Home‎ > ‎

Mito ou Verdade?


MITO OU VERDADE?



É verdade que bebidas com gás podem gerar descalcificação óssea? É mito que a laranja auxilia a digestão de uma refeição pesada, como a feijoada? Chicletes no estômago por sete anos e cortar o cabelo de acordo com a lua são alguns dos mitos muito comuns e merecem explicações. Confira abaixo o há de mito e verdade em tudo isso!


108 - 10 MITOS E VERDADES SOBRE SUPERDOTADOS!

Quando pensamos em um superdotado pensamos em um menino, de classe média alta, magrelo e míope. Imaginamos uma grande habilidade intelectual, excelentes notas e um futuro brilhante. Certo? Mas será que é por aí? Conversamos hoje com o Neurologista Leandro Teles (formado e especializado pela USP) para identificar o que é MITO e o que é VERDADE em relação às pessoas com elevada habilidade cognitiva. Leia e surpreenda-se.

01 - A Superdotação é um fenômeno raro! MITO. Ocorre em cerca de 5% da população! Uma a cada vinte pessoas é superdotada. Muitas dessas escondidas por aí, sem que ninguém saiba de sua habilidade especial. Consideramos superdotado (ou portados de alta capacidade) aquele que apresenta uma ou múltiplas habilidades intelectuais inequivocamente acima da média (não podendo explicar essa superioridade apenas por estudo ou treinamento).

02 - Existem Superdotados de ambos os sexos e todas as classes sociais? VERDADE. A superdotação é um fenômeno democrático. Ocorre em todas as culturas, épocas, etnias, sexos e classes sociais. No entanto, em família com maior poder aquisitivo a percepção da habilidade, assim com a utilização dela é superior, dando a falsa impressão que ela ocorre mais entre as classes sociais A e B. Aliás, o estereótipo do magrelo de óculos também é errôneo. Existem superdotados gordinhos, fortes, cabeludos, altos, baixos, como ou sem miopia, etc…

03 - As pessoas superdotadas têm elevado Q.I.? MITO. Os testes de Q.I. são limitados na captura dos superdotados. Isso, pois avaliam apenas alguns aspectos da cognição e habilidades mentais humanas. Alguns superdotados têm fantástica habilidade artística, esportiva, social, criativa, não abordada nesse tipo de testagem. Pessoas com alta pontuação em testes como esse têm uma boa chance de ser um superdotado intelectual, no entanto o rendimento normal no teste não afasta com segurança essa possibilidade. O teste mostra muitos falso-negativos (pessoas brilhantes em determinados aspectos que tiram notas dentro da média). Por isso identificamos um superdotado pelo seu histórico, sua habilidade, pela opinião de familiares e professores, etc…

04 - “Superdotado” e “gênio” são coisas diferentes? VERDADE. Superdotado é quem tem uma capacidade específica ou múltipla superior, já o gênio é aquele que conseguiu dar uma contribuição grandiosa para a humanidade. São coisas bem diferentes. Um tem um grande potencial, outro tem uma grande realização. Muitos superdotados não são gênios, pois não tiveram oportunidade ou engajamento suficiente, por exemplo. Da mesma forma, existem gênios superdotados e não superdotados, pois muitas realizações grandiosas são frutos de perseverança, doação ou mesmo sorte.

05 - Superdotados são sempre bons alunos? MITO. Alguns são excelentes alunos, outros medianos, outros alunos ruins. Isso se explica pois, muitas vezes, falta estímulo específico, o aluno sente-se desmotivado e pode até considerar a escola comum entediante. Alguns superdotados têm dificuldade de seguir regras, podem se sentir diferentes do grupo e manifestar certa vulnerabilidade social. Tudo depende do caso, de que tipo de habilidade está em destaque. As matérias e o método de pontuação (nota) muitas vezes não contemplam o diferencial intelectual daquele aluno especificamente. O aluno com alta capacidade precisa frequentemente de apoio pedagógico diferenciado para atingir todo desenvolvimento de seu potencial peculiar. Por isso é fundamental a identificação desse aluno e do suporte escolar personalizado.

06 - A grande maioria deles tem um futuro brilhante? MITO. O que chamamos de “futuro brilhante” é fruto de várias variáveis, não só de uma capacidade mental acima da média. De modo geral, a vantagem intelectual tende a levar as pessoas para boas universidades, bons empregos, grandes realizações, etc. Mas não ocorre sempre assim… Muitos talentos são pouco reconhecidos e muitas pessoas, infelizmente, não tem oportunidades, não são bem aconselhadas ou mesmo não tem sorte de estar no lugar certo na hora certa. Quantas pessoas você conhece com uma capacidade subaproveitada por estar no emprego errado? E se o Messi nascesse em uma aldeia indígena tradicional e nunca tivesse visto uma bola de futebol? Sucesso depende de uma junção complexa de ocorrências aonde a inteligência e talento são apenas parte do processo.

07 - Superdotados podem ser muito ruins em determinadas atividades intelectuais? VERDADE. A superdotação exige algum aspecto acima da média, não precisam ser todos. Em alguns casos a pessoa pode ser brilhante em alguma coisa e péssima em outras. Tem autista, por exemplo, com franca dificuldade social que apresentam imensa habilidade de memória, ou numérica, ou para desenho, chamamos de síndrome de Asperger (autismo de alto funcionamento). Os desvios do desenvolvimento ocorrem para mais (superdotação) e podem ocorrer para menos (deficiência), sendo que o processo pode coexistir na mesma pessoa. O que os superdotados têm de forma mais ou menos semelhante é muita curiosidade, certa dose de independência intelectual e precocidade (desenvolvem habilidades antes de outras crianças).

08 - O cérebro deles é maior? MITO. O tamanho do cérebro não tem, de modo geral, relação direta com o grau de inteligência. Oque ocorrem são redes funcionalmente superiores, modalidades mais e melhor integradas, comunicação mais eficiente e arborizada entre neurônios, gerando maior velocidade de informação, melhor estratégia, melhor percepção de variáveis, melhor capacidade de percepção antecipada de resultados, etc… A inteligência é resultado final dessas e de outras inúmeras capacidades do cérebro humano.

09 - Podemos identificar um superdotado antes da fase escolar? VERDADE. Crianças intelectualmente superdotadas mostram muito interesse e curiosidade. Desenvolvem soluções criativas e surpreendentes. São focadas (quando gostam de determinada tarefa), tem memória boa, são geralmente precoces em alguma modalidade do desenvolvimento, tem vocabulário geralmente diferenciado, etc… Agora, temos que tomar cuidado no julgamento e na condução do desenvolvimento. Muitas crianças ditas “precoces” acabam se nivelando à população média com o passar dos anos. O mesmo pode ocorrer com os ditos “atrasados”, que podem ultrapassar a população média. Outro risco, é em estimular demais crianças com predisposição a superdotação e transformá-las em pequenos adultos, ou gerar deficiências pelo supertreinamento de determinada modalidade em destaque. Com crianças temos que ter, acima de tudo, bom senso no diagnóstico e na forma de condução.

10 – A superdotação é, em grande parte, genética? VERDADE. A inteligência é fruto do nosso código genético e de fatore ambientais, como a nutrição, ocorrência de exposições nocivas na fase de desenvolvimento, etc… A inteligência apresenta 80 % de semelhança entre gêmeos idênticos e cerca de 40-50% entre gêmeos não idênticos. Isso significa dizer que há um grande componente do código genético, mas também há 20 % de questões ambientais envolvidas. Quando digo que é genético não estou falando que necessariamente é herdado dos pais! O código genético da criança é um misto do código do pai e da mãe e podem ocorrem algumas mutações durante o processo de passagem. Por isso, temos pais superdotados com filhos dentro da média e também filhos superdotados de pais com cognição mediana.

Fonte: leandroteles.com.br


107 -MITOS E VERDADES SOBRE O CAFEZINHO!

O café é, de longe, uma das bebidas mais apreciadas do mundo. No Brasil então, ele é uma das preferências nacionais e está sempre na boca do povo (literalmente ou não). Porém, como todo assunto que é muito falado, algumas informações que circulam por aí são inverdades ou exageros. Para tentar mostrar os benefícios (e evitar os possíveis males) deste Best-seller brasileiro, elencamos alguns mitos e suas respectivas verdades no texto abaixo. Saboreie.

01) Cafeína mata! Até mata, mas apenas em casos extremos! Portanto, nada de pânico. Para chegar a esse ponto, seria preciso tomar de 80 a 100 xícaras de café num espaço de tempo muito curto. A cafeína, como todo estimulante, aumenta a pressão sanguínea, a frequência cardíaca e, num período curto, contrai os vasos sanguíneos. Logo, o excesso dessa substância pode ocasionar derrames, ataques cardíacos e outros problemas cardiovasculares. Mas isso não significa que você precisa abrir mão do seu querido cafezinho. Basta tomar, diariamente, de duas a três xícaras da bebida.

02) Café faz bem! Pesquisas recentes descobriram que o café é rico em antioxidantes e que até duas xícaras por dias podem trazer benefícios à saúde. Portanto, aproveite com moderação.

03) Café alivia a dor! Não há nenhum material substancial que comprove tal teoria, mas segundo pesquisadores americanos, uma ou duas xícaras podem diminuir a dor causada por atividades físicas. A esperança dos pesquisadores é que o café possa estimular pessoas a manter suas promessas de se exercitar e, por consequência, ser mais saudáveis.

04) Cafeína pode manter acordado durante a noite! Sim. Inclusive, cientistas da Universidade da Califórnia recomendam que não se beba café menos de seis horas antes de ir para a cama, a menos que a intenção realmente seja ficar acordado.

05) Café descafeinado não tem cafeína! Infelizmente sim, mas em baixíssimas doses. Para se ter uma noção de grandeza, é preciso beber dez xícaras de café descafeinado para ingerir o equivalente a uma xícara de café comum.

06) Cafeína não é amarga! A culpa do sabor amargo do café é, na verdade, de duas outras substâncias presentes em seus grãos. Uma é o ácido clorogênico lactonas, encontrado nos grãos claros a médios. E outra é o fenil indane, presente nos grãos mais escuros. Mas estas substâncias amargas são antioxidantes, então não há razão para adicioná-las à lista negra.

07) Um bom café depende da torradez dos grãos e de seu preparo! Sim. Enquanto ele é torrado, o óleo preso nos grãos emerge devido à alta temperatura. Quanto mais óleo, mais forte o sabor. A cafeína costuma escapar de dentro dos grãos conforme eles passam mais tempo em contato com a água vaporizada durante a torragem. Logo, o café comum costuma ter mais cafeína que o expresso ou o “capuccino”, uma vez que novamente fica mais tempo em contato com a água. Quanto mais escuro o grão, mais cafeína.

08) Café engorda! Ao contrário do que se possa parecer, o café não tem valor energético suficiente que gere aumento de peso. Porém, um hábito muito comum e que pode, aí sim, aumentar sua silhueta e o de se tomar café com açúcar. Para evitar isso, habitue-se a consumi-lo sem açúcar.

09) A cafeína cria dependência! Não. Em quantidades moderadas, isto é, até quatro xícaras (pequenas) por dia, não existe qualquer prova que a cafeína cause dependência.

10) Café não é indicado para crianças! Também devido à presença da cafeína, existe um preconceito sobre o consumo de café pelas crianças. Esquece-se de que a substância é encontrada naturalmente nas folhas e frutos de mais de 60 espécies de plantas, entre elas, o cacau, as nozes de cola e as folhas de chá. Mesmo que algumas crianças sejam mais sensíveis aos efeitos da cafeína, é possível afirmar com segurança que ela é bem tolerada em doses moderadas. Por esse motivo, o consumo diário de duas a quatro xícaras de café puro ou com leite apenas aumentaria o valor nutritivo das refeições infantis.

11) Café escurece os dentes! Dentistas costumam dedicar uma preocupação exagerada com a possibilidade do café causar uma coloração amarelada nos dentes. É certo que as melanoidinas, pigmentos marrons que se formam durante a torrefação e dão a cor característica à bebida, causam a coloração marrom nos bules e xícaras onde o café fica por muito tempo. Porém, com relação aos dentes, a justifica não procede. O tempo de permanência do café na boca e o contato com os dentes é muito rápido, logo, a possibilidade de coloração é mínima.

12) Café faz mal ao estômago! Quando o assunto é estômago, mais uma vez a cafeína é acusada. Não existem evidências de que o consumo regular de bebidas com cafeína cause diretamente doenças digestivas. Entretanto, é importante ressaltar que, como a substância estimula a secreção gástrica de ácido clorídrico e da enzima pepsina no estômago, seu consumo exagerado deve ser evitado por portadores de úlcera péptica.


106 - 10 MITOS E VERDADES SOBRE O ATEÍSMO!

Várias pesquisas indicam que o termo “ateísmo” tornou-se tão estigmatizado nos EUA que ser ateu virou um total impedimento para uma carreira política (de um jeito que sendo negro, muçulmano ou homossexual não é). De acordo com uma pesquisa recente da revista Newsweek, apenas 37% dos americanos votariam num ateu qualificado para o cargo de presidente. Ateus geralmente são tidos como intolerantes, imorais, deprimidos, cegos para a beleza da natureza e dogmaticamente fechados para a evidência do sobrenatural. Até mesmo John Locke, um dos maiores patricarcas do Iluminismo, acreditava que o ateísmo “não deveria ser tolerado”porque, ele disse, “as promessas, os pactos e os juramentos, que são os vínculos da sociedade humana, para um ateu não podem ter segurança ou santidade.” Isso foi a mais de 300 anos. Mas nos Estados Unidos hoje, pouca coisa parece ter mudado. Impressionantes 87% da população americana alegam “nunca duvidar” da existência de Deus; menos de 10% se identificam como ateus — e suas reputações parece estar deteriorando. Tendo em vista que sabemos que os ateus figuram entre as pessoas mais inteligentes e cientificamente alfabetizadas em qualquer sociedade, é importante derrubarmos os mitos que os impedem de participar mais ativamente do nosso discurso nacional.

1) Ateus acreditam que a vida não tem sentido! Pelo contrário: são os religiosos que se preocupam frequentemente com a falta de sentido na vida e imaginam que ela só pode ser redimida pela promessa da felicidade eterna além da vida. Ateus tendem a ser bastante seguros quanto ao valor da vida. A vida é imbuída de sentido ao ser vivida de modo real e completo. Nossas relações com aqueles que amamos têm sentido agora; não precisam durar para sempre para tê-lo. Ateus tendem a achar que este medo da insignificância é… bem… insignificante.

02) Ateus são responsáveis pelos maiores crimes da história da humanidade! Pessoas de fé geralmente alegam que os crimes de Hitler, Stalin, Mao e Pol Pot foram produtos inevitáveis da descrença. O problema com o fascismo e o comunismo, entretanto, não é que eles eram críticos demais da religião; o problema é que eles era muito parecidos com religiões. Tais regimes eram dogmáticos ao extremo e geralmente originam cultos a personalidades que são indistinguíveis da adoração religiosa. Auschwitz, o gulag e os campos de extermínio não são exemplos do que acontece quando humanos rejeitam os dogmas religiosos; são exemplos de dogmas políticos, raciais e nacionalistas andando à solta. Não houve nenhuma sociedade na história humana que tenha sofrido porque seu povo ficou racional demais.

03) Ateus são dogmáticos! Judeus, cristãos e muçulmanos afirmam que suas escrituras eram tão prescientes das necessidades humanas que só poderiam ter sido registradas sob orientação de uma divindade onisciente. Um ateu é simplesmente uma pessoa que considerou esta afirmação, leu os livros e descobriu que ela é ridícula. Não é preciso ter fé ou ser dogmático para rejeitar crenças religiosas infundadas. Como disse o historiador Stephen Henry Roberts (1901-71) uma vez: “Afirmo que ambos somos ateus. Apenas acredito num deus a menos que você. Quando você entender por que rejeita todos os outros deuses possíveis, entenderá por que rejeito o seu”.

04) Ateus acham que tudo no universo surgiu por acaso! Ninguém sabe como ou por que o universo surgiu. Aliás, não está inteiramente claro se nós podemos falar coerentemente sobre o “começo” ou “criação” do universo, pois essas ideias invocam o conceito de tempo, e estamos falando sobre o surgimento do próprio espaço-tempo. A noção de que os ateus acreditam que tudo tenha surgido por acaso é também usada como crítica à teoria da evolução darwiniana. Como Richard Dawkins explica em seu maravilhoso livro, “Deus, um Delírio”, isto representa uma grande falta de entendimento da teoria evolutiva. Apesar de não sabermos precisamente como os processos químicos da Terra jovem originaram a biologia, sabemos que a diversidade e a complexidade que vemos no mundo vivo não é um produto do mero acaso. Evolução é a combinação de mutações aleatórias e da seleção natural. Darwin chegou ao termo “seleção natural” em analogia ao termo “seleção artificial” usadas por criadores de gado. Em ambos os casos, seleção demonstra um efeito altamente não-aleatório no desenvolvimento de quaisquer espécies.

05) Ateísmo não tem conexão com a ciência! Apesar de ser possível ser um cientista e ainda acreditar em Deus — alguns cientistas parecem conseguir isto —, não há dúvida alguma de que um envolvimento com o pensamento científico tende a corroer, e não a sustentar, a fé. Tomando a população americana como exemplo: A maioria das pesquisas mostra que cerca de 90% do público geral acreditam em um Deus pessoal; entretanto, 93% dos membros da Academia Nacional de Ciências não acreditam. Isto sugere que há poucos modos de pensamento menos apropriados para a fé religiosa do que a ciência.

06) Ateus são arrogantes! Quando os cientistas não sabem alguma coisa — como por que o universo veio a existir ou como a primeira molécula autorreplicante se formou —, eles admitem. Na ciência, fingir saber coisas que não se sabe é uma falha muito grave. Mas isso é o sangue vital da religião. Uma das ironias monumentais do discurso religioso pode ser encontrado com frequência em como as pessoas de fé se vangloriam sobre sua humildade, enquanto alegam saber de fatos sobre cosmologia, química e biologia que nenhum cientista conhece. Quando consideram questões sobre a natureza do cosmos, ateus tendem a buscar suas opiniões na ciência. Isso não é arrogância. É honestidade intelectual.

07) Ateus são fechados para a experiência espiritual! Nada impede um ateu de experimentar o amor, o êxtase, o arrebatamento e o temor; ateus podem valorizar estas experiências e buscá-las regularmente. O que os ateus não tendem a fazer são afirmações injustificadas (e injustificáveis) sobre a natureza da realidade com base em tais experiências. Não há dúvida de que alguns cristãos mudaram suas vidas para melhor ao ler a Bíblia e rezar para Jesus. O que isso prova? Que certas disciplinas de atenção e códigos de conduta podem ter um efeito profundo na mente humana. Tais experiências provam que Jesus é o único salvador da humanidade? Nem mesmo remotamente — porque hindus, budistas, muçulmanos e até mesmo ateus vivenciam experiências similares regularmente. Não há, na verdade, um único cristão na Terra que possa estar certo de que Jesus sequer usava uma barba, muito menos de que ele nasceu de uma virgem ou ressuscitou dos mortos. Este não é o tipo de alegação que experiências espirituais possam provar.

08) Ateus acreditam que não há nada além da vida e do conhecimento humano! Ateus são livres para admitir os limites do conhecimento humano de uma maneira que nem os religiosos podem. É óbvio que nós não entendemos completamente o universo; mas é ainda mais óbvio que nem a Bíblia e nem o Corão demonstram o melhor conhecimento dele. Nós não sabemos se há vida complexa em algum outro lugar do cosmos, mas pode haver. E, se há, tais seres podem ter desenvolvido um conhecimento das leis naturais que vastamente excede o nosso. Ateus podem livremente imaginar tais possibilidades. Eles também podem admitir que se extraterrestres brilhantes existirem, o conteúdo da Bíblia e do Corão lhes será menos impressionante do que são para os humanos ateus. Do ponto de vista ateu, as religiões do mundo banalizam completamente a real beleza e imensidão do universo. Não é preciso aceitar nada com base em provas insuficientes para fazer tal observação.

09) Ateus ignoram o fato de que as religiões são extremamente benéficas para a sociedade! Aqueles que enfatizam os bons efeitos da religião nunca parecem perceber que tais efeitos falham em demonstrar a verdade de qualquer doutrina religiosa. É por isso que temos termos como “wishful thinking” e “auto-enganação”. Há uma profunda diferença entre uma ilusão consoladora e a verdade. De qualquer maneira, os bons efeitos da religião podem ser certamente questionados. Na maioria das vezes, parece que as religiões dão péssimos motivos para se agir bem, quando temos bons motivos atualmente disponíveis. Pergunte a si mesmo: o que é mais moral? Ajudar os pobres por se preocupar com seus sofrimentos, ou ajudá-los porque acha que o criador do universo quer que você o faça e o recompensará por fazê-lo ou o punirá por não fazê-lo?

10) Ateísmo não fornece nenhuma base para a moralidade! Se uma pessoa ainda não entendeu que a crueldade é errada, não descobrirá isso lendo a Bíblia ou o Corão — já que esses livros transbordam de celebrações da crueldade, tanto humana quanto divina. Não tiramos nossa moralidade da religião. Decidimos o que é bom recorrendo a intuições morais que são (até certo ponto) embutidas em nós e refinadas por milhares de anos de reflexão sobre as causas e possibilidades da felicidade humana. Nós fizemos um progresso moral considerável ao longo dos anos, e não fizemos esse progresso lendo a Bíblia ou o Corão mais atentamente. Ambos os livros aceitam a prática de escravidão — e ainda assim seres humanos civilizados agora reconhecem que escravidão é uma abominação. Tudo que há de bom nas escrituras — como a regra de ouro, por exemplo — pode ser apreciado por seu valor ético, sem a crença de que isso nos tenha sido transmitido pelo criador do universo.

Fonte: ateus.net


105 - 10 MITOS E VERDADES QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE VÍRUS PARA CELULARES!

Os smartphones certamente parecem ser os alvos da vez no mundo dos vírus. Eles costumam conter muito mais informações pessoais do que nossos computadores, pois são objetos que normalmente não compartilhamos com ninguém e com os quais estamos ligados durante toda extensão do nosso dia. Atualmente, é muito mais provável que nossas senhas de bancos, nossa informação de cartão de crédito e outros dados importantes estejam armazenados em nossos smartphones, tornando-os alvos preferidos daqueles que criam malwares. Apesar do aumento da presença destas ameaças, ainda existe muita desinformação sobre como elas funcionam e, mais importante, sobre como se proteger delas. Por isso, nós, aqui do TecMundo, decidimos escrever um artigo para esclarecer um pouco os mitos e verdades sobre os vírus para celular.

01. É muito fácil pegar um vírus para o seu celular? Podemos dizer que qualquer aparelho conectado à internet, seja ele o seu computador, o seu celular ou até mesmo estes eletrodomésticos que podem ser controlados via rede, está sujeito à ação de vírus. A diferença entre os sistemas também não é relevante: Android, iOS, Blackberry, Windows e os demais podem igualmente ser alvos de malware extremamente prejudiciais. Apesar deste problema, não é tão fácil assim pegar um vírus para o seu celular, já que todos os sistemas são relativamente seguros. Definitivamente, seu smartphone só será infectado se você baixar e dar permissões amplas para um aplicativo suspeito, o que não é a situação mais simples do mundo.

02. Quais são as principais formas de ameaça? A ameaça mais básica para o seu celular são malwares dedicados a roubar informação e se valer da sua identidade para mandar spams, comprar produtos, serviços e outros problemas semelhantes. Normalmente eles se disfarçam na forma de aplicativos úteis, versões gratuitas de softwares pagos com linhas de código alterada. Apesar disso, é muito raro que eles consigam passar o crivo das lojas oficiais como o Google Play e a App Store. As empresas responsáveis por estes sistemas dedicam muito tempo e esforço para manter sua oferta de aplicativos livres deste tipo de esquema, ainda que a Google tenha mais dificuldade neste front graças à natureza livre do seu OS. Outros tipos de vírus que afetam celulares, ainda que sejam mais incomuns aqui no Brasil, são aqueles oriundos de SMS. Eles ocorrem quando você recebe uma mensagem com anexos, uma imagem ou outra coisa que precise ser aberta, e este arquivo em questão pode ser um tipo de malware. Mesmo quando você conhece quem enviou a mensagem, isso não torna o arquivo mais seguro, já que, uma vez dentro do seu aparelho, ele ganha acesso aos seus privilégios e sua lista de contatos, podendo enviar mensagens para todos os seus conhecidos. As consequências destes ataques normalmente são contas de telefone bem mais infladas, já que você acaba enviando SMS para serviços Premium que cobram para responder e enviar mensagens para o seu aparelho. Por essa razão esse tipo de ataque é tão infrequente no Brasil. Outras ameaças existem, como baseband hacking, processo no qual é possível escutar as suas ligações e outras ações similares, mas eles requerem um gigantesco conhecimento técnico, bem como uma torre falsa de recepção de sinal, e são tão raros e incomuns que não é necessário se preocupar com eles.

03. Como alguém pega um vírus no celular e como evitá-los? Como já mencionamos, o primeiro passo é baixar um aplicativo ou abrir um arquivo desconhecido. É sempre importante ler as resenhas na loja antes de se comprometer com o download. Se você estiver em dúvida por causa de comentários controversos, não hesite em usar o Google e pesquisar um pouco a respeito do programa. Se não aparecer nenhum comentário particularmente negativo a respeito dele, sinta-se livre para baixá-lo. Outra atitude importante para evitar dores de cabeça é verificar as permissões que os aplicativos lhe pedem quando baixados. Afinal, por que um wallpaper precisa conhecer sua lista de contatos? Sempre desconfie de apps que requerem coisas que não estão ligadas às funções que ele descreveu na loja. A realidade é que a melhor forma de se proteger de malwares é sendo inteligente. Se você não instalar softwares crackeados e não oficiais, ou prestar atenção em tudo que você baixa, certamente não ocorrerá nada com o seu celular, e isso vale para qualquer sistema operacional.

04. Cuidado na hora de navegar? A internet das redes sociais é um prato cheio para URLs curtos que levam a sites mal-intencionados, spam, conteúdos duvidosos e até downloads de vírus. Desta maneira, assim como no seu computador, é importante tomar cuidado com os sites que você entra e especialmente com os links que você recebe. A dica mais vital é: nunca aceite a instalação de executáveis e outros arquivos quando estiver em sites com que você não está familiarizado. Ainda que seja incomum que você pegue vírus para celular desta maneira, ela pode ocorrer também.

05. Androids são mais inseguros que iPhones? Apesar do que alguns dizem, o Android é uma das plataformas menos suscetíveis a vírus. Estima-se que menos de 0.001% das instalações de aplicativos são capazes de trespassar a segurança da Google. Os poucos aplicativos maldosos que passam pelo crivo da empresa precisam romper uma série de barreiras até causar mal ao seu sistema. Primeiramente, o Android não lhe deixa instalar aplicativos dos quais não se sabe a procedência, uma opção previamente marcada e que impede a entrada de qualquer software maldoso no seu sistema. Se você ultrapassar esta segurança, ainda existem mais outras cinco precauções até ele ter acesso ao seu OS, como a verificação das permissões, a checagem de segurança de runtime etc. Esta fama de inseguro do Android se dá por sua liberdade. Qualquer um pode colocar um App na Playstore, enquanto a App Store deixa este privilégio reservado apenas para a própria Apple, que avalia caso por caso antes que alguma coisa entre. Apesar disso, existe uma ideia extremamente errada de que o iPhone é imune a vírus e malwares. Apesar do controle sobre os aplicativos, frequentemente descobrimos falhas de segurança no sistema operacional da Apple. A Symantec, uma das maiores empresas de segurança na web, escreveu um relatório reportando que encontrou cerca de 387 falhas de segurança no iOS; para o Android, o número de erros que eles encontraram foi de apenas 13. Outros métodos, como o Jailbreaking, que libertam o iPhone do monopólio da Apple, permitindo o acesso a outras lojas, o tornam ainda mais vulnerável do que o Android a aplicativos maldosos. Estima-se só na primeira semana do Evasion (programa de jailbreak) que mais de 7 milhões de usuários tenham feito uso dele, mostrando a força deste tipo de recurso na plataforma da Apple.

06. O vírus de celular pode se espalhar pelo ar? A não ser que falemos sobre redes de WiFi compartilhadas, ou que é possível baixar malwares a partir da sua conexão 3G, é praticamente impossível pegar um vírus pelo ar. A única possibilidade, como já mencionamos, seria se alguém montasse uma antena pirata e soubesse passar todos os firmwares de seu sistema. Ainda que casos como esse tenham aparecido nos Estado Unidos, eles são tão raros que nem entram em estatísticas.

07. Um vírus pode estragar ou queimar o celular? A priori, um vírus de software nunca vai afetar o hardware do seu celular. No entanto, em raras ocasiões, ele pode danificar permanentemente o seu sistema, transformando o seu aparelho em um peso de papel elegante. Apesar disso, estes casos são extremamente raros e a maioria dos vírus hoje em dia deseja roubar informação ou replicar uma ação lucrativa para o hacker. Ninguém ganha nada simplesmente destruindo o sistema de um celular, por isso esse tipo de vírus é extremamente incomum.

08. Um vírus pode fazer seu celular drenar a bateria? Certamente a presença de um vírus poderá afetar drasticamente a bateria do seu celular. Isso ocorre por que ele precisa utilizar sua memória e o seu processador para funcionar, efetivamente agindo como qualquer outro processo dentro do seu celular. Quanto mais processos você tem abertos, mais bateria você gasta, e, quanto mais eles exigirem de você, mais rápido sua bateria será drenada. Por essa razão, é possível dizer que isto não é um mito, ainda que não necessariamente um vírus vá gastar muito mais da sua bateria do que normalmente já é utilizado.

09. A maioria dos antivírus não funciona? Infelizmente esta informação não se trata de um mito. Todo este medo em torno dos vírus para celular criou um mercado muito grande para empresas dispostas a vender softwares prometendo proteção fácil para seus clientes. Um antivírus de verdade não pode ser produzido para os atuais sistemas operacionais dado os SDK (software development kits) e tipos de permissão e acesso para as empresas desenvolvedoras. Para detectar e acabar com vírus reais, um software precisaria ser rodado como um processo root no sistema, algo que simplesmente não é possível no Android e no iOS. No máximo estes programas funcionam como verificadores de assinatura, que monitoram os pacotes instalados de maneira atenta para qualquer erro de código ou linha suspeita. Mesmo empresas tradicionais, como a Norton, sofrem com “antivírus” que instalam dezenas de apps desnecessários e que não ajudam muito, por isso na maioria das vezes é melhor evitar a instalação deste tipo de aplicativo.

10. Alguns apps de defesa realmente ajudam? Nem todas as empresas são mal-intencionadas neste campo da segurança de celulares. Alguns aplicativos leves e gratuitos, como o 360 Mobile Security e o Avast, se focam naquilo que é mais importante: buscar códigos maliciosos, ficar atento a brechas no sistema operacional e, o mais importante, fazer com que o seu celular funcione de forma mais otimizada. Estes softwares vão escanear aplicativos antes de você baixá-los, vão verificar os diferentes URLs acessados pelo seu browser e no geral funcionam como um muro preventivo para que seu sistema não seja atacado. Na hora de escolher um bom software de proteção, faça o mesmo que recomendamos quando você tiver interesse por um app suspeito e pesquise intensamente sobre ele. Leia as resenhas na loja, depois vá ao Google e veja opiniões mais completas dos diferentes usuários.

FONTE: Phandroid.com


104 - 10 MITOS E VERDADES SOBRE A AIDS!

Dados demonstram que, só em 2012, foram registrados 39 mil novos casos de AIDS e 12 mil mortes pela doença no Brasil.

01. Sou mulher, heterossexual e não uso drogas. Portanto, não preciso me preocupar com a AIDS. Mito. A AIDS é um problema de todos. Hoje não se fala em grupo de risco, mas em situação de vulnerabilidade, explica a psicóloga Iracema Teixeira, presidente da Sociedade Brasileira de Estudos da Sexualidade Humana (Sbrash): "Não usar preservativo na relação sexual é se colocar em condição vulnerável. Cada um de nós precisa assumir a responsabilidade por sua saúde".

02. Todo portador do HIV tem AIDS. Mito. Um portador do HIV passa a ser considerado doente de AIDS quando apresenta a deterioração do sistema imunológico. O vírus da imunodeficiência humana (HIV) ataca os linfócitos CD4, que produzem anticorpos. Os que não têm sintomas nem sinal da doença são chamados soropositivos e podem transmitir o vírus. Uma pessoa com aparência saudável pode estar infectada e talvez nem saiba. Segundo o infectologista Jean Gorinchteyn, do Instituto de Infectologia Emílio Ribas, em São Paulo, o surgimento dos sintomas dependem da saúde do portador. As doenças oportunistas – como herpes, tuberculose e pneumonia – demoram, em média de cinco a dez anos para se manifestar. Durante esse período, a pessoa pode ficar assintomática. Os primeiros sinais podem ser leves (febre, diarreia, cansaço, aumento dos gânglios linfáticos) ou severos (pneumonias graves, diarreia persistente, emagrecimento intenso, placas de candidíase na língua e na boca, alterações no sistema nervoso).

03. O diagnóstico é feito apenas pelo exame de sangue. Verdade. Há dois métodos: o exame convencional (Elisa) e o teste rápido em uma gota de sangue. As duas metodologias permitem detectar a presença de anticorpos contra o vírus HIV. Se der positivo ou reagente, é feito outro teste para confirmar o resultado, o Western Blot, que procura fragmentos do HIV, ou o PCR, que localiza material genético do vírus. O exame é solicitado na gravidez e pode ser realizado nos postos de saúde por qualquer pessoa que desconfie de exposição ao vírus (não usou camisinha no sexo com alguém que use drogas, por exemplo).

04. Se der negativo, posso respirar aliviada. Mito. Pode ser um falso negativo. Os testes aplicados dosam anticorpos contra o vírus. Se o contato for recente, você pode estar no que os especialistas chamam de janela imunológica, período em que a produção de anticorpos contra o HIV é insuficiente para ser detectada. Jean Gorinchteyn recomenda repetir o teste após quinze dias, três meses, seis meses e um ano.

05. Para que o tratamento dê certo, é preciso iniciá-lo assim que o exame der positivo. Mito. Até o ano passado, a terapia antirretroviral só era iniciada quando a contagem de CD4 estivesse abaixo de 500 unidades por milímetro cúbico de sangue ou o portador tivesse a partir de 55 anos de idade. O tratamento foi antecipado pelo Ministério da Saúde com o objetivo de reduzir a quantidade de vírus em circulação, para evitar a queda na resistência e o aparecimento de doenças oportunistas, e também diminuir as chances de transmitir o HIV a outras pessoas. Mas os remédios têm efeitos colaterais, como lipodistrofia (alteração na distribuição de gordura: ela some do rosto e se concentra na barriga) e aumento do colesterol e dos triglicérides, além de náuseas, vômitos e diarreias nas primeiras semanas de uso. "Alguns não toleram esses efeitos e abandonam a medicação. Com isso, o vírus pode se tornar resistente aos remédios", alerta o infectologista.

06. Os novos coquetéis de drogas fizeram da AIDS uma doença crônica como hipertensão. Mito. Os 21 antirretrovirais disponíveis na rede pública não matam o vírus. Mesmo que a carga viral fique indetectável, isto é, não haja mais indício do HIV no sangue, ele pode ter se escondido no cérebro, nos gânglios e em outros locais a salvo do nosso sistema de defesa e voltar a atacar, daí a necessidade de usar a medicação por toda a vida, informa Jean Gorinchteyn. Apesar da possibilidade de manter o HIV sob controle, o infectologista diz que não dá para comparar essa infecção a outras doenças crônicas porque ela exige cuidados no sexo e na hora de ter filhos e os portadores sofrem preconceitos.

