Home‎ > ‎Crer / MG - 1ª parte‎ > ‎

FINAL


FINAL

Vá com Deus peregrino... tu és um exemplo e um grande incentivador dessa prática maravilhosa que é colocar os pés nas estradas da vida e experimentar as maravilhas e surpresas que nos deparamos a cada curva da estrada... Ultreya !!!!" (Dr. Jorge Ismael EL Hage)




O Caminho Religioso da Estrada Real (CRER) é a maior rota de turismo religioso do Brasil, ligando o Santuário Nossa Senhora da Piedade, em Caeté/MG, ao Santuário Nacional de Aparecida/SP.

Criado pela Secretaria de Estado de Turismo de Minas Gerais, em parceria com o Instituto Estrada Real (IER), a rota passa por 32 municípios mineiros e seis paulistas, além de mais de 60 distritos, oferecendo aos viajantes atrações religiosas e belas paisagens por cidades históricas da Estrada Real.

De se lembrar que cada cidade tem um padroeiro e, pelo menos, uma igreja, assim, caminhar no CRER foi, realmente, uma experiência extremamente mística.

De se ressaltar que o caminho pode ser realizado nos dois sentidos, sendo atualmente percorrido a pé, de bicicleta, a cavalo ou 4 x 4 Off Road.




Além de um caminho de fé, opção de turismo e peregrinação, com prestação de serviços qualificados para atender os visitantes/peregrinos em uma única viagem ou por etapas, conforme a disponibilidade de cada um.

Ainda, o turista/peregrino pode iniciar a rota de qualquer ponto e percorrer os trechos que desejar, não sendo obrigatório realizar todo o caminho de uma só vez, como eu fiz.

Aliás, a tradição milenar das longas peregrinações é associada tanto à purificação da alma mediante a penitência, o oferecimento e a ação de graças quanto à renovação do corpo e da mente, mediante o esforço físico e a experiência de autoconhecimento.

Nesse sentido, o percurso mais famoso do mundo católico é o Caminho de Santiago, que leva os peregrinos da região fronteiriça entre França e Espanha até Santiago de Compostela, na comunidade autônoma espanhola da Galícia.


Partida no Santuário de Nossa Senhora da Piedade, em Caeté/MG.

“Peregrino... para peregrinar há que ter em conta que não se trata apenas do ato de caminhar (no caso da peregrinação a pé), ou executar um trajeto com um determinado número de quilômetros; é reconhecido que peregrinar carece caminhar-se motivado "por" ou "para algo".

A peregrinação tem, assim, um sentido e um valor acrescentado que é necessário descobrir a cada pessoa que a executa...” (Wikipédia peregrinação)


Chegada ao Santuário do Bom Jesus de Matosinhos, em Congonhas/MG, depois de percorrer 327 km a pé.

Relativamente a minha experiência nesse roteiro, embora tenha sido parcial, diria que o CRER, como um todo, possui um grande potencial turístico e religioso, pelas belezas paisagísticas que oferece, além das cidades e igrejas históricas que estão alocadas em seu percurso.

De minha parte, embora tenha perpassado por esse trajeto numa época de grande seca e baixa umidade atmosférica, voltei renovado tanto no espírito quanto no corpo físico.

Porquanto, foi uma grande benesse trilhar esse Caminho transformador e o fiz com muita alegria e paz de espírito, que propiciou um encontro comigo mesmo, com Deus e Nossa Senhora.

Por isso, recomendo o CRER com louvor, lembrando que, se Deus permitir, em breve retornarei à cidade de Congonhas para prosseguir meu périplo em direção à casa da Mãe Maria, em Aparecida.


Bom Caminho a todos!

Setembro/2017

VOLTAR