Home‎ > ‎Circuito CostaVerde & Mar‎ > ‎

4º dia: ITAJAÍ a BALNEÁRIO PIÇARRAS – 31 quilômetros


4ª dia – ITAJAÍ – NAVEGANTES – PENHA - BALNEÁRIO PIÇARRAS – 31 quilômetros 

Não se vê nada, não se escuta nada e, no entanto, o silêncio alguma coisa irradia.” (S. Exupéry) 




Parti, como no dia anterior, às 5 horas, e aguardei uns 15 minutos pela balsa que faz o transporte de veículos e passageiros entre Itajaí e Navegantes, na transposição da foz do rio Itajaí-Açu que, nesse local, deve ter uns 300 m de extensão.

Depois, transitei por alguns bairros periféricos e 1.500 m adiante, passei a caminhar num calçadão, já na orla de Navegantes, tendo uma ciclovia à minha esquerda e o mar à minha direita, situado a uns 50/100 m de distância.

Por sinal, o acesso às praias é feito por plataformas de madeira, como forma de preservar a vegetação de restinga que, nesse enclave, está perfeitamente preservada.

O clima se apresentava frio e neblinoso, poucas pessoas circulando pelas imediações, então, aproveitei o silêncio e a ermosidade do local para colocar minhas orações matinais em dia.

Por sinal, Navegantes tem 11 quilômetros de orla marítima, com dunas cobertas por vegetação nativa preservada em quase toda a sua extensão, sendo que a larga faixa de areia é um espaço privilegiado para esportes como futebol e vôlei de praia.

O novo calçadão com deck, ciclovia e iluminação, proporcionam excelentes caminhadas diurnas e noturnas.

Percorridos 10 quilômetros sem grande esforço físico, transitei pela praia de Gravatá, ultrapassei o rio São Miguel por uma ponte, e adentrei no interior do município de Penha.

Mais adiante, depois de caminhar 14 quilômetros, acessei uma estrada de terra à direita, e segui em direção ao mar, num percurso silencioso e margeado por exuberante vegetação.

Então, passei a transitar pelas faldas da montanha, ao longo da orla deserta que abriga várias praias preservadas, sendo a mais famosa delas a praia Vermelha, que muito me interessou conhecer, mas, como eu precisaria descender, aproximadamente, 1.800 m até a orla, acabei desistindo.

Conhecida como um dos refúgios da cidade, essa praia é considerada uma ótima opção para os que preferem lugares menos movimentadas. Cercada por mata nativa preservada, os amantes da natureza podem desfrutar de bons momentos no lugar. Ideal para relaxar, tomar um refrescante banho de mar e repor as energias. Costuma receber alguns poucos visitantes, por conta de seu difícil acesso. Conta com uma larga faixa de areia dourada e fofa, o mar é levemente agitado, formando algumas ondas quando venta. De cor azul e águas cristalinas, é propício para o banho e para a prática de esportes náuticos como kitesurf e jet ski. É uma boa opção para todos os públicos, principalmente para os que priorizam o descanso e contato com a natureza. É indicado que o visitante leve alimentos e bebidas, para que não aconteçam imprevistos.

O trajeto seguiu agradável e fresco, situado em meio a Mata Atlântica, até que atingi a Ponta do Vigia, situada num local belo e rodeado de arrecifes.

Ali girei à esquerda e logo passei pela praia do Poá e, mais adiante, pela praia da Armação.

Quando esta se findou, fiz um giro à esquerda e, mais à frente, caminhei pela orla da extensa praia de Fortaleza, até que transpus o rio Piçarras, por uma ponte.

Ultrapassado esse obstáculo, adentrei ao município de Balneário Piçarras, percorri alguns quilômetros de sua orla, até encontrar o meu local de pernoite nesse dia.

Algumas fotos dessa etapa:


Caminhando pelo calçadão da orla de Navegantes/SC, clima neblinoso e frio.


A orla da praia de Gravatá que pertence a Navegantes/SC.


Caminhando pela mata atlântica, já no município de Penha/SC.


Vista da orla da praia Vermelha, ao longe.


Praia da Armação, Penha/SC.


Um aviso bem explicativo que vi na praia de Poá...


A orla de Penha. Ao fundo a orla de Piçarras.


Um velho canhão esquecido na orla de Penha/SC.