07. É preciso haver penetração para transmitir o vírus. Mito. Atualmente a principal via de transmissão é sexual, portanto o maior cuidado é usar preservativo em todos os momentos da relação, seja ela homo ou heterossexual. "Não apenas para a penetração do pênis na vagina ou do pênis no ânus, mas antes de qualquer contato com mucosa, sêmen e secreção vaginal, inclusive no sexo oral", recomenda Iracema Teixeira. Outros cuidados importantes: não compartilhar seringas, agulhas e objetos cortantes e escolher com o máximo de critério dentistas, manicures e locais para a realização de tatuagem.

08. Beijo transmite AIDS. Mito. "O HIV foi achado na saliva, mas a composição dela consegue neutralizá-lo, a menos que a pessoa tenha alguma lesão grave na boca", responde Iracema Teixeira.

09. Toda camisinha é 100% confiável. Mito. Antes de transar, veja se o produto está dentro do prazo de validade e se tem a certificação do Inmetro. "As fluorescentes e com sabor devem ser usadas apenas como parte da brincadeira", orienta Iracema Teixeira. "Na hora agá, prefira uma camisinha certificada. Preservativos não testados podem ter microperfurações, por onde o vírus passa." Não guarde em locais expostos ao sol, como porta-luvas. Não abra a embalagem com os dentes e desenrole com cuidado, segurando na ponta para deixar uma folga para o ar.

10. Quem tem uma relação estável pode dispensar o preservativo. Mito. "Abrir mão da camisinha requer uma conversa muito clara e um alto grau de confiança entre o casal, além da certeza de que ambos não estão infectados." Para Iracema Teixeira, o foco não pode ser a monogamia. "Traições acontecem. Daí a importância de assumir o compromisso de usar preservativo nas relações extraconjugais para preservar quem se ama."

Fonte: mdemulher.abril.com.br


103 - CONHEÇA 10 MITOS E VERDADES SOBRE A HEPATITE C!

Dia 28 de julho é celebrado o Dia Mundial de Luta contra as Hepatites Virais. Entre elas, a Hepatite C é a mais perigosa, pois age silenciosamente e os sintomas geralmente se manifestam em seu estágio avançado. No entanto, se diagnosticada precocemente, ela pode ser curada. Para isso é preciso conhecê-la. Confira abaixo alguns mitos e verdades sobre a Hepatite C.

01. O que é a Hepatite C? A Hepatite C é uma doença crônica transmitida pelo vírus HCV que causa a infecção do fígado e pode gerar problemas de saúde no longo prazo como doença hepática crônica, cirrose e câncer do fígado se não for diagnosticada precocemente. A doença pode levar os pacientes à morte.

02. Quais são os principais sintomas? Cerca 80% dos pacientes com Hepatite C aguda não têm qualquer tipo de sintoma. No entanto, pessoas com Hepatite C crônica podem desenvolver sintomas não específicos de leves a graves logo depois de serem infectados, tais como fadiga, náuseas, perda de apetite, dores de cabeça, dor abdominal, sintomas da gripe.

03. Como é feito o diagnóstico? Para diagnosticar a doença é preciso que um profissional de saúde solicite alguns exames de sangue como:

Sorologia HCV - mais frequentemente utilizado para a triagem inicial e contato prévio com o vírus HCV

RNA HCV - usado para confirmação diagnóstica e acompanhamento terapêutico

Genótipo HCV - para orientar as decisões referentes ao tipo e duração da terapia

No caso de pacientes com Hepatite C crônica, são necessário outros testes visando a avaliação do grau e estágio da lesão hepática (fibrose ou cirrose):

A biópsia hepática

Painéis de marcadores de sangue

Elastografia transitória

04. Existe tratamento para a HCV? Sim. Atualmente o tratamento padrão é à base da aplicação de injeções com interferon e comprimidos (ribavirina, telaprevir e boceprevir sendo que o tempo e uso são determinados pelo genótipo e grau de comprometimento da lesão no fígado. Mas, a partir deste ano, uma série de novos tratamentos e regimes orais está prevista para chegar ao mercado, inaugurando o que alguns estão chamando de "revolução" no tratamento do HCV. Esta nova geração de pesquisas de tratamentos para Hepatite C promete períodos mais curtos de tratamento e menor carga de comprimidos, incluindo a possibilidade de uma combinação de alguns medicamentos em um mesmo comprimido (dose fixa combinada).

05. Quantas pessoas estão infectadas com a doença no Brasil? De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS) o Brasil tem 3 milhões de pessoas infectadas com o vírus da Hepatite C.

06. É verdade que a Hepatite C pode ser curada? Sim. Dependendo do tipo de vírus, da velocidade do diagnóstico e depois de passar por um tratamento adequado a Hepatite C pode ser extinta do sangue do paciente, chegando à cura da doença em aproximadamente 60% dos casos em média com os tratamentos atuais.

07. A hepatite C é transmitida via transfusão de sangue? Verdade. Embora muito difícil em função da enorme quantidade de exames a que os sangues doados atualmente passam, o contato com o sangue contaminado durante uma transfusão de sangue transmite o vírus da Hepatite C.

08. Hoje não se contrai mais Hepatite C? Mito. A Hepatite C pode ser transmitida quando uma pessoa entra em contato com o sangue ou fluídos corporais de uma pessoa infectada com o vírus HCV em atividades como o compartilhamento de agulhas, seringas e outros equipamentos para injetar drogas ou fazer tatuagem; uma picada de agulha contaminada em um serviço de saúde, transfusões de sangue ou doação de órgãos contaminados, compartilhamento de itens de higiene pessoal contaminados, como lâminas de barbear ou escovas de dentes e alicates de unha.

09. Hepatite C dá câncer? Verdade. Se não diagnosticada precocemente e tratada, a Hepatite C pode gerar lesão hepática até se transformar em um câncer de fígado, levando o paciente à morte.

10. A Hepatite C mata mais do que a AIDS? Verdade. Nos Estados Unidos uma pesquisa revelou que mais pessoas morrem por causa da Hepatite C do que Aids. Segundo o levantamento, entre os anos de 1999 e 2007 e encontraram 15,1 mil mortes por conta da doença, contra 12,7 mil causadas pelo HIV.

Fontes: Bristol-Myers Squibb,


102 - DESVENDE DEZ MITOS E VERDADES SOBRE O ORGASMO!

Todos concordam que o orgasmo é o ápice do prazer em uma relação sexual. No entanto, o consenso em relação ao tema para por aqui. O assunto, ainda hoje, suscita muitas confusões. A pedido do UOL Comportamento, especialistas esclarecem o que faz sentido e o que não passa de bobagem quando se trata do tema.

01. Qualquer pessoa pode ter orgasmo? Verdade. Para chegar ao clímax sexual, homens e mulheres precisam, basicamente, ter seus níveis de hormônios equilibrados, além de estar bem resolvidos emocionalmente. "O orgasmo é da natureza humana e é um facilitador da fecundação. Sem orgasmo, seria mais difícil a preservação da espécie", afirma o psicólogo Augusto Mendes, especializado em sexologia humana. O que dispara um orgasmo, tanto feminino quanto masculino, é a excitação máxima. Na mulher, atingir esse clímax pode levar mais tempo. Em compensação, a sensação delas tende a se prolongar mais do que a do homem.

02. Qualquer pessoa pode ter orgasmos múltiplos? Mito. As mulheres que conseguem gozar mais de uma vez, na sequência, podem aproveitar essa sensação. Mas não são todas. Os orgasmos múltiplos são um tipo de resposta sexual característica de algumas pessoas, ou seja, é uma particularidade delas, assim como a cor do cabelo ou a estatura. Umas têm, outras não. "O que todas as mulheres possuem é a capacidade de, após um orgasmo, manterem a excitação e conseguirem outro, sem ter de parar. Já os homens, após um orgasmo, entram no que se chama de período refratário. Eles precisam de um tempo para ter uma nova ereção", diz a sexóloga Juliana Bonetti Simão, especializada em psicoterapia com enfoque na sexualidade pelo Inpasex (Instituto Paulista de Sexualidade).

03. Mulheres também podem ejacular durante um orgasmo? Há controvérsias. A afirmação ainda é controversa, mas pesquisas científicas já apontaram que algumas mulheres chegam a experimentar essa sensação. A ejaculação feminina geralmente acontece durante orgasmos muito intensos e nada tem a ver com urina, lubrificação ou sêmen. Um estudo de 2011, publicado no Jornal de Medicina Sexual, da Sociedade Internacional para Medicina Sexual, apontou essa diferença. Durante o estudo, os pesquisadores coletaram os fluidos de uma voluntária que liberou duas diferentes substâncias. O que eles consideram como a verdadeira ejaculação feminina é um fluido escasso, espesso e esbranquiçado, que presume-se vir da chamada "próstata feminina", que nada mais é do que a glândula de Skene. Já o outro líquido liberado por muitas mulheres durante o sexo se assemelha à urina diluída e é proveniente da bexiga. Em um estudo publicado em 2009 pela Universidade de Wisconsin-Madison, nos Estados Unidos, 13 mulheres que declaram ejacular com frequência falaram sobre a quantidade de líquido expelido: três delas disseram que a área molhada no lençol tinha o tamanho semelhante a um CD, enquanto as outras declararam liberar uma quantidade bem maior de fluido. "Quando se tem um orgasmo, alguns fluídos saem da vagina, mas a ejaculação feminina se diferencia disso", diz a sexóloga Juliana Bonetti Simão.

04. É possível chegar ao orgasmo sem penetração Verdade. Tanto homens quanto mulheres podem atingir o orgasmo de outras maneiras, por meio da masturbação ou do sexo oral, por exemplo. Para as mulheres, inclusive, pode ser mais fácil chegar lá nas preliminares, com o estímulo do clitóris, a região mais sensível do corpo feminino. Alguns homens também podem sentir facilidade para gozar na masturbação e não na penetração, quando há uma pressão emocional. "Diante do par, pode surgir uma ansiedade gerada por inibição ou insegurança, o que não ocorre na masturbação solitária. Sem contar que muitos treinam demais a masturbação, mas ainda são inexperientes na relação a dois", diz o psicólogo Augusto Mendes.

05. Quanto mais preliminares, mais intenso o orgasmo? Mito. Vivenciar muitos ou poucos minutos de preliminares vai depender da vontade do casal. A intensidade do orgasmo é ditada pela excitação e entrega plena ao ato, conforme explica a sexóloga e neuropsicóloga Sônia Eustáquia. Porém, o tempo de duração das preliminares não garante isso. "As preliminares excitam bastante e uma pessoa excitada está teoricamente mais preparada para mergulhar nos prazeres da relação. Mas também é necessário que a entrega, a confiança e o sentimento de intimidade estejam presentes", diz.

06. Para ser orgasmo, tem de ser muito intenso? Mito. O que é intenso para uns, não é para outros. E essa análise é muito individual. "A percepção da experiência sexual vai depender de vários fatores, pode haver dias em que o orgasmo é intenso e satisfatório e outros dias em que ele não é tanto", explica Juliana. Por mais que o comportamento humano mude e evolua, alguns mitos são perpetuados através das gerações. Quando o assunto é sexo, então, não é nada difícil que um conceito da época da sua avó volta e meia seja citado por alguém como verdade incontestável. Falta de informação, preconceito e dificuldade para abordar o tema são alguns dos fatores que ainda mantêm vivas algumas crenças equivocadas.

07. O orgasmo ocorre mesmo quando não há envolvimento afetivo entre o casal? Verdade. Orgasmo tem a ver com tesão, que pode ou não estar associado ao amor. "Algumas pessoas afirmam que, quando amam o parceiro, a relação sexual se torna mais completa. Mas sabemos que é possível experimentar orgasmos intensos quando não há compromisso ou quando a relação é uma aventura", diz Sônia.

08. Um parceiro tem a responsabilidade de dar prazer ao outro? Mito. "O par pode facilitar o clímax com a estimulação das zonas erógenas, mas é preciso que cada um conheça o próprio corpo e, além disso, que transite bem pelas próprias fantasias eróticas. Só assim é que cada um dos envolvidos conseguirá chegar ao orgasmo", diz Juliana. Quem simplesmente deixa a responsabilidade pelo seu prazer na mão do outro se torna mais vulnerável à frustração.

09. Para a relação ser satisfatória, tem que ter orgasmo? Mito. De acordo com os especialistas, uma coisa é sentir prazer e outra é ter orgasmo. O prazer está nos beijos, no toque, no erotismo e na troca de carícias. Nesse contexto, o orgasmo será apenas mais um estímulo, que não pode ser visto como fator decisivo para medir a satisfação que uma transa proporciona. "Antes do orgasmo, vivenciamos uma fase chamada de platô, que também é muito prazerosa. E cerca de dois terços das mulheres não passam dessa fase", declara o psicólogo Augusto Mendes.

10. Orgasmo vaginal e clitoriano são iguais? Verdade. O orgasmo é um só, o que muda é a estimulação. A maioria das mulheres precisa friccionar o clitóris para gozar, mas há as que conseguem chegar lá apenas com a penetração. O fato é que, segundo os especialistas, a sensação de bem-estar, ao final do sexo, será a mesma. "Boa parte das mulheres só consegue o orgasmo se estimular o clitóris, mesmo que esteja sendo penetrada", diz o psicólogo Augusto Mendes, especializado em sexologia humana.

Fonte: mulher.uol.com.br/


101 - 10 MITOS E VERDADES SOBRE O SEGURO DE AUTOMÓVEL

01. Quem tem carro antigo paga seguro mais caro? VERDADE. Quanto mais antigo o carro, mais caras serão as peças de reposição. Tudo isso é levado em conta na hora do cálculo do prêmio, ou seja, o valor pago pelo cliente. Portanto, o ideal é trocar de carro a cada 3 a 5 anos.

02. Rastreadores e bloqueadores reduzem o preço do seguro? VERDADE. Os carros que têm rastreadores ou bloqueadores instalados podem ter desconto de até 20% no valor do seguro. Esses dispositivos de segurança trazem mais proteção para o veículo e facilitam a localização do bem em caso de roubo.

03. Mulheres pagam seguro de carro mais barato? VERDADE. As mulheres são mais cautelosas ao volante. Segundo Rodrigo, elas pagam seguro de carro de 9 a 12% mais barato que os homens, que são responsáveis por 71% dos acidentes de trânsito.

04. Tranca de volante impede roubo do automóvel? MITO. O uso da tranca no volante do carro é muito comum, mas não impede o roubo ou furto do carro.

05. Seguro de carro só pode ser renovado se a documentação estiver em dia? VERDADE. É preciso que tudo esteja em dia para que a seguradora autorize a emissão da apólice de seguro do cliente. Caso contrário, é preciso pagar taxas e impostos antes de renovar o benefício.

06. O aumento de roubos impacta no valor do seguro do carro? VERDADE. Diferença nas condições de segurança e acidentes, conforme a região, são levados em conta pelas seguradoras na hora de precificar o seguro do automóvel.

07. Há cobertura para os bens no interior do veículo? MITO. Não há cobertura de seguro para computadores, câmeras fotográficas, celulares e outros bens que estejam dentro do carro. Por isso, é importante não deixar nenhum objeto à mostra no momento em que deixar seu carro estacionado ou quando estiver circulando pela cidade.

08. Seguro de carro que fica estacionado em garagem é mais barato? VERDADE. O fato do carro ter local fixo para ficar estacionado reduz em até 20% o preço do seguro do automóvel. Quando o carro fica na rua os riscos de roubo e furto são maiores. Sendo assim, vale a pena investir numa garagem para deixar o carro.

09. Não existe cobertura para catástrofes naturais? MITO. Há tipos diferentes de coberturas para automóveis. Mas a cobertura mais completa inclui, além da colisão, roubo ou furto, dano causado por alagamento, enchente ou inundação, além de ressaca, vendaval, granizo, terremoto e raios.

10. Se deixar de pagar o seguro do carro, ele pode ser cancelado? VERDADE. A inadimplência pode resultar na perda do seguro do veículo. Caso o cliente deixe de pagar uma parcela do prêmio (valor do seguro) até o vencimento, o fim da vigência da apólice pode ser antecipada. A seguradora pode emitir um endosso de redução do prazo de validade da apólice (vigência).

Fonte: infomoney.com.br


100 - 10 MITOS SOBRE O VINHO!

A maioria das vezes estamos tão concentrados em seguir à risca as inúmeras regras que supostamente pautam o mundo dos vinhos, que deixamos de os aproveitar devidamente. Está na hora de desmistificar essas normas e voltar ao que realmente interessa: desfrutar de um maravilhoso copo de vinho sem preocupações ou restrições.

01. Mito: Os melhores vinhos são os mais caros. Verdade: Este é um dos mitos mais comuns em torno do vinho e não poderia estar mais errado. Os vinhos encarecem porque o seu produtor ganha uma reputação elevada (fruto do buzz criado à volta do vinho, prêmios ganhos, campanhas de divulgação…), tornando-se muito conhecido e isso reflete-se no preço por garrafa. O truque é procurar marcas menos conhecidas e até de regiões menos divulgadas e experimentar, experimentar, experimentar… vai certamente surpreender-se com as pechinchas que poderá encontrar! Veja por exemplo uma lista dos melhores vinhos tintos e brancos portugueses que custam menos de €5.

02. Mito: O vinho branco deve ser servido com peixe e o vinho tinto deve ser servido com carne. Verdade: Este é um mito igualmente popular e, apesar de representar um bom guia aquando da escolha do melhor vinho para acompanhar uma determinada refeição, não é de todo verdade. Hoje, as combinações entre vinhos (de todas as castas) e comida são infinitas e uma questão de gosto e, como se sabe, os gostos não se discutem…neste caso, provam-se!

03. Mito: O vinho maduro é produzido com uvas maduras, o vinho verde é produzido com uvas verdes. Verdade: Ao contrário do que muitos possam pensar, o vinho verde não é um tipo de vinho, mas antes uma indicação da região de onde o vinho verde é proveniente (o Minho), ou seja, para a sua produção são utilizadas uvas maduras, tal como nas outras regiões vinícolas portuguesas (Alentejo, Ribatejo, Bairrada, Douro…).

04. Mito: Os melhores vinhos são os mais antigos, as reservas. Verdade: Não é verdade. São poucos os vinhos que conseguem realmente envelhecer com a qualidade e o sabor desejável e isto porque a maioria dos vinhos tem um prazo de validade: vinho tinto (4 a 5 anos), vinho branco (2 anos), vinho rosé (1 ano). Enquanto os vinhos jovens apresentam sabores mais dinâmicos e frutados, os vinhos mais velhos ostentam um paladar mais maduro e aveludado – sabendo que os vinhos de hoje não são feitos para envelhecer (salvo raras exceções), qual é que preferia degustar

05. Mito: O vinho branco é exclusivamente produzido com recurso a uvas brancas. Verdade: Por mais incrível que possa parecer, a verdade é que o vinho branco também pode ser produzido com recurso a uvas pretas, isto porque a parte da uva que dá efetivamente cor ao vinho é a sua pele (a polpa é incolor) e, se esta película não entrar em contacto com o mosto, o resultado será um vinho branco ou pelo menos com um tom muito claro.

06. Mito: Um vinho com a indicação "DOC" é superior a um vinho com a indicação "Regional". Verdade: Estas denominações não são indicadoras da qualidade de um vinho, mas sim de um vinho que foi produzido exclusivamente com castas recomendadas e autorizadas para a região em questão (DOC – Denominação de Origem Controlada); e de um vinho que foi produzido com castas que não foram recomendadas e autorizadas para a região em questão (Regional).

07. Mito: O vinho de mesa só serve para cozinhar. Verdade: Embora o vinho de mesa seja de qualidade inferior quando comparado com outros néctares, isto não significa que não existam bons vinhos de mesa que possam, efetivamente, ser consumidos à mesa! Muitos vinhos de mesa não são mais do que a mistura de uvas oriundas de duas regiões distintas e cujo resultado pode ser surpreendentemente muito bom! Podem parecer destinados para uso exclusivo na cozinha devido ao seu packaging e preço, mas também pelo facto de o seu rótulo não incluir informação vital sobre o próprio vinho, caso do nome das castas utilizadas na sua produção e a data da sua colheita. Não há nada como pesquisar e provar…

08. Mito: O vinho rosé obtém-se através da mistura de vinho tinto e vinho branco. Verdade: O vinho rosé obtém-se exclusivamente através de uvas pretas, porém, como a produção deste vinho implica pouco contacto com as películas das uvas, o vinho não chega a ganhar o típico aspeto “tinto”, adquirindo antes um tom rosa claro.

09. Mito: Os melhores vinhos são aqueles que contêm no rótulo palavras como "Colheita Selecionada", "Seleção Especial", "Garrafeira" ou "Reserva". Verdade: Nem de perto, nem de longe. Estas designações que cobrem um sem número de rótulos de garrafas de vinho são pura estratégia de marketing e não são um indicador da qualidade superior do vinho em questão. As palavras "Reserva" e "Garrafeira" têm outro significado: são normas legais que identificam este vinho como um que concluiu o seu estágio mínimo em barricas e em garrafa – o que não significa, por si só, um vinho melhor.

10. Mito: Apenas o vinho tinto pode ser envelhecido, o vinho branco não. Verdade: A verdade é que não é bem assim! Embora regra geral, um vinho branco deva ser consumido dentro do prazo de um ano, há sempre exceções à regra e, em Portugal, alguns bons exemplos são o vinho Alvarinho (Monção e Melgaço) ou o vinho Encruzado (Dão). Internacionalmente falando, o célebre vinho branco alemão Riesling é a prova viva de que um vinho branco pode envelhecer lindamente, até aos 50 anos de idade para sermos mais precisos!

Fonte: http://clubedevinhos.com/


99 - AZEITE NÃO É BOM PARA FRITURAS? VEJA 10 MITOS E VERDADES!

Um dos componentes mais aclamados da saudável dieta mediterrânea é o azeite de oliva. Apesar da fama, nem tudo que se diz sobre ele é real. Confira abaixo 10 mitos e verdades, listados pela nutricionista Alessandra Paula Nunes, professora do curso de nutrição do Centro Universitário São Camilo, de São Paulo.

01 - Azeite é melhor do que óleo de soja para frituras: MITO! Para frituras, deve-se utilizar óleos predominantemente poli-insaturados, como o de girassol ou milho, que são mais saudáveis que gorduras animais (como banha) e mais baratos do que os monoinsaturados, como o azeite. Esse, além de caro, ao ser esquentado, perde todas as suas propriedades benéficas.

02 - Azeite perde as propriedades ao ser aquecido e se torna gordura ruim: VERDADE! Toda gordura quando exposta a altas temperaturas sofre oxidação. Portanto, o azeite pode perder suas propriedades se for aquecido em temperaturas elevadas. O ideal é utilizá-lo no fim das preparações.

03 - Azeite é saudável: VERDADE! A sua composição é rica em ácidos graxos monoinsaturados (como o ácido oleico) e baixa em saturados, o que favorece o controle do colesterol, equilibrando o colesterol "mau" (LDL) e aumentando o "bom" (HDL). Também fornece ácidos graxos poli-insaturados essenciais, que o organismo humano não pode sintetizar, além de antioxidantes, como os polifenóis, capazes de combater os radicais livres, responsáveis pelo envelhecimento das células.

04 - Azeite ajuda a emagrecer: MITO! O azeite, como qualquer outra gordura, não ajuda no emagrecimento.

05 - Posso comer azeite à vontade: MITO! Não existe uma recomendação específica para o consumo do azeite, mas sim para o das gorduras como um todo. A diária, partindo de uma dieta de 2 mil calorias, é de que não ultrapasse 30% (65 g), lembrando que como fonte de gorduras também estão óleos, chocolates e outros alimentos doces e gordurosos.

06 - Azeite composto traz mesmos benefícios do comum: MITO! Óleos compostos são obtidos a partir de misturas de dois ou mais óleos vegetais, às vezes com qualidade bem inferior ao azeite. Por isso, indica-se o uso do azeite comum.

07 - Azeite de dendê é tão benéfico quanto o azeite de oliva: MITO! O azeite de dendê não é uma boa escolha para cozinhar, pois é rico em gorduras saturadas e altamente calórico. Prefira óleo de girassol, canola, oliva.

08 - Quanto mais velho o azeite, melhor: MITO! Verifique sempre a data de fabricação e validade do produto, e deixe-o em temperatura ambiente.

09 - Azeite extravirgem é melhor: VERDADE! Para determinar a qualidade do azeite, avalia-se seu grau de acidez: quanto menor for, maior é a pureza. O extravirgem é o mais puro dos azeites, sendo que seu grau de acidez não ultrapassa 1% para cada 100 ml. O tipo virgem chega a 2% e os com grau de acidez maior que 2% passaram por mais etapas de processamento durante sua elaboração.

10 - Ajuda no combate à gordura visceral: VERDADE! Cientistas de universidades da Europa constataram que voluntários que ingeriam azeite diariamente e em quantidades regulares (no máximo, duas colheres de sopa por dia) apresentaram redução significativa de gordura na região abdominal, que aumenta risco de diabetes tipo 2 e de doenças cardiovasculares.

Fonte: culinária.terra.com.br


98 - DOAÇÃO DE SANGUE: 10 MITOS

Você tem o hábito de doar sangue? Este simples ato solidário não faz mal à saúde de quem doa e pode salvar até 4 vidas, segundo a Secretaria da Saúde São Paulo. Quem recebe o sangue são pessoas atendidas pelos centros de emergência com grande perda de sangue, pessoas com doenças hematológicas ou doentes transplantados e pessoas que necessitam de sangue continuamente para sobreviver. Mas, as dúvidas existem e muitos dizem não doar sangue por medo ou por crendices populares, principalmente as mulheres. “Existe o fato de elas acharem que não podem fazer a doação porque mensalmente já perdem sangue com a menstruação, o que não é verdade”, diz Fábio Lino, gerente médico da Associação Beneficente de Coleta de Sangue (Colsan). Se cada pessoa saudável doasse sangue pelo menos duas vezes ao ano, os hemocentros teriam uma quantidade suficiente para atender toda a população. O material é fracionado em hemácias, que podem ser armazenadas por 35 dias, plaquetas, muito requisitadas por pacientes com câncer, que podem ser conservadas por apenas cinco dias, e plasma, que pode ficar armazenado por até um ano.

Confira as 10 principais dúvidas das mulheres em relação à doação de sangue:

01 . Doar sangue emagrece? MITO. A doação de sangue feita por mulheres, não emagrece, não vicia e também não engorda.

02 . Doar sangue dói? MITO. Doar sangue não dói e também não prejudica a saúde. A agulha é muito fina e cortada a laser, o que viabiliza uma inserção suave na pele.

03 . A mulher pode doar sangue durante o período menstrual? VERDADE. Não há nenhum risco para a saúde da mulher doar sangue no período menstrual. Mesmo para aquelas que fazem o uso de anticoncepcional, a doação é permitida normalmente.

04 . Grávidas NÃO podem doar sangue? VERDADE. Grávidas não devem doar sangue. Se o parto for normal, a doação deve ser feita depois de três meses. Em caso de cesariana, somente depois de seis meses.

05 . Mulheres que estão fazendo dieta ou regime para perda de peso podem doar sangue? VERDADE. Dietas para emagrecimento não impedem a doação de sangue, desde que a perda não tenha comprometido a saúde nem o limite mínimo de peso para a doação, que é de 50 kg.

06 . Depois de doar sangue, a mulher pode ficar fraca e sem forças? MITO. Assim que a doação de sangue é feita, a doadora recebe um lanche e é indicado se hidratar. Só é preciso evitar atividades bruscas por 12 horas, como andar de bicicleta, carregar peso, atividade em academia de ginástica, etc.

07 . Mulheres com menos de 50 kg não podem doar? VERDADE. O volume de sangue que é retirado no momento da coleta é proporcional ao peso. Portanto, mulheres com menos de 50 kg não conseguem tirar a quantidade necessária de 9 ml por kg de gordura.

08 . Mulheres podem doar sangue todo mês? MITO. A doação por mulheres só pode ser realizada a cada 90 dias e até três vezes por ano, com intervalo mínimo de três meses.

09 . Quem fez tatuagem há um ano pode doar sangue? VERDADE. Pessoas que fizeram alguma tatuagem há mais de um ano podem doar sangue. Caso contrário, o prazo de 12 meses deve ser aguardado.

10 . Tenho piercing e não posso doar sangue? DEPENDE. Por riscos de contaminação bacteriana, pessoas que possuem piercing na cavidade oral e/ou região genital, não podem doar sangue. Se a doadora retirar o piercing, a doação pode ser feita após 12 meses da retirada. Caso o piercing seja na região do nariz, será necessária uma avaliação do profissional responsável pela coleta.

Fonte: universojatoba.com.br


97 - 10 MITOS E VERDADES SOBRE AS MULHERES!

10) Mulheres são fofoqueiras e falam muito mais do que os homens? As mulheres falam tanto quanto os homens e estes fofocam tanto quanto elas. A única diferença é que consideramos os nossos temas de fofocas mais “pertinentes e úteis”, enquanto achamos que as mulheres só discutem coisas fúteis. Por outro lado, algumas pesquisas científicas que apontavam uma defasagem incrível entre o número de palavras diárias faladas pelas mulheres, em torno de 20 mil, contra 7 mil dos homens, foram refeitas seguindo outra metodologia e as diferenças despencaram: 16 mil para as mulheres e 15,5 mil de palavras diárias para os homens, ou seja, uma diferença estatisticamente desprezível.

09) Mulheres preferem chocolate ao sexo? Várias pesquisas apontaram que as mulheres preferem chocolate ao sexo. Também pudera, em decorrência dos itens anteriores e sabendo-se que o chocolate produz no cérebro sensações semelhantes àquelas produzidas durante o ato sexual, a mulher vai preferir se entregar a um amante mais compreensivo do seu cansaço e necessidade de carinho. O chocolate não exige atenção, não é pesado, não xinga, não peida e não resmunga e ainda fornece um prazer livre de cobranças.

08) As ótimas mães são péssimas amantes? A decorrência natural do item anterior foi a necessidade da mulher desempenhar uma quádrupla função: ela se obriga a ser simultaneamente dona de casa, mãe, trabalhadora e amante. O homem, quando chega em casa depois do seu expediente estafante, coloca as suas pantufas e curte um “happy hour” gostoso, coisa que o coloca em ponto de bala para o que eles espera rolar quando a sua mulher assumir o papel de amante lépida e faceira. Só há um pequeno detalhe neste pretenso idílio; depois da jornada matinal na casa, da jornada diurna no serviço e da jornada noturna para colocar a casa em ordem, sobram poucos pedaços da amante para tentar compor uma noite romântica.

07) Lugar de mulher é na cozinha pilotando o fogão? Não é mito. As mulheres deveriam ter deixado de pilotar o fogão desde que elas foram obrigadas a sair para a rua trabalhar. Porém, isto não as libertou da jornada dupla. Antes da segunda metade do século XX, as mulheres “do lar” desenvolviam uma série de trabalhos domésticos, altamente estafantes e estressantes. Com o ingresso do imenso contingente feminino no mercado de trabalho, além das novas responsabilidades equivalentes àquilo que os homens já desempenhavam, tocou a elas uma carga extra de trabalho para depois do expediente: preparar o jantar, cuidar dos filhos, lavar a louça, limpar a casa e prepará-la para o dia seguinte, etc. A utopia feminista, que na década de 60 propugnou pela equiparação de direitos entre homens e mulheres, se transformou no pesadelo da jornada dupla de trabalho. Então, atualmente pode-se dizer que houve a atualização do mito: hoje o lugar da mulher é na cozinha pilotando o fogão, no trabalho e na volta do expediente, novamente na cozinha.

06) Mulheres são compulsivas em gastar dinheiro? Quem acredita que as mulheres são viciadas em Shopping Centers, cartões de crédito e, antes de tudo, no ritual de entrar na loja, pode ter certeza que é ele juntamente com a torcida do Flamengo. O estereótipo da mulher perdulária foi criado pela própria atitude delas, pelo menos daquelas que tiveram a sorte de “pescar” um marido rico. Para as comuns mortais trabalhadoras e autossustentáveis, o mito não pode se configurar, pois seria a falência certa. Nós homens temos que admitir que sempre temos compulsão para gastar dinheiro com as nossas bugigangas, a única diferença é que achamos os nossos motivos de compra muito mais importantes do que os das mulheres.

05) Mulheres não gostam de futebol? É mito, caso isto fosse verdade, não haveria pencas de Marias-chuteira por aí. Porém, o argumento de que elas amam mais os jogadores do que o esporte pode provar o contrário. É mito, pelo menos no tocante à minha esposa. Quando os jogos da seleção passam na TV, a minha esposa briga comigo para assistir, se bem que este caso particular não prova nada. Não é mito, quando são constatados os percalços sofridos pelos homens que passam o fim de semana inteiro exclusivamente olhando jogos de futebol na frente da TV e tomando cerveja com os amigos e bagunçando a casa. Eles correm constantemente o risco de ter seus fígados comidos pelas suas companheiras.

04) Mulheres acham que tamanho é documento? Os homens se preocupam tão demasiadamente com seu documento que acabam achando que o mundo também faz o mesmo. Não é verdade que as mulheres anseiem submeter seus órgãos sexuais a membros enormes, correndo o risco de dores e arrombamentos. Para sintetizar a preferência feminina, a sabedoria popular criou a expressão “curto e grosso”

03) Mulher ao volante, perigo constante? Dizem que mulheres dirigem mal, estacionam mal, não entendem nada de carro, etc., mas os acidentes majoritariamente são perpetrados por homens. Você pode se irritar com a mulher na sua frente fazendo “barbeiragens”, mas quem tem o potencial estatístico de te matar, certamente possui barba na cara. Como exemplo dos pequenos “incidentes” vividos pelas mulheres no trânsito, alguém (um homem logicamente), reuniu neste vídeo um Top 10 de pequenos acidentes hilários.

02) Mulheres gostam de ver homem pelado? É mito, pois as revistas de homens pelados têm o seu público quase que exclusivamente entre o público gay. As mulheres preferem ler as tradicionais revistas masculinas cheias de fotos de mulheres peladas e ficar se comparando com as beldades ali estampadas, porque uma coisa não é mito: o fato delas dedicarem a vida se medindo umas em relação às outras.

01) Mulheres lindas (e/ou loiras) são burras? É mito e muito injusto! Conheço feias burras e loiras inteligentes (é claro que tais loiras não são de farmácia). Talvez a raiz do mito da burrice feminina venha do fato das mulheres não se jactarem da sua inteligência, afinal, o que as intimida é o mito de que mulheres inteligentes não “pegam” homem. Então elas costumam se fazer de burras para passar bem.

Fonte: acidezmental.xpg.uol.com.br/


96 - MITOS E VERDADES SOBRE A REVISÃO OBRIGATÓRIA EM CARROS NOVOS!

Ao aumentar o tempo de garantia dos carros, montadoras passaram a exigir uma contrapartida dos motoristas: as revisões periódicas. Quem não passa por elas acaba perdendo o benefício. Se você comprou um veículo 0 km e está disposto a manter a garantia, precisa ir à concessionária bem informado para não receber uma conta enorme no fim dos serviços. Nem todas as trocas, limpezas e correções são necessárias. É importante ler o manual do proprietário antes de entregar o carro, para saber quais são as exigências de fábrica. Nem todo automóvel precisa, por exemplo, que as velas de ignição sejam trocadas a cada 20 mil km. No entanto, boa parte das indicações são gerais. Veja os mitos e as verdades sobre a revisão:

01. Limpar os bicos injetores antes dos 30 mil km? O filtro de combustível consegue segurar 98% das impurezas, mas exceções podem ocorrer quando se abastece o tanque com gasolina adulterada com solvente de borracha ou com etanol misturado com álcool anidro, produtos que podem interferir no funcionamento do motor. O filtro de combustível deve ser trocado a cada 10 mil km.

02. Alinhamento e balanceamento a cada 10 mil km? Ruas e estradas esburacadas acabam alterando a geometria da suspensão. Se as correções não forem feitas, além do aumento do consumo de combustível, a vida útil dos pneus diminuirá devido ao desgaste irregular da banda de rodagem (parte que toca o chão). O alinhamento é responsável pelos ajustes de convergência e divergência das rodas, e o balanceamento equilibra a distribuição da massa do pneu e da roda (para evitar trepidações).

