Home‎ > ‎100 Livros que Li e Gostei‎ > ‎

OS CONQUISTADORES DO INÚTIL – Autor: Lionel Terray



OS CONQUISTADORES DO INÚTIL – Autor: Lionel Terray


Dentro de cada nicho, qualquer que seja ele, existem uma obras literárias (hoje consumida preferencialmente em e-books) que alcançam o status de cult. Para quem é mochileiro, ou pretende ser, seria o livro “Na Estrada”, assim como “Mochileiro das Galáxias” para o público de literatura nerd, e assim por diante. 
O autor, considerado dos grandes nomes da história de seu esporte e que morreu prematuramente no auge da sua forma física, é citado apaixonadamente por montanhistas mais apaixonados pela história do esporte.
Autor de muitas ascensões inéditas à época, e que mesmo atualmente exige técnica e força, Terray em seu livro procura unir detalhamento técnico e descrição de seu pensamento no momento de suas escaladas.
“Os Conquistadores do Inútil” é um livro autobiográfico e detalha pontos sobre a vida do escalador desde sua infância, em uma típica família burguesa, na qual ele mesmo desafiava para ir escalar e caminhar nas montanhas. Passagens que descrevem sua passagem pela seleção francesa de ski quando tornou-se a primeira pessoa a esquiar a vertente norte do Mont Blanc, o que causou furor à época.
Por possuir uma personalidade forte, e opiniões definidas a respeito de vários assuntos, Terray descreve em seu livro pensamentos sobre o alpinismo e a natureza que até hoje são utilizados em discussões teóricas sobre o esporte, e norteiam códigos de ética na montanha.
Em “Os Conquistadores do Inútil” há ainda uma passagem que é praticamente obrigatória a todo e qualquer praticante de escalada em alta montanha do mundo: A ascensão ao Annapurna (montanha de 8.091 m no Nepal), junto de Maurice Herzog.
O livro “Os Conquistadores do Inútil” é, portanto, um verdadeiro clássico, além de cult, e consta em qualquer lista de literatura obrigatória de todo e qualquer montanhista.


Sinopse: Com risco da própria vida, há homens que escalam cumes e glaciares, travando com a montanha uma luta sem tréguas, em que o menor erro pode ser fatal. A estes homens é preciso mais do que coragem: é preciso paixão. Lionel Terray descreve essa paixão através da sua aprendizagem da montanha, das suas travessias nos Alpes e das suas vitórias nos cumes mais difíceis, e a sua amizade com Gaston Rebuffat, Louis Lachenal... guias que, como ele, eram conquistadores do inútil.


Opinião Pessoal: Não chegou ao dia no qual, como ele mesmo disse “velho e cansado, encontrarei a paz entre os animais e as flores, e(…) serei o simples pastor que imaginava ser em meus sonhos de criança”. No entanto fez em uma só vida muito mais que muitos outros bons alpinistas, em atividade durante por muitos anos mais. Suas escaladas tem o sentido do extremo, do inatingível, exceto para alguns poucos gênios da rocha e da neve, mas também nos contam de cumes virgens, territórios inexplorados e de heroicos guias com piolet de cabo de madeira, meditando no cume de alguns Alpes ainda solitários.


Minha Avaliação: Clássico é pouco. “Os Conquistadores do Inútil 1” é um livro sensacional, sendo narrado por Lionel Terray, um dos maiores alpinistas franceses. A obra é toda contada em primeira pessoa, ou seja, é um livro que fala ao pé do ouvido, com sentimento e com conteúdo técnico e filosófico sobre a montanha.
“Perante o espetáculo das altas montanhas, eu adivinhei imediatamente quantas alegrias a sentir, quantos sonhos a realizar, quanta glória a atingir.” Lionel Terray.
O livro passeia pela vida do alpinista, conta sobre seu início no montanhismo, suas primeiras conquistas e sobre o crescimento na atividade, com excelentes pitadas de filosofia. É uma obra rara e que merece ser adquirida por qualquer amante de livros e montanhas.
Leitura espetacular, um dos melhores livros que já li! Nota dez!