Pelo calçadão de Balneário Piçarras/SC.


A igreja matriz de Balneário Piçarras/SC.


O interior da igreja matriz de Piçarras/SC.

NAVEGANTES é uma cidade que nasceu voltada para o mar e foi povoada por açorianos antes mesmo de Itajaí, município vizinho com o qual a cidade hoje tem uma ligação através de “ferry-boat” pelo canal do rio Itajaí-Açu. Herdou da colonização açoriana suas principais atividades econômicas, a pesca e a construção naval. Ao longo das margens do rio Itajaí-Açu, estão instalados empresas que fabricam barcos pesqueiros, iates e veleiros de pequeno a grande porte, comercializados no País e Exterior. Atualmente, Navegantes é um dos municípios mais prósperos e importantes de Santa Catarina. É o terceiro maior centro de captura e beneficiamento de pescado da América Latina e possui Aeroporto Internacional, o segundo maior do Estado. O Terminal Portuário de Navegantes – Portonave, considerado um dos mais modernos e equipados do País, contribuí imensamente para o crescimento econômico da cidade e do estado. População: 73 mil habitantes.

PENHA possui cerca de 25 mil habitantes e é uma cidade que congrega lazer, história, gastronomia, natureza e clima de vila de pescadores. A natureza foi generosa com a cidade: são 19 distintas e lindas praias distribuídas em 31 km de orla marítima. Você pode desfrutar de paisagens singulares, tranquilidade e sossego junto ao mar. Mas as atrações de Penha vão muito além. Na cultura, por exemplo, com as edificações históricas e na gastronomia local com variadas receitas de peixes e mariscos. O marisco representa ainda uma importante fonte econômica local e é o tema principal da Festa Nacional do Marisco que acontece no período do carnaval. Outro destaque é o lazer, principalmente pelo maior parque multitemático do mundo, o Beto Carreiro World que surpreende e encanta os milhares de visitantes todos os anos. Enfim, Penha oferece uma estrutura turística completa, misturando belezas naturais, cultura e diversão.

BALNEÁRIO PIÇARRAS possui cerca de 17 mil habitantes. Quem gosta de natureza, proximidade com o mar e com a Mata Atlântica, segurança para a família e dezenas de possibilidades de atrações para dias intensos ou de descanso encontra em Balneário Piçarras, no Litoral Norte de Santa Catarina, o lugar ideal para curtir o verão. Emoldurada por castanheiras centenárias, a orla proporciona caminhadas e passeios ciclísticos que criam oportunidades únicas. Todas as praias se mantêm 100% próprias para banho, sendo assim uma das poucas cidades com todos os pontos próprios para banho do litoral catarinense. São cerca de 7 km de orla para atividades aquáticas e mesmo na areia, sem risco à saúde de quem adora aproveitar cada momento da estação ao ar livre e à beira do mar. Com 54 anos de emancipação, Balneário Piçarras tem se desenvolvido de maneira planejada nos últimos tempos. Com isso, diversas famílias, principalmente de outras cidades de Santa Catarina ou do Paraná, mantêm no município casas de veraneio. “A cidade também tem aumentado a população fixa, com casais e filhos adolescentes ou crianças, o que tem motivado uma programação de verão para toda a família”, esclarece a Secretária de Turismo, Susan Correa.



Na orla da praia, em Balneário Piçarras/SC.

RESUMO DO DIA - Clima: Neblinoso no início, depois ensolarado e ventoso, variando a temperatura entre 14 e 19 graus.

Pernoite: Hotel Piçarras – Apartamento individual: Ótimo! Preço: R$90,00

Almoço: Restaurante Di Maria – Ótimo! Preço: Por R$20,00 pode-se comer à vontade no sistema self-service.

AVALIAÇÃO PESSOAL – Uma jornada de média extensão se comparada com as anteriores, e também extremamente agradável, pela quantidade de belezas naturais que oferece, a começar pelo calçadão existente na orla de Navegantes. O percurso sob a fronde da Mata Atlântica, que perpassa por praias desertas, é imperdível, assim como o passeio pela orla do município de Penha. Balneário Piçarras foi outra cidade que me encantou, uma das mais interessantes desse Circuito, pela limpeza do mar que a banha. No global, uma etapa tão bela quanto a anterior, com a vantagem de que nela eu caminhei menos.