03. Correção de cambagem? Essa correção da geometria da suspensão, que trata da inclinação da roda em relação ao plano vertical, não é tão comum quanto o alinhamento. Ela é necessária quando o motorista pega um grande buraco, quando força as rodas dianteiras na guia ou ainda quando ocorre uma colisão dianteira.

04. Cristalização ou espelhamento da pintura antes dos 20 mil km? Todo carro sai de fábrica com uma camada de verniz suficiente para proteger e dar brilho à pintura. A cristalização e o espelhamento (aplicação de uma resina protetora) são indicados para pinturas manchadas ou sem brilho. Até os 20 mil km, um enceramento a cada 2 meses é suficiente para proteger o carro e mantê-lo brilhando.

05. Colocar aditivo na água do radiador? Uma grande parte dos problemas nos sistemas de arrefecimento se deve à falta do uso de aditivo. Além de oferecer a proteção anticorrosiva das peças metálicas que entram em contato com a água, ele prolonga a vida útil de itens como sensores térmicos, válvulas termostáticas e sensores de temperatura. Importante: não é necessário colocar aditivo sempre que completar a água do radiador em postos de gasolina. Fazer isso nas revisões é suficiente para carros novos.

06. Substituição das velas a cada 20 mil km? Apesar de o seu carro não falhar, as velas de ignição devem ser trocadas, pois a faísca (arco voltaico) que elas produzem perdem intensidade e deixam de queimar parte do combustível que entra na câmara de combustão. Assim, elas aumentam o consumo e diminuem a potência do motor. A regra vale para a grande maioria dos carros, mas alguns exigem a troca aos 80 mil km – por isso, é importante consultar o manual do proprietário.

07. Aditivo no óleo do motor? O óleo especificado pelo fabricante já tem todos os aditivos necessários para o bom funcionamento do motor. A limpeza interna com aditivos só é recomendada quando houver algum tipo de contaminação ou quando o motorista se esqueceu de fazer as trocas de óleo no prazo certo.

08. Descontaminação do motor? Se o motorista substituir o filtro de ar, óleo e combustível dentro dos prazos estabelecidos no manual, esse serviço não será necessário antes dos 30 mil km. Mas quem colocou combustível adulterado ou roda em estradas de terra precisa antecipar a descontaminação.

09. Substituir o fluido de freio a cada 20 mil km? Quando não é substituído no período indicado, o fluido de freio pode gerar oxidação (ferrugem) nas peças internas do sistema, como cilindros de roda, cilindro mestre (câmara de pressão que alimenta os freios das quatro rodas) e pinças de freio (peças onde se encaixam as pastilhas).

10. Higienização do ar-condicionado? Muita gente sofre com a falta de higienização do ar-condicionado e não se lembra de substituir o filtro e higienizar os dutos. As crianças são as principais vítimas de fungos e bactérias que se alojam nesse sistema. A cada 10 mil km, é importante fazer a manutenção.

Fonte: g1.globo.com/


95 - MITOS SOBRE ASTRONOMIA: VEJA VERDADES E MITOS!

01. O asteroide Apófis pode atingir a Terra em 2036? Sim, mas é pouco provável. A chance é de 1 em 45 mil. A trajetória de asteroides é de difícil previsão, já que são corpos sujeitos a desvios de rota causados por planetas, especialmente Júpiter.

02. A Terra é redonda? Quase. O modelo físico mais próximo de descrever o planeta é chamado “elipsoide de revolução oblato”. Na prática, significa que a Terra tem um discreto achatamento nos polos Norte e Sul.

03. É possível que os planetas fiquem alinhados, um atrás do outro, a partir do Sol? Pouquíssimo provável. As órbitas dos planetas não estão no mesmo plano e há diferença nas velocidades de cada astro ao redor do Sol. A chance de ocorrer é única em 18 bilhões de anos. O universo tem menos de 15 bilhões de anos. O Sistema Solar, menos de 5 bilhões.

04. Existe água em Marte? Sim. Água congelada e gelo seco (dióxido de carbono congelado) já foram detectados nas calotas polares. Há água dentro de interstícios de rochas porosas. E há marcas de erosão na superfície, indicando até água corrente no passado de Marte.

05. Mercúrio é mais quente que Vênus por estar mais próximo ao Sol? Não. Vênus tem uma atmosfera 90 vezes mais densa que a terrestre, dominada por dióxido de carbono, debaixo da qual um forte efeito estufa se desenvolve. As temperaturas podem chegar a 500°C em Vênus e a 425°C em Mercúrio.

06. A Lua causa um retardo na rotação terrestre? Sim. A ação de maré do satélite freia a rotação do planeta lentamente. A cada século, um segundo é acumulado em razão dessa influência.

07. Para um observador na Terra, Marte já chegou a ter o mesmo tamanho da Lua? Nunca. Em 2003, houve uma grande aproximação de Marte, mas o planeta não aparentou ter o mesmo tamanho da Lua. Desde então, e-mails sobre nova aproximação circulam todo ano, especialmente entre junho e agosto.

08. Um dia em Vênus dura mais do que uma volta completa do planeta ao redor do Sol? Sim. O período de rotação é de 243 dias, enquanto a translação dura 225 dias. Astrônomos acreditam que o retardo é provocado pela ação de maré do Sol, que também retarda a rotação de Mercúrio.

09. Saturno e Júpiter não têm núcleo sólido? Há núcleos sólidos, compostos por hidrogênio metálico, nos dois maiores planetas do Sistema Solar, porém o volume é muito pequeno quando comparado com a dimensão dos astros, com diversas camadas gasosas.

10. Mercúrio não possui movimento de rotação? O giro em torno do eixo é apenas lento, com duração de 59 dias. O período de rotação de Mercúrio também não é igual ao de translação. A volta ao redor do Sol é de 88 dias, o que causou a impressão, no passado, de que sempre a mesma face do planeta estava voltada à estrela.

Fonte: G1


94 - 10 MITOS E VERDADES SOBRE O SONO!

Muito se fala sobre a importância do sono. Mas afinal, o que é verdade ou mentira sobre esse tema? Confira alguns mitos e verdades sobre o sono com o Dr. Francisco Hora Fontes, coordenador do Laboratório do Sono do Hospital Português. O SONO É FUNDAMENTAL À VIDA, resistiremos a mais tempo sem comer e sem beber água do que sem dormir. O SONO tem funções indispensáveis: Reenergizador físico e mental, regulador da temperatura corporal, regulador das funções cognitivas, produtor de imunidade, responsável pelo crescimento, protetor contra o infarto e derrame cerebral, além de uma dezena de outras funções não menos importantes. Confira os mitos e verdades:

01 - Todos devem dormir oito horas diárias. Mito. A duração do sono varia ao longo da vida, desde o bebê que dorme mais de 50% das 24 horas até o idoso, que dormirá em torno de 10% deste mesmo período. Portanto, ao longo da vida perdemos sono em quantidade e em qualidade. Assim, por exemplo, o sono do bebê tem mais de 50% do seu percurso em sono REM (sono de alta qualidade emocional e cognitiva) e no idoso isto cai para até menos de 10%. Algumas pessoas fogem a essa média: os dormidores curtos, que precisam de 4-5 horas para dormir e os dormidores longos que costumam dormir mais de oito horas por dia, por questões hereditárias mesmo. Além disso, a fauna humana costuma se dividir entre os corujas (aquelas pessoas que têm maior disposição à noite) e o contrário - os madrugadores (dormem cedo e “acordam antes do galo cantar”).

02 - É possível compensar as poucas horas de sono durante a semana dormindo mais no fim de semana. Verdade Parcial. Quanto mais jovem, mais teremos essa capacidade de recuperação. Depois dos 40 anos, essa capacidade de recuperação cai muito levando à privação crônica de sono.

03 - Quando sonhamos dormimos melhor. Verdade. O sonho é a “fonte da eterna juventude”, pois, quem dorme bem, atinge mais o sono REM (o sono dos sonhos) melhora a sua afetividade, memória, inteligência e desempenha melhor as suas tarefas no dia seguinte.

04 - Praticar exercícios físicos ajuda a dormir melhor. Verdade. Sim, mas na hora certa. O ideal é que essa prática seja aeróbica e ocorra nas primeiras horas da manhã (seis-oito horas) seguindo o nosso ritmo hormonal próprio (cortisol, melatonina, endorfinas etc.) . A prática de atividades físicas próximo à hora de dormir (intervalo inferior a duas horas) é prejudicial ao sono.

05 - A insônia aumenta o risco de diversas doenças. Verdade. A insônia diminui a imunidade do organismo, favorecendo o surgimento de gripes frequentes, candidíase, herpes etc. e promove alterações cardiovasculares e metabólicas que predispõem a hipertensão, diabetes, infarto do miocárdio e derrame cerebral. Além disso, contribui para o agravamento da depressão e doenças psiquiátricas mais sérias.

06 - Um copo de leite quente, antes de deitar, ajuda a dormir melhor. Verdade. Na medida em que promove o aquecimento da bolha de ar gástrica no estômago levando a uma sensação de plenitude que pode favorecer o sono, assim chamado, pós-prandial.

07 - O consumo de café pode provocar insônia. Verdade. A cafeína é um poderoso estimulante, assim como as suas primas, cocaína e nicotina e, portanto, “roubam” o sono das pessoas.

08 - Dormir pouco engorda. Verdade. Os hormônios que regulam o apetite em nosso organismo, principalmente a grelina e a leptina são “controlados” durante o sono normal. Assim, quem dorme mal terá menos leptina (que tira a fome) e mais grelina (que aumenta a fome) e o resultado desta conta será mais “engordamento”.

09 - Além do fato de que dormir mal aumenta a chance de comer durante a noite e gera um quadro crônico de sono não reparador tornando a pessoa sempre cansada e desmotivada à prática de atividade física. Álcool ajuda a dormir. Parcialmente verdade. Em circunstâncias esporádicas, num contexto social de relaxamento e em pequenas doses, sim. Mas o uso continuado leva a dependência e isto compromete a qualidade do sono, principalmente do sono REM, além das outras situações como refluxo gastroesofágico, por exemplo.

10 - Dormir de barriga para cima faz roncar. Verdade. Esta é a posição que mais favorece o fechamento da via aérea superior (região da garganta) levando às apneias e aos roncos.

Fonte: isaudebahia.com.br


93 - OS 10 MITOS MAIS POPULARES DA MEDICINA!

Quando se trata de saúde e doença, as pessoas já ouviram falar de tudo; consequentemente, devem acreditar em muitas coisas que não são verdade. Eis aqui uma lista de mitos médicos que não passam de balela. Confira e surpreenda-se:

10) Lente de contato desaparecida - A maioria de nós provavelmente já conheceu pelo menos uma ou duas pessoas que dizem andar por aí com uma lente de contato permanentemente presa atrás de seus olhos. Aqui está a boa notícia para aqueles que vocês pensam estar sofrendo deste desagradável efeito colateral do uso da lente de contato: é impossível que ela fique presa atrás de seu olho. Não há nem cavidade por trás do olho para onde ela possa ir. Então, se você acha que perdeu sua lente, os locais com maior probabilidade de encontrá-la são em sua pálpebra, embolada, ou no chão do banheiro onde você tentou removê-la em um dia que tinha bebido demais.

09) Absorventes internos desaparecidos - Esta é para as mulheres (e talvez alguns homens). É bastante comum mulheres visitarem a sala de emergência porque não conseguem encontrar seus tampões. Em quase todos os casos, o médico investiga e não encontra nada dentro da vagina. A razão para isso? Não há nenhum lugar para ele ir. As paredes da vagina são fechadas até que alguma coisa seja colocada entre elas (no caso de um tampão). A parte superior do espaço potencial criado na vagina para um objeto é o colo do útero. Se não consegue encontrar seu absorvente, provavelmente é porque você esqueceu que já o removeu.

08) Vacina pra gripe - Rumores dizem que você pode pegar a gripe a partir de uma vacina contra a gripe. Bem, o boato que se dane, você não pode. Vacinas contra a gripe são feitas de vírus desativados ou mortos. Apesar de o vírus não estar vivo, seu corpo ainda é capaz de reconhecê-lo e pode criar anticorpos para lhe proteger contra ele. Dito isto, recentemente houve um caso de enormes quantidades de vacina da gripe suína voltando para o laboratório porque se esqueceram de desativar o vírus. Oops.

07) Injetar substâncias no coração - “Pulp Fiction” é um filme brilhante, mas infelizmente perpetua um mito: de que você pode dar uma injeção em uma pessoa diretamente no coração, a fim de fornecê-la medicamentos o mais rapidamente possível. No caso do filme é uma injeção de adrenalina após uma overdose de drogas. Infelizmente, é inteiramente mítica. Os médicos nunca, jamais, injetam substâncias diretamente no coração. A adrenalina é injetada em caso de ataque cardíaco, mas ela é entregue diretamente na veia. Além disso, a adrenalina não é usada para tratar overdose de heroína, e sim Narcan. O mais próximo do seu coração que os médicos podem colocar uma agulha é quando eles inserem um saco para remover o excesso de líquidos.

06) Sono em pessoas idosas - O mito é assim: quanto mais velho você é, de menos sono você precisa. Mas é apenas isso: um mito. De fato, a taxa de sono necessária é relativamente constante ao longo de nossa vida adulta, mas uma vez que temos cerca de sessenta e cinco anos nós precisamos dormir um pouco mais. A razão mais provável para este mito é de que os idosos possam ter mais dificuldade para dormir e isso reduz a quantidade de tempo que passam dormindo. Mas é a incapacidade de dormir que é o problema aqui – e não a falta de necessidade.

05) Espinhas por comer chocolate - Muitas são as crianças que se assustam com as advertências contra comer muito chocolate ou alimentos gordurosos: “Você vai ter acne!”. Na verdade, foram feitos muitos estudos científicos que mostram uma probabilidade extremamente baixa da acne ser causada por qualquer uma destas coisas. Um desses testes com dois grupos, um de controle sem chocolate, e outro grupo que comeu chocolate dez vezes mais que o habitual, descobriu que nenhuma mudança ocorreu em ambos os grupos. Mas não se esqueça: com ou sem acne, comer muito chocolate vai te deixar gordo.

04) Ataque de espirro - Este é um mito que pelo menos tem alguma base em observações reais. A crença de que o coração para quando se espirra é falsa – totalmente falsa, mas a razão por que esse mito surgiu é que, em alguns casos, um espirro pode fazer com o que coração bata um pouco irregularmente. Isto é apenas devido a uma mudança de pressão no peito.

03) Chupar uma ferida - Aposto que todos que lerem esta lista vão se lembrar de, pelo menos uma vez na vida, ter cortado o dedo e o enfiado diretamente em sua boca. Isso é péssimo, pessoas. A boca está cheia de bactérias, não é um ambiente limpo de maneira alguma. Colocar um dedo em sua boca após cortá-lo é um convite aberto à infecção. De onde surgiu esse comportamento estranho eu não sei, mas espero que todos se lembrem dessa informação quando cortarem o dedo novamente.

02) Entrar em coma depois de uma concussão - Para este mito novamente podemos culpar um filme. Adormecer depois de ter uma concussão não põe nossas vidas em risco (na maioria dos casos), e você não precisa dar tapas na cara de seus filhos várias vezes para mantê-los acordados se eles baterem a cabeça (a não ser que tenham sido desobedientes). Concussão quase nunca leva a um coma. Mas lembre-se: se você ou alguém que você conhece bater gravemente a cabeça, vá ao médico para ter certeza de que está tudo ok.

01) Úlceras contagiosas - Úlceras na boca não são contagiosas, ao contrário do que muitas pessoas erroneamente pensam. Até agora, a causa de úlceras na boca não é totalmente certa – mas os vírus e as bactérias foram descartados. O mais provável é que ela seja causada por distúrbios no sistema imunológico. Mas outras doenças na boca, como o sapinho e a herpes, são transmissíveis, então tome cuidado!

Fonte: hypescience.com/


92 - CÂNCER: 10 MITOS QUE MUITA GENTE AINDA ACREDITA!

Não acredite em tudo que se lê na internet” é a máxima do nosso tempo. Embora as pessoas saibam que muita besteira circula por aí, alguns fatos são apresentados tão persistente e constantemente que começam a parecer verdade. Muitos nem sequer procuram saber mais sobre o assunto – apenas o tomam como verdadeiro. Neste artigo, queremos corrigir 10 mitos sobre câncer que aparecem regularmente no cotidiano das pessoas. Aqui, vamos nos guiar pela evidência, e não pela retórica ou anedota, para descrever o que as pesquisas realmente mostram sobre o tema:

Mito 1: O câncer é uma doença moderna - Não, o câncer não é uma doença “moderna” criada pelo homem da sociedade ocidental. Câncer existe há muito mais tempo: foi descrito milhares de anos atrás por médicos egípcios e gregos, e pesquisadores já descobriram sinais indicadores de câncer em um esqueleto de 3.000 anos de idade. Embora seja verdade que as doenças relacionadas com o estilo de vida moderno aumentem os casos de câncer, o maior fator de risco para a condição ainda é a idade. Hoje em dia vivemos mais do que vivíamos antes, então temos mais câncer. Em outras palavras, nosso DNA sofre danos à medida que envelhecemos, e tais danos podem levar ao câncer. Também, hoje em dia somos mais capazes de diagnosticar cânceres, graças aos avanços em imagiologia e patologia, o que pode fazer parecer que o aumento de casos é maior do que realmente é. Em resumo: estilo de vida, dieta e outras coisas, como a poluição do ar, têm um enorme impacto sobre o nosso risco de câncer – tabagismo, por exemplo, é uma grande causa de câncer -, mas isso não é o mesmo que dizer que o câncer é uma doença do homem moderno. Há uma abundância de causas naturais para o câncer – por exemplo, um em cada seis tipos de câncer em todo o mundo é causado por vírus e bactérias.

Mito 2: Superalimentos previnem o câncer - Mirtilo, beterraba, brócolis, alho, chá verde… Apesar de milhares de sites afirmarem o contrário, não existe um “superalimento” que cura câncer. Esse termo pode ser usado por cientistas para falar de alimentos nutritivos que podem fazer bem para sua saúde, mas no geral é usado como marketing para vender produtos sem base científica. Claro, quanto mais alimentos saudáveis você comer, melhor. Mas nossos corpos são complexos, o câncer também, e por isso é uma simplificação grosseira dizer que qualquer alimento por si só poderia ter uma grande influência sobre a sua chance de desenvolver a doença. O acúmulo constante de evidência ao longo de várias décadas de pesquisa aponta que a melhor maneira de reduzir seu risco de câncer é através de uma série de comportamentos saudáveis a longo prazo, como não fumar, manter-se fisicamente ativo, manter um peso saudável e evitar bebidas alcoólicas.

Mito 3: Dietas ácidas causam câncer - Aparentemente, dietas excessivamente “ácidas” tornam seu sangue muito ácido, o que pode aumentar o risco de câncer. A solução seria aumentar sua ingestão de alimentos “alcalinos” mais saudáveis, como verduras e frutas (incluindo, paradoxalmente, limões). Isso é um absurdo biológico. A acidose é uma condição fisiológica que ocorre quando os rins e os pulmões não podem manter o pH do seu corpo (uma medida de acidez) em equilíbrio. Muitas vezes, é o resultado de uma doença grave ou de envenenamento. Pode ser fatal e precisa de atenção médica urgente – mas não ocorre por causa de dietas excessivamente ácidas. É verdade que as células cancerosas não podem viver em um ambiente excessivamente alcalino, mas nenhuma das outras células no seu corpo podem também. O sangue é normalmente ligeiramente alcalino. Isso é estreitamente regulado pelos rins e não pode ser alterado por qualquer quantidade significativa de tempo pelo que você come. E, enquanto comer vegetais é certamente saudável, não é por causa de qualquer efeito na acidez ou alcalinidade de seu corpo. Sabemos que o ambiente imediato em torno de células cancerosas pode se tornar ácido. Isto é devido a diferenças na maneira que os tumores criam energia e usam oxigênio em comparação com o tecido saudável em volta dele. Os pesquisadores estão trabalhando para entender como isso acontece, a fim de desenvolver tratamentos de câncer mais eficazes. No momento, porém, não há nenhuma evidência para provar que dieta pode manipular o pH do corpo todo, ou que tem um impacto sobre o câncer.

Mito 4: O câncer gosta de doce - Existe a ideia de que “coisas doces” alimentam o câncer e, por isso, os pacientes não podem comer nada açucarado. De novo, essa é uma simplificação grosseira. O termo “açúcar” aqui funciona como uma pegadinha. Ele refere-se a uma variedade de moléculas, incluindo açúcares simples encontrados em plantas, como glicose e frutose. O material branco que você usa para cozinhar bolos é chamado de sacarose e é feito de glicose e frutose. Todos os açúcares são carboidratos. E carboidratos – quer venham de um bolo ou de uma cenoura – são quebrados no nosso sistema digestivo para liberar glicose e frutose. Estes açúcares são absorvidos pela corrente sanguínea para fornecer energia para que vivamos. Todas as nossas células, cancerosas ou não, usam glicose para produzir energia. Como as células cancerosas geralmente crescem muito rápido em comparação com as células saudáveis, têm uma demanda particularmente elevada por este combustível. Há também evidências de que células doentes usam glicose e produzem energia de uma forma diferente. Os pesquisadores ainda estão estudando as diferenças no uso de energia em cânceres em comparação com as células saudáveis, mas, no geral, o açúcar de bolos, doces e outros alimentos açucarados não alimentam mais as células cancerosas do que qualquer outro tipo de carboidrato. As células do nosso corpo simplesmente não escolhem de quais alimentos vão pegar seu combustível. Nosso organismo converte praticamente todos os carboidratos que ingerimos em glicose, frutose e outros açúcares simples, que são usados quando qualquer célula precisa de energia.

Mito 5: O câncer é um fungo e bicarbonato de sódio é a cura - Essa “teoria” vem da observação de que “o câncer é sempre branco”. Problema: o câncer não é sempre branco. Claro, outra dificuldade óbvia dessa ideia é que as células cancerosas claramente não têm origem fúngica. Mesmo esquecendo tal aberração, apenas alguns tumores são brancos – até uma pesquisa no Google pode mostrar isso. Os defensores dessa teoria dizem que o câncer é causado por uma infecção do fungo Candida, e que os tumores são, na verdade, a tentativa do corpo de proteger-se da infecção. Não há nenhuma evidência disso. Muitas pessoas perfeitamente saudáveis podem ser infectadas com Candida. Normalmente, o nosso sistema imunológico consegue controlar o fungo. Casos mais graves só ocorrem em pessoas com sistemas imunológicos comprometidos, como pessoas com HIV. A “solução simples” de injetar bicarbonato de sódio nos tumores é absurda. Isso não é nem mesmo o tratamento utilizado para tratar infecções fúngicas comprovadas. Aliás, há boas evidências de que altas doses de bicarbonato de sódio podem levar a consequências graves, mesmo fatais, em seres humanos. Alguns estudos sugerem que o bicarbonato de sódio pode afetar cânceres transplantados em ratos ou em células cultivadas em laboratório, através da neutralização da acidez no microambiente em torno de um tumor. Pesquisadores americanos também estão fazendo um pequeno ensaio clínico para investigar se cápsulas de bicarbonato de sódio podem ajudar a reduzir a dor do câncer, mas somente isso. É muito difícil que isso se torne uma cura para o câncer em humanos. Uma dose de cerca de 12 gramas de bicarbonato de sódio por dia (com base em um adulto de 65 kg) só seria capaz de neutralizar o ácido produzido por um tumor de aproximadamente um milímetro cúbico de tamanho. Doses de mais de cerca de 30 gramas por dia podem causar graves problemas de saúde.

Mito 6: Há uma cura milagrosa para o câncer - De maconha a café, a internet está repleta de vídeos e histórias pessoais sobre curas “naturais” e “milagrosas” para o câncer. Em muitos casos, é impossível dizer se os pacientes apresentados em tais fontes foram mesmo “curados” por qualquer tratamento alternativo particular ou não. Não sabemos nada sobre o seu diagnóstico médico, fase da doença ou perspectiva de vida, ou mesmo se eles realmente tinham câncer em primeiro lugar. Também não sabemos que outros tratamentos de câncer eles já fizeram, e quais condições subjacentes podiam ter. Além disso, só ouvimos as histórias de sucesso – o que acontece com as pessoas que tentaram e não sobreviveram? Os mortos não podem falar, e muitas vezes as pessoas que fazem afirmações ousadas de curas “milagrosas” só mostram seus melhores casos, sem apresentar as falhas do “tratamento”. Isso destaca a importância da publicação de dados revisados, vindos de laboratórios de pesquisa científica rigorosos, com ensaios clínicos sérios. Em primeiro lugar, porque a realização de estudos clínicos adequados permite aos pesquisadores provar que um tratamento para câncer em potencial é seguro e eficaz. E em segundo lugar, porque a publicação desses dados permite que médicos de todo o mundo julguem por si mesmos os benefícios de tais opções para seus pacientes. Este é o padrão que todos os tratamentos de câncer devem seguir. Isso não quer dizer que o mundo natural não seja uma fonte de potenciais tratamentos, da aspirina (casca de salgueiro) à penicilina (mofo). Por exemplo, uma droga para o câncer foi primeiro extraída a partir da casca de árvores teixo – mas isso é diferente de dizer que você deve mastigar a casca para combater um tumor. É um tratamento eficaz porque o ingrediente ativo foi purificado e testado em ensaios clínicos.

Mito 7: A indústria farmacêutica esconde a cura - De mãos dadas com a ideia de que há uma infinidade de “curas milagrosas” vai a ideia de que os governos, a indústria farmacêutica e até mesmo instituições de caridade estão conspirando para esconder a cura para o câncer porque fazem muito dinheiro com tratamentos existentes. Seja qual for a “cura”, a lógica é geralmente a mesma: é facilmente disponível, barata e não pode ser patenteada, por isso a indústria a esconde para fazer dinheiro com outro remédio. Não há dúvida de que a indústria farmacêutica tem uma série de problemas com transparência e ensaios clínicos. Ela precisa ser vigiada para termos certeza de que lança drogas eficazes a um preço justo no mercado. Mas problemas com a medicina convencional não provam automaticamente que existem curas alternativas. Para usar uma metáfora, apenas porque carros às vezes falham não significa que tapetes voadores são uma opção de transporte viável e a indústria automobilística está escondendo isso. Simplesmente não faz sentido que as empresas farmacêuticas queiram “suprimir” uma cura potencial. Encontrar uma terapia altamente eficaz garantiria vendas enormes em todo o mundo. O argumento de que os tratamentos não podem ser patenteados não se sustenta. Empresas farmacêuticas não são estúpidas, e há sempre maneiras de patentear um tratamento. Também é importante ressaltar que instituições de caridade e cientistas financiados pelo governo podem investigar tratamentos promissores sem fins lucrativos. Por que eles, que muitas vezes prescrevem genéricos, ou seja, medicamentos sem patente, não usariam tratamentos baratos se estes existissem? Além do mais, cientistas, membros de intuições de caridade e mesmo grandes empresários farmacêuticos também são atingidos pelo câncer, e morrem da doença. Seria meio louco pensar que eles gostam tanto de dinheiro que morrem por ele, ao invés de se curar da condição.

Mito 8: O tratamento do câncer mata mais do que cura - Quimioterapia, radioterapia ou cirurgia – o tratamento para o câncer não é fácil, não é gostoso, e às vezes não funciona. Cirurgia ainda é o tratamento mais eficaz que temos para o câncer, desde que seja diagnosticado cedo o suficiente para uma operação ser feita. Radioterapia ajuda a curar mais pessoas do que drogas contra o câncer. A quimioterapia e outras drogas de câncer têm um papel muito importante ajudando ou a curar a doença, ou a prolongar a sobrevivência do paciente. Apesar disso, baboseiras como a “quimioterapia é apenas 3% eficaz” ainda são lidas por aí. Claro que isso é mentira. É importante ressaltar que, em um número crescente de casos, as drogas funcionam. Por exemplo, mais de 96% de todos os homens hoje são curados de câncer testicular, em comparação com menos de 70% na década de 1970, graças em parte a uma droga. E três quartos de crianças com câncer são curadas agora, em comparação com cerca de um quarto na década de 1960, a maioria delas diretamente graças à quimioterapia.Sabemos que ainda temos um longo caminho a percorrer até que tenhamos tratamentos eficazes para todos os tipos de câncer. É importante que os médicos, os pacientes e suas famílias sejam realistas e honestos sobre as melhores opções de tratamento, especialmente quando o câncer está muito avançado. Mas uma coisa é certa: piorar a doença, o tratamento não vai.

Mito 9: Nós não fizemos nenhum progresso no combate ao câncer - Isso simplesmente não é verdade. Graças aos avanços na pesquisa e a melhora nas informações, houve uma redução da mortalidade do câncer por causas mal definidas no Brasil nos últimos anos, por exemplo. O Instituto Nacional do Câncer (INCA) também divulgou números que compreendem o período entre 1987 e 2009 que revelam queda nas taxas de incidência e mortalidade de alguns tipos de câncer em todo o país. A maior redução no número de novos casos e óbitos aconteceu em Curitiba: 9,4% menos mortes, 7,9% menos casos. Claro, ainda há muito o que se fazer. Existem alguns tipos de câncer onde o progresso tem sido muito mais lento, como o de pulmão, cérebro, pâncreas e esôfago. É por isso que estamos trabalhando duro para diagnosticá-los mais cedo, onde as chances de cura são maiores.

Mito 10: Tubarões não têm câncer - Há uma série de mitos por aí sobre o mundo marinho, mas, de longe, o pior é a noção de que os tubarões não desenvolvem câncer. Esta declaração simplesmente falsa levou ao abate de milhões de tubarões através da indústria de pílulas de cartilagem, que são vendidas para pacientes desesperados sob o pretexto absolutamente enganoso de que podem ajudar a reduzir ou curar sua doença. O mito começou na década de 1970, quando Henry Brem e Judah Folkman da Universidade Johns Hopkins (EUA) disseram que a cartilagem de tubarão impedia o crescimento de novos vasos sanguíneos nos tecidos. Esta criação de um suprimento de sangue, chamada angiogênese, é uma das principais características de tumores malignos, já que células que se dividem rapidamente precisam de muitos nutrientes para continuar crescendo. Não é chocante, então, que a angiogênese seja um alvo comum de terapias contra o câncer. Só que a cartilagem de tubarão não cura ou trata o câncer de qualquer forma, nem mesmo em ratos. Essa foi a conclusão de pelo menos três estudos aprovados pela Administração de Drogas e Alimentos americana, o último publicado em 2010. A ingestão de extrato de cartilagem de tubarão não teve absolutamente nenhum efeito positivo sobre cânceres que variavam em tipo e gravidade em todas as pesquisas. E, no caso de não ter ficado claro, tubarões têm câncer sim. Casos da doença já foram registrados nos animais. Não há nem mesmo qualquer evidência para dizer que eles desenvolvem menos câncer que a gente, já que ninguém analisou sistematicamente as taxas da doença nessa população marinha. Assim, qualquer afirmação que sugira que os tubarões são resistentes ao câncer é mentirosa. [

Fonte: hypescience.com


91 - 10 COISAS EXTREMAMENTE IMPROVÁVEIS EM QUE MUITA GENTE ACREDITA!

Embora muitos fenômenos já tenham sido validados (ou desmentidos) pela ciência, diversos outros nunca passaram por uma experimentação definitiva, que pudesse nos mostrar se são reais ou não. E, mesmo sem provas empíricas, milhões de pessoas acreditam neles. A seguir, listamos dez dos mais conhecidos (vale lembrar que não estamos julgando se são válidos ou não, mas sim apontando que não foram comprovados):

10 – Alienígenas visitantes - Filmes, livros, HQs, programas de rádio e de televisão: todas essas mídias foram (e são) usadas para contar histórias sobre seres inteligentes de outros planetas. Há incontáveis testemunhas que alegam terem visto OVNIs (Objetos Voadores Não-Identificados) ou, até mesmo, terem sido abduzidas. Teorias conspiratórias, como a de que o exército dos Estados Unidos capturaram extraterrestres para fazer experimentos, ajudam a manter a crença viva. O que torna a possibilidade deles nos visitarem improvável são as monumentais distâncias entre as estrelas: mesmo viajando à velocidade da luz levaria milhares de anos para que chegassem a nós, mesmo das estrelas mais próximas. Mesmo assim não custa estar preparado caso você encontre algum.

09 – Astrologia - A ideia de que as estrelas podem influenciar a vida na Terra existe há milênios, e mesmo sem comprovações empíricas, muita gente dá importância ao seu signo e acredita que ter nascido em determinado dia do ano, sob determinadas estrelas, está por trás de traços de personalidade.

08 – Criptídeos - O termo “criptídeo” se refere a criaturas cuja existência nunca foi provada pela ciência, mas na qual as pessoas acreditam, em especial por causa de relatos e fotografias supostamente verdadeiros – como no caso dos alienígenas. Nessa lista entra também o Pé-Grande, o Chupacabras e o Monstro do Lago Ness.

07 – Fantasmas -Muita gente jura de pés juntos que já viu fantasmas, mas apesar dessa “certeza”, os mais céticos argumentam que sempre há uma explicação mais plausível, como fenômenos luminosos ou erros de percepção do cérebro.

06 – Médiuns - Supostamente capazes de ser comunicar com os mortos, os médiuns reforçam a crença dos “fantasmas” ou “espíritos” entre os vivos falando sobre coisas que teriam descoberto graças a esse contato com “o outro lado”. Muitas vezes, o desejo de conversar com entes queridos que já morreram leva as pessoas a desconsiderar enganos que os médiuns cometem em sessões.

05 – Carma - Apesar de trazer uma consoladora sensação de justiça, a ideia de que boas ações necessariamente trarão “bons frutos” no futuro (e, da mesma forma, más ações eventualmente terão seu preço) carece de comprovações.

04 – Intuição -Quem nunca justificou uma escolha dizendo que simplesmente “sentiu” o que deveria fazer, como se uma espécie de sexto sentido o guiasse? Mesmo sem um embasamento mais palpável, não é raro tomarmos decisões que “sentimos” ser mais acertadas.

03 – Destino - “Tudo acontece por um motivo” é algo que nós muitas vezes já ouvimos (ou dissemos) diante de situações trágicas. Embora não tenhamos provas de que nossa existência segue um caminho pré-determinado, é comum buscarmos conforto na ideia de que mesmo os eventos mais tristes de nossas vidas têm uma “razão maior” por trás.

02 – Textos religiosos -Por misturarem relatos plausíveis (como as peregrinações dos discípulos de Jesus) e histórias fantásticas (como o Dilúvio ou a existência de personagens que viveram por centenas de anos), livros como a Bíblia geram muita discussão. Quais “relatos” seriam, na verdade, lendas? O que aconteceu realmente?

01 – Deus - Por definição, a existência (ou não) de Deus não pode ser comprovada de forma empírica. Ainda assim, a crença neste poder superior (ou em outros, no caso de religiões politeístas) acompanha a humanidade há milênios.

Fonte: hypescience.com


90 - DEPRESSÃO: 5 MITOS EM QUE MUITA GENTE ACREDITA!

A depressão sempre é motivo de muito debate. Especialmente agora, com a morte do grande ator Robin Williams, que aparentemente cometeu suicídio, o debate mundial a respeito dessa doença e seus sintomas ficou ainda mais em evidência. O eterno Patch Adams sofria com uma depressão profunda, e as especulações são de que ele tenha colocado um fim na própria vida justamente por conta da doença.

