.


Placa dos 25 quilômetros completados, localizada no distrito de Mostardas,

AVALIAÇÃO PESSOAL: Uma etapa fácil, de muitos atrativos paisagísticos e, praticamente, toda em terra, onde o percurso perpassa, inicialmente, por grandes adensamentos urbanos. Porém, um trajeto, quase todo plano e de fácil deslocamento. O clima matutino frio e nublado, também me ajudou bastante. No geral, uma jornada sem imprevistos, cumprida com muito ânimo, alegria e bom ritmo. Lembrando, ainda, que há 3 fontes de água no trajeto, onde o peregrino poderá matar a sede e repor o estoque do precioso líquido. A primeira, logo após o bairro da Boa Vereda. E as outras duas, situadas do lado direito da estrada, no bairro Moenda, próximo do vigésimo quilômetro.