Home‎ > ‎Mídia‎ > ‎

PREVI

REPORTAGEM PUBLICADA NO SITE: WWW.PREVI.COM.BR, EM 14/06/2.011


 


DIVERSOS :: 20110614 OSWALDO BUZZO
Fonte menor Fonte maior   Voltar



Caminhadas mundo a fora

Depois de aposentado, Oswaldo Buzzo completou o Caminho de Santiago de Compostela

Oswaldo Buzzo sempre gostou de esportes – praticava futebol, tênis, corridas de rua, entre outras atividades. Porém, em 1999, aos 48 anos, ele teve um problema de coluna e recebeu orientações médicas para praticar esportes mais leves. Com isso, ele começou a praticar natação e caminhada, modalidade que se tornou seu grande hobby.

Aposentado desde 1998, Buzzo trabalhou por 25 anos no Banco do Brasil, tendo passado pela agência Centro de Campinas (SP) e no Centro de Processamento de Dados. Trabalhou como caixa-executivo, fiscal da Carteira de Comércio Exterior do Banco do Brasil (Cacex), Assistente de Supervisão e Supervisor em Exercício. Após deixar a instituição, ele foi para o Tribunal Regional de Trabalho, na mesma cidade, onde trabalha até hoje.

Ao completar 50 anos, em 2001, ele quis comemorar seu aniversário de uma forma diferente: realizando o Caminho de Santiago de Compostela (França e Espanha). A partir daí, ele começou a fazer anualmente, no seu período de férias, caminhadas por diferentes percursos brasileiros: Caminho do Sol (SP), Caminho das Missões (RS), Caminho da Fé (SP), Caminho da Luz (MG), Passos de Anchieta (ES), Estrada Real (MG) e a Estrada dos Romeiros (SP), dentre outros.



Como é o momento da chegada ao destino final?

Cada um tem uma maneira de encarar isso. Para mim, ao mesmo tempo em que dá uma sensação de dever cumprido, também dá uma frustração de retornar à rotina do dia a dia.

Quais os momentos mais difíceis que você já encarou durante uma caminhada?

Já passei por momentos de tensão ao me perder. Também fiquei um pouco apreensivo ao fazer o Caminho de Santiago, pois estava em um país estranho, sem conhecer ninguém. Isso sem falar na solidão, que também é um fator difícil de enfrentar.

Já houve momentos em que você considerou desistir da caminhada? O que você pensa nestas horas?

Sou muito perseverante, disciplinado e focado. Quando isso acontece, eu paro, respiro fundo e faço minhas orações. Já tive uma gripe forte durante uma caminhada e já tive que andar 30 km debaixo de chuva torrencial. Acho que apenas um tombo ou uma tendinite me fariam parar. Fora isso, não desisto enquanto não atingir a meta.

Como você se prepara para as caminhadas de longa distância?

Para me preparar fisicamente, faço caminhadas diariamente, musculação e natação três vezes por semana. Também é muito importante a escolha dos tipos de materiais a serem levados. A bota, por exemplo, é um item muito importante, pois se não foram leves e amaciadas, podem causar bolhas – que é um dos piores males dos peregrinos. O planejamento também é bastante relevante. É preciso pesquisar sobre o destino e os locais por onde irá passar, verificar o clima do lugar, fazer cronogramas para a caminhada e levar um guia. Também há o preparo psicológico, já que o peregrino fica muitos dias fora de casa, longe da família, dos amigos e das rotinas. Como muitos desses caminhos têm uma conotação religiosa, também acho interessante se preparar espiritualmente.

Que conselhos você daria para quem quer começar a fazer caminhadas de longa distância?

O principal é começar. É possível iniciar as caminhadas realizando testes – existem inúmeros roteiros de longa distância no Brasil. O mais importante é ter o hábito de caminhar e gostar disso.

Qual é o próximo caminho que você deseja realizar?

Ainda não decidi. Mas como faço 60 anos em 2011, pretendo fazer algo especial. Como o Caminho de Santiago de Compostela tem várias trilhas, pretendo ir até lá, mas seguir um roteiro diferente dessa vez.

Para entrar em contato com Oswaldo Buzzo e ver os relatos das suas caminhadas,acesse: https://sites.google.com/a/oswaldobuzzo.com.br/oswaldo/

Subir ao topo da página