Mundialmente, segundo um estudo epidemiológico publicado na revista especializada BMC Medicine, 121 milhões de pessoas estão deprimidas. Esse número é quase quatro vezes maior do que o de portadores de HIV (33 milhões). Já o Brasil lidera, entre os países em desenvolvimento, o ranking de prevalência da depressão: 18% da população que participou da pesquisa do Instituto de Psiquiatria da Universidade de São Paulo estava deprimida há pelo menos um ano. Depressão e suicídio estão entre as principais causas de morte entre adolescentes! É comum que aqueles que poderiam se beneficiar com um tratamento acabem não tendo acesso a ele, seja por falta de informação ou até por interpretar os sintomas de maneira errada. Que uma coisa fique bem clara desde já: depressão não é frescura! Abaixo listamos cinco dos mitos mais comuns sobre a condição, para esclarecer de uma vez por todas quão grave é esse diagnóstico:

Mito 1: Depressão é sinônimo de tristeza! Muitos conhecidos do ator Robin Williams que foram entrevistados desde a sua morte falaram que eles nunca o viram infeliz, ainda que ele sofria de depressão profunda. De acordo com o Instituto Nacional de Saúde Mental dos Estados Unidos, muitas das pessoas que sofrem de depressão sentem sim uma tristeza esmagadora, mas, em contrapartida, muitos outros não sentem qualquer emoção específica. A melhor descrição seria uma sensação de vazio e apatia. E uma vez que a ansiedade muitas vezes acompanha a depressão, muitos sentem um constante estado de tensão que persiste por nenhuma razão aparente.

Mito 2: A depressão é um sinal de fraqueza mental! Parte do estigma que envolve a depressão é que os outros vão encarar essa doença como um sinal de fraqueza. No entanto, nós não temos o costume de acusar ninguém que sofra de uma doença cardíaca, ou tenha câncer, por exemplo, que são doenças que afetam uma ampla gama de pessoas. A depressão também é uma doença e, mais especificamente falando, é um transtorno médico absolutamente complexo que tem dimensões biológicas, psicológicas e sociais. Dessa forma, as pessoas “fortes” também podem sofrer de depressão grave, e as consequências de não tratá-la são tão reais e trágicas como em qualquer outro caso de doença grave. Uma condição que afeta a química do cérebro e do sistema nervoso não é menos devastadora do que uma que afeta qualquer outra parte do corpo.

Mito 3: A depressão é sempre situacional! Embora a depressão muitas vezes apareça por conta de um fato pontual, como perda de um ente querido, divórcio, estresse no trabalho, etc, ela não precisa desse tipo de faísca para começar. A depressão normalmente é diagnosticada quando alguém sofre de episódios prolongados (de pelo menos duas semanas) de desesperança, vazio e letargia que não têm nenhuma causa aparente. Esses períodos podem se manifestar inexplicavelmente, mesmo quando os eventos da vida parecem geralmente positivos. Esta, inclusive, é outra razão de porque depressão e tristeza não são sinônimos.

Mito 4: Sintomas de depressão são todos mentais! Embora seja verdade que muitos sintomas de depressão são coisas que normalmente associamos com a “cabeça” (emoção, tensão, etc), a condição se manifesta com frequência em todo o corpo. Sintomas depressivos comuns incluem indigestão, dificuldade em respirar, aperto no peito e fadiga geral. Alguns pacientes também se queixam de dores musculares persistentes.

Mito 5: Se você é diagnosticado com depressão, você usará antidepressivos o resto de sua vida! A forte presença de comerciais de antidepressivos e insistência da mídia nesse assunto tem tido uma repercussão negativa. Muitas pessoas têm medo de serem colocadas em um antidepressivo, mesmo que possam se beneficiar de seus efeitos, porque acham que o medicamento pode viciar e gerar uma dependência. A realidade é que nem todo mundo se beneficia com antidepressivos. Segundo algumas estimativas, cerca de 40% das pessoas que recebem prescrição para ingerir o medicamento não experimentam nenhum benefício. Afinal, cada um é cada um. Algumas pessoas reagem melhor a formas de psicoterapia, como a terapia cognitivo-comportamental, ou uma combinação de medicação e terapia. Mesmo alguém que obtém bons resultados a partir de um antidepressivo pode, com supervisão médica, eventualmente, reduzir essa medicação. Por isso é importante o acompanhamento médico. Só um profissional irá saber o que receitar e qual o melhor tratamento para cada caso.

Fonte: hypescience.com


89 - 5 MITOS SOBRE PSICOLOGIA QUE VOCÊ PROVAVELMENTE ACREDITA!

Existe boato sobre quase tudo nessa vida, mas a área de saúde é um terreno particularmente fértil para baboseiras, especialmente a psicologia. Confira cinco mitos psicológicos e a verdade sobre eles:

05. Não existe nenhuma epidemia de autismo - Você já deve ter ouvido falar que “vacina causa autismo”. Claro que isso é enorme mentira. Os ignorantes que espalham esse boato se baseiam no fato de que há muitas mais crianças autistas hoje em dia do que no passado. Teria alguma verdade nisso? Sim, seus avós provavelmente nunca conheceram sequer uma criança autista, e atualmente todo mundo já ouviu falar pelo menos de uma. Isso não significa que o autismo não existia antes, e sim que não tinha um nome. O que pode parecer uma epidemia à primeira vista é, na verdade, um novo conhecimento de algo que sempre esteve por aí. Os pesquisadores não acham que o autismo está em ascensão; eles acham que os pais e os médicos são mais inteligentes e conseguem diagnosticar melhor a condição hoje em dia. Não estamos exagerando. O autismo foi descoberto em 1943 e, por 20 anos, a condição foi confundida com esquizofrenia e vista como consequência de má educação dos pais (coisas do tipo “seu filho tem 4 anos e ainda não aprendeu a falar? Você que não soube ensiná-lo” ou “seu filho tem reações inadequadas a interações sociais? bem, você claramente não bateu nele o suficiente”). E só em 1980 o guia principal para doenças mentais, o Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais, publicou critérios para o diagnóstico da doença. Ou seja, somente nessa época, finalmente, crianças que já tinham sido identificadas com deficiência mental apesar de sua alta inteligência ou classificadas como mal educadas agora tinham outro diagnóstico possível. Nós nem sequer começamos a usar a expressão “espectro do autismo” até meados dos anos 90. Isso significa que os médicos na vanguarda da psiquiatria apenas começaram a entender o fato de que há realmente uma grande variedade de sintomas do autismo, e que a condição não é tão simples assim. Então, não, a vacina não causa autismo, muito menos uma epidemia dele. Para o bem de todos os seres humanos, nós é que estamos nos esforçando para identificar as pessoas que têm alguma dificuldade relacionada à doença e ajudá-las.

04. As pessoas não passam por cinco etapas para superar o luto - Você já deve ter ouvido falar das “cinco fases do luto”: negação, raiva, barganha, depressão e aceitação. Isso aparece em todos os lugares – filmes, livros, seriados, conversas de rua -, e parece que as pessoas não são capazes de ficar em paz com a morte de um ente querido sem passar por esses cinco estágios inevitáveis. Ai ai ai. Claro que isso é besteira. Os cinco estágios foram inventados por uma psiquiatra na década de 1960 para um livro que ela estava escrevendo. Não há nenhuma evidência de que eles existam, eles são apenas fruto de sua observação pessoal durante sua prática – que, aliás, não tem nada a ver com ficar de luto. Pense bem, que fase parece estar faltando entre essas cinco? Que tal aquela em que a pessoa de luto anseia que o falecido estivesse vivo de novo? Afinal, essa é a emoção que as pessoas mais sentem depois de perderem alguém, o desejo de que ele ainda estivesse com elas. Mas esse desejo não faz parte da lista porque os cinco estágios na verdade aplicam-se às emoções de doentes terminais, expressas diante de suas próprias mortes. A psiquiatra Elisabeth Kubler-Ross entrevistou pacientes terminais que morreram em seu hospital e notou um padrão. Alguns deles estavam com raiva, outros em completa negação, e outros apresentavam um estado zen de aceitação. Enquanto lutava contra a insônia uma noite, Kubler-Ross deu rótulos para esses pensamentos de morte de seus pacientes e os escreveu em um livro intitulado “On Death and Dying” (em tradução livre, “Sobre Morte e Morrer”). Em pouco tempo, psiquiatras e conselheiros começaram a usar esses estágios para ajudar pessoas de luto por entes queridos, uma população completamente diferente daquela a que realmente se destina. Na realidade, o luto é expresso por cada pessoa à sua maneira, embora um estudo da Universidade de Yale (EUA) tenha mostrado que a maioria de nós aceita a morte de um ente querido imediatamente – a compreensão de que essa pessoa está morta e enterrada para sempre é geralmente a primeira emoção que processamos, e não a quinta. Isso é importante de saber, porque se você está com dificuldades de aceitar uma morte, pensar que há uma linha de chegada para essas emoções depois de passar por certos estágios só vai aumentar seu sofrimento. Aceitação parece um excelente primeiro passo, em vez de vir só depois de quatro outras fases dolorosas.

03. Dar poder as pessoas não as transforma imediatamente em sadistas - Muito provavelmente você conhece o experimento da prisão de Stanford. Em 1971, um professor de psicologia da Universidade Stanford (EUA), Philip Zimbardo, resolveu testar sua teoria de que as pessoas podem se tornar “idiotas” se tiverem poder em suas mãos. Essencialmente, ele pediu a estudantes universitários voluntários que fingissem ser detentos ou guardas em uma prisão falsa no porão da faculdade, para ver o que acontecia. O que era para ser uma experiência de duas semanas terminou na verdade em seis dias, quando os alunos passaram de jovens universitários normais para torturadores e vítimas. Os guardas não davam comida a seus prisioneiros, os obrigavam a fazer xixi e cocô em baldes, enfim, praticavam todo tipo de abuso. Naturalmente, Zimbardo chegou à conclusão de que dar a qualquer pessoa poder sobre outra imediatamente a transforma em um sádico. Mas houveram falhas no experimento que não foram levadas em conta. Por exemplo, Zimbardo não atuou apenas como observador do experimento; ele fez o papel de chefe dos guardas, chegando a dar instruções totalmente imparciais para os alunos fazerem os prisioneiros se sentirem impotentes, por exemplo. Além disso, Zimbardo não era apenas o pesquisador e mentor sádico do experimento; ele era também um professor, portanto, uma figura de autoridade para os participantes da pesquisa. Havia uma pressão sobre eles para agradar o pesquisador – primeiro, porque estavam sendo pagos US$ 15 (mais de R$ 30) por dia para participar do experimento, e depois porque sabiam que o departamento tinha gastado muito dinheiro construindo a prisão falsa. Assim, eles agiram como guardas sádicos provavelmente porque queriam agradar, não porque seu papel profissional simulado os encorajou a agir dessa maneira. Também, um ex-prisioneiro que serviu como consultor no experimento mais tarde admitiu ter dado aos alunos sugestões de como abusar de seus prisioneiros. Ou seja, pessoas decentes não simplesmente inventaram espontaneamente maneiras de ser abusivas. Há ainda o contexto do experimento. O verão americano de 1971 foi uma época de confrontos entre manifestantes e figuras de autoridade (por incrível que pareça, os tumultos nas prisões San Quentin e Attica aconteceram logo após o experimento), incluindo motins em Stanford que tiveram que ser abafados com gás lacrimogêneo. Quando esses alunos responderam a um pedido para ajudar um professor a estudar os papéis de figuras de autoridade e suas vítimas, eles sabiam que argumento deveria ser comprovado. Por fim, apesar dos melhores esforços de Zimbardo para considerar toda a humanidade como má por natureza, vários dos estudantes “guardas” mantiveram sua bússola moral intacta e não abusaram de nenhum prisioneiro. Alguns até fizeram favores para seus detentos. Os bons não receberam muita atenção nos relatórios da pesquisa porque não se encaixavam na hipótese que o professor queria provar: que, no fundo, todos nós estamos apenas esperando permissão para sermos idiotas.

02. O “efeito Mozart” não é o que as pessoas pensam - As pessoas tendem a acreditar em coisas como o “efeito Mozart” porque elas não querem perder uma oportunidade de dar qualquer vantagem a seus filhos. Provavelmente por isso, no início dos anos 90, os pais começaram a encher os ouvidos de seus recém-nascidos com música clássica, sob o pretexto de que eles ficariam mais espertos. Faz sentido, não? Quantas pessoas inteligentes você conhece escutam música pop o dia inteiro? É bem mais fácil visualizar empreendedores de alta classe ouvindo Mozart, tomando vinho e ajustando seus monóculos, não é? Infelizmente, o efeito Mozart é só um exemplo de como as pessoas interpretam errado pesquisas científicas, a fim de fazê-las soarem do jeito que querem ouvir. O estudo original de 1993 feito por Francis Rauscher, de fato, descobriu que ouvir Mozart tem um impacto leve sobre tarefas envolvendo raciocínio espacial. Ao ouvir música clássica, ficamos melhores nessas tarefas, mas o efeito dura aproximadamente 10 minutos. É só isso. O pequeno estudo, com cerca de 36 pessoas – nenhuma delas criança, eles eram estudantes universitários -, não impediu que uma indústria toda se criasse em torno do absurdo de que Mozart era a maneira de tornar as crianças mais inteligentes. Só que, uma vez que os especialistas começaram a testar cientificamente essa teoria em larga escala, eles concluíram que música pode ajudar, de fato, crianças a se saírem melhor em certas tarefas, mas que esse efeito não é exclusivo da variedade clássica e nem milagroso. Ou seja: force o quanto você quiser seus filhos a escutar Mozart, você vai precisar ensiná-los e incentivá-los em muitas outras coisas se quiser que eles tenham sucesso na vida.

01. Pessoas com QIs mais altos não são necessariamente mais espertas do que os outros - Quando você descobriu o que um quociente de inteligência era, provavelmente quis fazer o teste imediatamente para descobrir se era um gênio. Se alguém ouve dizer que a atriz Sharon Stone tem um QI de 154, logo formula uma opinião diferente sobre ela. Se dizem a um pai que seu filho tem um QI de dois dígitos, ele logo assume que a criança está destinada a viver esfregando banheiros ou estrelando um reality show. Na verdade, ao ouvir qualquer coisa sobre QI, o que você deveria responder é: não tô nem aí. Isso porque esses testes não provam quase nada sobre as pessoas. A maioria dos testes de QI avalia apenas “lógica simbólica”, o que inclui coisas como resolução de problemas, imaginar como imagens ficariam se giradas ou manipuladas e memória de curto prazo. Se para você isso soa como uma pequena porção do que compõe a inteligência de uma pessoa, deixando de fora coisas importantes como criatividade, parabéns! Você passou no teste final de inteligência, que é descobrir que os testes de inteligência são uma furada. Qualquer neurocientista que se preze vai alegremente atestar que a capacidade cognitiva é muito mais complicada do que a resolução de problemas em testes de QI. Você poderia ser brilhante em problemas de lógica, mas péssimo em inteligência verbal, que é outra peça do quebra-cabeça da inteligência. Ou você poderia ter uma memória excelente, mas nenhuma habilidade lógica. Aliás, as pessoas em sua vida que você considera mais inteligentes podem apenas ser boas comunicadoras ou carismáticas, ou ainda ler muito. De qualquer maneira, seu QI não é nada de especial porque ele mede apenas uma coisa: quão bom você é em fazer um teste de QI.

Fonte: hypescience.com


88 - 08 MITOS MÉDICOS NOS QUAIS VOCÊ PROVAVELMENTE ACREDITA!

Parar de fumar é um dos maiores desafios da humanidade. De acordo com o famoso Dr. Drauzio Varella, de todas as drogas conhecidas, o tabaco é a que provoca a maior dependência química. Sem ela, o usuário entra em um estado de ansiedade crescente que só passa com uma tragada lenta e profunda. E por mais que todo mundo saiba que existe uma quantidade ridícula de benefícios associados a parar de fumar, a gente também tem plena consciência de que há uma outra tonelada de equívocos quando se trata de realmente largar desse vício. Então, se você ou alguém que você conhece está preso a um desses mitos, leia esse artigo até o final para acabar de uma vez por todas com essas crenças (e, principalmente, com o hábito de fumar).

Mito 1: cigarros eletrônicos ajudam a parar de fumar! Um novo estudo da Universidade da Califórnia, em San Francisco (Estados Unidos), descobriu que os cigarros eletrônicos não são tão eficazes em ajudar na luta para parar de fumar, como muitos de nós acreditam que são. A revisão de 82 estudos analisou o impacto que os cigarros eletrônicos tiveram sobre os usuários e descobriu que as pessoas que fumaram os “e-cigarros” foram, na verdade, menos propensas a parar de fumar do que pessoas que nunca usaram. Louco, né?

Mito 2: parar de fumar não engorda! Aliás, é bem pelo contrário - Se você não quer parar de fumar porque acha que é o cigarro que está mantendo seu peso, pode se desapegar dessa ideia. Um estudo recente provou que, na verdade, fumar faz com que você ganhe peso. Ou seja: está aí mais um motivo para parar de fumar para sempre. O mito que persiste em rondar nossas cabeças só é verdade se você compensar a falta do cigarro com alimentos não saudáveis​​; daí, as calças vão naturalmente ficar mais apertadas mesmo. Mas esse não tem que necessariamente ser o seu caso. Basta seguir uma dieta balanceada e saudável e parar de procurar desculpas para voltar a fumar, que não tem erro.

Mito 3: parar de fumar custa caro! Não caia nessa ladainha. Tudo bem que investir em adesivos caros e medicamentos para ajudar a acabar com a dependência de nicotina pode sair um pouco caro. Mas se você fizer as contas, verá que eles acabarão se pagando com o dinheiro que você deixará de gastar com cigarros. É como substituir um gasto por outro. Com a diferença de que o gasto do tratamento é finito, ao passo que o gasto com cigarros pode ser tão longo quanto sua não vontade de parar permita.

Mito 4: Narguilé é uma alternativa saudável para cigarros! Pffff. Não vai me dizer que você acredita mesmo nisso? Ou, pior: usa de desculpa para fumar alguma coisa? Se você é só um “fumante social”, que procura fumar quando está fora da cidade, por exemplo, você pode pensar que o narguilé é uma alternativa saudável para sentir efeitos semelhantes ao do cigarro. Mas não é. Um relatório do Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos descobriu que fumar narguilé é pelo menos tão tóxico quanto o consumo de cigarros. E, para acabar de uma vez por todas com esse mito, um estudo mais recente da Universidade da Califórnia em San Francisco (EUA), também descobriu que uma noite de narguilé aumenta significativamente a sua exposição a agentes cancerígenos. Caramba. Melhor não, né?

Mito 5: parar de fumar depois de anos não vai melhor sua saúde! Na verdade, é exatamente o contrário. Nunca é tarde demais para obter os benefícios de não fumar. Depois de apenas um ano sem cigarros, uma pessoa pode reduzir o risco de doenças do coração pela metade. Mas você não precisa esperar todo esse tempo para sentir as melhorias na sua saúde. Aproximadamente 20 minutos após parar de fumar, sua frequência cardíaca e pressão arterial já sofrem uma queda. E apenas 12 horas depois do seu último cigarro, os níveis de monóxido de carbono em seu sangue tendem a se normalizar. Dois a três meses após parar de fumar você também pode aproveitar melhorias em sua função pulmonar e circulação de uma maneira geral.

Mito 6: Você não será capaz de lidar com o estresse sem fumar? Mentira das grandes. Embora muitas pessoas fumem quando estão estressadas​​, estudos mostraram que os não fumantes são menos ansiosos do que os fumantes e fumantes que param são menos ansiosos do que os atuais. Então como esse mito começou? Para Marc L. Steinberg, psiquiatra do vício, quando as pessoas estão acostumadas a lidar com o estresse pelo tabagismo, elas podem se sentir mais ansiosas quando param porque não têm certeza de como lidar com os seus níveis de estresse. Mas veja só: como a nicotina é um estimulante, ela não traz nenhum benefício no sentido de reduzir o estresse. O que pode realmente ser anti-estresse para um fumante durante uma pausa é simplesmente ficar longe de sua mesa ou de uma situação estressante, tendo tempo para limpar sua cabeça.

Mito 7: Você vai perder a criatividade no trabalho? Desde quando o cigarro é sinônimo de criatividade? Bem, não é. Se você fuma para sentir alguma sensação levemente entorpecente antes de começar a trabalhar na parte da manhã, você pode não estar fazendo nenhum favor a si mesmo. Mesmo que você pode sentir (e ter certeza de) que o fumo lhe dá uma vantagem criativa, a verdade é que o tabagismo pode realmente impedir você de trabalhar com o melhor de suas habilidades. De acordo com Steinberg, os fumantes são mais propensos a ficarem doentes com mais frequência, o que reduz a sua produtividade por motivos óbvios. Outra chatice: seu chefe e seus colegas de trabalho podem acabar ficando irritados com a quantidade de pausas que você faz ao longo do dia só para fumar.

Mito 8: Você vai perder seus amigos? Absurdo. Até porque, convenhamos, amigo de verdade é aquele que quer o melhor para você. E todo mundo sabe que o melhor é parar de fumar, seja quais forem as variáveis inclusas. Obviamente você não vai querer ficar a noite inteira de uma saída com seus amigos na área de fumantes, mas, segundo Stenberg, ele nunca teve sequer um paciente que disse ter perdido amigos junto com o hábito de fumar. O que realmente acontece é que tentar parar de fumar quanto você está com amigos que não compartilham da sua vontade é muito mais difícil. Mas, como eu disse, amigo que é amigo sempre dá um jeito de fazer as coisas funcionarem. Tentar evitar situações onde seus amigos vão estar fumando e marcar algum programa que não deixe espaços para cigarros são opções. Não é a tarefa mais fácil do mundo, mas costuma dar certo.

Fonte: hypescience.com


87 - DÚVIDAS SOBRE SEGURO DE VIDA: VERDADE OU MITO?

Dados da Federação Nacional de Previdência Privada e Vida (Fenaprevi) apontam que o mercado está em constante crescimento. Mas apesar de cada vez mais disseminado entre a população, o seguro de vida ainda é um produto que gera muitas dúvidas. Isso porque a grande maioria dos brasileiros ainda acredita que esta solução só deve ser utilizada para o caso de morte, assim como imaginam ser um produto muito caro. Leia Mais: Por que fazer um seguro de vida? Para desmistificar o assunto, o superintendente de marketing da Mongeral Aegon, Leonardo Lourenço, listou as principais dúvidas sobre seguro de vida para dizer o que é mito e o que é verdade sobre o tema.

01. Seguro de vida só pode ser usado se a pessoa morrer? Não. Isto, na verdade, é uma pequena parte do seguro de vida. As pessoas podem usufruir de seus seguros ainda em vida, seja utilizando as assistências oferecidas, ou mesmo indenizações que existem para serem usadas em vida, como para cobrir despesas durante o tratamento de doenças graves ou afastamento temporário do trabalho por conta de acidente ou doença.

02. Eu posso perder o dinheiro que investi em um seguro de vida? O seguro de vida funciona como qualquer outro seguro. É uma segurança contra riscos. Você paga para ter a certeza de que receberá o dinheiro que precisa caso algum imprevisto aconteça com você. É uma garantia imediata. Existem seguros que permitem resgatar parte do valor investido durante o tempo, mas para saber se é uma opção vantajosa para você, é importante buscar a ajuda de um especialista.

03. Qual o limite de idade para contratar um seguro de vida? A maior parte dos seguros pode ser contratada por pessoas com até 65 anos. Seguros disponíveis para contratação para pessoas acima desta idade existem, mas são poucos e muito específicos.

04. Suicídio é coberto em seguro de vida? Segundo o código civil brasileiro em vigor, a morte por suicídio somente estará coberta pelo seguro de vida se ocorrer após 24 meses a partir da data da contratação. Caso ela ocorra durante esse período, a seguradora é obrigada a devolver os valores já pagos pelo segurado, deduzindo impostos e taxas administrativas, ao beneficiário.

05. A seguradora pode cancelar meu seguro? Se o seu seguro de vida é vitalício, ou seja, não tem renovação periódica, não pode. Essa opção só existe em seguros individuais, pois nos seguros coletivos a vigência máxima é de cinco anos. Este é um ponto bastante importante a ser observado na hora de escolher o melhor seguro para o seu estilo de vida, pois pode fazer toda a diferença na hora que você ou seus dependentes mais precisarem.

06. Aderi a um seguro de vida pela minha empresa e o plano acabou. Que direitos eu tenho? Quando o seguro é coletivo, o empregador pode cancelar o plano e aí o funcionário perde o direito ao seguro. Se for um plano de acumulação, do tipo VGBL, a reserva constituída até o momento continuará sendo do funcionário.

07. Me separei e o beneficiário do meu seguro de vida é meu marido. Como eu faço para mudar? Preciso cancelar e contratar outro? Em todos os casos – não apenas o de separação –, a mudança dos beneficiários pode ser feita a qualquer momento, sem a necessidade de cancelamento. Basta entrar em contato com a seguradora e solicitar a mudança.

08. É possível contratar um seguro de vida se a pessoa já estiver doente? Sim. Porém, a doença pré-existente é um fator de risco maior, o que acarreta em valores mais altos para a contratação do seguro.

09. Quem pratica esportes de risco pode contratar seguro de vida? Sim, mas um estilo de vida mais suscetível a riscos, assim como a doença pré-existente, requer uma solução mais específica e, portanto, mais cara. Ainda assim, a prática de alguns esportes que expõem demais a pessoa podem ser consideradas “riscos excluídos” pelas seguradoras, ou seja, fazem com que o cliente não seja aceito. Confira o simulador: Como se proteger contra os riscos do dia a dia?

10. Profissionais da área de segurança podem contratar seguro de vida? Sim. Hoje já existem no mercado produtos capazes de assegurar o profissional e seu cônjuge, oferecendo uma proteção ainda maior para quem está exposto a muitos riscos dentro e fora do trabalho. Mas lembre de verificar se o seguro cobre os eventos ocorridos apenas no exercício da profissão ou se o segurado pode contar com uma cobertura 24 horas por dia.

11. É feita uma análise clínica da minha saúde na hora da contratação? Depende da cobertura contratada. Se você procura uma cobertura por acidentes, as atividades que você desempenha é o que conta. Se a cobertura for relativa a doenças, a análise de saúde pode ser feita via um questionário simples (Declaração Pessoal de Saúde), que o cliente preenche no momento da contratação do plano, ou por meio de exames e entrevista realizada por um médico. Quanto mais informações são fornecidas para a seguradora, maior pode ser o capital segurado e menor será o preço.

Fonte: euplanejo360.com.br


86 - TRUQUES PARA ENGRAVIDAR: O QUE É MITO E O QUE É VERDADE!

Quando uma mulher resolve engravidar e encontra alguma dificuldade, o que não faltam são conselhos e dicas para ajudar a acelerar o processo. Mas será que existe mesmo alguma forma eficaz ou tudo não passa de crendice? A ginecologista Elza Almeida, da Faculdade de Medicina de Petrópolis (FMP/Fase), esclarece o que é mito e o que é verdade.

01 - Transar todos os dias no mesmo horário? Se o casal sente prazer de ter essa rotina, tudo bem, mas o período fértil de uma mulher é somente nos dias próximos e no dia da ovulação, ou seja, ela pode até transar diariamente, mas somente vai engravidar se ovular. Um dos sinais de que a ovulação está para ocorrer é a presença de um muco vaginal mais abundante, tipo “clara de ovo”. Outra prática antiga é medir a temperatura diariamente antes de se levantar da cama. Quando ocorrer uma elevação de aproximadamente um grau centígrado ocorreu a ovulação. Esses conhecimentos ainda podem ser usados.

02 - Fazer a posição 'papai-e-mamãe' com uma almofada para levantar o bumbum? Isso é um mito que se baseia na anatomia da mulher e tem certo fundamento. Quando ela está deitada de barriga para cima, a vagina fica numa posição inclinada em que o fundo vaginal e o colo uterino ficam mais em baixo, formando um “lago seminal”. A almofada sob o bumbum, acentuaria essa inclinação. Depois da transa, os espermatozoides ficam depositados nesse local no fundo da vagina, e sua permanência mais tempo daria mais chance e mais facilidade para entrarem pelo colo uterino e alcançarem as trompas, encontrando o óvulo. Nas trompas é onde ocorre a maior parte das fecundações.

03 - Fazer tabelinha e transar nos dias férteis? Verdade, esse é o canal! Cada mulher tem uma fase mais fértil. O primeiro passo é conhecer o ciclo e fazer um calendário menstrual. O primeiro dia da menstruação é o primeiro dia do ciclo. Marque no calendário e faça isso durante uns três ou quatro meses, anotando de quantos dias é o seu ciclo. O normal é que um ciclo tenha entre 25 e 35 dias. Sabendo quantos dias têm seu ciclo, no dia em que menstruar assinale o dia da próxima menstruação. O dia mais provável da ovulação será o 14º dia, contando para trás. O período fértil gira em torno de três dias antes e três dias depois da ovulação.

04 - Tirar férias, viajar e fugir do estresse? Sim, é verdade. Os hormônios (estrogênio, cortisol e outros) são produzidos por glândulas endócrinas, mas sua produção é controlada por sustâncias estimuladoras de sua secreção, em glândulas (hipófise e hipotálamo) no cérebro. Assim, o estresse, a alteração no sono, assim como os hábitos alimentares que não observam um equilíbrio entre a ingestão gorduras, carboidratos e proteínas, e o excesso de exercício ou atividades físicas, podem influenciar o ciclo menstrual e alterar, mesmo que transitoriamente, a fertilidade. Um período de férias para descansar, colocar o sono em dia, aproveitar para reformular hábitos e atitudes pode favorecer.

05 - Começar a tomar ácido fólico? Verdade. O ácido fólico é uma vitamina do complexo B, a vitamina B9, e está presente em alguns alimentos como espinafre, brócolis, couve manteiga, agrião e outras verduras verdes, amendoim, nozes, grão-de-bico, fígado de boi e gema de ovo. Não tem qualquer contra indicação, não causa enjoo e nem engorda. E é importante no processo da divisão celular, ou seja, principalmente enquanto o embrião está se formando, prevenindo má formação fetal e outros problemas. O ideal é que toda mulher, antes de engravidar, inicie uma suplementação de ácido fólico e se mantenha tomando um comprimido ao dia até a 12a semana de gravidez.

06 - Cuidar do peso? Os quilos a mais podem dificultar uma gravidez. O excesso de tecido gorduroso no corpo facilita o depósito de um tipo de hormônio estrógeno na gordura corporal e, como consequência, pode influenciar o ciclo menstrual e a ovulação regular. O ideal é haver uma orientação alimentar e conscientização da importância de manter-se com um peso adequado à sua altura, aliados ao hábito de exercícios físicos, o que certamente melhorará sua fertilidade.

Fonte: mulher.com.br


85 - 10 MITOS E VERDADES SOBRE O COMPUTADOR!

O uso cada vez mais frequente do computador torna sua operação cercada de mitos e algumas verdades.

01 - A quantidade de ícones no desktop, uso repetido do botão reset ou acionamento constante da função hibernar fazem parte da lista de dúvidas recorrentes dos usuários de Pcs? VERDADE! – O botão reset deve ser usado quando apenas quando o computador der algum tipo de erro ou problema como a tela azul e o congelamento completo do sistema. Usar o recurso quando o PC estiver funcionando normalmente pode ocasionar falha de memória, além de corromper o HD e resultar na perda de dados. É aconselhável que a máquina seja sempre desligada por meio do comando do sistema operacional.

02 - Ter muitos ícones no desktop deixa o PC mais lento? VERDADE! – A placa de vídeo é o equipamento responsável por atualizar as informações constantes na tela do PC. Ocorre que quanto mais itens ocuparem espaço na área de trabalho, maior será o tempo que o equipamento levará para mostrar novas informações em tela. Além de lentidão, dependendo do número de ícones, podem ocorrer travamentos. Muitos itens no desktop também evidenciam a probabilidade de se ter mais programas instalados no PC. Isso também pode ocasionar lentidão. Portanto, fique sempre aos programas que instala no PC e, de preferência, escolha a opção para não instalar ícones no desktop durante o processo.

03 – O estabilizador pode ficar ligado eternamente! MITO! – Não existem restrições ou mesmo recomendações sobre deixar o estabilizador sempre ligado. O que você deve levar em consideração ao manter o aparelho funcionando sem interrupção é que o consumo de energia de sua residência vai aumentar. Em decorrência disso o valor da conta de luz também ficará maior. Outro fator a considerar é que o estabilizador dissipa calor durante sua operação. Portanto, a temperatura do ambiente onde o aparelho está instalado tende a aumentar.

04 - Olhar para a luz do mouse óptico pode atrapalhar a visão? MITO! – O mouse óptico tradicional possui uma luz LED vermelha que capta os movimentos do aparelho fazendo-o funcionar. Esse tipo de luz não possui força suficiente para causar danos à visão humana. Contudo, a longa exposição do olho humano a luz LED – ou a qualquer outro tipo de luz, mesmo a do sol – não é recomendada por médicos oftalmologistas.

05 - Deixar o notebook hibernando em vez de desligá-lo estraga? MITO! – A função de hibernação permite retomar o notebook – com programas em execução e janelas do navegador de Internet – do ponto onde estava antes. Não há problema algum em deixar o computador hibernando e a função também não consome bateria do notebook. Dependendo do número de programas e páginas abertos deixados antes da hibernação, pode ser que o aparelho demore a ser retomado do ponto onde parou. Ainda assim, a função é útil para quem utiliza o notebook com frequência e precisa acessar rapidamente programas, documentos e outros arquivos.

06 - É preciso deixar um espaço entre o monitor, o CPU e a parede? VERDADE – A exemplo dos estabilizadores, os PCs dissipam calor quando estão ligados. Por isso é necessário que haja espaço – mesmo pequeno – para a ventilação de equipamentos como o gabinete e o monitor. O ideal é que o ambiente onde os aparelhos estão instalados seja arejado e permita a circulação de ar.

07 – Raios podem danificar meu computador! VERDADE! – O Brasil é atingido anualmente por mais de 100 milhões de raios, segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Entretanto, apesar da alta incidência de raios e descargas elétricas, é possível usar o computador quando chove. O ideal é que as tomadas da residência tenham aterramento elétrico, o que permite a dissipação do excesso de energia no caso de fortes descargas elétricas impedindo que o aparelho seja afetado. Além disso, utilize sempre filtros de linha, estabilizadores e nobreaks para atenuar as variações elétricas e picos de energia. No caso específico de notebooks, é aconselhável que o usuário utilize o equipamento com a bateria – sem plugá-la à rede elétrica.

08 - Deixar a bateria descarregar completamente antes de carregar de novo? MITO! – A maioria dos notebooks funciona com baterias de íon-lítio ou polímero de lítio que possuem grande capacidade de armazenamento de energia. Descarregar completamente a bateria para só assim dar nova carga pode encurtar a vida útil do equipamento. As baterias de íon-lítio dispensam o cumprimento de ciclos completos de carga e descarga. Assim, o usuário pode plugar o equipamento ao carregador antes que a bateria chegue ao fim.

09 - Quebrar o terceiro pino da tomada danifica o PC? MITO! – O pino terra serve para isolar cargas maiores de energia que não são utilizadas pelo aparelho e faz parte do novo padrão brasileiro de tomadas. Remover o pino expõe o computador a variações de cargas, mas não danifica diretamente o computador. Ainda que o PC seja protegido por um estabilizador é importante manter a tomada com o terceiro pino, que ajuda a diminuir o risco de curtos e choques. Caso as tomadas de sua residência ainda não sejam adaptadas ao novo padrão, você pode comprar adaptadores que tenham entrada para o terceiro pino.

10 - Desligar o PC direto do botão estraga a máquina? MITO! – Desligar o PC direto no botão não estraga a máquina se este procedimento não for rotineiro. Já vimos que o uso contínuo do botão reset pode causar danos ao HD e fazer com que você perca os dados armazenados. O mesmo acontece com o uso contínuo do botão de ligar e desligar o PC. Só desligue a máquina abruptamente se precisar limpar a memória RAM ou se o computador travar. Prefira sempre o desligamento orientado pelo sistema operacional e, se a utilização do reset se tornar necessária com frequência, é hora de averiguar a situação do PC.

FONTE: techtudo


84 - DESVENDE OS MITOS SOBRE UNHAS E CABELO!

