Home‎ > ‎Crer / MG - 3ª Parte‎ > ‎

01º dia: SÃO JOÃO DEL REI a SÃO SEBASTIÃO DA VITÓRIA – 31 quilômetros


01º dia: SÃO JOÃO DEL REI a SÃO SEBASTIÃO DA VITÓRIA – 31 quilômetros

Você decide até onde e você decide até quando, porque o seu caminho é um assunto exclusivamente seu.” (Jorge Bucay)


Igreja de São Francisco de Assis, situada no coração da cidade de São João del Rei/MG.

Eu desci do ônibus na Estação Rodoviária de São João del Rei às 5 h 45 min e, imediatamente, me dirigi ao banheiro público, onde me paramentei para a etapa daquele dia.

Com as roupas adequadas, cajado à mão e mochila nas costas, fiz uma pausa num bar próximo para ingerir um copo de café puro, acompanhado de um pão com manteiga.

Depois, animado, caminhei por 3 quilômetros até aportar diante da igreja de São Francisco, local onde eu havia encerrado minha jornada anterior.

Naquele local sacro fiz fotos, me persignei, proferi orações clamando por proteção em minha jornada, depois, animado e extremamente focado no trajeto, segui adiante.


Igreja de São Francisco de Assis; reiniciando a minha peregrinação.

1ª parte: São João del Rei a Rio das Mortes - 12 quilômetros, em aproximadamente 3 h.

O trajeto inicial difere daquele percorrido pelo traçado da Estrada Real, pois segue à beira da MG-383 e depois deságua na MG-265, porém, ambas as rodovias não contêm acostamento, um perigo e autêntico sufoco para um caminhante.

Infelizmente, eu percorri esse trecho inicial sob muita aflição, contudo, após 12 quilômetros, finalmente, adentrei no povoado de Rio das Mortes, onde fiz uma pausa para descanso e hidratação.

Esse percurso é tão tenso e desgracioso, que não perdi tempo em fotografar.


Igreja localizada no distrito de Rio das Mortes/MG.

2ª parte: Rio das Mortes a São Sebastião da Vitória: 19 quilômetros, em aproximadamente 4 h.

Ultrapassado esse distrito, cuja sede é São João del Rei, passei a caminhar sobre terra, entre muito verde.

O trecho inicial desse percurso coincide com o trajeto da Estrada Real, contudo, 2 quilômetros adiante, os caminhos se separam, mas voltam a coincidir quando restam 3 quilômetros para o aporte final.

A sequência foi feita por estradas bem delimitadas, com ascensos e descensos moderados, quase sempre entre mata nativa, com um pequeno riacho correndo do meu lado direito.

Em bom tempo do trajeto eu caminhei ao lado das vias férreas, num percurso silencioso e ermo.

Quase chegando ao meu destino, enfrentei um brusco aclive, até o trevo de acesso ao distrito de São Sebastião.

Algumas fotos do percurso desse dia:


Estrada deserta e com bastante nebulosidade.


Ultrapassando sob as vias férreas.


Entorno úmido e neblinoso.


Um longo trânsito ao lado das vias férreas.


Em leve ascenso. Estrada deserta e silenciosa.


Finalmente, a paisagem se abriu.


Estrada arejada, céu azul e sol quente.


Transitando pelo topo do morro, com amplas visões.


Um pequeno e fresco bosque, quase no final da jornada.


Com a Maria, coproprietária do Restaurante Joãozinho e Maria. Recomendo!

São Sebastião da Vitória é de um dos cinco distritos de São João del-Rei.

A origem da devoção e do nome São Sebastião aconteceu a partir da construção da primeira capela, inaugurada em 4 de outubro de 1884, através do Padre José Bonifácio dos Santos.

O local, segundo a tradição oral, devido às comemorações em torno da vitória da Guerra dos Emboabas, já tinha o nome de Vitória e a este foi acrescentado o nome de São Sebastião.

Em 28 de abril de 1880 o Padre José Bonifácio dos Santos solicitou a autorização ao bispo de Mariana, Dom Antônio Maria Correia de Sá Benevides, para edificação de uma capela que foi elevada à categoria de Matriz de São Sebastião através do Decreto Canônico de D. Helvécio Gomes (arcebispo de Mariana), em 25 de março de 1925; o cônego João Batista da Trindade, então vigário de Conceição da Barra de Minas, foi designado para dar assistência à paróquia recém-criada.

A matriz nova, ampla e confortável, teve sua construção iniciada em 19 de março de 1961, pelo padre Antônio Domingos Batista Lopes, com a ajuda do povo.


Igreja matriz de São Sebastião da Vitória/MG.

RESUMO DO DIA:

Tempo gasto, computado desde a Igreja de São Francisco de Assis, em São João del Rei/MG, até a Pousada Nova Vitória, em São Sebastião da Vitória/MG: aproximadamente, 7 h.

Clima: frio e nublado no início, depois, ensolarado até o final da jornada.

Pernoite na Pousada Nova Vitória: Apartamento individual razoável – Preço: R$50,00, com café da manhã;

Almoço no Restaurante Joãozinho e Maria: Muito bom! – Preço: R$16,00, pode-se comer à vontade no self-service.


AVALIAÇÃO PESSOAL – Uma etapa de razoável extensão, mas sem grandes variações altimétricas. Porém, extremamente técnica e complicada em seu primeiro trecho, até o acesso ao distrito de Rio das Mortes, porque trilhada sobre asfalto, por uma rodovia movimentada e que não contêm acostamento. O tramo sequente, mormente após o acesso ao bairro de Goiabeiras, se mostrou matoso e desabitado, um prêmio para o peregrino. No global um trajeto ermo e silencioso em sua segunda parte, com passagem pelo povoado de Rio das Mortes, onde existem bares e outros estabelecimentos do gênero, possibilitando, se o caso, a compra lanches e água.