Home‎ > ‎Partidas de Xadrez‎ > ‎

ATRAÇÃO FATAL!


ATRAÇÃO FATAL!

Entusiastas do tabuleiro. Suponho que tereis visto em alguma ocasião o conhecido filme de Adrian Lyne, "Atração Fatal". Nele, seus protagonistas, Michael Douglas e Glenn Close, sentem uma irresistível atração mútua que dará lugar a terríveis consequências.
Pois bem, a história do xadrez recolhe também numerosos casos de "atração fatal", e ainda que em princípio possa parecer óbvio que neles não esteja presente a sexualidade, há alguns analistas que opinam o contrário. É o caso, por exemplo, do grande mestre norte-americano Ruben Fine, que, além de ser um excelente jogador, foi também um notável psicanalista. 
Em seu célebre livro "The psychology of the chess player" (A psicologia do jogador de xadrez) publicou um interessante ensaio em que procurava demonstrar que o sexo sempre estava presente no subconsciente do enxadrista quando este jogava uma partida (!!??).
Enfim, será falso ou será certo, será com sexo ou será sem, mas o que realmente é indiscutível é que a "atração fatal" existe no xadrez. Vejam, como exemplo,a espetacular "atração" a que é submetido o rei negro nesta famosa partida. Uma atração que, sem dúvida, será "fatal" para este monarca. 


Edward Lasker  x  Thomas  -  
1912

[Richard Guerrero]

1.d4 f5
As negras elegem a Defesa Holandesa. Um sistema defensivo já mencionado pelo italiano Giaochino Greco, em 1492, analisado pelo também italiano Giulio Cesare Polerio, em 1590, e que deve seu nome aos importantes estudos publicados pelo holandês Elias Stein, em 1789.
2.Cc3
Uma das muitas opções das brancas contra esta defesa. Muito habituais são aqui 2.g3, 2.c4 e 2.Cf3, enquanto que resultam interessantes as menos freqüentes 2.Bg5!? e 2.h3!? com idéia de 3.g4. E inclusive são possíveis as jogadas de gambito 2.g4!? e 2.e4!? (Gambito Staunton).
2...Cf6
Também é bom 2...d5 com idéia de impedir a expansão central das brancas com e2-e4.
3.Cf3
A alternativa é jogar diretamente 3.Bg5.
3...e6 4.Bg5 Be7 5.Bxf6
As brancas não complicam demasiado a vida. Sua idéia é jogar e4 sem ter que recorrer a gambitos.
5...Bxf6 6.e4 fxe4 7.Cxe4 b6 8.Ce5!?
Uma incisiva jogada, provavelmente algo prematura. Mais natural parece ser prosseguir o desenvolvimento com 8.Bd3.
8...O-O!
Se 8...Bxe5? 9.Dh5+! g6 10.Dxe5 com vantagem.
9.Bd3?
Um frouxo movimento que permite às negras ganhar um peão sem compensação para as brancas.
9...Bb7?
Era necessário jogar 9...Bxe5! 10.dxe5 Cc6! e se 11.Dh5 segue 11...Tf5! 12.Cf6+ gxf6 13.Bxf5 exf5 14.exf6
(14.Dxf5 fxe5!) 14...Dxf6 15.O-O-O
(15.De8+ Df8) 15...Df7!
10.Dh5!
Ameaçando Cxf6+ seguido da captura em "h7". Edward Lasker (que não deve ser confundido com o ex-campeão mundial, Emanuel Lasker, de quem foi um parente distante), lança-se agora decididamente contra o rei adversário.
10...De7??



Era vital seguir com 10...Bxe5! 11.Cd2!
(11.dxe5 Tf5!) (11.Cf6+ Txf6! 12.Dxh7+
(12.Bxh7+ Rf8!) (12.dxe5 Th6) 12...Rf8 13.Dh8+
(13.dxe5?? Th6!) 13...Re7 14.Dxg7+ Tf7! 15.Dxe5 Dg8! ganhando) (11.Dxe5 Cc6!) (11.Cg5 h6!) 11...g6!
(11...Bxd4?? 12.Bxh7+! Rh8 13.Bg6+ Rg8 14.Dh7#) 12.Dxe5
(12.Bxg6?? hxg6 13.Dxg6+ Bg7 ganhando) 12...Cc6 13.Dg3! Cb4! e as brancas devem escolher entre permitir a troca de seu bispo de "d3", com posição totalmente igualada, ou forçar elas mesmas o empate por repetição com (13...Cxd4? 14.Bxg6! e se 14...hxg6 15.Dxg6+ Rh8 16.Dh5+! Rg7 17.Dg4+ seguido de Dxd4) 14.Bxg6 hxg6 15.Dxg6+ Rh8 16.Dh6+ Rg8 17.Dg6+ Empate)
11.Dxh7+!!
Thomas, forte jogador inglês que mais tarde chegaria a converter-se em Sir George, só tomou medidas contra a citada ameaça 11.Cxf6+, que agora se rechaçava facilmente com 11...gxf6. É que não lhe passou pela cabeça esta outra espetacular possibilidade.
11...Rxh7 12.Cxf6+! Rh6
Agora o rei negro não pode evitar ser atraído ao campo inimigo, pois se 12...Rh8 13.Cg6#
13.Ceg4+! Rg5 14.h4+ Rf4 15.g3+
A atração é absolutamente irresistível!
15...Rf3 16.Be2+
As brancas davam mate uma jogada antes com 16.Rf1!. Ou 16.O-O! seguido de 17.Ch2++
16...Rg2 17.Th2+ Rg1 18.Rd2#!
Maravilhosa combinação!
1-0

(Tradução: A. Jesus)


Fonte: http://www.torre21.com/