01 - Lixar as unhas, ao invés de cortá-las, faz com que fiquem mais fortes ou cresçam mais rápido? Mito. Cortar ou lixar não influi em nada o crescimento ou a resistência das unhas já que isso não interfere com a matriz da unha, que é a responsável pela sua formação.

02 - Pintar as unhas de vermelho fortalece e acelera o crescimento? Mito. O uso do esmalte não interfere na formação da unha pela matriz, portanto, não acelera seu crescimento nem a sua qualidade.

03 - Unhas bem cortadas vão até o "sabugo"? Mito. Deve-se sempre deixar uma fina borda de unha livre (aquela faixa branca da extremidade) para evitar danos ao leito da unha. Nas unhas dos pés deve-se deixar sempre os cantos maiores, cortando-se a unha "quadrada" de modo a evitar o encravamento.

04 - Cortar os cabelos durante a época da lua cheia e crescente faz com que eles cresçam mais? Mito. O corte dos fios, que são estruturas compostas por células mortas, não interfere de forma alguma com o crescimento dos cabelos.

05 - Os cabelos devem ter as pontas cortadas para ganhar força? Mito. A crença vem da correlação com a poda das plantas. A diferença é que os galhos das plantas crescem pelas pontas, que são vivas. Já os fios de cabelos crescem pela raiz. As pontas são mortas e o corte não vai interferir com o crescimento.

06 - Colocar anticoncepcional no shampoo faz os cabelos crescerem mais rápido? Mito. O uso de hormônios femininos não faz os cabelos crescerem mais rápido, muito menos desta maneira pois, a absorção dos hormônios, se ocorrer, será mínima.

07 - Arrancar 1 fio de cabelo branco faz nascer 2 no lugar? Mito. Quando os fios de cabelo começam a ficar brancos, o processo ocorre gradativamente e outros fios vão ficar brancos também. A crença vem daí, a pessoa arranca o primeiro fio branco e quando se dá conta já surgiram outros, que iriam aparecer de qualquer forma, não porque aquele primeiro foi arrancado.

08 - Pintar o cabelo desde cedo favorece o surgimento de cabelos brancos? Mito. Nada que se faça com a haste do fio modificará a sua formação pela raiz. Geralmente quem começou a pintar os cabelos mais cedo, o fez porque tinha tendência hereditária ao surgimento de fios brancos.

09 - Depois do parto os cabelos caem por causa da anestesia? Mito. Não é a anestesia a causa e sim o próprio parto (ou outro tipo de estresse físico ou emocional) que provoca uma queda intensa de cabelos cerca de 2 a 4 meses após o evento desencadeante. Chama-se eflúvio telógeno e estes pêlos voltarão a crescer normalmente depois de algum tempo.

10 - Pintar o cabelo desde cedo favorece o surgimento de cabelos brancos? Mito. Nada que se faça com a haste do fio modificará a sua formação pela raiz. Geralmente quem começou a pintar os cabelos mais cedo, o fez porque tinha tendência hereditária ao surgimento de fios brancos.

11 - Não secar os cabelos após o banho faz cair os cabelos? Mito. Deixar os cabelos molhados não os faz cair. Se fosse assim, os nadadores, que permanecem horas seguidas dentro da água seriam todos calvos.

12 - Calvície tem tratamento? Verdade. Já existe um tratamento com resultados significativos para interromper a queda dos cabelos e, até mesmo, fazê-los crescer novamente. Leia sobre a finasterida.

Fonte: dermatologia.net


83 - DESVENDE OS MITOS SOBRE A SAÚDE E BELEZA DA PELE!

01 - A alimentação tem influência sobre as espinhas? Verdade! Apesar de não ser a causa das espinhas, estudos recentes comprovaram que a alimentação pode influir no curso da doença. É possível ocorrer uma piora das lesões com a ingestão de alimentos como: chocolate, leite e derivados, amendoins e dietas de alto teor glicídico (açúcares). No entanto, isso só vai acontecer nas pessoas que tem a predisposição genética para a doença. Portanto, se você percebe que suas espinhas pioram com determinados alimentos, evite-os. Saiba mais sobre a acne e influência do leite sobre a acne.

02 - Masturbação causa espinhas? Mito! O surgimento das espinhas ocorre na mesma época em que os jovens descobrem a sexualidade e a masturbação. Vem daí a crença. Saiba mais sobre a acne.

03 - O sol melhora as espinhas? Mito! Apesar de ocorrer uma aparente melhora, devido ao bronzeamento e ao ressecamento de algumas lesões, a exposição ao sol acabará provocando uma piora alguns dias depois, devido ao aumento da produção de oleosidade e da espessura da epiderme (camada mais superficial da pele), o que contribui para a obstrução dos poros.

04 - Uma espinha espremida pode virar câncer da pele? Mito! Espinhas não devem ser espremidas, mas isso não origina o câncer da pele. Muitas pessoas espremem lesões que já eram um câncer da pele, pensando ser uma espinha. As lesões evoluem e, quando vão ao médico e recebem o diagnóstico, pensam que foi porque espremeram a "suposta" espinha. Saiba mais sobre o câncer de pele.

05 - Para a barba não aumentar, não se deve raspar todo dia? Mito! Raspar a barba todo dia não vai estimular o crescimento de novos pêlos nem engrossar os que já existem pois isso não afeta a raiz do pêlo, responsável pelo seu desenvolvimento.

06 - Depilação com cera provoca flacidez na pele? Mito! A retirada dos pêlos por depilação não interfere nas fibras colágenas e elásticas da pele e, portanto, não provoca a flacidez.

07 - Depilação com “roll-on” ou cera quente causa varizes? Mito! As varizes são formadas devido a uma alteração das veias das pernas, dificultando o retorno do sangue venoso para o coração e aumentando a pressão dentro dos vasos. A depilação não interfere neste processo.

08 - Raspar os pêlos faz com que eles fiquem mais grossos ou cresçam mais? Mito! Nada que se faça com a haste do pêlo muda a sua característica. A impressão de que o pêlo engrossa deve-se ao fato de que ele foi cortado no meio da haste, onde é mais grosso que na ponta do fio. Se fosse assim, ninguém ficaria calvo, era só raspar a cabeça que os cabelos voltariam a crescer fortes e grossos.

09 - Quanto mais se depila, menos pêlos crescem? Mito! A retirada dos pêlos por depilação não impede o seu crescimento. Isto só aconteceria se, durante a depilação, o bulbo piloso, que forma o pêlo, fosse destruído.

10 - Os furúnculos são uma doença do sangue? Mito! Os furúnculos são causados por uma bactéria da própria pele, que invade o folículo piloso causando a infecção.

11 - Os furúnculos sempre voltam? Quem teve um, vai ter outros? Mito! Os furúnculos podem ocorrer de forma repetitiva (furunculose de repetição) ou em um episódio isolado. A pessoa que teve um furúnculo pode não ter outro nunca mais.

12 - Lavar a cabeça todos os dias apodrece a raiz dos cabelos levando à sua queda? Mito! A lavagem diária dos cabelos não interfere com os bulbos capilares. Os fios que caem durante a lavagem cairiam de qualquer forma, em outro momento, pois já estavam em fase de queda.

13 - Lavar a cabeça com água quente faz cair os cabelos? Mito! No entanto, em pessoas que apresentam dermatite seborreica, deve-se evitar a água quente, que estimula a produção de oleosidade, podendo piorar a doença e favorecer a queda dos cabelos.

14 - Usar boné faz cair os cabelos? Mito! O uso do boné não faz cair os cabelos mas pode, em algumas pessoas que não tiram o boné da cabeça o dia inteiro, agravar condições como a dermatite seborreica, favorecendo a queda dos cabelos.

15 - Condicionador pode causar a queda dos cabelos? Mito! Em pessoas sem tendência à queda de cabelo o condicionador não causará a queda dos mesmos. Entretanto, em pessoas com dermatite seborréica e queda de cabelo, deve-se evitar que o condicionador atinja o couro cabeludo, usando-o apenas nos fios pois, nestes casos, o produto pode agravar a dermatite seborreica e favorecer a queda.

16 - O uso frequente de tintura pode estragar os cabelos? Verdade! O uso continuado de produtos químicos para o tingimento dos cabelos pode afetar a haste do fio causando a perda do brilho e da resistência.

17 - O uso frequente de tintura faz cair os cabelos? Mito! O uso da tintura afeta apenas a haste do fio, não interferindo com a raiz do pêlo, responsável pelo seu crescimento.

18 - Caspa é sinal de sujeira? Mito! A caspa é um dos sintomas da dermatite seborreica, e não significa que as pessoas tenham maus hábitos de higiene.

19 - Seborreia e caspa não tem cura? Mito! Não existe uma medicação que elimine definitivamente a caspa ou a seborreia, mas a doença pode ser mantida sob controle, obtendo-se a cura clínica através do uso de certos medicamentos.

20 - Lavar os cabelos menstruada faz mal à saúde? Mito! Não há a menor problema entre estar menstruada e lavar os cabelos, não causa absolutamente nenhum mal à saúde.

21 - Cortar o cabelo estando a cliente ou a cabeleireira menstruada, deixa o cabelo com fios grossos, queda acentuada ou até muda o tipo de lisos para cacheados e vice-versa? Mito! Não existe o menor fundamento para tal fato. Cortar o fio do cabelo não interfere em nada com o seu crescimento nem provoca a sua alteração, independente da mulher estar menstruada ou não.

22 - Não se deve operar sinais senão podem virar câncer? Mito! É frequente alguém dizer: "o fulano tinha um sinal que foi operar e virou um câncer. Não devia ter mexido...". Com toda certeza já era um câncer antes de ser operado. Operar um sinal ou pinta não provoca a sua transformação em câncer da pele.

23 - Pintas e sinais podem virar câncer? Verdade! Alguns tipos de sinais, como os nervos pigmentados (sinais escuros), podem se transformar em um câncer da pele chamado de melanoma. Saiba quando devemos remover um sinal.

24 - Psoríase e vitiligo são doenças contagiosas? Mito! A psoríase e o vitiligo não oferecem o menor risco de contágio para qualquer pessoa que entre em contato com os portadores da doença.

25 - Psoríase e vitiligo não tem cura? Mito! A psoríase e o vitiligo podem ser curados clinicamente, com o desaparecimento completo dos sintomas e recuperação total da pele. Entretanto, não se pode afirmar que a doença nunca mais voltará a manifestar seus sintomas.

26 - Estrias não tem cura? Verdade! As estrias são irreversíveis, e os tratamentos disponíveis (mesoterapia, subcisão, dermoabrasão, peelings e uso de certos tipos de ácidos ou laser) apenas visam melhorar o aspecto das lesões tornando-as mais semelhantes ao tecido sadio ao redor. Nenhum tipo de tratamento pode, ainda, fazer a pele voltar ao que era antes.

27 - Usar óleo de amêndoas para hidratar a pele evita as estrias da gravidez? Mito! As estrias ocorrem em pessoas com tendência a elas. Mulheres que usaram hidratantes podem ter estrias e mulheres que não usaram podem não ter. De qualquer forma, recomenda-se a hidratação profunda da pele pois pode ajudar a evitá-las, mas não são a certeza de que elas não vão aparecer.

28 - Cremes para estrias funcionam? Mito! Os cremes para estrias atualmente comercializados não acabam com as estrias porque elas são irreversíveis. Mesmo os cremes a base de ácidos, formulados pelos médicos, e que são mais ativos que as substâncias presentes nos cremes comerciais, tem apenas um efeito de melhora sobre o aspecto das estrias.

29 - Banho demais faz mal à pele? Verdade! A água não faz mal à pele porém, o uso excessivo de sabonetes pode retirar a camada de oleosidade necessária para a manutenção da integridade da pele, causando o seu ressecamento, especialmente nos idosos e em cidades com clima seco.

30 - Banhos quentes aumentam a oleosidade da pele? Verdade! Em pessoas com pele oleosa, a água quente pode estimular a secreção de mais oleosidade nas áreas de pele oleosa.

31 - Passar soro fisiológico na pele faz bem? Mito! Soro fisiológico é apenas água e sal, e não tem qualquer efeito benéfico para a pele.

32 - As simpatias para tratar verrugas funcionam? Verdade! As simpatias podem funcionar para algumas pessoas. As verrugas são doenças causadas por vírus. As simpatias provocam uma autossugestão de que a pessoa vai ficar curada. Isto pode estimular seu sistema imune a combater os vírus, eliminando as verrugas.

33 - Acima do FPS 15 todos os filtros solares são iguais? Mito! Com um protetor solar FPS 15, a pele leva um tempo 15 vezes maior para se queimar do que sem proteção nenhuma. Com FPS 30, este tempo é 30 vezes maior, e assim por diante. Saiba mais sobre Filtros Solares e FPS.

34 - Mesmo filtros solares de FPS alto devem ser reaplicados a cada 2 horas? Verdade! Se a pessoa vai ficar exposta ao sol após um intervalo de tempo superior a 2 horas desde a última aplicação do filtro solar, deve reaplicá-lo para obter uma proteção eficaz e atingir o FPS do protetor.

35 - Os cremes autobronzeadores fazem mal à pele? Mito! A não ser que a pessoa tenha alergia ao produto que está utilizando, os cremes bronzeadores não fazem mal à pele, pois apenas pigmentam a última camada da epiderme, conferindo coloração semelhante ao bronzeado.

36 - A luz da tela de computadores e a "luz fria" de escritórios causam o envelhecimento da pele? Mito! A quantidade de radiação ultra-violeta emitida pela tela dos computadores e pela luz fria é muito pequena e insuficiente para causar danos à pele.

37 - Pele oleosa envelhece menos? Verdade! A pele oleosa é mais resistente à ação dos raios ultravioleta do sol e sofre menos os seus efeitos danosos, principais responsáveis pelo envelhecimento cutâneo.

38 - Usar hidratantes após o sol evita o envelhecimento da pele? Mito! A hidratação não vai evitar o envelhecimento da pele, combaterá apenas o seu ressecamento. Outras medidas devem ser tomadas para se evitar o envelhecimento cutâneo.

39 - Proteger a pele do sol no dia a dia pode retardar o surgimento das rugas? Verdade! A principal causa do envelhecimento da pele é a sua exposição aos raios ultravioleta do sol (fotoenvelhecimento) e o uso frequente de proteção solar retarda o envelhecimento cutâneo.

40 - Câmaras de bronzeamento fazem mal à pele? Verdade! A exposição aos raios ultravioleta provenientes do sol ou das câmaras de bronzeamento são danosos à pele, desencadeando o fotoenvelhecimento e predispondo-a ao câncer de pele.

41 - Desodorante antitranspirante provoca câncer de mama? Mito! Não existe nenhuma relação entre o uso do desodorante antitranspirante e o surgimento de câncer de mama. Este tipo de desodorante pode provocar um quadro obstrutivo das glândulas sudoríparas das axilas, formando nódulos inflamados e dolorosos na região. Saiba mais sobre a hidradenite.

42 - O Botox (toxina botulínica) deixa a pessoa sem expressão? Mito! Quando o procedimento é realizado sem exagero, tratando apenas os grupamentos musculares que produzem mais rugas, a expressão da pessoa não é afetada. Vale a pena lembrar que nem todas as pessoas formam "pés-de-galinha" ao sorrir, portanto, porque o uso do Botox tiraria a expressão?

43 - Lixar os calos vai fazer com que eles desapareçam? Mito! O calo é uma resposta da pele a um traumatismo constante. A pele engrossa para se tornar mais resistente. Lixar o calo vai apenas desbastá-lo, afinando a pele, no entanto, o calo voltará a crescer se a sua causa não for eliminada.

44 - A pele negra envelhece mais devagar? Verdade! Como o principal responsável pelo envelhecimento da pele é o sol e a pele negra é mais resistente a ele, ela demora mais para envelhecer.

45 - Pessoas de pele escura não têm câncer da pele? Mito! Apesar de pessoas de pele escura (fototipos V e VI) terem maior proteção contra a radiação ultravioleta, também podem ser acometidas pelo câncer da pele, apesar da incidência ser bem menor do que nas pessoas de pele clara.

46 - As fitas adesivas para tirar cravos funcionam? Verdade! Mas funcionam apenas naquelas pessoas que tem cravos grandes, com ponta preta exposta. Para aqueles pontinhos escuros bem fininhos é melhor o uso de sabonetes abrasivos diariamente em leve massagem.

47 - Cremes podem acabar de vez com a celulite? Mito! Os cremes para celulite não tem a capacidade de alterar a estrutura do tecido gorduroso e o seu uso exclusivo não vai acabar de vez com a celulite. O tratamento da celulite depende de mudanças de hábitos alimentares e de saúde.

Fonte: dermatologia.net


82 - MITO OU VERDADE? CONHEÇA TUDO SOBRE O CARREGAMENTO DE CELULARES!

Dono novo, traumas velhos: você acaba de comprar um celular, mas já está com medo da bateria dele não durar nem um ano, não é mesmo? Os especialistas da CARREGA+ te ajudam a desvendar alguns mitos e verdades sobre a duração da carga dos celulares e fornecem dicas sobre como melhorar a vida útil das baterias. Confira a seguir:

01 – É verdade que se não carregar a bateria do celular por 8 horas ela perde a vida útil? MITO! Nas baterias mais antigas (como as de níquel-cádmio) a redução do tempo de vida ocorria por conta do “Efeito Memória”, que carregava a bateria com a diferença de carga entre seu valor nominal máximo e seu valor remanescente. Nas baterias atuais, como as de íon de lítio e as de níquel-hidreto metálico, o efeito é nulo. No caso de alguns produtos, especialmente celulares, os usuários podem começar a usar o produto novo sem dar qualquer carga inicial.

02 - Toda bateria deve ter sua carga usada até o final para, então, ser recarregada? MITO! As baterias atualmente usadas em equipamentos eletrônicos são de íon de lítio, que dispensam o cumprimento de ciclos completos de carga e descarga. Isso significa que o usuário pode ligar o equipamento à tomada ou carregadores antes de acabar a carga.

03 – Nunca posso parar de carregar um eletrônico antes de a carga chegar a 100%? MITO! Isso ocorria antigamente quando a bateria de Níquel Cádmio estava presente nos principais modelos de telefone sem fio e celulares. Neste caso, para recarregar a bateria, era preciso esperar que ela fosse totalmente descarregada e o aparelho desligar para, em seguida, ligá-la no carregador. Se isso não fosse seguido à risca, o celular podia sofrer o chamado “Efeito Memória”, precisando de mais carga antes mesmo que a energia armazenada chegasse ao fim. Atualmente, os smartphones já contam com as baterias de íon de lítio. Desenvolvida em 1991, a bateria está presente na maioria dos celulares. Não é necessário esperar pelo fim da bateria para recarregar o aparelho. Desta forma, o usuário pode carregar o celular com a bateria a 90%, 0%, 30% ou qualquer outro nível. O mesmo vale para o caminho contrário, isto é, não há problema em parar de carregar o celular antes mesmo da bateria atingir 100%. Você Sabia? A vida útil de uma bateria, diferente do que muitos pensam, é medida por ciclos, e não meses ou anos. Cada ciclo representa uma descarga completa e recarga de 100%.

04 – Deixar o celular plugado na tomada ou no carregador após a bateria estar 100% carregada prejudica o funcionamento da bateria? MITO! Os carregadores oferecidos pela CARREGA+ e pelos fabricantes de celulares possuem um filtro que impede a passagem de corrente elétrica quando a bateria está 100% carregada e, portanto, não prejudica o aparelho.

05 – O período em que a bateria retém a carga diminui com o tempo? VERDADE! O período em que ela retém a carga reduz de acordo com a forma como ela é usada – quanto mais cuidados por parte do usuário, maior a demora para essa consequência negativa aparecer.

06 – A vida útil de uma bateria se mede por meses e anos? MITO! A vida útil de uma bateria é medida pela sua quantidade de ciclos de carga e descarga. A maioria dos fabricantes promete que a bateria pode reter até 80% de sua capacidade depois de 300 a 1.000 ciclos completos – e, a partir daí, a tendência é que diminua. Afinal, quanto menos ciclos de carga e descarga, mais tempo dura a bateria, pois o desgaste ocorre por conta do fluxo de eletricidade para dentro e para fora da bateria.

07 – A capacidade de retenção de carga da bateria é prejudicada pelo calor? VERDADE! O calor é o maior inimigo de qualquer bateria. Neste sentido, é recomendável manter seu celular ou tablets em ambientes abaixo de 35°C. Com isso, a vida útil da bateria será mais longa. Dica: Nunca deixe seus dispositivos, mesmo desligados, em lugares muito quentes, como no seu carro debaixo de sol, por exemplo. Também não é bom carregar a bateria em locais que dificultam a circulação de ar. Procure sempre deixá-lo em locais arejados, principalmente durante o carregamento da bateria.

08 – A bateria começa a perder sua capacidade assim que o aparelho sai de fábrica, mesmo se ele não for usado? VERDADE! Após sair da fábrica, a bateria sofre reações internas e passa a descarregar se ficar sem uso. Para evitar o problema, as baterias são carregadas parcialmente pelos fabricantes de smartphones antes de chegarem às mãos do consumidor.

09 – A bateria pode explodir se ficar sob calor excessivo? MITO! Situações que envolvem temperaturas altas, como deixar o celular no painel do carro ou no bolso, não são capazes de provocar a explosão de uma bateria. Contudo, devemos lembrar que o calor pode acelerar a degradação dos materiais que reagem dentro da bateria. O fato é que celular não explode, exceto caso a bateria esteja avariada, ou seja, de procedência duvidosa. Caso note que o aparelho está esquentando além do normal, providencie a troca da bateria ou leve o aparelho à assistência para verificar.

10 – O celular pode causar explosões em postos de gasolina? MITO! Esta é uma das mentiras que nasceram nas correntes de e-mail via Internet e devido a uma série de confusões tornou-se quase que dogma. O que pode causar explosões em postos de gasolina é a eletricidade estática.

11 – Colocar a bateria na geladeira dá carga extra? MITO! Na internet você encontra depoimentos de usuários que colocaram a bateria descarregada (e não o celular inteiro) para conseguir um pouco de carga extra – e funcionou. Contudo, especialistas afirmam não haver nenhum estudo científico que comprove o feito. O que acontece provavelmente com a bateria descarregada é sua recomposição enquanto está desligada. Isso pode ocorrer mesmo com a bateria em temperatura ambiente. Não custa avisar: a umidade da geladeira pode danificar a bateria!

12 – Antigamente as baterias duravam mais? MITO! Isso é mais uma impressão dos usuários que se esquecem das funções reduzidas dos celulares analógicos em relação aos atuais. Além disso, os aparelhos antigos consumiam carga continuamente. Já os da nova geração gastam energia conforme os recursos são utilizados e permanecem em stand by nas outras horas.

13 – É melhor desligar o aparelho ao recarregá-lo? MITO! Ligado ou desligado, o celular vai ter a bateria carregada exatamente na mesma forma: a diferença será o tempo que a tarefa vai levar. A vida útil da bateria será a mesma, mas com o celular ligado o carregamento vai demorar mais porque ele estará consumindo (pouca) energia durante o processo. Nem sempre você quer esperar a carga completa para usar o aparelho (quem nunca deixou o celular carregando apenas alguns minutinhos antes de sair de casa?). Isso não prejudica a vida útil da bateria. Algumas fabricantes, como a Apple, por exemplo, recomendam que uma vez por mês (é apenas isso!) você cumpra o ciclo completo da bateria (carga total e depois descarga total).

14 – É verdade que as baterias de smartphones sempre duram menos de 24 horas? MITO! É possível fazer a bateria de um smartphone durar mais que um dia, desde que você faça uso (bem) moderado dos inúmeros recursos do aparelho. Em espera, por exemplo, a Apple afirma que a bateria do iPhone dura até 300 horas. O que ajuda: desligar o 3G, o Wi-Fi, a geolocalização e as notificações do tipo push (atualizadas automaticamente), fechar aplicativos que rodam em segundo plano, diminuir o brilho da tela e, sempre que possível, manter o sistema operacional atualizado.

15 – A bateria de celular vicia? MITO!| Isso acontecia com modelos mais antigos, há muitos anos. As baterias modernas podem ser carregadas à vontade. A dica é nunca deixar a bateria descarregar até ficar zerada e nem deixar o smartphone na tomada por muito tempo depois de chegar a 100%, para evitar desgastes.

16 – Falar ao celular por muito tempo faz mal para a saúde? MITO! Fique tranquilo(a). Você pode se manter conectado(a) sempre! Até agora não há um estudo científico que comprove supostos malefícios do calor gerado pelos aparelhos ou das ondas de sinal para o corpo humano. No Brasil, a ANATEL (Agência Nacional de Telecomunicações) garante que todos os limites das frequências sejam respeitados.

17 – É verdade que ímãs apagam os dados dos aparelhos? MITO! As memórias dos aparelhos celulares não são magnéticas como as das antigas fitas K7, por exemplo. Só a força de um ímã gigante, como os que são usados em equipamentos de ressonância magnética, poderia fazer isso. O ímã de geladeira em casa é inofensivo.

Fonte: carregamais.com.br


81 - AS 4 UTILIDADES SECRETAS ESCONDIDAS NO SEU CELULAR – VERDADE OU MITO?

Esta semana recebi uma mensagem mencionando 4 utilidades escondidas que, supostamente, estariam presentes em qualquer telefone celular. Foi o que bastou para que fosse colocar as afirmações à prova. Para isso, usei meu aparelho atual, o x10 mini pro, e classifiquei as afirmações como sendo ou não mitos. O que eu descobri, divido com vocês logo a seguir.

01 - O número universal de emergência para celular é 112? Diz a mensagem: “Se você estiver fora da área de cobertura de sua operadora e tiver alguma emergência, disque 112 e o celular irá procurar conexão com qualquer operadora possível para enviar o número de emergência para você, e o mais interessante é que o número 112 pode ser digitado mesmo se o teclado estiver travado“. Plausível! Realmente, discar o número 112 no teclado do meu celular fez com que a inscrição “Chamada de Emergência” aparecesse no visor, indicando o que, provavelmente, se transformaria numa chamada de emergência. No entanto, não completei a chamada — basicamente por não estar realmente em uma emergência, e assim, apenas posso acreditar que a coisa funcione.

02 - O celular pode ser usado para destrancar seu carro? Diz a mensagem: “Você já trancou seu carro com a chave dentro? Seu carro abre com controle remoto? Bom motivo para ter um celular. Se você trancar seu carro com a chave dentro e a chave reserva estiver em sua casa, ligue pelo seu celular, para o celular de alguém que esteja lá. Segure seu celular cerca de 30 cm próximo à porta do seu carro e peça que a pessoa acione o controle da chave reserva, segurando o controle perto do celular dela. Isso irá destrancar seu carro, evitando de alguém ter que ir até onde você esteja, ou tendo que chamar socorro. Distância não é impedimento. Você pode estar a milhares de quilômetros de casa, e ainda assim terá seu carro destrancado”. Mito! Ao tentar realizar este procedimento com meu celular, não obtive sucesso. Quem foi que disse que celulares e alarmes de carro operam na mesma frequência?

03 - Existe um código secreto que libera carga de bateria extra para o celular? Diz a mensagem: “Vamos imaginar que a bateria do seu celular esteja fraca. Para ativar, pressione as teclas *3370#. Seu celular irá acionar a reserva e você terá de volta 50% de sua bateria. Essa reserva será recarregada na próxima vez que você carregar a bateria”. Mito! Digitar o código em questão em meu celular fez com que eu obtivesse a resposta “Dados Inesperados“. Como, das afirmações que são realizadas na mensagem, esta é, na minha opinião, sem sombra de dúvida a mais sensacional e útil de todas, fiz uma busca internet afora, procurando saber se, eventualmente, a mensagem que recebi continha um código que tivesse sido transcrito erroneamente, mas apenas percebi que o código está correto. Investigando um pouco mais, descobri uma nota no site Snopes, especializado em listar rumores e boatos das mais diversas categorias. Depois de ler a informação em questão, foi possível me convencer de que a coisa toda é, na verdade, um mal entendido, e pode inclusive causar o efeito contrário em alguns aparelhos, como os da marca Nokia: The claim that pressing the sequence *3370# will unleash “hidden battery power” in a cell phone seems to be a misunderstanding of an option available on some brands of cell phone (such as Nokia) for Half Rate Codec, which provides about 30% more talk time on a battery charge at the expense of lower sound quality. However, this option is enabled by pressing the sequence *#4720#; the sequence *3370# actually enables Enhanced Full Rate Codec, which provides better sound quality at the expense of shorter battery life.

04 - Existe um código secreto que pode evitar que terceiros usem seu celular em caso de roubo? Diz a mensagem: “Para conhecer o número de série do seu celular, pressione os seguintes dígitos: *#06#. Um código aparecerá. Este número é único. Anote e guarde em algum lugar seguro. Se seu celular for roubado, ligue para sua operadora e dê esse código. Assim eles conseguirão bloquear seu celular e o ladrão não conseguirá usá-lo de forma alguma. Talvez você fique sem o seu celular, mas pelo menos saberá que ninguém mais poderá usá-lo. Se todos fizerem isso, não haverá mais roubos de celular“. Plausível! Digitar o código em questão exibiu, em meu aparelho, o IMEI — sigla, em inglês, para International Mobile Equipment Identity, um código que realmente identifica cada aparelho celular de forma única, e que pode mesmo ser utilizado não apenas para rastrear os aparelhos, mas também para bloqueá-los em caso de roubo. A razão para classificar este item como plausível se baseia em dois fatores. O primeiro, que nem todos os aparelhos exibem o IMEI utilizando-se a combinação em questão. O segundo, que a possibilidade de a operadora bloquear seu aparelho apenas com o IMEI existe, mas pode ser em muitos casos, limitada.

O resultado final, a meu ver, não é animador. A mensagem que recebi mistura, deliberadamente, pontos que são factíveis e reais com outros que não têm nenhuma indicação de que poderiam sequer funcionar. De qualquer maneira, pelo menos para uma coisa esses testes serviram: Eliminar dúvidas, de uma forma divertida…

Fonte: androidx10minipro.wordpress.com


80 - DESCUBRA O QUE É MITO E VERDADE ENTRE 20 CONHECIDOS TRUQUES DE COZINHA!

Nem tudo é sabedoria —mas nem tudo é lenda— naqueles ensinamentos transmitidos de geração para geração. O 'Comida' conversou com químicos e professores de gastronomia para descobrir o que de fato funciona.

01 - Não se deve ferver o creme de leite de latinha porque talha – MITO! O creme de leite de latinha (ou caixinha) puro, pode ser fervido normalmente. A combinação com um elemento ácido como um molho de tomate, por exemplo, é que faz com que o creme talhe - e o calor acelera essa transformação. "Desligar o fogo depois de adicionar o ingrediente [ácido] ajuda a postergar esse processo", afirma o químico Cassius Vinicius Stevani.

02 - Retirar a parte branca do limão para não amargar o suco e a caipirinha – VERDADE! Os compostos fenólicos amargos, que conferem as características de amargor ao limão, geralmente se concentram na casca e na parte branca da fruta, que a separa da polpa (incluindo o miolo), afirma o norte-americano Harold McGee, em "Comida & Cozinha", livro no qual busca mostrar como a ciência, Particularmente a química, explica os diversos fenômenos culinários.

03 - Panelas de alumínio soltam o metal na comida- MITO! "Para liberar alumínio seria necessário ferver algo muito ácido [como vinagre]", explica Cassius Vinicius Stevani, do Instituto de Química da USP. "Ainda se houvesse liberação, seria mínima. E, como o alumínio não reage em nosso organismo, não haveria perigo."

04 - Colocar a cebola de molho na água diminui o ardor dos olhos – VERDADE! Quando a cebola é cortada, seu composto de enxofre se transforma em uma substância volátil que, em contato com a mucosa, provoca efeito lacrimogêneo. "Essa nova substância se degrada em contato com a água e perde efeito", diz o professor Cassius Vinicius Stevani, do Instituto de Química da USP. "Se o cozinheiro conseguir cortar a cebola dentro da vasilha de água, melhor ainda."

05 - Não é bom guardar os ovos na porta da geladeira – VERDADE! Os ovos devem ser armazenados em um recipiente fechado, no fundo da geladeira. Assim, não absorvem aromas do ambiente, não ficam expostos à mudança de temperatura e aos movimentos da porta, que podem danificar sua casca, deslocar ou até estourar as gemas.

06 - Não se deve cortar alface com faca porque a folha oxida- MITO! Quando o cozinheiro usa uma faca de qualidade isso não acontece. "Para oxidar, o metal tem de se desprender da faca e entrar em contato com o alface. Com as facas mais antigas isso poderia acontecer. Hoje, as facas disponíveis no mercado não oferecem esse risco", explica Stevani.

07 - Quanto mais afiada a faca, menos a cebola provoca choro – VERDADE! "Espremer" a cebola em vez de cortá-la potencializa a liberação da substância que faz o cozinheiro lacrimejar. Se a faca estiver bem afiada, a hortaliça pode ser cortada com mais facilidade e, portanto, diminuir a liberação dessa substância.

08 - Quando a carne descongela, não deve ser congelada novamente- MITO! Quando a carne é descongelada dentro da geladeira, não há perigo de ser recongelada, apesar dela perder qualidade nesse processo: terá menos suco e ficará mais escura.

09 - Açúcar ajuda a tirar a acidez do molho de tomate- MITO! O açúcar mascara a acidez, mas não a transforma. "O único jeito de neutralizar o ácido é adicionar uma base, algo como o bicarbonato de sódio", explica o químico Cassius Vinicius Stevani. "A medida ideal [para suavizar a acidez] é meia colher de chá de bicarbonato de sódio, para quatro latas de tomate pelado."

10 - É bom dessalgar bacalhau em leite – MITO! O leite altera o sabor do peixe e, por isso, o bacalhau deve ser dessalgado "apenas na água", defende Lucas Medina, professor do curso de gastronomia do Senac. Por outro lado, dessalgar o bacalhau no leite pode tornar o peixe mais tenro, porque a gordura do leite incha o tecido da carne, que absorve mais água.

11 - O choque térmico nos ovos cozidos facilita descascá-los – VERDADE! Ao mergulhar o ovo cozido em água gelada, ele se contrai e se separa mais da casca, o que facilita, portanto, descascá-lo. Para retirar a película, prefira mantê-los submersos. Lembre-se de que os ovos mais frescos têm qualidade superior, mas, ao mesmo tempo, cascas mais coladas à clara.

12 - O arroz deve ser cozido com a panela aberta para não empapar- MITO! Se respeitada a receita de duas medidas de água para uma de arroz, ele ficará soltinho. O fogo deve ser desligado antes de acabar o cozimento. Em seguida, o arroz deve descansar com a panela fechada, por cerca de dez minutos, para que os grãos absorvam a água e o cozimento seja concluído. O arroz empapa quando tem muita água e é excessivamente cozido.

13 - Ferver batatas em molhos ajuda a 'corrigir' o excesso de sal – VERDADE! Batatas absorvem sal. Em um molho com muito sódio dissolvido, a batata funciona como uma esponja. "A concentração de sal dentro da batata será a mesma do molho, a diferença é que você pode retirá-la de lá, deixando o molho mais equilibrado. É como 'pescar' o sal", diz o químico Cassius Vinicius Stevani.

14 - Para evitar que a manteiga não queime no fogo, misture óleo – MITO! A manteiga integral começa a se decompor ao atingir 120°C -com ou sem a presença do óleo vegetal, que queima a uma temperatura mais alta, de 190°C.

15 - Sal na água acelera a fervura- MITO! Água pura no nível do mar ferve a 100ºC. Com sal, ela ferve a uma temperatura mais elevada, portanto, demora mais para ferver. "Adicionar sal na água é algo que deve ser feito apenas pelo sabor", diz o químico Cassius Vinicius Stevani.

16 - A cerveja gela mais rápido se estiver submersa em gelo misturado com sal – VERDADE! Se respeitada a proporção de três medidas de gelo para uma de sal grosso, a temperatura do gelo cai para -7ºC. "O gelo dura mais porque o sal absorve calor da água para se dissolver -por isso é importante que haja cristais de sal e não sal refinado", explica o químico Cassius Vinicius Stevani.

