Home‎ > ‎Imagens Espetaculares!‎ > ‎

OS 10 LUGARES MAIS QUENTES DO PLANETA


OS 10 LUGARES MAIS QUENTES DO PLANETA

O ano de 2014 foi o mais quente na história moderna - Fonte: uol.com.br




Imagens da geleira Upsala, na Argentina, mostra a diferença de paisagem entre 1928 e agora.


O ano de 2014 foi o mais quente do planeta desde o início dos registros em 1880, anunciou nesta sexta-feira (16) a Agência Oceânica e Atmosférica (NOAA), dos Estados Unidos.
Dezembro também marcou uma temperatura média na superfície da Terra e dos oceanos sem precedentes nos últimos 134 anos para este período do ano, acrescentou a NOAA.
Para o ano, a temperatura média se situa entre 0,69°c (1,24°F) acima do média do século XX, superando as marcas prévias de 2005 e 2010, de 0,04°C (0,07°F).
O relatório da agência disse que o recorde de aquecimento se propagou pelo mundo.
A agência disse ainda que as medições realizadas pela Nasa de forma independente chegam às mesmas conclusões.


10º - WADI HALFA, SUDÃO 52,8°C. Wadi significa vale em árabe, e este vale seco está localizado na fronteira entre o Sudão e o Egito. Em abril de 1967, a cidade de 15 mil habitantes registrou temperatura de 53°C. Enquanto o clima no norte do Sudão é geralmente seco, em algumas épocas um ar úmido vindo do sul atinge a fronteira e causa violentas tempestades de poeira, conhecidas como "haboob". O choque entre a umidade e o ar quente produz uma parede amarela de areia e poeira que reduz a visibilidade a zero iStock/Thinkstock







09º - AGHAJARI, IRÃ 53,3°C. A cidade é a capital do distrito central no condado de Aghajari, na província do Khuzistão. Apesar das condições climáticas, não foi o calor que expulsou a maioria dos habitantes dessa região e sim a guerra com o Iraque. Pelo último censo em 2010, a população já se aproximava dos níveis anteriores, com mais de 12 mil habitantesReprodução



08º - AHWAZ, IRÃ 53,5°C. A cidade está localizada em um deserto pouco acima do nível do mar e recebe menos de 2 centímetros de chuva por ano. No mês de julho, a temperatura chega a 47°C, o que leva os habitantes a correr para dentro de suas casas, mas o local já atingiu picos acima dos 50°C. Para escapar do calor, os habitantes fazem uma "siesta" após o almoço, para ficar longe do sol nas horas mais quentes. Lojas fecham por volta do meio-dia e só voltam a abrir perto das 18h ISNA

07º - TIRAT TSVI, ISRAEL 54°C. A população deste pequeno kibbutz registrou uma temperatura recorde de 54°C em junho de 1942. A vila está localizada 220 metros abaixo do nível do mar. Embora o clima ali seja inclemente, a cidade é a maior produtora de tâmaras, com mais de 18 mil árvores plantadas e produzindo frutos que são vendidos em vários países iStock/Thinkstock








06ª - ARAOUANE, MALI 54,4°C. Araouane é uma vila do deserto do Saara, a caminho de Timbuktu. Pouco mais de 300 famílias vivem ali, cercadas pelas dunas de areia e convivendo com um clima árido, vento seco e calor forte. A chuva não é suficiente para garantir colheitas. A vila depende das caravanas que cruzam o deserto para levar sal das minas que estão ao norte. A temperatura mais alta chegou aos 54,4°C no verão de 1945iStock/Thinkstock











05º - TIMBUKTU, MALI 54,5°C. Mais conhecida como a "cidade no meio do nada", Timbuktu está situada na área mais ao sul do deserto do Saara. A cidade é cercada por dunas de areia, que se espalham também pelas ruas. Com uma temperatura recorde de 54,5°C, Timbuktu é um dos lugares mais quentes do planeta. No mês de maio, os termômetros atingem em média 42,3°C. Mesmo nos meses de inverno, as temperaturas ficam na casa dos 33°C. A população, que está acima de 40 mil habitantes, enfrenta as ondas de calor com roupas desenhadas para manter a temperatura normal do corpo iStock/Thinkstock

04º - KEBILI, TUNÍSIA 55°C. Ainda que seja muito quente, Kebili é, de fato, um oásis. A cidade abriga uma população em torno de 18 mil pessoas, que convivem com temperaturas acima de 55°C. Sua história data de mais de 200 mil anos, período no qual os habitantes passam de uma geração para outra seus métodos para sobreviver aos dias mais quentes. Eles armazenam água e se esforçam para manter uma temperatura constante do corpo. Apesar das dificuldade, é dali que saem colheitas de tâmaras para as cidades vizinhas iStock/Thinkstock

03º - GHADAMES, LÍBIA 55°C. Empatando em temperaturas recorde com Kebili está Ghadames, na Líbia, outro oásis no meio de um deserto. A região reúne pouco mais de 7 mil residências habitadas pelos berber, etnia que construiu casas feitas com barro, galhos e cal e com paredes grossas para isolar os moradores do calor. As paredes das casas são conectadas e muitas das ruas são cobertas para proporcionar sombra e segurança. A cidade está incluída na lista de patrimônios da Humanidade, da UnescoiStock/Thinkstock

09º - EL AZIZIA, LÍBIA 58°C. A cidade cercada por dunas de areia registrou a temperatura recorde de 58°C em 13 de setembro de 1922. O número foi disputado mais tarde sob alegação de que o termômetro não estava funcionando perfeitamente. Mesmo assim, o vento quente colabora para a sensação térmica ainda mais alta. Apesar disso, a população local mantém pequenos rebanhos e consegue criar colheitas adaptadas a pequenas quantidades de água iStock/Thinkstock

10º - VALE DA MORTE, EUA 56,7°C. O Vale da Morte é o local mais seco nos Estados Unidos. E também o mais quente. Em 10 de julho de 1913, a estação meteorológica de Furnace Creek registrou uma temperatura de 56,7°C, a mais alta já medida oficialmente no mundo. Furnace Creek era o centro das operações de mineração da Pacific Coast Borax Company, que transportava o minério com mulas pelo deserto do Mojave. Hoje, a maioria das acomodações existentes no Vale da Morte fecha, assim que a temperatura atinge 51,7°C iStock/Thinkstock

 ‎VOLTAR