Home‎ > ‎80 Livros que Li e Gostei‎ > ‎

APRENDENDO COM OS SELVAGENS – Autor: J. Maarten Troost


APRENDENDO COM OS SELVAGENS – Autor: J. Maarten Troost



“Relato de viagem a Vanuatu e Fiji mostra que gênero perdeu força devido à hiper- exposição de lugares exóticos.” 




SINOPSE: Já sonhou em largar sua vida, seu emprego, os engarrafamentos e todos os estresses da metrópole e mudar-se para uma pequena e remota ilha no sul do Pacífico? J. Maarten Troost e sua mulher fizeram exatamente isso. Com uma vida bem-sucedida nos Estados Unidos, eles jogaram tudo para o alto e mudaram-se para o arquipélago de Vanuatu, na Oceania. O resultado dessa inusitada experiência está no bem-humorado Aprendendo com os selvagens – Uma viagem pelas ilhas Fiji e Vanuatu, uma divertida e surpreendente memória de viagem.

O olhar de Troost para os países da Oceania é semelhante ao dos primeiros ocidentais que chegaram às ilhas. O desconforto com o clima quente e úmido, a precariedade dos serviços de aviação locais, a dificuldade em compreender algum dos 113 dialetos de Vanuatu não impedem que ele se integre à população e descreva suas descobertas com o mesmo tom aventureiro dos romancistas clássicos, dos quais copia o estilo – em vez de dar título a cada capítulo do livro, ele monta breves sinopses que antecipam seu conteúdo.

Enquanto Sylvia trabalhava em uma organização humanitária, Troost faz observações sobre a vida nos arquipélagos, visitando as ilhas e pesquisando antigos costumes dos nativos, como o canibalismo. O casal já havia vivido dois anos em outro arquipélago, Tiriaki, mas vai descobrir que cada país tem características únicas, igualando-se apenas na exuberância das belezas naturais.

Em passagens hilariantes, o autor mostra como os povos da Oceania convivem tranquilamente com a corrupção administrativa, embriagando-se de kava, a bebida alucinógena que só se equipara ao rugby como paixão nacional. O tom irônico da narrativa é mais dirigido aos preconceitos ocidentais em relação a culturas totalmente ignoradas pela maioria dos europeus e norte-americanos do que aos costumes dos povos da Oceania.

Além de descrever os hábitos das populações e as características geográficas dos dois países, Troost também faz pesquisas sobre a história das ilhas e suas organizações antes do contato com os ocidentais. Em Aprendendo com os selvagens não estão os resorts de Fiji ou os destinos turísticos tradicionais, mas o encanto de um cotidiano em que não se dá muita chance ao estresse, mesmo depois de visitar um vulcão ativo ou descobrir que parte de seu quintal desmoronou por causa de uma tempestade.



Opinião Pessoal: Um livro diferente, que mostra como se desenrola a vida nas parasidíacas ilhas de Vanuatu e Fiji.

Minha Avaliação: Gostei! Interessante e Bem-humorado! 

VOLTAR‎