17 - Para que as batatas fiquem crocantes após a fritura é preciso deixá-las de molho na água gelada- MITO! A batata precisa estar com a menor concentração de água possível. A água esfria o óleo e, portanto, diminui o choque térmico. Este, por sua vez, é o que sela o tubérculo e faz com que ele fique crocante no processo de fritura. O ideal, inclusive, é fritar a batata duas vezes. Na primeira, a 120°C, ela será selada; na segunda, a 180°C, quando o tubérculo já não "soltar" mais água, será dourada.

18 - Colocar água fria no macarrão depois de cozinhá-lo, para que fique 'al dente' - MAIS OU MENOS! A água fria interrompe o cozimento do macarrão e essa técnica pode ser usada se a massa não for servida imediatamente -que é o ideal. Neste caso, basta colocar azeite, para que não grude e, na hora de servir, lavar e reaquecer a massa. Isso não é necessário, porém, se a massa for cozida no tempo indicado na embalagem e servida em seguida.

19 - Óleo na água de cozimento do macarrão faz a massa não grudar- MITO! Para não grudar, o macarrão deve ser cozido em bastante água (um litro para 100 g de massa) e deve ser mexido constantemente nos primeiros minutos de cocção. A água abundante dilui o amido e permite que a massa cozinhe por igual, sem grudar. No mais, colocar óleo na água "faz com que o molho escorregue da massa", diz a chef Fernanda Surian, da Dedo de Moça.

20 - Ovos devem estar em temperatura ambiente para serem cozidos – VERDADE! Com o aumento da temperatura, o ar que está dentro do ovo se expande e, se o aquecimento for rápido, a pressão interna pode fazer com que a fina casca se rompa. O processo deve começar em água natural. Além disso, adicionar sal à água pode ajudar a coagular a clara, caso a casca se rompa.

Fonte: Folha de São Paulo


79 - DESCUBRA A VERDADE SOBRE DEZ DOS MAIORES MITOS SOBRE CARROS!

01 - Misturar óleo sintético com mineral pode prejudicar o motor? Sim, e é um problema a longo prazo. Depois de um tempo, a mistura tende a formar borras (pasta que entope o sistema de lubrificação) que pode condenar o motor.

02 - Descer a ladeira na banguela poupa combustível? O consumo é o mesmo, pois a injeção de combustível não acontece. Também aumenta o risco de acidentes: o freio-motor não é utilizado e sobrecarrega os freios, que podem superaquecer.

03 - O air bag pode machucar? O material é feito para amenizar o impacto, mas há risco de lesão. E ele é maior se o motorista usar óculos ou estiver com algo na boca, como um cachimbo. O ruído do estouro e o gás que infla o air bag não oferecem risco.

04 - Rodar com vidros abertos gasta mais combustível? Vidros abertos afetam a aerodinâmica. Quanto mais janelas, maior o arrasto e o gasto de combustível. O aumento da velocidade só multiplica o consumo. As perdas variam de 2% a 5%.

05 - Vidros escurecidos reduzem o calor no interior do carro? Vidros verdes, degradê no para-brisa e película não só reduzem o impacto da luz: também diminuem a radiação solar e temperatura interna (a do painel em até 20% e a do ambiente em 8%).

06 - Passar por uma lombada na diagonal é prejudicial? A prática força o monobloco, a base do carro, a uma torção desnecessária. A melhor maneira de enfrentar o obstáculo é com as rodas alinhadas e em baixa velocidade.

07 - É recomendável pisar na embreagem para ligar o motor? Ao se acionar o pedal, a transmissão é desacoplada do motor. Isso diminui a carga sobre o motor de arranque e poupa a bateria. Também previne o tranco se a marcha estiver engatada.

08 - Óleo de mamona ajuda a conservar o chassi? Os carros atuais não precisam de lubrificante no assoalho – feito de aço galvanizado com anticorrosivos. Qualquer lubrificante pode causar reações químicas que levam ao ressecamento de buchas de suspensão e mangueiras.

09 - Um carro a gasolina funciona com etanol? Funciona. Mas motores a etanol têm taxa de compressão maior, o que significa um rendimento pior. Filtros, bomba de combustível e injeção não têm proteção necessária contra o ressecamento causado pelo álcool.

10 - Naftalina no tanque aumenta a potência? Mas cuidado! A naftalina aumenta a octanagem da gasolina em até 3%, mas há desgaste prematuro de cilindros, anéis e bronzinas. Em carro novo é pior: os bicos injetores têm orifícios pequenos e podem entupir.

Fonte: caranddriverbrasil.uol.com.br


78 - 10 MITOS E VERDADES SOBRE A BARRIGA SARADA!

Eu tomo cerveja, mas depois tempero minhas saladas com vinagre de maçã. Isso me ajuda a diminuir a gordura e afinar a silhueta. Se você pensa e age assim e acredita que com essas atitudes alcançará uma barriga sarada, está enganado. São vários os mitos quando o assunto é a luta para alcançar a definição dos músculos do abdome. Para conseguir a tão sonhada barriga tanquinho, no entanto, é necessário muito mais do que acreditar nas lendas ou receitas mirabolantes.

01. Exercício pela manhã queima mais gordura? MITO – Não importa se pela manhã ou à tarde ou noite, o exercício sempre favorecerá a queima de calorias. No entanto, algumas pessoas estão mais dispostas em um determinado período do dia. Se for pela manhã, ela queimará mais calorias, pois fará um exercício de maior intensidade.

02. Cerveja dá barriga? MITO – Se consumida com moderação (homem 2 latas e mulher 1 lata) não ocasionará a deposição de tecido adiposo na região abdominal. Mas se consumida em demasia, além de diversos outros problemas do excesso de bebidas alcoólicas, poderá sim, aumentar a gordura corporal. Muito cuidado também deve ser tomado com os aperitivos consumidos junto com a cerveja.

03. Para emagrecer é melhor cortar carboidratos? MITO – O corpo precisa de carboidratos. No entanto, é preciso controlar a quantidade consumida para não ultrapassar as necessidades individuais. Quando cortamos o carboidrato da dieta, nossa reserva (glicogênio no músculo e fígado) é zerada, ocorrendo a perda da água que ocasiona a redução abrupta do peso.

04. O corpo só queima gorduras a partir de 30 minutos de exercício? VERDADE – Para utilização predominante de gorduras como substratos energéticoS no exercício é necessário um exercício com maior duração, pois atividades curtas ou de alta intensidade utilizam predominantemente os carboidratos. Vale lembrar, porém, que sempre é utilizado um mix de combustíveis a realização da tarefa física. MITO (por Valmir Souza) - Hoje em dia temos diversos formatos de treino (curtos e intensos) que são ótimos para reduzir gordura e uma excelente alternativa para quem tem pouco tempo (de 20 a 45 min).

05. Gordura no abdômen é a mais perigosa? VERDADE - A gordura abdominal está mais relacionada com a resistência à insulina e o aumento do risco de doenças cardiovasculares. Por isso, os profissionais de saúde alertam o paciente sobre o acúmulo de gordura nesta região.

06. Vinagre de maça ajuda a diminuir a gordura e afinar a silhueta? MITO – Não existem artigos científicos com metodologia adequada para comprovar este benefício.

07. Cintas compressoras ajudam a perder barriga? MITO – Somente ajudam a reduzir as medidas por comprimir a gordura, mas não reduzem a quantidade de gordura abdominal.

08. Fazer longos períodos em jejum ajuda a emagrecer? MITO – Pelo contrário. O corpo entende o jejum como uma privação alimentar e isso pode ocasionar uma redução da taxa de metabolismo basal, ou seja, o gasto de calorias em repouso. Assim, o ganho de peso pode ser ainda maior em longo prazo, além de aumentar a fome na próxima refeição, o que não é recomendado.

09. Se exercitar em jejum, potencializa a perda de gordura? MITO – É totalmente contraindicado iniciar uma atividade física em jejum. Esta medida aumenta em grande proporção o risco de desmaios. Para queimar gordura, o corpo precisa dos componentes provenientes do carboidratos, uma espécie de combustível essencial antes das tarefas.

10. Fazer abdominal acaba com a barriga? MITO - A principal causa da barriga é o aumento da gordura localizada na região da cintura. Promover o fortalecimento muscular ajuda, mas na maioria das vezes não elimina o problema.

Fonte: 2porminuto.ativo.com


77 - MITO OU VERDADE: ALIMENTOS TRANSGÊNICOS!

O Brasil é o segundo maior produtor de lavouras geneticamente modificadas do planeta. Soja, milho e algodão são os principais frutos de culturas com sementes transgênicas. Apesar de ser uma realidade em todo mundo, a produção de Organismos Geneticamente Modificados (OGM) ainda gera polêmica e questionamentos. O Blog Prodiet conversou com Adriana Brondani, bióloga, doutora em Bioquímica e diretora-executiva do Conselho de Informações sobre Biotecnologia (CIB), para esclarecer os principais aspectos que cercam esta tecnologia. Confira:

01 - Engenharia genética é uma extensão do crescimento natural das plantas. Depende. Muitos consideram a afirmação falsa por entender que, por se tratar de uma intervenção na composição natural da semente, o transgênico não pode ser considerado uma continuidade do crescimento natural da planta. Adriana Brondani tem opinião oposta: “A engenharia genética é apenas uma ferramenta para ser usada em algo que é natural. É como uma gravidez por inseminação artificial: há uma interferência laboratorial no início, mas o bebê vai se desenvolver e nascer naturalmente”.

02 - Transgênico causa câncer. Mito. Não existem estudos que comprovem essa relação. Os transgênicos não causam nenhuma interferência em crescimento de tecidos ou qualquer outra característica que possa ser associada ao câncer. Para Adriana, dois fatores essenciais justificam essa afirmação: “Vivemos em alta exposição aos organismos geneticamente modificados e por tempo prolongado e, mesmo com tudo isso, ainda não ficou provada nenhuma relação entre doenças como o câncer e os transgênicos”.

03 -Transgênicos causam alergia. Mito. Segundo a doutora, a biotecnologia tem um grande cuidado para trabalhar com proteínas que tem menor probabilidade de causar alergia, ficando longe, por exemplo, das proteínas de leite ou frutos do mar. “Não é porque pessoas têm alergia à proteína do leite que esses alimentos foram tirados do mercado”, avalia Adriana Brondani.

04 - Inseticidas transgênicos só atingem insetos, não pessoas ou animais. Verdade. Esses inseticidas usam uma toxina encontrada em bactérias, chamada Bacillus Thuringiensis (Bt), que se dissemina quando entra em contato com uma proteína que só existe no intestino de insetos. Os seres humanos e os animais não têm essa proteína “receptora”. As propriedades da toxina são, segundo Adriana, amplamente estudadas. Esse inseticida é usado em lavouras orgânicas também, de forma pulverizada. Nos produtos transgênicos o Bt é implementado diretamente na semente.

05 - Não sabemos quando estamos ingerindo alimentos transgênicos. Mito. De acordo com o decreto federal 4.680 publicado em 2003, alimentos que tenham em sua composição mais de 1% de organismos geneticamente modificados devem ter no rótulo o ícone identificador: um triângulo amarelo com um T no centro.

Fonte: prodietnutrição.com.br


76 - ALIMENTAÇÃO E GRIPE – MITOS E VERDADES!

Com a queda da temperatura, cresce a incidência de gripes e resfriados, que se mantêm entre as principais causas de internação no País, de acordo com o Ministério da Saúde. Além da gripe, causada por vírus, o problema é agravado porque 30% dos brasileiros apresentam complicações alérgicas, como rinite e bronquite. Uma das razões é que o frio inibe a movimentação dos cílios presentes nas vias respiratórias, que não conseguem realizar adequadamente seu trabalho de aquecer e filtrar o ar que entra no corpo, aumentando a possibilidade de micro-organismos se instalarem. Além disso, as pessoas ficam mais tempo em locais fechados, potencializando a transmissão. São muitos os mitos que cercam este tema, desde como se contrai a doença, os tipos de tratamentos, até a influência da alimentação na prevenção e cura. Conversamos com a nutricionista Patrícia Andréia da Rosa dos Santos, especialista em Qualidade de Alimentos e terapeuta homeopática, sobre as principais dúvidas quando o assunto é alimentação e gripe:

01 - Vitamina C previne a gripe. PARCIALMENTE VERDADE – As investigações sobre a influência da vitamina C na prevenção da gripe se intensificaram bastante após os trabalhos do pesquisador Linus Pauling, ganhador de dois prêmios Nobel, publicados na década de 1970. A ciência ainda não conseguiu provar que megadoses dessa vitamina são capazes de prevenir a gripe. Se, por um lado, a vitamina C não ajuda a evitar a gripe, por outro, pode ajudar a reduzir a duração dos sintomas. Mas trabalhos já mostraram que o hábito de ingerir vitamina C para tentar diminuir a duração da gripe pode funcionar, reduzindo em 8% o número de dias com sintomas em adultos e em 14% em crianças.

02 - Um bom prato de canja de galinha ajuda na cura. VERDADE – o líquido quente da canja ajuda na expectoração de mucos presentes nas vias aéreas superiores. Além disso, alguns estudos apontam que a canja poderia melhorar os sintomas, pois durante o processo de cozimento da carne, temos a liberação de uma substância chamada cisteína. Esse aminoácido teria a capacidade de agir sobre o muco, tornando-o menos espesso.

03 - Vale a pena tomar chá para ajudar na cura da gripe. PARCIALMENTE VERDADE – Embora não existam estudos científicos que comprovem a eficácia de chás no combate à gripe, sabe-se que alguns tipos aliviam os sintomas, como chás de hortelã, menta, alho, mel e limão, por exemplo. A menta tem poder expectorante; já o alho e o mel, estimulam o sistema imunológico.

04 - O alho é eficaz no combate à doença. VERDADE – ele contém elementos como a alicina, de ação anti-inflamatória e antibacteriana, reduzindo os sintomas e sua duração, como a coriza, por exemplo.

05 - Ingerir bastante líquido melhora o quadro. VERDADE – Beber muita água é obrigatório para melhorar o quadro, pois sintomas como tosse seca ou com secreção, coriza e nariz entupido, por exemplo, melhoram com a ingestão de água. Eles diluem o muco e ajudam em sua eliminação, melhorando sintomas de obstrução nasal, dor de cabeça e febre.

06 - Ingerir uma maçã por dia previne a gripe. PARCIALMENTE VERDADE – A maçã pode auxiliar no processo de melhora dos sintomas, pois ela contém ácido málico que favorece a absorção da vitamina C, nutriente antioxidante. Uma pesquisa verificou que 100 g da fruta fresca pode ser mais benéfico que um comprimido de vitamina C, já que os antioxidantes naturais são mais potentes que os encontrados em suplementos dietéticos.

Fonte: saudeemalerta.com.br


75 - MITOS E VERDADES SOBRE A CARNE DE FRANGO!

O Brasil é o terceiro maior produtor de frangos de corte do Mundo e o primeiro em exportação, de acordo com a Associação Brasileira dos Produtores e Exportadores de Frango. Porém, o grande potencial de crescimento dos frangos (que atualmente alcançam 2,8 kg em apenas 42 dias de idade), gera muita polêmica, principalmente em relação ao uso de hormônios para o seu rápido desenvolvimento. O Blog Prodiet conversou com Domingos Martins, presidente do Sindicato das Indústrias de Produtos Avícolas do Estado do Paraná (Sindiavipar), para esclarecer as principais dúvidas que cercam esse tema, e com a nutricionista Djuna K. Vieira, sobre os aspectos nutricionais da carne de frango. Confira:

01 - São injetados hormônios nos frangos para crescerem rapidamente. MITO – Segundo Domingos Martins, a administração de hormônios em frangos de corte seria muito difícil e praticamente inviável. “Primeiro, porque se fosse administrado hormônio via subcutânea ou intramuscular, sairia muito caro fazer injeções ave por ave. Só no Paraná, são abatidos mais de 3,5 milhões de aves por dia. Por via oral também seria complicado, pois, hormônio para ser absorvido e não digerido pela ave, também não iria sair nada barato.”

02 - As rações dos frangos têm hormônios. MITO – O que ocorreu com a produção de frangos de corte comercial foram melhorias nas áreas de nutrição, sanidade, manejo e ambiência que, associadas à seleção genética para ganho de peso, propiciaram alcançar esses resultados de desempenho. Além disso, de acordo com Martins, se fosse administrado hormônio em um frango de corte, com idade de abate em torno de 45 dias, não haveria tempo suficiente para atuação da substância no organismo da ave, explica.

03 - O frango é mais saudável que as outras carnes. DEPENDE – Um corte magro de carne vermelha (ou até mesmo o lombo suíno) tem quantidade de gordura saturada próxima da do frango, segundo a nutricionista Djuna K. Vieira. Também depende da forma como o frango for preparado e se for retirada a sua pele.

04 - Não se deve consumir frango todos os dias. MITO – “Depende das preferências pessoais, mas não há mal algum em consumir frango diariamente, desde que seja grelhado e sem pele. Mas recomendo diversificar os alimentos, para completar os nutrientes faltantes. Vale lembrar que, às vezes, as pessoas não gostam de outros tipos de carne e isso deve ser respeitado”, conclui Djuna.

Fonte: prodietnutrição.com.br


74 - MITOS E VERDADES SOBRE A PRESSÃO ALTA!

A hipertensão arterial sistêmica, popularmente conhecida como pressão alta, é uma doença crônica caracterizada pelo nível elevado de pressão sanguínea nas artérias, que exige do coração um esforço além do necessário. Ela pode ser classificada em dois tipos: primária e secundária. A primeira, mais comum, tem origem genética. O tipo secundário é a hipertensão adquirida, que corresponde a apenas 5% dos casos. Embora mais de 20% da população brasileira seja diagnosticada como hipertensa, ainda há muitos mitos a respeito do tema. A hipertensão é incurável? Existem sintomas que caracterizam a doença? Mulheres são menos suscetíveis à pressão alta? O Blog Prodiet conversou com o Dr. Heno Lopes, cardiologista do Instituto do Coração da Faculdade de Medicina da USP, para esclarecer essas e outras dúvidas.

01 - Não existe nada que previna a pressão alta? Verdade, quando se trata da hipertensão primária. Como a principal causa é genética, não há prevenção. Contudo, pacientes com grande predisposição à doença podem postergar o aparecimento da pressão alta. Isso pode ser feito com cuidados alimentares e prática regular de exercício físico.

02 - Mulher sempre tem pressão mais baixa! Mito. Até entrar na menopausa a mulher sofre influência do estrogênio, um hormônio protetor da pressão arterial. Mas esse fator não influencia significativamente a aferição de pressão, principalmente se a mulher tem predisposição genética. Na prática, um fator que influencia é o fato de que as mulheres geralmente são mais cuidadosas com a saúde que os homens.

03 - Pressão alta é controlada só com remédios! Mito. Controle de peso e alimentação saudável podem ser alternativas às soluções medicamentosas, principalmente para casos de hipertensão secundária. Quem identifica a doença precocemente tem grandes chances de combatê-la sem remédios.

04 - Sou uma pessoa estressada, por isso minha pressão não controla? Mito. O estresse influencia na oscilação da pressão inclusive em indivíduos saudáveis, mas ele não impede o controle da doença. Pressão alta é uma enfermidade crônica e deve ser tratada no longo prazo, independentemente de fatores agravantes, como o estresse.

05 - A hipertensão arterial é uma doença incurável? Verdade, quando se trata da hipertensão primária. Estima-se que 5% dos casos de pressão alta são do tipo secundário, que tem possibilidade de cura. A maior parte da incidência de hipertensão, contudo, é por fatores genéticos, por isso incurável. Apesar disso, o controle adequado da doença não compromete a qualidade de vida desses pacientes.

06 - Dor de cabeça é sintoma da pressão alta? Mito. Diversos fatores que causam dor de cabeça – como cansaço físico e má alimentação – são, por vezes, erroneamente associados à hipertensão. Mas esta é uma doença assintomática. Ela só é diagnosticada através da monitorização ambulatorial realizada por um profissional da saúde.

07 - Uma vez que a minha pressão arterial está controlada, posso parar a medicação? Mito. A medicação nunca é eliminada sem que seja aplicada alguma alternativa. Só é possível reduzir ou retirar o remédio em duas situações: em casos de hipertensos primários com uma mudança drástica de estilo de vida, como por ocasião de cirurgia, ou em casos de hipertensão secundária com causa conhecida, como a obesidade.

08 - No indivíduo saudável, o valor da pressão arterial nunca é constante? Verdade. Este fator é importante para entender que hipertensão não se trata da oscilação da pressão arterial, mas sim da prevalência de níveis elevados da mesma. Não há um valor ideal e constante aplicável a todas as pessoas. A não variação da pressão é que pode ser indicativo de problema.

09 - Iniciar uma medicação anti-hipertensiva pode causar dependência? Mito. A medicação não causa dependência química, muito pelo contrário: uma vez que o remédio é cortado, o organismo volta a funcionar normalmente e isso, no caso dos hipertensos, significa valores alterados de pressão arterial. O remédio estabiliza o corpo, o que modifica o organismo é a falta dele.

10 - As medicações anti-hipertensivas podem afetar temporariamente o desempenho sexual masculino? Verdade. No início do tratamento medicamentoso pode haver alterações, isso porque o corpo está acostumado a trabalhar com a pressão elevada, e o órgão masculino é irrigado de acordo com ela. Os medicamentos modernos, porém, minimizam este efeito colateral, que só acontece nos primeiros dias de medicação.


73 - MITOS E VERDADES SOBRE O FILTRO SOLAR!

Grande aliado da saúde e da beleza, o filtro solar é responsável por proteger a pele da exposição direta aos raios ultravioleta gerados pelo sol. Com isso, contribui para a prevenção do envelhecimento precoce e reduz as possibilidades de desenvolvimento do câncer de pele. A oferta de produtos para este fim, contudo, cresce juntamente com as dúvidas quanto às propriedades e distinções de cada filtro solar. O Blog Prodiet entrevistou o dermatologista Marcus Maia, coordenador do Programa Nacional de Controle ao Câncer da Pele, da Sociedade Brasileira de Dermatologia, para esclarecer os principais mitos que cercam este tema. Confira:

01- Deve-se usar filtro solar todos os dias. VERDADE – Os raios ultravioleta (UVA e UVB) são os grandes responsáveis pelo envelhecimento precoce da pele e também pelos casos de câncer de pele. Por isso, usar filtro solar diariamente é também uma questão de saúde e higiene, assim como escovar os dentes. O filtro não deve ser utilizado apenas quando houver exposição direta ao sol, mas sim diariamente, mesmo em dias nublados.

02 - Nunca tomar sol é o ideal para a saúde. MITO – A incidência de raios solares da pele é responsável pela produção de vitamina D no corpo. Sendo assim, é imprescindível que as pessoas tenham contato com o sol. Isso pode acontecer no dia-a-dia, não é necessário ficar totalmente exposto, como comumente ficam na praia. O problema, neste caso, é que a vitamina D é estimulada em contato direto da pele com o sol mais forte, entre às 11h e 16 h. Porém, este é também o horário mais prejudicial para a pele. Portanto, aqueles que possuem a pele mais sensível a queimaduras ou antecedentes na família com câncer de pele, devem evitar o sol. Para obter a vitamina, a indicação é procurar um dermatologista, que irá recomendar uma suplementação.

03 - O protetor solar deve ser aplicado apenas uma vez por dia. MITO – O filtro solar é expelido da pele naturalmente, independente do suor ou do contato com a água. É necessário aplicar cerca de 30 minutos antes de sair de casa e reaplicar a cada duas horas.

04 - Hidratantes com FPS podem substituir o protetor solar. VERDADE – A capacidade de proteção de um creme hidratante com FPS 30, por exemplo, é a mesma que a de um filtro solar com o mesmo fator, a diferença é que possui outras funções.

05 - Loção autobronzeada age como filtro solar. MITO – Os cremes autobronzeadores apenas pigmentam a pele e não disponibilizam nenhum tipo de proteção à incidência de raios solares.

06 - Não existe diferença nos fatores de proteção solar acima de 30. MITO – Os protetores com FPS acima de 30 protegem mais, mas a diferença é muito pequena. Um fotoprotetor com FPS 15 protege a pele contra cerca de 92% da radiação UVB, o FPS 30, 96% e o 60, 98%. O fator de proteção deve ser escolhido de acordo com o tipo de pele e com o tempo de exposição ao sol. Para calcular, o fator do filtro deve ser multiplicado pelo tempo médio em que a pele começa a ficar vermelha. Por exemplo, se a pele fica vermelha a partir de 20 minutos de incidência do sol, o uso do filtro 15 irá proteger por 300 minutos.

07 - Cabelos e lábios precisam de proteção ao sol. VERDADE – Os lábios devem ser protegidos do sol assim como o restante do corpo, diversos batons já possuem FPS. Já o cabelo deve receber proteção que pode estar presente em shampoos, condicionadores e cremes. Nesse caso, é uma questão estética, para evitar queimar os fios.

08 - A quantidade de filtro solar no corpo não interfere na proteção. MITO – A maioria da população usa o filtro solar da maneira errada. Seja para economizar ou por descuido, passam cerca de quatro a cinco vezes menos protetor do que o necessário. A quantidade ideal é de dois miligramas de protetor por centímetro quadrado.

Fonte: beleza.blog.br


72 - ESCLAREÇA ALGUNS MITOS SOBRE A GRIPE SUÍNA!

Aprender a identificar os estados gripais e desvendar os mitos sobre a gripe suína pode ajudar a controlar a ansiedade que a doença vem provocando. Por isso o UOL Ciência e Saúde procurou especialistas para comentar algumas afirmações comuns sobre a gripe comum, a gripe suína e os resfriados. Veja:

01 - Gripe e resfriado têm as mesmas causas e sintomas parecidos? FALSO - As gripes comuns são causadas pelo vírus influenza A, B ou C, que infectam as vias aéreas (nariz, garganta e pulmões). Os sintomas podem ser: indisposição, febre alta (persistente de 3 a 5 dias), tosse, dores musculares, dor de cabeça, calafrios, coriza, fadiga e mal-estar generalizado. Em alguns casos, pode haver náuseas, vômito e diarreia. Nos resfriados, a febre é baixa ou ausente e ocorre de 2 a 4 dias. Em geral, são causados por rinovírus (existem mais de 100 deles), parainfluenza (4 tipos), adenovírus (50 tipos) e coronavírus (4 tipos humanos), entre outros. Na gripe suína, os sintomas são similares aos das gripes comuns, mas, de um modo geral, a vítima não apresenta coriza e pode ter mais náuseas e vômito.

02 - Tomar vitamina C previne a gripe suína? FALSO - Tomar vitamina C não previne a gripe suína. A falta dessa vitamina tem relação com a gripe porque níveis alterados desse nutriente podem levar a alterações do sistema imunológico. Assim, seu uso é indicado somente para situações onde há deficiência desse nutriente, cuja falta prejudica não só o desempenho do organismo na defesa contra a influeza A, como para outras doenças. Entretanto, não existe comprovação de que, em organismos bem nutridos, a vitamina C traga benefícios extras. Ao contrário, seu consumo indiscriminado pode até trazer efeitos tóxicos para o indivíduo. Por isso, a dosagem ideal deve ser indicada por um médico.

03 - Tomar chá de alho, hortelã ajuda a aplacar a gripe suína? PARCIALMENTE VERDADEIRO - Ainda não existem evidências científicas de que o consumo dessas ervas possam ter efeitos protetivos contra a gripe suína. Mas, especialistas em medicina natural afirmam que o alho é útil nas infecções do aparelho respiratório e suas propriedades combatem a proliferação de vírus. Se consumido junto como complemento ao tratamento convencional, pode ter serventia. Quanto à hortelã, trata-se de um brando germicida natural utilizado para alívio de incômodos do aparelho digestivo, conferindo mero efeito refrescante para o aparelho respiratório.

04 - Os medicamentos usados contra gripe suína podem gerar resistência? VERDADEIRO - Os remédios utilizados para a gripe suína agem inibindo a disseminação do vírus, que tem capacidade de mudar e se adaptar, criando mecanismos de reprodução imprevisíveis, podem gerar resistência.

05 - Pegar vento ou andar descalço pode predispor à gripe suína? PARCIALMENTE VERDADEIRO - A exposição ao frio ou calor excessivo pode prejudicar várias funções do corpo, podendo causar alterações metabólicas, incluindo modificações nas condições das defesas imunológicas. Um exemplo disso é a mudança brusca do tempo, que predispõe a quadros alérgicos com aparecimento de secreção: se a pessoa se expõe ao vírus, com alteração anatômica e funcional das mucosas do trato respiratório (pelo quadro alérgico), terá maior dificuldade para se defender do vírus.

06 - Se alguém pegar o vírus ficará imune à doença, mesmo que ela se manifeste em uma eventual segunda onda? FALSO - Uma vez infectada, a pessoa fica imune ao vírus e, portanto, não ocorrerá a reincidência da doença. Mas se esse mesmo vírus vier a sofrer mutações, gerando uma segunda onda de contágio, o indivíduo não estará imune à versão mutante.

07 - O vírus pode ficar incubado ao longo da vida e pode se manifestar no futuro? FALSO - O H1N1 não causa esse tipo de fenômeno.

08 - Obesidade pode aumentar a predisposição ao vírus? VERDADEIRO - Estudo realizado na Califórnia revelou que 2/3 dos pacientes diagnosticados com a gripe suína, tinham doenças crônicas como asma, obstrução pulmonar, imunodeficiência, doença cardíaca (congênita ou coronária) e diabetes. A grande surpresa foi ter identificado entre elas a obesidade, que se cogita incluir no rol das condições de risco. Acredita-se que o excesso de peso na região abdominal comprima o pulmão, agravando os sintomas da doença.

Fonte: uol.com.br


71 - 10 FATOS E CURIOSIDADES DE VIAGEM – VERDADE OU MITO?

01-) A Cidade do México está afundando cerca de 10 cm por ano, 10 vezes mais rápido que Veneza? A Cidade do México, nascida das ruínas de Tenochtitlan (do povo asteca), foi construída sobre uma área de lagos, que formam o Vale do México. Com o tempo e crescimento da cidade, a pressão das construções nesse terreno pouco estável só aumentou causando o problema. Como comparação, enquanto Veneza afunda cerca de 1 mm a 2 mm por ano, a Cidade do México já chegou a afundar, em alguns anos, chocantes 15 a 20 cm por ano. Talvez seja uma boa desculpa colocar o México na sua lista de destinos para ir logo…

02-) Na República Tcheca beber cerveja é mais barato do que água? É verdade. Por essa razão os tchecos estão no topo a lista dos povos que mais bebem cerveja no mundo, superando até os alemães, com cerca de 37 galões por pessoa por ano. Então quando for viajar para a República Tcheca, com aquela desculpa de dar “uma economizada”, já aprenda a dizer: “Pivo, prosím“ (Uma cerveja por favor?).

03-) Cães e gatos já podem tirar passaporte no Brasil? Pode soar estranho mas é verdade! Desde Fevereiro de 2014 foi aprovada uma lei que possibilita a emissão gratuita de passaportes para cães e gatos no Brasil. A solicitação deve ser feita pelo pelo dono do animal (sorte dos animais que não precisam encarar as filas que nós temos…) em postos da unidade de Vigilância Agropecuária Internacional (Vigiagro) encontrados em portos, aduanas, aeroportos e nas fronteiras do país. Já tirou a foto 3×4 do seu animalzinho hoje?

04-) O aeroporto mais movimentado do mundo é o de Atlanta? Poderia ser Nova York, Tóquio, Londres, mas o aeroporto Hartsfield Jackson na cidade de Atlanta, no estado americano da Geórgia, tem surpreendentemente esse título desde 1998. Ele não só atrai mais passageiros (de voos nacionais e internacionais) do que qualquer outro no mundo (mais de 92 milhões por ano) mas também tem o maior número de aterrissagens e decolagens de aeronaves (mais de 950.000 por ano). Obs: Para quem ficou curioso, o maior aeroporto do mundo (em tamanho) é o King Fahd, em Dammam, na Arábia Saudita, com cerca de 780 quilômetros quadrados, quase do tamanho da cidade de Nova York.

05-) O primeiro check-in feito via internet foi feito pela Alaskan Airlines em 1999. A companhia área foi também pioneira ao ser a primeira a vender e disponibilizar reservas de voos via internet, em 1995. Então para quem nunca fez um check in online até hoje?

06-) Existe um “Museu da Arte Ruim” nos Estados Unidos? Chamado de MOBA (The Museum Of Bar Art) fica próximo de Boston e conta com cerca de 600 peças “muito feias e ruins para serem ignoradas e que não teriam espaço em outro museu do mundo”, de acordo com as palavras do próprio Museu…Honestamente, olhando as obras no site, não achei algumas obras tão ruins assim (eu, por exemplo, poderia fazer algo muito pior!)

07-) A maior piscina de hotel do mundo é a do San Alfonso del Mar Resort no Chile, com cerca de 1 km de comprimento? Chamada de Lagoa Cristal, é totalmente a céu aberto e seu tamanho equivalente a de 20 piscinas olímpicas oficiais e 250 mil metros cúbicos de água. E para não dizer que não é sustentável, toda água vem direto do mar e é tratada antes de entrar na piscina. E só para completar, ela possui trechos com até 35 m de profundidade…Senti um leve medo!

08-) É ilegal alimentar pombos em San Francisco? A coisa é tão séria que os moradores são encorajados a reportar alimentadores de pombos para o departamento de polícia da cidade. Então cuidado: se quiser alimentar pombos vá para Veneza, lá é ainda liberado (enquanto a cidade ainda não tiver afundado; (vide item 1).

09-) O país menos visitado do mundo é Nauru? Essa pequena ilha no Pacífico, recebeu somente 200 visitantes, de acordo com uma pesquisa em 2011. Só como comparação a França, o país mais visitado do mundo, recebeu no último ano cerca de 80 milhões de turistas. Para os pessimistas, sim o Brasil recebe mais turistas que Nauru rs…

10-) O voo comercial mais curto que você pode fazer é entre as ilhas escocesas de Westray e Papa Westray. Ele dura menos de 2 minutos? São apenas 2,83 km separando uma ilha da outra, distância que pode ser percorrida em meros 96 segundos por uma aeronave. No vídeo dá para ver como o avião demora mais tempo para decolar do que voando mesmo. Praticamente beira o ridículo.

Fonte: blogvambora.com.br


70 - CORPO SAUDÁVEL E FELIZ – MITOS E VERDADES!

Tudo para um corpo feliz e saudável, desde a alimentação, exercício, bem-estar físico e espiritual.

01 - Fazer Jejum emagrece..? Este é o maior dos mitos, pois o jejum pode ser muito perigoso para o organismo. Se uma pessoa deixar de comer, o metabolismo desta torna-se muito mais lento e a perda de peso não ocorre de modo correto, ou seja, além de fazer mal á saúde, a perda de peso é realizada através da perda de líquidos celulares e massa muscular, e portanto não é eficaz. Quando a pessoa volta á dieta normal, o organismo recupera e passa a aumentar o peso, tentando manter uma maior reserva de energia armazenada (gordura), para se prevenir no caso de um próximo jejum.

02 - Não comer Hidratos de Carbono emagrece ? Os hidratos de carbono são o nosso combustível principal para o corpo gerar energia. Se o indivíduo fizer jejum ou não ingerir determinados alimentos, o organismo vai retirar a energia às reservas (glicogênio do músculo e do fígado). No entanto, é verdade que a perda de glicogênio muscular, por levar a perda de água, e consequentemente á perda de peso, mesmo em curto espaço de tempo, no entanto o retorno a uma dieta normal, faz com que o músculo se recupere e o peso aumenta. No entanto, é bastante prejudicial retirar totalmente os hidratos de carbono da dieta, pois este origina hipoglicemia. A queda de açúcar no sangue diminui as funções cerebrais ocasionando cansaço, sonolência, perda de memória, perda do poder de concentração e dores de cabeça. No entanto, o excesso de hidratos de carbono também é prejudicial pois aumenta a gordura corporal rapidamente, mas a retirada total é ainda mais prejudicial.

