Home‎ > ‎80 Livros que Li e Gostei‎ > ‎

EXPRESSO LUNÁTICO – Autor: Carl Hoffman


EXPRESSO LUNÁTICO – Autor: Carl Hoffman  


“As aventuras de um repórter viajante que cruzou o mundo nos mais perigosos trens, ônibus, barcos e aviões.”



 

O jornalista Carl Hoffman reúne, no livro “The Lunatic Express”, a experiência de 159 dias viajando por 16 países, incluindo o Brasil, em transportes precários. Vagões superlotados, ônibus em má conservação e balsas sem condições de segurança são alguns exemplos citados na obra diário de bordo.

Acostumado a conhecer os veículos mais tecnológicos e sustentáveis do mundo e escrever sobre eles para as principais revistas americanas, o jornalista Carl Hoffman resolveu voltar seus olhos para uma realidade que nada tem a ver com designs futuristas, combustíveis alternativos ou motores elétricos. Em uma viagem por Bangladesh, ele se deu conta de que muita gente ainda precisa usar transportes precários para se deslocar.

Para mostrar o outro lado dessa questão, ele passou 159 dias viajando por 16 países (Brasil, inclusive): em vagões superlotados pela Índia, em ônibus caindo aos pedaços pelos Andes e balsas sem as mínimas condições de segurança pela Indonésia. Sempre trocando as viagens confortáveis e cômodas pelos deslocamentos perigosos e reais. “Cheguei a passar 50 horas em um trem sem banheiro para atravessar o Mali”, conta ele, que transformou sua odisseia no livro The Lunatic Express (“O expresso lunático”, sem tradução no Brasil), recém-lançado no Canadá e nos EUA.

O título é uma referência à aventura radical que Hoffman diz ter empreendido nesses cinco meses. “Só um lunático poderia se dispor a viajar nessas condições, não é? O problema é que é uma realidade de milhões, que convive com a indústria dos veículos modernos e confortáveis”.

Lançamento no Brasil – Sinopse: Ao mesmo tempo livro de viagem, repleto de aventuras, e investigação jornalística de primeira linha, Expresso lunático é fiel resultado do propósito – irresponsável, diria a mãe padrão – do autor: percorrer as Américas central e do Sul, a África e a Ásia valendo-se exclusivamente dos meios de transporte mais perigosos – aqueles aviões, barcos, trens e ônibus que caem, afundam e tombam anônima e semanalmente – dos países com os mais caóticos sistemas públicos de transporte.



Opinião Pessoal: Um livro diferente e muito bem escrito, que muda constantemente de paisagens e culturas, por isso mesmo, envolvente e extremamente interessante.

Minha Avaliação: Excelente!

VOLTAR‎