03 - Beber líquidos às refeições engorda? Este e um mito e ao mesmo tempo pode não ser, vai depender da qualidade e quantidade de líquido que é ingerido. Normalmente é recomendado um pequeno copo de água sem gás às refeições, com o objectivo de ajudar no processo de digestão. No entanto, em relação aos outros líquidos, a quantidade recomendada é a mesma, mas deve-se ter em conta as calorias, ou seja, as bebidas gaseificadas e concentradas não são recomendadas para o funcionamento digestivo. Estas podem “empurrar” os alimentos, mas aumentam o volume do estômago e diminuem a velocidade de esvaziamento gástrico e podem ainda dificultar o aproveitamento dos nutrientes devido á má digestão dos alimentos.

04 - Cerveja origina barriga? Este é um mito que muita gente desconhece, pois não existe uma relação entre o tipo de bebida ingerido com o aumento da gordura corporal. É, nada mais, o estilo de vida de cada um que contribui para o aparecimento das “gordurinhas” em locais indesejados. É verdade que muitos homens que bebem cerveja ficam com barrinha, mas isto resulta porque os homens têm uma maior probabilidade de aumentar a gordura na zona abdominal quando á excesso de calorias. Outros factores relacionados são os acompanhamentos da cerveja.., que em geral, são petiscos calóricos, tais como, tremoços, amendoins, queijos, moelas, caracóis, pão torrado com manteiga, etc.. A quantidade excessiva de cerveja também é outra razão, pois na maioria das vezes o consumo excede 2 copos. Sabendo-se que uma lata de cerveja tem em média 135 Kcal, mais os petiscos adicionais, é só fazer as contas…, e deve-se ter em conta que normalmente é num horário no qual deveríamos ingerir menos calorias (à noite).

05 - Comer o dia todo engorda? Como é de conhecimento de todos, o organismo trabalha por ciclos, desta forma o ideal é fornecer quantidades suficientes de energia ao organismo, de acordo com a sua necessidade. O número mínimo de refeições são 4 (pequeno-almoço, almoço, lanche e jantar), no entanto para um bom funcionamento do organismo e de forma a não engordar deveram ser feitas 6 refeições (pequeno-almoço, pequeno lanche da manhã, almoço, lanche, jantar e uma pequena ceia), pois é importante não ficar muito tempo em jejum, pois o metabolismo, que transforma os alimentos em energia, fica mais lento, e como forma de defesa pode gerar alguns danos ao nosso organismo como a dor de cabeça, fraqueza, perda de peso á custa da massa muscular, e não referindo que a fome fica incontornável na próxima refeição, levando ao aumento da quantidade de alimentos ingeridos, e a um possível aumento de peso corporal (massa gorda).

06 - Comer ovo eleva o colesterol? Este mito iniciou-se porque a gema do ovo tem uma maior concentração de colesterol, no entanto se for ingerido moderadamente, este não possui colesterol suficiente para colocar em risco a saúde. A maioria das pessoas evita o ovo quando tem colesterol, mas, na verdade, não há muitos estudos que comprovem que um ou dois ovos por dia modifiquem realmente os níveis de colesterol. No entanto, o ovo é um alimento rico em proteínas e grandes quantidades de aminoácidos.

07 - A carne vermelha é mais nutritiva do que a branca? A cor não tem qualquer relação com o valor nutricional da carne. Simplesmente a carne vermelha contem mais hemoglobina, pois a carne branca contem mais proteínas que a carne vermelha.

08 - O leite de vaca é mais nutritivo que o leite de soja? Este é um mito, pois o leite de soja tem muitas mais vantagens, para além de ter menos gorduras saturadas é mais saudável e nutritivo. A lactose e a proteína do leite de vaca podem causar intolerância e alergia, enquanto o leite de soja não oferece nenhum risco, e o corpo absorve melhor a proteína do leite derivado de soja.

09 - Se for vegetariano emagreço? Pensar que comer só vegetais é mais saudável, é um mito. Neste tipo de cozinha são frequentemente apresentadas confecções como fritos, guisados ou molhos adicionais como soja e natas, aumentando o valor calórico e portanto, aumentando a massa corporal.

10 - O pão engorda? O pão não engorda, o problema do pão é apenas o seu consumo à hora da refeição, com manteiga à mistura, azeitonas e entradas (presunto, queijos, etc…). Deve-se comer pão, pois necessitamos de hidratos de carbono para termos energia, mas temos que ter cuidado com o sal. Devemos ingerir pão escuro pois contem mais fibra, e deve ser ingerido ao pequeno-almoço e lanche. Nunca se deve acrescentar pão á refeição.

11 - As frutas após as refeições engordam? A fruta antes ou depois das refeições fornecem as mesmas calorias, no entanto se forem ingeridas antes, como contém fibra, contribuem para uma saciedade mais rápida evitando o consumo de outros alimentos.

12 - Os alimentos integrais não engordam? Os alimentos integrais são diferentes dos outros porque fornecem mais fibra, no entanto a sua composição nos restantes nutrientes é semelhante. Isto significa que fornecem um valor calórico semelhante. A diferença maior, é que como contém mais fibra, esta melhora o trânsito intestinal, contribuindo para a redução dos níveis de açúcar (glicose), colesterol do sangue e previne doenças como o cancro. Assim, é aconselhável incluir na dieta produtos integrais por estas razões e não como método de emagrecimento.

13 - Beber chá emagrece? O chá não emagrece, este tem princípios activos que podem ajudar a alterar o metabolismo, pois algumas plantas possuem propriedades diuréticas, laxantes, etc.., no entanto para perder peso é necessário que o individuo mudo o seu hábito alimentar e passe a praticar exercício físico.

14 - Diet é sem açúcar e Light é sem gordura? Simplemente mentira!! Este é um dos maiores mitos em relação aos alimentos dietéticos. Um produto diet não se caracteriza pela falta de açúcar, mas sim pela eliminação de algum nutriente podendo este ser açúcar, mas também sódio, gordura ou proteína. Normalmente estes produtos são direcionados para públicos específicos, como diabéticos e hipertensos. Em relação os produtos light, estes são aqueles cujo valor calórico é baixo ou reduzido em pelo menos 30% quando comparado com um produto normal, ou seja, não existe uma eliminação mas sim uma redução.

Fonte: desportosdeginasio.com


69 - CONHEÇA AS VERDADES E MENTIRAS SOBRE A PIMENTA!

Dependendo da quantidade consumida, o alimento esquenta o corpo e ruboriza a pele. Disposto a usufruir dessa explosão de sensação? Então veja que é verdade ou mentira quando o assunto é pimenta. Embora se acredite que a pimenta seja causadora de gastrite ou outros problemas estomacais pelo seu sabor quente e picante, isso não é verdade.

01 - Possui diversos nutrientes importantes para a saúde? Verdadeiro. As pimentas são compostas por importantes nutrientes que beneficiam nosso organismo. No geral, elas são ricas em vitamina A e excelentes fontes de vitaminas B e C. Possuem também quantidade significante de magnésio, ferro, aminoácidos e fitoquímicos, que inibem a resposta inflamatória. Além disso, as pimentas vermelhas são repletas de licopeno, pigmento que, segundo pesquisas, ajuda a prevenir o câncer de próstata.

02 - Pode ser consumida todos os dias? Verdadeiro. Quem utiliza a pimenta no dia a dia está consumindo, além de tempero, uma série de medicamentos naturais: analgésico, anti-inflamatório e vitaminas. São benefícios que os povos primitivos descobriram há milhares de anos e que agora estão sendo comprovados pela ciência. Sendo assim, a pimenta pode fazer parte da dieta sem restrições e convém incluí-la nas refeições diariamente, tomando sempre o cuidado de não errar na dose para não apimentar demais a receita.

03 - Provoca doenças como a gastrite? Falso. Embora se acredite que a pimenta seja causadora de gastrite ou outros problemas estomacais pelo seu sabor quente e picante, isso não é verdade. A pimenta provoca o aumento das enzimas digestivas no estômago, inclusive as ácidas, o que pode agravar a gastrite, mas não provocá-la. Ou seja, quem já sofre de gastrite deve consumir pimenta em pequena quantidade, porém, quem não tem predisposição para ter a doença, não terá o problema desencadeado por seu consumo. Desta forma, deve-se considerar a quantidade ingerida para que não haja complicações. Uma pitada moderada do alimento não agravará a gastrite e, dessa forma, será possível usufruir de seus benefícios para a saúde.

04 - Causa hemorroidas? Falso. A hemorroida é uma doença causada pela dilatação de varizes na região do ânus, originada, comumente, por sedentarismo, ingestão de gorduras e problemas cardiovasculares. Portanto, a pimenta não pode causar hemorroida, mas apenas agravá-la se o consumo for excessivo, uma vez que pode promover a dilatação dos vasos sanguíneos.

05 - É um alimento afrodisíaco? Verdadeiro. Essa é uma característica comum da pimenta. Isso se dá por seu sabor extremamente quente e picante e também por suas cores e cheiros fortes. Além disso, o alimento é responsável por estimular hormônios que promovem a dilatação dos vasos sanguíneos, o que irriga as áreas erógenas e, assim, aumenta a sensação de prazer.

06 - Todo mundo pode comer alimentos apimentados? Verdadeiro. Todos podem se beneficiar de suas propriedades, mas convém lembrar que a pimenta é vasodilatadora, ajudando a desfazer os coágulos sanguíneos. Então, quem tem problemas com hemorroidas não pode abusar da pimenta. Geralmente, essas pessoas têm sangramento, o que pode levar a um agravamento da situação. Quem tem gastrite também não deve exagerar. O critério é a quantidade. Moderação é o segredo da pimenta.

Fonte: Revista VivaSaúde edição 86


68 - MITOS E VERDADES SOBRE A COLUNA VERTEBRAL!

Sedentarismo, má postura, movimentos repetitivos e estresse são só alguns dos causadores de dores na coluna. Esta região do corpo é composta por vértebras, discos intervertebrais, nervos, músculos, medula e ligamentos. É nesse conjunto que acontece a maior parte das alterações que causam as terríveis dores e incômodos nas costas. Normalmente tratados como uma doença isolada, os incômodos na coluna podem ser um reflexo de maus hábitos ou sinais de alguma doença mais grave – como lombalgia, hérnia de disco ou artrose. “As causas mais comuns da dor nas costas são a lombalgia não específica, dor muscular e contratura muscular. Elas geralmente estão relacionadas à má postura”, explica Dr. Antônio Eulálio, especialista em coluna do Instituto Nacional De traumatologia e Ortopedia (Into). A dor nas costas é uma queixa comum entre as pessoas, por conta disso existem várias crenças e soluções caseiras para tratar ou evitar os incômodos. O que ocorre é que, na maioria das vezes, as soluções não passam de mitos. O médico Antônio Eulálio esclareceu alguns destes mitos.

01 - O estresse pode causar dor nas costas? Verdade! Os hormônios do estresse também causam tensões musculares. Os músculos podem ser tão tensionados ao ponto de gerar dolorosos espasmos. Os das costas e do pescoço, por exemplo, são particularmente mais sensíveis aos efeitos do estresse. É literalmente aquele ditado popular: tentar carregar o mundo nas costas.

02 - Dores na coluna sempre indicam uma doença grave? Mito! As queixas relacionadas às dores na coluna estão associadas a distúrbios musculares e posturais em 80% dos casos. Apesar do incômodo que proporcionam, não apresentam maior gravidade e podem ser resolvidas. Entretanto, é importante realizar uma avaliação médica com o ortopedista para descartar qualquer possibilidade de doenças mais graves, principalmente se a dor for persistente.

03 - Dormir em colchões duros ou moles demais pode prejudicar a coluna? Verdade! Colchões duros, fofos ou moles podem prejudicar a coluna e a postura. O ideal é um colchão que se adeque à altura e ao peso da pessoa.

04 - O repouso prolongado pode aumentar as dores na coluna? Verdade! O repouso é considerado uma etapa do tratamento, mas não a única. Se prolongado, ele pode inclusive enfraquecer a musculatura. Reeducação postural, alongamentos, atividade física e acompanhamento de um profissional são as melhores saídas para evitar os problemas posturais.

05 - O sobrepeso é um dos principais causadores de dor na coluna? Mito! O excesso de peso contribui, sobrecarregando as estruturas da coluna vertebral, aumentando a má postura e o risco de dor no local. Mais do que a obesidade, o sedentarismo é o principal fator causador das dores e problemas na coluna, justamente porque a falta de exercícios causa um enfraquecimento precoce das estruturas e musculatura.

06 - Cruzar as pernas pode prejudicar a coluna? Verdade! Principalmente para as mulheres, que costumam sentar-se com as pernas cruzadas, é preciso ficar atento para não abusar desse hábito e prejudicar a saúde. O movimento de cruzar as pernas desalinha a coluna vertebral por causa do movimento na região pélvica.

07 - Excesso de exercício físico também pode lesionar e provocar dores na coluna? Mito! Na realidade, o erro não está no excesso de exercício, mas sim na forma como ele está sendo executado e a carga de peso que está sendo aplicada. Ao realizar qualquer atividade física, principalmente com peso, a pessoa precisa ter um auxìlio de um profissional, para evitar justamente que ele se sobrecarregue e faça o exercício de maneira errada. Quando bem realizado, o exercício físico é a melhor maneira de tratar a dor crônica, além de auxiliar na prevenção de dores nas costas e fortalecer a musculatura.

08 - Estalar o pescoço com o movimento da cabeça faz mal à coluna? Verdade! Mesmo trazendo alívio momentâneo, o movimento não é natural do corpo. Estalar a região prejudica as articulações, pode desenvolver a artrose mais precoce.

Fonte: brasil.gov.br


67 - MITOS E VERDADES SOBRE A ENXAQUECA!

Cerca de 95% das pessoas terão, no mínimo, uma crise de enxaqueca ao longo da vida. No entanto, há muitas dúvidas sobre o que realmente desencadeia esse mal. O médico neurologista e pesquisador do Hospital Israelita Albert Einstein, André Felício, lista dez mitos e verdades sobre as causas da enxaqueca. Confira:

01) A enxaqueca melhora durante a gravidez? Verdade: caracteristicamente, a enxaqueca é muito mais frequente em mulheres do que homens, justamente porque nelas as flutuações hormonais, em uma pessoa suscetível, servem como fator desencadeante e agravante da dor. Durante a gestação, entretanto, a maioria das mulheres experimenta um alívio das suas crises, em particular, no segundo e terceiro trimestres.

02) A enxaqueca é sempre hereditária? Mito: embora existam casos de enxaqueca claramente familiares, como a conhecida e rara síndrome da enxaqueca hemiplégica familiar, é comum que indivíduos desenvolvam episódios de enxaqueca, esporádicos ou crônicos, sem que existam membros na família com uma dor semelhante.

03) Toda dor de cabeça que pulsa ou lateja é uma enxaqueca? Mito: de acordo com os critérios diagnósticos para enxaqueca, o fato de a dor ser pulsátil ou latejante reforça tratar-se desta síndrome. Entretanto, é perfeitamente possível que um indivíduo tenha enxaqueca e sua dor não seja pulsátil, apresentando, porém, outras características da enxaqueca, por exemplo, sintomas de um lado só da cabeça, intensidade da dor moderada a forte e piora com exercício ou atividade física.

04) Existe uma dieta para enxaqueca? Verdade: existem alimentos que caracteristicamente estão associados à enxaqueca, por exemplo, queijos amarelos e outros derivados do leite, produtos enlatados, molho vermelho, bebidas alcoólicas, etc. Cabe ressaltar que esta lista de alimentos pode desencadear dor em alguns indivíduos, mas não em outros, ou seja, existem variações individuais.

05) A enxaqueca só acontece em adultos? Mito: a enxaqueca pode aparecer em qualquer faixa etária e pode ocorrer pela primeira vez em indivíduos acima de 60 anos. Entretanto, esta não é uma situação comum e, normalmente, o médico responsável sugere investigação complementar por imagem, a fim de excluir outras causas potencialmente mais graves e que iniciam na terceira idade.

06) Uso excessivo de remédios para dor de cabeça podem provocar ainda mais dor? Verdade: existem diversas estratégias para tratar a enxaqueca, mas uma das principais é cortar o uso excessivo, muitas vezes abusivo, dos analgésicos. Isto perpetua um ciclo vicioso de sensibilização periférica e central, leva a efeito rebote e auxilia a perpetuar a enxaqueca.

07) Existe enxaqueca sem dor? Verdade: esta é uma situação incomum e curiosa. Sabemos que uma minoria dos indivíduos com enxaqueca pode desenvolver um tipo especial, conhecida por enxaqueca com aura. Este fenômeno nada mais é que um sinal neurologico focal que normalmente antecede a dor como, por exemplo, a aura visual, na qual o indivíduo tem alterações visuais e só depois de 10 a 15 minutos desenvolve a crise propriamente dita. Ocorre que pouquíssimos indivíduos que têm enxaqueca com aura podem desenvolver algumas crises com aura, mas sem a dor. Este fenômeno é conhecido como aura sem enxaqueca, uma situação na qual só existem os sintomas neurológicos focais (escotomas cintilantes, por exemplo), sem dor.

Fonte: verdadementira.com.br


66 - PREVIDÊNCIA PRIVADA – DEZ MITOS E VERDADES SOBRE APOSENTADORIA!

A previdência privada é um recurso que garante uma renda complementar, permitindo que o beneficiário mantenha seu padrão de vida e a tranquilidade durante a aposentadoria. No entanto, muitas pessoas ainda têm dúvidas e cultivam diversos mitos sobre esta opção. Para esclarecer alguns pontos, Flavio Sahib, diretor de distribuição em canais bancários da MetLife, aponta dez mitos e verdades sobre a previdência privada. Confira.

01. No plano de previdência, você define quanto e quando quer receber a sua renda. Verdade! Trata-se do período de concessão do benefício. Quando for atingida a idade de saída escolhida, a reserva acumulada transforma-se efetivamente em renda. É possível optar, ainda, pela melhor forma de recebê-la, como benefícios, rendas vitalícias ou temporárias.

02. A previdência privada é uma forma de investimento contratado para garantir uma renda ao comprador ou seu beneficiário. Verdade! A maior parte das pessoas enxerga a previdência como forma de investimento apenas, e não como “seguro”. As seguradoras cuidam dos setores que auxiliam o bem-estar da pessoa física, seja diretamente ou indiretamente, como no caso dos planos de Previdência Privada, que o auxiliarão na aposentadoria.

03. Além da aposentadoria, é possível ter outros benefícios. Verdade! O participante ou segurado pode ter a sua disposição outros benefícios durante o período de acumulação, que o protegem contra morte ou invalidez.

04. Quem é jovem não deve se preocupar, pois ainda tem muito tempo para pensar em aposentadoria. E quem é mais velho já não tem mais tempo para adquirir um plano. Mito! Para os jovens, começar o quanto antes permite que, com uma pequena parcela mensal, seja possível acumular uma boa quantia na aposentadoria. Já uma pessoa com 45 anos de idade, por exemplo, ainda tem outros 10 ou 15 anos até se aposentar. Estamos vivendo mais, portanto, mesmo que um pouco mais tarde, ainda há tempo para contratar um plano de previdência e garantir uma aposentadoria mais tranquila.

05. As alíquotas de Imposto de Renda diminuem à medida que o tempo passa. Depende! Para o sistema regressivo sim. Quanto mais tempo o dinheiro permanece aplicado, menos imposto se paga. Já para o sistema progressivo não, porque o IR é constante. O investidor paga o imposto de renda no resgate, seguindo a mesma tabela que tributa os salários.

06. Fundos de previdência são aplicações de longo prazo. Verdade! Resgatar o investimento com pouco tempo não é bom negócio, pois a alíquota de IR pode ser mais alta do que a de outros fundos de investimento de longo prazo.

07. Caso a instituição escolhida quebre, o beneficiário perde tudo. Verdade! Com a Lei Complementar 109, a previdência privada passou a contar com grande segurança jurídica, uma vez que as regras que regulamentam o setor ficaram extremamente rígidas para as empresas que comercializam o serviço. Por isso, é sempre importante pesquisar e procurar uma empresa com solidez financeira.

08. A portabilidade permite que o participante ou segurado migre para outra entidade. Verdade! Na fase de acumulação, a lei permite que o participante ou segurado migre a reserva para outra instituição de previdência privada, sem a necessidade de pagar por custos adicionais. Durante a fase de aposentadoria não são permitidas transferências de reservas.

09. É preciso muita disponibilidade financeira para adquirir um plano de previdência privada. Mito! Atualmente, existem planos no mercado que permitem contribuições a partir de R$ 30 por mês. Outros, depois de abertos, podem receber aplicações a qualquer momento, para aproveitar uma sobra de recursos do aplicador.

10. O Plano de Previdência é indicado somente para alguns perfis de renda e classe social. Mito! O benefício máximo pago pela previdência social é de R$ 3.689,66, os planos de previdência privada são recomendados para quem tem salário superior a esse valor. No entanto, o investimento, que pode ser iniciado desde cedo e agora com valores cada vez mais populares, é uma forma de garantir a renda complementar garantindo mais tranquilidade e estabilidade durante sua aposentadoria.

Fonte: infomoney.com.br


65 - SAÚDE BUCAL – MITOS E VERDADES!

O cuidado com os dentes é sinônimo não só de saúde, mas também de beleza e auto-estima. Porém existem muitos mitos em meio ao que realmente faz diferença na hora de manter os dentes saudáveis. Veja alguns mitos e verdades em relação ao assunto esclarecidos pelo cirurgião dentista Flavio Goulart, da Clínica Crescità.

01- Chiclete sem açúcar auxilia contra as cáries? Mito! A prevenção de cáries se dá através da escovação e uso do fio dental completados com o uso de um bochecho que contenha flúor. O chiclete sem açúcar não causa cárie mas está longe de prevenir. Além disso, a mastigação de chicletes pode levar a uma fadiga muscular (dos músculos relacionados a abertura e fechamento da boca), acentuar problemas na ATM (articulação temporamandibular) e acentuar problemas relacionados ao bruxismo.

02 – O dente do siso sempre deve ser extraído? Mito! O dente do siso normalmente não possui espaço na arcada dentária para sua correta erupção, sendo assim, na maior parte dos casos erupciona fora de posição, empurrando outros dentes, pode causar inflamação dos tecidos ao redor e em casos mais graves um trismo mandibular (caso em que o paciente não consegue abrir a boca, além de ficar com muita dor no local, sendo necessário uso de anti-inflamatórios e em alguns casos antibióticos).Desde que ele esteja corretamente posicionado não há necessidade de extração, mas isso ocorre na minoria dos casos.

03 – Bicarbonato de sódio ajuda a clarear os dentes? Mito! O bicarbonato de sódio não deve nunca ser utilizado com o intuito de clarear os dentes, ele é altamente abrasivo e seu uso inadequado pode provocar um desgaste exagerado do esmalte dentário, causando sérios danos. Hoje em dia existem outros produtos para serem utilizados no clareamento dentário que não prejudicam ou danificam o esmalte dos dentes. O bicarbonato deve ser utilizado somente pelos dentistas na intenção de promover uma limpeza superficial do esmalte, eliminando manchas causadas por alimentos, bebidas, nicotina, etc.

04 – Dentes sensíveis se fortalecem como flúor? Verdade! O flúor ajuda muito na sensibilidade dentinária, através do processo de remineralização que ele provoca, mas hoje em dia existem formas mais eficientes de acabar com os dentes sensíveis, como o uso de Laser, método indolor e extremamente eficaz.

05 – Enxaguantes bucais podem substituir a escovação? Mito! Os enxaguantes bucais apenas completam a higiene bucal, e de preferência aqueles que contem flúor em sua composição. A escovação e uso de fio dental são os métodos mais eficientes. Para pacientes que usam aparelho ortodôntico ou possuem prótese dentária, existem escovas específicas e até um sistema de jato d’água (water pik) para facilitar a higienização.

06 – Bruxismo pode danificar a superfície dental? Verdade! Existem dois tipos de bruxismo, o cêntrico (onde o paciente aperta os dentes) e o excêntrico(onde o paciente range os dentes). O bruxismo apesar de ser normalmente um hábito noturno, também pode ocorrer durante o dia, com o paciente acordado. O bruxismo excêntrico é o que tem maior poder destrutivo dos dentes, causando grande desgaste dental e em casos extremos esse desgaste chega até o nervo do dente obrigando o paciente a um tratamento endodôntico. O bruxismo além de ser prejudicial para os dentes, também pode causar estragos na ATM(articulação têmporo mandibular), alterações musculares, dores de cabeça, enxaquecas, limitações de abertura de boca.

07 – Clareamento dental sensibiliza os dentes? Verdade! Antes de fazer o clareamento dental, o dentista precisa avaliar o paciente e verificar se esse tipo de tratamento está indicado para o paciente. Em alguns pacientes o clareamento não terá o resultado esperado. Durante o processo de clareamento temos uma abertura ou desobstrução dos canais existentes entre a superfície dental e a polpa ou nervo do dente, e esse processo pode provocar em alguns pacientes um pouco de sensibilidade somente durante o período de tratamento.

08 – Escova dura limpa melhor? Mito! A escova nunca deve ser dura, sempre macia ou ultramacia e de cabeça pequena. Sempre massageando a gengiva, sem usar muita força que pode causar retrações gengivais e desgastar o esmalte. Durante sua visita ao dentista, ele vai orientá-lo sobre como deve ser feita a escovação. Escovar a língua, bochechas e tecidos adjacentes também é muito importante, pois nessas regiões temos bactérias que ficam acumuladas, causando mal hálito.

09 – Escovar os dentes imediatamente após as refeições. Verdade! Em nosso dia a dia, muitos pacientes não conseguem tempo se quer para fazer o mínimo de três escovações diárias, se formos pedir para eles aguardarem 30 minutos antes de escovar os dentes para dar tempo da saliva neutralizar o ph dos alimentos, ai que esses pacientes não escovarão mesmo. E isso depende muito do alimento, por exemplo, balas tendem a ficar grudadas nos dentes, nesse caso é melhor escovar logo em seguida para eliminá-las da superfície dental. E hoje em dia os cremes dentais possuem substâncias como o bicarbonato que ajudam a neutralizar o ph ácido de alguns alimentos. Via de regra é melhor escovar logo em seguida a escovação, do que deixar de escovar.

10 – Usar grande quantidade de pasta dental – Mito! Não há necessidade, coloque uma quantidade que ocupe o sentido transverso da escova, mais do que isso você estará desperdiçando pasta, pois isso não aumenta os benefícios, e aumentando a chance de engolir esse excesso, principalmente nos casos das crianças.

11 – É necessário escovar língua e gengiva? Verdade! Com toda certeza, com escovas macias ou ultramacias, uso diário, nessas regiões temos muitas bactérias alojadas. Seu dentista pode explicar corretamente a melhor técnica para não causar injúrias nesses tecidos.

12- A higienização noturna é a mais importante? Verdade! Devemos escovar no mínimo três vezes ao dia nossos dentes e usar o fio dental em todas elas, toda escovação é importante. O que ocorre é que muitas vezes o paciente não tem tempo para fazer essas três escovações de forma minuciosa, nesse caso dê preferência à noturna, pois é o período onde o alimento ficará mais tempo acumulado nos dentes e tecidos bucais já que o paciente estará dormindo e com uma diminuição do fluxo salivar que ajuda na limpeza.

13 – Chá verde escurece os dentes? Verdade! O consumo regular de chá-verde, ou qualquer outro chá, assim como café, refrigerantes a base de cola, ou qualquer alimento com muito corante, vai provocar um escurecimento mais rápido dos dentes. O clareamento dental pode ser utilizado para devolver o branco dos dentes e durante o processo esse tipo de alimento ou bebida deve ser evitado.

14 – Cigarro causa gengivite? Verdade! O cigarro causa inúmeros problemas de saúde, e com certeza a gengivite está entre eles, o aumento da temperatura bucal causado pelo cigarro, unido com os produtos químicos de seus componentes causam uma inflamação dos tecidos bucais, entre eles a gengiva, e a cronicidade do processo leva a gengivite, mas talvez o pior problema bucal causado pelo cigarro é o câncer bucal.

Fonte: dentemergencia.com.br


64 - VERDADES E MENTIRAS SOBRE COMIDAS!

01. Comer manga com leite causa indigestão e faz mal à saúde! MITO! E é mais velho que rascunho de Bíblia – (ok, nem tanto). Essa crença foi passada pelos senhores de engenho, no tempo da carochinha (em que existiam escravos), para que os seus servos não consumissem os devidos produtos das propriedades em que trabalhavam.

02. Água de coco é um santo remédio! MITO! A água de coco é muito indicada, sim, para pessoas desidratadas, mas, assim como tudo, deve ser usada com moderação; principalmente por hipertensos – pela grande concentração de sódio – e por diabéticos – pela quantidade de carboidratos. Portanto, não serve para tudo, como sei que muita mãe diz para filho (experiência própria!).

03. Margarina é mais saudável do que manteiga! MITO! Esse vai virar a cabeça de muita gente: a verdade é que a margarina é, ao contrário do que dizem, menos saudável do que a manteira pois possui gordura trans – que é o tipo de gordura que aumenta o “colesterol ruim” (o LDL) e diminui o “bom” (HDL). Porém, existem, sim, margarinas sem gorduras trans no mercado e essas específicas podem ser mais saudáveis do que a manteiga.

04. Alimentos integrais, como arroz e pão, têm menos calorias que os normais. MITO! Alimentos integrais são mais saudáveis e costuma deixar a pessoa mais tempo satisfeitas, ou seja, passam mais tempo sem fome, mas isso não quer dizer que eles possuam menos calorias que os alimentos comuns. De acordo com a especialista em obesidade Rosemary Marlière Létti, esses alimentos são mais ricos em fibras, mas quem está de dieta deve consumi-los com moderação. Exemplo: uma fatia de pão de forma comum possui 74 calorias, e o integral, 100 calorias.

05. Chá de alho cura gripe. MITO! Nenhum chá cura gripe, mas ele ajuda no tratamento da doença. O chá hidrata a pessoa e, com isso, torna a secreção mais fluida e facilita a expectoração. Tomando chá a pessoa se sente mais confortável.

06. Leite é indicado para desintoxicação. VERDADE! Muitas drogas venenosas são capazes de se ligar às proteínas e a substância é rica no leite. Portanto, a proteína contida no leite retarda a absorção do veneno, mas não o retira do corpo.

06. Maracujá é calmante. VERDADE! A fruta possui substância calmante, mas não é com apenas um suco que a pessoa ficará “zen” – seria necessário ingerir grande quantidade do alimento ou da bebida. Tem gente que até consegue acalmar os nervos com um bom suco de maracujá, mas isso é psicológico. O açúcar também acalma, pois aumenta a produção de serotonina no cérebro – por isso que, quando estamos nervosos, o recomendado tomar água com açúcar. Mas suco de maracujá com açúcar também pode funcionar, viu? Comigo funciona.

07. Suco de laranja com berinjela emagrece e combate o colesterol. VERDADE! Todos os legumes e frutas, em geral, ajudam a diminuir a absorção de gordura e colesterol dos alimentos, mas eles não devem substituir os remédios se você já os estiver usando! Portanto, se você quiser se livrar do medicamento, a melhor coisa a fazer é procurar uma recomendação médica.

08. Comer banana reduz câimbra. VERDADE! As câimbras são causadas por diversos motivos, sendo os mais comuns a falta de cálcio ou pela falta do potássio. A banana é rica em potássio e realmente pode contribuir para o desaparecimento das cãibras, se este for o motivo das mesmas.

09. Chocolate vicia. VERDADE! E como! Palavras de uma chocólatra. Pesquisas científicas demonstram que existem mais de 300 substâncias diferentes no chocolate, criadas e implantadas para levar o organismo à dependência do produto, como as xantinas (responsáveis pelo surgimento da sensação de bem-estar, relaxamento e ânimo), e os carboidratos e as gorduras (que interferem diretamente na produção de serotonina e endorfina — substâncias que também provocam prazer e alegria). O problema é que, como tudo o que vicia, quando o “efeito” do chocolate passa, a pessoa fica desanimada e triste. ‘‘Para ficar bem de novo, a pessoa vai comer mais chocolate. É aí que o vício se estabelece’’, explica o presidente da Associação Psiquiátrica de Brasília e especialista em tratamento de compulsões, Antônio Geraldo.

Fonte: maisequilibrio.com.br


63 – MITOS E VERDADES SOBRE CIRURGIA PLÁSTICA!

Para esclarecer algumas dúvidas de pacientes que desejam fazer algum tipo de cirurgia plástica, a cirurgiã plástica Ana Paula Polato Guiné (CRM- 87.718), expõe 25 questões sobre o que é mito e verdade:

01-A cirurgia plástica não deixa cicatriz? Mito – A partir do momento que se realiza um corte, presente em TODA cirurgia, é formado uma cicatriz pelo corpo, que NUNCA desaparece. Não há fórmula secreta para amenizar o aparecimento das cicatrizes, e a cirurgia plástica procura deixá-las o menor possível e tentar esconder ao máximo para que fiquem discretas.

02- A cirurgia plástica emagrece? Mito – A cirurgia plástica não emagrece, apenas melhora o contorno corporal. Pacientes que desejam emagrecer devem fazer essa escolha antes da cirurgia, para que o resultado seja o melhor possível.

03- É possível engrossar as pernas com silicone? Verdade – As próteses para o implante de silicone nas pernas coxas e panturrilhas são do mesmo material das próteses de mama. É possível fazer o implante nessas áreas do corpo.

04- Mulheres que acabaram de dar a luz podem fazer plástica? Mito - O ideal é a futura mãe aguarde cinco meses após o parto e mais três depois da interrupção da amamentação. O correto é operar a paciente cerca de nove meses após o nascimento da criança.

05- Cirurgia plástica também se faz nos órgãos sexuais? Verdade – É muito comum as mulheres solicitarem a diminuição dos pequenos lábios (ninfoplastia) e o aumento dos grandes lábios (com enxerto de gordura). Estes procedimentos dão um aspecto jovial à área que se modifica com a idade, principalmente após a gestação.

06- A lipoaspiração a laser proporciona um pós-operatório mais rápido? Mito- A finalidade do laser é auxiliar na perfuração da gordura e facilitar o trabalho do cirurgião. O pós-operatório pode variar a cada paciente. Ainda não existe uma cirurgia plástica que não deixe o corpo inchado.

07- A vibrolipoaspiração com cânula vibratória é mais segura que a cirurgia tradicional? Mito - Qualquer tipo de lipoaspiração pode apresentar um risco para o paciente, enquanto todos os tipos de lipoaspiração são seguros igualmente, quando bem indicados. A diferença da vibrolipo para a lipoaspiração convencional é que ela é menos cansativa para o médico e a agressividade do movimento é menor, o que, indiretamente pode aumentar sua segurança.

08- Usar cânulas descartáveis durante a cirurgia de lipoaspiração elimina os riscos do paciente pegar uma infecção? Mito - As cânulas descartáveis devem ser esterilizadas antes da cirurgia para aumentar a segurança do paciente. Esse processo pode amenizar os riscos, mas não elimina a possibilidade de ocorrer uma infecção, inerente a qualquer procedimento cirúrgico.

09- A lipoaspiração pode sumir com a celulite? Mito – Se a pele é flácida pode até haver uma piora, principalmente se a celulite estiver associada á flacidez.

10- A minilipo é mais perigosa? Verdade – A minilipo, quando realizada fora do ambiente hospitalar, geralmente é feita, sem condições adequadas de antissepsia, sem anestesista, ou monitorização. A indicação correta de minilipo é quando a região a ser tratada é pequena, em ambiente hospitalar e com acompanhamento de um anestesista.

11- O resultado da lipoaspiração só pode ser conferido após seis meses? Verdade- Logo após a lipoaspiração o corpo fica inchado o que dificulta notar o resultado. A pele ainda não se acomodou e pode haver a presença de alguns nódulos e hematomas. Para conferir o resultado, o ideal é esperar até seis meses, pois antes disso podem ocorrer pequenas modificações.

12- Depois da lipoaspiração, o volume na região aspirada não volta mais? Verdade – Depois que as células adiposas são retiradas elas não se formam novamente. Estas células podem aumentar de tamanho se houver um ganho retirado de peso. É recomendado fazer lipoaspiração para tratar as gorduras localizadas, pois o resultado pode ser definitivo. Um culote aspirado não volta mais, mesmo com o aumento de peso.

13- Há um limite para a quantidade de gordura a ser retirada? Verdade – Para garantir que a cirurgia seja um sucesso e diminuir grandemente o risco de morte, o correto é não exceder o limite de 7% do peso corporal e 40% da superfície corporal.

14- A gordura enxertada vai ser toda absorvida em algum tempo? Mito – Cada caso é diferente. Em geral, existe a absorção de apenas parte da gordura enxertada. Esta absorção é de 30% a 40%. Alguns pacientes podem ter uma absorção bem próxima ao total.

15- Fazer lipoaspiração pela segunda vez é mais difícil que na primeira? Verdade - Quando a cirurgia é feita pela segunda ou terceira vez, em uma mesma região, há traves fibrosas naquele tecido gorduroso e muitos vasos sanguíneos neoformados, o que dificulta a execução do procedimento e aumenta a chance de fibrose (nódulos endurecidos) pós-operatória.

16- As próteses de silicone nas mamas prejudica a amamentação? Mito - O silicone não interfere na amamentação. As próteses também não interferem na produção ou excreção do leite.

17- Caso a pessoa sofra um impacto muito forte, a prótese pode romper? Mito – As próteses de seios e nádegas são feitas de gel coeso e podem ser cortadas como uma gelatina. Mesmo assim, o conteúdo não escorre.

18- A paciente pode pedir ao médico o tamanho de prótese que ela quiser? Mito - Antes de mais nada a paciente deve ter pele suficiente para a inclusão do tamanho desejado, ou seja, a prótese deve caber. Além disso, o bom senso deve prevalecer. Cabe a ambos avaliar as proporções físicas para saber se o resultado final vai ser satisfatório ou não. Antes de escolher a quantidade exata é necessário observar o tamanho do tronco, a circunferência das costas, a distância entre o pescoço e os seios, o tamanho atual das mamas e a compleição física da paciente.

19- Depois de colocar silicone a mulher perde a sensibilidade nos seios? Mito – É comum ter a sensibilidade alterada, principalmente na região dos mamilos, depois da cirurgia e nos três meses seguintes. Mas, gradualmente, a paciente deve recuperar a sensibilidade. São raros os casos onde a perda de sensibilidade é permanente.

20- A prótese de silicone nos seios precisa ser trocada a cada dez anos? Mito – Não há essa necessidade. A prótese deve ser examinada com frequência e, caso tenha se mantido intacta, não há necessidade de trocar.

21- Existe alguma idade ideal para realizar o implante de silicone nos seios? Verdade – A cirurgia só poderá ser realizada após a passagem da puberdade, quando o corpo já está completamente formado. Normalmente essa idade está relacionada à primeira menstruação, sendo recomendado esperar o mínimo de 3 anos após esse acontecimento. Além disso, a maturidade da adolescente deve ser levada em conta.

22- O implante de silicone é uma cirurgia segura? Verdade – A segurança e o alto índice de satisfação das pacientes é o que faz com que seja uma das cirurgias plásticas mais procuradas hoje em dia.

23- Cirurgia plástica na barriga só se faz quando há sobra de pele na região, não é para emagrecer. Verdade – Nenhuma cirurgia plástica serve para emagrecer. Apenas para melhorar o aspecto do corpo. Pode-se aspirar à gordura localizada e retirar o excesso de pele, o que melhorará o contorno corporal.

24 – A cirurgia da face (facelifting) torna o paciente mais bonito? Mito– Ela apenas dá um aspecto mais descansado ao rosto. É importante o uso posterior de peelings, toxina botulínica, preenchimentos para alcançar um melhor resultado.

25 – Cirurgia plástica dura para sempre. Mito – Tanto a face quanto o corpo sofrem as mudanças relacionadas às exposições ao ambiente, à gravidade, características individuais como tipo de pele, genética, etc. A cirurgia plástica não congela o tempo.

Fonte: polatoplastica.com.br


62 - MITOS, LENDAS E VERDADES SOBRE A VISÃO!

Quem nunca levou uma bronca dos pais ou avós porque estava muito próximo da televisão ou foi incentivado a comer mais cenoura para preservar a visão? Os mitos relacionados à saúde dos olhos são vários e se transmitem a cada geração. “A preocupação aparece quando essas informações, sem fundamento científico, começam a criar problemas de saúde que pode ser irreversíveis”, afirma o oftalmologista Rubens Belfort Jr., professor da Escola Paulista de Medicina. No Dia Mundial da Visão (11 de outubro), tire suas dúvidas sobre as principais polêmicas envolvendo esse tema e proteja seus olhos de informações falsas.

01 - Usar óculos ou lente de contato faz o grau aumentar? “O uso de lentes ou óculos não interfere no aumento ou na diminuição do grau”, afirma o oftalmologista Rubens. Segundo ele, esses acessórios podem ser comparados a um tênis: independentemente do tamanho do calçado, seus pés irão crescer até certo tamanho e o uso do calçado não interfere em nada nesse processo.

02 - Alguns problemas de visão são herdados geneticamente? “Existem muitas doenças oculares cujo desenvolvimento pode ser favorecido pelo material genético herdado, como é o caso do glaucoma“, afirma a oftalmologista Keila Monteiro de Carvalho, professora da Unicamp. Entretanto, a maior parte dos problemas de visão é decorrente de infecções. No caso da miopia, o histórico familiar influencia o aparecimento do problema, que está determinado pelo código genético do paciente.

03 - Mergulhar de olhos abertos prejudica a saúde ocular? De acordo com o oftalmologista Rubens, mergulhar de olhos abertos pode ser perigoso, principalmente em águas não tratadas. “Em uma piscina, o máximo que pode acontecer são irritações por causa de substâncias usadas na água, como o cloro”, explica. Por outro lado, em águas não tratadas, como rios, micro-organismos podem ultrapassar a camada fina de epitélio que reveste o globo ocular causando infecções. “Por isso, se precisar ou quiser passar bastante tempo de olhos abertos debaixo d’água, use óculos de natação”, recomenda. O sal do mar é outro agente irritante, por isso o contato deve ser evitado.

04 - Ler em movimento descola a retina? O único perigo associado à leitura quando estamos em movimento é o enjoo. A ideia de que o hábito pode levar ao descolamento da retina não passa de mito. “O descolamento da retina é uma doença ocular que ocorre por motivos de trauma, questões genéticas ou ainda por processos degenerativos, inflamatórios ou tumorais”, afirma a oftalmologista Keila.

05 - Colírios não podem ser usados sem indicação médica? “Colírios sempre requerem prescrição médica”, afirma a oftalmologista Keila. Segundo a especialista, mesmo aqueles que não precisam de receita controlada, como os de lágrimas artificiais, devem ser usados apenas depois da indicação de um profissional. Afinal, deixar de sentir um incômodo pelo uso do produto não significa, necessariamente, que a causa está sendo tratada. “Por trás de um simples olho seco, podem existir problemas mais graves que só serão identificados em uma consulta”, explica.

06 - Olhos claros são mais propensos ter problemas do que olhos escuros? Problemas oculares ou sensibilidade à luz não dependem da cor dos olhos ou da íris. “A probabilidade de uma pessoa com olhos claros desenvolver miopia ou qualquer outro problema de visão é igual a de outra com olhos escuros”, diz o oftalmologista Rubens.

07 - Alguns alimentos ajudam a prevenir problemas de visão? Segundo a oftalmologista Keila, uma dieta equilibrada é sinônimo de vida saudável e, consequentemente, de saúde ocular. Mas alguns alimentos ganham ainda maior destaque quando o assunto é visão: antioxidantes, como o zinco e o cobre, e vitaminas, como a A e a E. Invista, portanto, em saladas bastante coloridas com cenoura, folhas verde-escuras e consuma três porções de frutas diariamente.

08 - Assistir à televisão de perto prejudica os olhos? “É até recomendado que pessoas com problemas oculares se aproximem da televisão para enxergar melhor, pois isso não prejudica em nada a visão”, afirma o oftalmologista Rubens. Por outro lado, o hábito pode ser um indício de dificuldade para enxergar – repare no comportamento do seu filho e procure um oftalmologista se ele reclamar que não enxerga quando afastado. Marque uma consulta para saber se a necessidade da ampliação da imagem é decorrente de um comportamento natural ou da dificuldade de enxergar.

09 - Ler no escuro prejudica a visão? Muitas pessoas acreditam que forçar a vista para enxergar melhor pode prejudicar a visão, mas isso não passa de mito. “No máximo, o hábito gera a conhecida vista cansada”, explica a oftalmologista Keila. O mesmo vale para quem fica o dia todo em frente a um monitor de computador ou realiza trabalhos manuais minuciosos.

10 - Óculos de farmácia não prejudicam a visão? “Óculos comprados prontos não prejudicam a visão, mas são apenas de aumento, ou seja, destinados a quem tem miopia e o mesmo grau nos dois olhos”, afirma a oftalmologista Keila. Esse tipo de óculos não corrige outros problemas, como o astigmatismo. “Como são muito genéricos, esses óculos de farmácia atendem pouquíssimos casos, já que cada paciente apresenta particularidades que vão além da miopia e diferenças entre as necessidades de cada olho”.

Fonte: verdadementira.com.br


61 - TERCEIRA IDADE: SAIBA O QUE É VERDADE E MITO NAS PESSOAS IDOSAS!

Não adianta negar, todo mundo vai envelhecer. O processo, que começa perto dos 30 anos com a queda da capacidade pulmonar e cardíaca máxima e com a diminuição na produção de colágeno, é inevitável. Saiba mais sobre os mitos e verdades que acontecem com o corpo quando você alcança a casa dos 60.

01 - Quando ficamos velhos, ficamos mais esquecidos? Mito. “Quando falamos de envelhecimento, temos alterações em todos os sistemas orgânicos. Do ponto de vista neurológico, existem modificações sim, porém, nem sempre elas comprometem a função cerebral do indivíduo”, explica Roberto Dischinger Miranda, geriatra e cardiologista do Instituto Longevità, de São Paulo. Algumas mudanças no estilo de vida fazem com que o idoso fique menos atento ou participativo. As pessoas mais jovens estão mais ligadas aos fatos que acontecem ao seu redor. À medida que a pessoa fica mais tranquila, tende a diminuir o poder de assimilação dos fatos. “A nossa memória está relacionada à atenção. Pelo próprio estilo de vida que levamos, implica em menor registro, menor foco de memória. Nem sempre lapsos de memória sinalizam doença”, explica o médico. Para evitar que eles apareçam, invista em atividades prazerosas para evitar que o cérebro fique acomodado. Aprender uma nova língua, um instrumento musical ou até mesmo usar o computador pode ser uma ótima maneira de estimular o funcionamento cerebral.

02 - Quando ficamos mais velhos precisamos nos exercitar menos? Verdade. As alterações no organismo próprias do envelhecimento começam aos 30 anos e com elas vem a diminuição das capacidades pulmonar e cardíaca máximas. A repercussão dessas mudanças na vida cotidiana é pequena, porém, a queda de desempenho pode ser facilmente sentida durante os exercícios físicos. “Os exercícios devem ter uma intensidade diferente daquele praticado quando a pessoa era jovem. Mas, em qualquer idade, a atividade física é importante. E a performance ao se exercitar dependerá de cada um, é uma capacidade individual”, comenta o geriatra.

03 - As dores são inevitáveis, principalmente as causadas pela artrite? Mito. Osteoartrose é uma das doenças mais comuns no envelhecimento e provoca dor. “Apesar das dores ocasionadas pela degeneração da cartilagem serem consideras comuns, não podemos considerá-las normais. O paciente deve ir ao médico para fazer um tratamento, fisioterapia e controlar o peso”, explica o médico.

04 - O desejo sexual diminui com a idade? Verdade. Segundo Roberto Dischinger Miranda, o desejo sexual tende a diminuir com a idade, por ser próprio do envelhecimento humano. Nas mulheres, a menopausa faz com que a lubrificação diminua, o que causa dores durante a penetração. No homem, é comum a disfunção erétil. Porém, muitas vezes isso não impede a vida sexual do casal. É importante que os dois estejam bem com a prática, seja uma vez ao dia ou uma vez ao mês.

05 - Acima de 60 anos devo procurar um geriatra? Mito. O geriatra é nada menos que um médico generalista com especialização em doenças mais comuns da terceira idade. Como o processo de envelhecimento começa quando somos jovens, é possível ir ao geriatra para acompanhar o avanço da idade, de maneira preventiva. “Não há nada que impeça a pessoa de envelhecer, o importante é manter a capacidade funcional, motora, física e mental”, explica o médico.

06 - Pessoas com mais de 60 anos sentem menos sede? Mito. A estrutura fisiológica em si não causa essa alteração. “Muitas vezes, o que acontece é que o idoso perde bastante água por um quadro de incontinência urinária ou devido aos remédios diuréticos. Com isso, eles tendem a diminuir a ingestão de água – conscientemente ou não”, diz a nutricionista especializada em gerontologia Maristela Strufaldi. O quadro pode levar à desidratação, tontura, problemas intestinais e prejudicar a pele. “Por mais que o corpo não exija, deve-se tomar a mesma quantidade de água que antes”, defende Maristela.

07 - Os idosos sentem menos sono? Mito. Algumas teorias defendem que o que acontece na verdade é uma mudança na arquitetura do sono. “Muitas vezes, o idoso tem a sensação de que dorme menos ou de que não dormiu bem. Mas nem sempre isso é real”, comenta Miranda. Quando a atividade do corpo é menor durante o dia, é natural que as horas de sono diminuam. Porém, nem sempre é preciso tratar com medicamentos. Primeiramente, é preciso investigar as causas dessa mudança e, se possível, tratá-las.

08 - O paladar muda com a chegada da idade? Verdade. Assim como os outros músculos, as papilas gustativas, que ficam na língua, tendem a atrofiar. Isso influencia na percepção do paladar. “Para compensar essa perda, os idosos tendem a buscar alimentos ora muito doces, ora muito salgados”, elucida Maristela.

09 - Os músculos desaparecem com o passar do tempo? Verdade. Segundo a nutricionista, a queda funcional do corpo faz com que aumente a quantidade de gordura, diminua a quantidade de massa magra e ocasione a queda no colágeno. O quadro, normal com o envelhecimento, acontece devido à morte celular e à atrofia muscular. O problema pode ser levemente corrigido com atividade física e alimentação balanceada.

10 - Existem doenças consideradas normais na 3ª idade (diabetes, hipertensão)? Mito. Tudo que é considerado doença não pode ser chamado de normal. Pressão alta, diabetes, catarata são comuns, porém, jamais devem ser consideradas normais, uma vez que comprometem a vida do indivíduo. “O ideal é envelhecer com saúde e bem-estar”, completa o geriatra.

Fonte: Terra


60 - QUEDA DE CABELOS NAS MULHERES – MITOS E VERDADES!

A maioria das mulheres que sofre com a queda de cabelo acredita na possibilidade de ficar careca. Quer passar longe desse mal? Confira as respostas de médicos às dúvidas mais comuns sobre o problema. Um estudo realizado na Universidade de Bologna, na Itália, concluiu que quem sofre de queda de cabelo – mais de 30% da população feminina mundial – teme a possibilidade de ficar careca. Para passar longe desse mal, confira algumas dicas e esclareça suas dúvidas.

01. A queda de cabelo dá sinais durante o banho ou no travesseiro. VERDADEIRO. As duas situações podem revelar o problema, mas lembre-se: é normal perder cerca de 100 fios de cabelo por dia. Como não dá para contar, apenas observe. Se o volume de fios caídos aumentar, procure um médico.

02. Lavar o cabelo todos os dias provoca a queda dos fios. FALSO. Deixar de lavá-lo acreditando nisso pode causar ou piorar um quadro de caspa. O ideal é lavar o cabelo dia sim, dia não. Mas lavar diariamente não prejudica as raízes nem os fios e é fundamental para quem tem cabelo oleoso ou pratica esportes.

03. Menstruação faz cair cabelo. FALSO. O desequilíbrio hormonal é o que influencia, principalmente na fase pré-menstrual. O problema também pode surgir na menopausa, na puberdade e depois da gestação.

04. Estresse pode desencadear o problema. VERDADEIRO. O estresse é um grande motivador porque faz o corpo produzir substâncias químicas que interrompem o crescimento dos cabelos.

05. Anticoncepcional, remédios ou vitamina A misturados ao xampu combatem a queda e fazem o cabelo crescer. FALSO. Nenhum desses modismos funciona, pois eles não penetram nos fios ao serem aplicados externamente.

06. Cortar as pontas fortifica e ajuda a evitar a queda de cabelo. FALSO. As pontas não têm influência no crescimento dos fios. Diferentemente das plantas, a raiz não sabe o que acontece nas pontas porque não há nenhuma ligação entre elas. Cortar as pontas do cabelo só resolve o problema de pontas duplas.

07. Dormir de cabelo molhado aumenta as chances de queda. FALSO. A raiz não se encharca com a umidade dos fios. O único mal que pode causar é resfriado. Mas tome cuidado com a água muito quente que pode, sim, piorar o problema.

08. Escova e chapinha causam queda. DEPENDE. Tanto a escova como a chapinha podem enfraquecer os fios se forem feitas excessivamente. Se a frequência desses procedimentos for dia sim, dia não, não há grandes problemas. O problema seria escovar o cabelo com muita violência.

09. Megahair enfraquece os fios. VERDADEIRO. A raiz fica machucada e o cabelo cai por causa da força que os fios “puxados” fazem. Esse problema também pode acontecer com mulheres que prendem o cabelo todos os dias.

10. Problemas no couro cabeludo têm relação com queda capilar. VERDADEIRO. O mais comum é a caspa. Os mais raros são psoríase (áreas avermelhadas sobrepostas de escamas que podem ou não coçar) e infecção provocada por fungos (micose), mais comuns em crianças.

11. Comer errado faz perder cabelo. VERDADEIRO. Carência de vitaminas e nutrientes como ferro, zinco, biotina e alguns aminoácidos enfraquece os fios. Já as vitaminas A e E, o complexo B e o cálcio têm relação direta com fios saudáveis.

12. Se o cabelo da minha mãe cai, o meu pode cair também. VERDADEIRO. A calvície pode ser hereditária e não tem cura. É diferente da queda, que é normal e não gera preocupação.

Fontes: Ligia Kogos, dermatologista, e Ademir Júnior e Valcinir Bedin, tricologistas


59 - PÍLULA ANTICONCEPCIONAL – VERDADES E MITOS!

Desde a década de 60, a pílula anticoncepcional passou a fazer parte do universo feminino. Com a evolução da medicina, o método tornou-se mais seguro, com dosagens hormonais menores, sendo bastante utilizado pelas mulheres. No entanto, até hoje algumas dúvidas permanecem quanto aos efeitos da utilização do anticoncepcional oral. Considerando algumas das perguntas mais frequentes, a ginecologista e obstetra Denise Gomes, diretora médica da Plena Clínica, esclarece o que é mito e verdade.

01 - Mudança de humor é decorrente do uso da pílula? Mito! As mudanças hormonais típicas da menstruação causam muitas alterações do humor, e a pílula é um excelente tratamento para isso, deixando o humor da mulher estável.

02 - O anticoncepcional pode afetar o desejo sexual da mulher? Verdade! A perda da libido pode ocorrer devido ao uso do anticoncepcional, uma vez que ele interfere na concentração do hormônio testosterona. Caso esse sintoma seja notado, o recomendável é procurar o médico para que ele oriente o que fazer diante dessa situação.

03 - É possível emendar duas cartelas para não menstruar? Verdade! Algumas mulheres tomam uma cartela atrás da outra com o intuito de não menstruar. Essa prática não interfere na eficácia do anticoncepcional. No entanto, se esse procedimento for repetido mais de uma vez, é importante avisar o ginecologista.

04 - O uso da pílula pode causar celulite? Mito! A celulite está relacionada ao acúmulo de gordura e a uma predisposição genética. Quando há retenção de líquido, o inchaço provoca a sensação de que a celulite aumentou. Nesse caso, o médico deve ser consultado.

05 - Quem toma a pílula por muito tempo tem dificuldade de engravidar? Mito! O que pode acontecer com as mulheres que tomam o contraceptivo oral por muitos anos é demorar um pouco mais para engravidar, pois voltam a ovular, em média, 3 meses após a suspensão do método. Segundo a ginecologista Denise Gomes, a infertilidade é menor entre as mulheres que consomem o anticoncepcional. Ela explica que, devido ao uso prolongado do anticoncepcional, os hormônios podem ficar acumulados nas células de gordura, sendo liberados no organismo mesmo depois de cessado o consumo da pílula.

06 - Pílula provoca acne? Mito! As substâncias presentes no anticoncepcional ajudam a equilibrar os hormônios masculinos que provocam as espinhas. Em alguns casos, a pílula é até recomendada como tratamento para prevenir a acne e diminuir a oleosidade da pele.

07 - Quem usa pílula engorda? Mito! Atualmente as novas pílulas apresentam baixa dosagem hormonal. Se a pessoa está sentindo seu corpo pesado, o motivo é outro, não tem a ver com o uso contínuo da pílula. Em alguns casos, o inchaço decorrente da retenção de líquido pode ser confundido com o ganho do peso.


58 - SAÚDE DOS DENTES – MITOS SOBRE ESCOVA DE DENTE, FIO DENTAL, ETC..

À medida que saem novos estudos sobre tratamento e prevenções de doenças, a conscientização sobre saúde bucal cresce. Muitas pessoas seguem à risca sua rotina de higiene diária. Acabam de comer e logo vão escovar os dentes para garantir que não sejam devorados pelas cáries. Claro que é preciso caprichar na quantidade de pasta de dentes, afinal, quanto mais, melhor. E para fechar com chave de ouro a escova precisa ter as cerdas bem duras para limpar de verdade. Caso você tenha se identificado com esse passo a passo, saiba que pelo menos três detalhes fazem toda a diferença para garantir um sorriso saudável. As dúvidas vão muito além da escovação, como enxaguante bucal, cremes dentais clareadores, alimentos que podem prejudicar os dentes. Para esclarece de uma vez por todas os mitos e verdade em torno da saúde bucal o cirurgião-dentista, Hugo Lewgoy, professor da Uniban, selecionou algumas dúvidas mais frequentes dos pacientes. “Alguns detalhes imprescindíveis podem prevenir ou erradicar a cárie e evitar outras doenças periodontais (que afetam as gengivas),” diz Lewgoy.

01 - Escova dura limpa melhor. Mito. Escovas com cerdas duras agridem aos dentes e a gengiva. A escova mais indicada deve ser ultramacia e com grande quantidade de cerdas, que limpam melhor sem agredir o esmalte dos dentes e a gengiva.

02 - Escovar os dentes imediatamente logo após as refeições. Mito. Deve-se esperar, no mínimo, 30 minutos para escovar os dentes. É o tempo necessário para que a saliva possa agir e neutralizar o Ph dos alimentos e bebidas. O café, o vinho, o refrigerante e o suco de laranja, por exemplo, têm pH inferior a 5,0. Portanto, são ácidos e causam erosão, ou seja, perda da estrutura dental (cálcio).

03 - Usar grande quantidade de pasta dental. Mito. A escova com pasta dental desgasta mais o esmalte do que a escova sem pasta. Ela, na verdade, é desnecessária. No entanto, caso seja utilizada, deve-se usar uma dose pequena, como o tamanho de uma ervilha, por exemplo.

04 - É necessário escovar a gengiva e a língua. Verdade. Desde que seja com uma escova ultramacia para não causar uma retração gengival. Deve-se passar a escova 50% sobre a gengiva e 50% sobre a estrutura dental, em um ângulo de 45º. A língua também deve ser higienizada, pois é nesta região que as bactérias ficam alojadas. A higienização deve ser feita diariamente.

05 - A higienização noturna é a mais importante. Verdade. À noite, quando a salivação diminui, deve-se fazer a escovação mais minuciosa, pelo menos por 10 minutos. No entanto, a língua é o melhor sensor para saber quanto tempo deve-se escovar os dentes. Deve-se passá-la em todos os dentes para sentir qual ponto falta fazer a higienização.

06 - A escova interdental é mais eficiente do que o fio dental. Verdade. O fio é bom para remover detrito alimentar fibroso, como uma carne, por exemplo. Contudo, ele não limpa a região côncava entre os dentes. Por isso, deve-se usar a interdental, pelo menos uma vez ao dia.

Fonte: saude.terra.com.br


57 - DIFERENÇAS ENTRES OS SEXOS – MITOS: TRANSAS, ORGASMOS, ETC..

Homens só querem sexo, mulheres querem comprometimento”. “Homens pensam em sexo o dia inteiro”. “Todas as mulheres são românticas”. Quem aí já cansou de mitos como estes, que falam de forma errônea sobre a diferença entre os sexos? Não entendam errado, não estou dizendo que os homens e mulheres pensam e se comportam da mesma forma. Só que, na minha experiência pelo menos, nossas ideias sobre o que define o pensamento do sexo oposto podem ser influenciadas por uma pessoa específica e acabamos generalizando. Por exemplo, tenho amigas que, realmente, ficam desesperadas quando estão solteiras e não sossegam enquanto não acham um namorado. Mas elas não representam todas as mulheres e, aliás, não representam, necessariamente, nem a maioria. Exatamente por esse motivo, achei muito bacana um estudo da Universidade de Michigan que, com a ajuda da ciência, reuniu pesquisas que detonam 5 mitos do senso comum sobre a diferença entre os sexos. Dá só uma olhada:

01. Homens pensam sobre sexo o tempo todo? Um cara pensa em sexo uma vez a cada 7 segundos – tenho certeza que você já ouviu essa. Se fosse verdade, eles não seriam capazes nem de se comunicar, de tão ocupados que seus cérebros estariam imaginando sacanagens a intervalos tão curtos de tempo. Um estudo feito em 2011 mostrou que homens pensam em sexo 18 vezes por dia, em média. Mulheres, por sua vez, pensam sobre isso 10 vezes por dia. Mas, ao mesmo tempo, os caras também pensam mais sobre comida e sobre o sono, o que dá pra concluir que, na cabeça deles, sexo não vem em primeiro lugar absoluto – por mais que você tenha aquele amigo que garanta que sim.

02. Homens transam mais do que mulheres? Mais uma balela propagada por aquele seu amigo espertalhão. Homens DIZEM que fazem sexo com mais parceiras/os. Mas um estudo feito em 2003 analisou moças e rapazes conectados a um detector de mentira. Como sabiam que estavam ligados aos aparelhos, os homens disseram que transaram com menos pessoas do que quando questionados sem o detector de mentira. Resultado: a média de parceiros dos dois sexos é praticamente igual.

03. Homens querem gostosas, mulheres querem ricaços? A psicologia evolutiva diz que homens procuram por parceiras férteis – em outras palavras, com quadris largos, seios fartos e todo o pacote que você já conhece. Já as mulheres, instintivamente, buscariam um cara que seria capaz de manter a família – nos dias de hoje, alguém financeiramente estável. No entanto, um estudo de 2008, que fez com que homens e mulheres participassem de uma sessão de encontros relâmpago, mostrou que, nessas ocasiões, os interesses românticos (programas preferidos, gosto musical, personalidade) tinham prioridade em relação ao status e à aparência. Ou seja, quando rola atração verdadeira, o dinheiro ou o tamanho do silicone não importam.

04. Mulheres têm menos orgasmos do que os homens? Por muito tempo acreditamos que as moças estavam fadadas a uma vida de raros prazeres sexuais – afinal, para elas é mais difícil ‘chegar lá’, certo? Em partes. Isso procede quando falamos de ‘casos de uma noite’. Nessas situações, o clímax realmente é mais raro entre as mulheres. Mas, quando estão em um relacionamento de mais tempo, mulheres tem uma frequência de orgasmos equivalente a 79% das vezes em que seus parceiros chegam lá. Ainda não é uma relação de 1 para 1, mas já é um número mais alto do que o senso comum.

05. Mulheres são mais seletivas do que homens? De novo as teorias da evolução pregam que as mulheres, por carregarem o filho durante 9 meses e, em teoria, terem a responsabilidade de criá-lo, são mais críticas na seleção de seus parceiros. Afinal, novamente em teoria, os homens só querem espalhar ‘sua semente’. Mas um estudo de 2009 mostrou que pessoas dos dois sexos são mais seletivas quando alguém as aborda do que quando escolhem alguém para abordar. Em outras palavras, quando você recebe uma cantada, julga mais quem está te cantando do que quando analisa um alvo de suas próprias cantadas. No entanto, por motivos culturais, ainda é mais comum que o homem faça a aproximação – tornando natural que a mulher o julgue mais.

Fonte: colunas.revistagalileu.globo.com


56 - VERDADES E MITOS SOBRE SORVETES!

01 - - Não se pode tomar sorvete quando se está fazendo dieta. MENTIRA – sorvetes de frutas são permitidos em pequenas quantidades, e existem sorvetes que têm baixa caloria e se encaixam em uma dieta para a redução de peso.

02 - Ele é contraindicado quando se está resfriado ou gripado, ou quando se tem dor de garganta. VERDADE – todo alimento gelado provoca vasoconstrição dos vasos da faringe e da laringe, e pode ser irritativo. Como reduz temporariamente o fluxo de sangue na região, pode aumentar a proliferação de bactérias anaeróbias.

03 - É melhor evitá-lo no inverno. MENTIRA – os países que mais consomem sorvete são países de clima frio na maior parte do ano, principalmente os europeus. Médicos afirmam que não há nenhum estudo que mostre que o sorvete pode ser prejudicial nessa estação do ano.

04 - É proibido para diabéticos. MENTIRA – os diabéticos podem consumir os sorvetes dietéticos (sem açúcar), com moderação.

05 - Os de soja são mais saudáveis. VERDADE – além dos benefícios característicos do sorvete, ainda contêm proteína de soja, que ajuda a reduzir a taxa do colesterol ruim (LDL).

06 - Os de iogurte têm menos calorias. VERDADE – Os iogurtes do tipo frozen possuem menos calorias que os sorvetes tradicionais, porque sua formulação tem baixos teores de gordura e açúcares e também por serem feitos de iogurte e não de leite ou creme de leite.

07 - Os industriais têm pouca qualidade. MENTIRA – as indústrias têm substituído ingredientes artificiais por corantes e aromatizantes naturais, pois estão conscientes de que os consumidores estão cada vez mais optando por alimentos saudáveis.

08 - Não pode substituir uma refeição. MENTIRA – não há problema, desde que as outras sejam feitas normalmente. Isso porque o alimento é rico em proteínas, açúcares, gordura vegetal ou animal, vitaminas, cálcio, fósforo e outros minerais essenciais. Mas os especialistas advertem que o ideal é consumi-lo como sobremesa.

09 - Crianças devem tomar só sorvetes caseiros. MENTIRA – há sorvetes industriais tão saudáveis quanto os caseiros. Por isso, prefira os sabores de fruta, que são mais saudáveis, e compare rótulos para escolher os menos gordurosos e calóricos.

10 - Um sunday pode ter mais calorias e gorduras do que uma refeição. VERDADE – um sunday completo pode chegar a mais de 500 kcal, o que é mais que um prato de salada com carne magra e arroz integral.

11 - Quando o sorvete é light, ele pode ser tomado à vontade. MENTIRA – os sorvetes light somente são reduzidos em até 25% do teor de gordura ou açúcar. Não é porque o alimento é classificado de light que pode ser consumido à vontade.

12 - Picolés são menos calóricos que sorvetes de massa. VERDADE – normalmente os picolés à base de frutas são menos calóricos que os sorvetes cremosos, que são fabricados com leite e creme de leite.

13 - Em alguns pós-operatórios, o consumo de sorvete é indicado. VERDADE – em tratamentos como a quimioterapia, ou em cirurgias para retirada de tonsilas, refluxo gastroesofágico, cirurgias ortodônticas etc., o consumo de produtos gelados e líquidos é recomendado. Além do valor nutritivo, por ser gelado, o sorvete é analgésico.

Fonte: revistavivasaude.uol.com.br


55 - AUDIÇÃO – VERDADES E MITOS!

01 - Apenas idosos perdem a audição ao decorrer da vida. - Mito! A perda da audição na terceira idade, chamada cientificamente de presbiacusia, é muito comum, pois o sistema auditivo tem sua função alterada com o processo de envelhecimento. No entanto, não existe faixa etária para se ter um problema auditivo, já que diversas são as causas dessa deficiência e não apenas a presbiacusia. Qualquer indivíduo que convive com sons intensos diariamente, por exemplo, está suscetível a comprometer sua audição.

02 - Zumbido no ouvido e sensação de tontura são alguns sintomas de perda auditiva. Verdade! Assim como zumbido e sensação de tontura, apresentar dificuldade de entender outra pessoa e ter vertigem também são indícios do problema.

03 - A perda auditiva é reversível. Mito! Quando é diagnosticado que o paciente comprometeu as estruturas internas do ouvido o quadro é irreversível.

04 - Pessoas que trabalham com sons intensos, como motorista de ônibus e motocicleta, Djs, engenheiros e dentistas, precisam usar o protetor auricular. Verdade! O protetor auricular é um recurso para evitar a perda auditiva, portanto, pessoas que estão expostas a sons intensos devem aderir ao protetor.

05 - Sons que atingem 120 decibéis (dB) são saudáveis à audição. Mito! O limite considerado tolerável à audição é no máximo 85 dB. Se o som ultrapassar esse limite, a audição pode ser comprometida. A relação tempo de exposição e intensidade sonora também deve sempre ser levada em consideração.

06 - Perder a audição traz consequências psicossociais ao indivíduo. Verdade! A perda auditiva também pode trazer consequências psicossociais, favorecendo o isolamento por conta da dificuldade de comunicação com as pessoas. Por conta do afastamento e da falta de atenção e diálogo com familiares e amigos, o indivíduo passa a se sentir constrangido e entra em um quadro depressivo, principalmente na terceira idade.

07 - Não é necessário fazer exame para detectar a perda auditiva. Mito! Em alguns casos, o médico otorrinolaringologista detecta o problema durante a consulta, mas é necessário realizar o exame audiométrico para ter o diagnóstico concreto. Exames complementares também podem ser necessários para um diagnóstico adequado.


54 – ADOÇANTE: DESCUBRA O QUE É MITO OU VERDADE!

01. Todo mundo pode consumir! Mito. Quem tem pressão alta ou insuficiência renal deve verificar as taxas de sódio. "A sacarina e o ciclamato têm níveis elevados dessa substância", diz a nutricionista funcional Luciana Harfenist. Esses adoçantes também devem ser evitados por mulheres com tendência à retenção de líquido. Já o aspartame é proibido para portadores da fenilcetonúria, doença genética que provoca o acúmulo da fenilalanina (composto encontrado nas proteínas) no organismo.

02. Já que tem pouca caloria, posso tomar à vontade! Mito. É importante não exagerar para não ter problemas. "Maneire também nos refrigerantes, iogurtes, bolos e balas diet. Eles também têm bastante adoçante na composição", alerta Luciana. Mas é muito difícil ultrapassar a dose diária recomendada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), que é bem alta. Veja só: um adulto de 70 kg pode consumir 92 sachês de aspartame por dia ou 105 de sucralose.

3. Faz mal à saúde! Depende. "Se respeitada a dose diária recomendada, não apresenta dano à saúde", diz José Alves Lara Neto, membro da Associação Brasileira de Nutrologia. Para Luciana, por conter substâncias artificiais, só deveria usar quem realmente necessita (diabéticos e obesos): "A longo prazo, podem causar alergias, enxaqueca e mudança no paladar".

04. Stévia e sucralose são os mais recomendados! Verdade. A stévia é natural, então, pode ser ingerida até por gestantes e crianças. Segundo estudos, a sucralose também não apresenta nenhuma ressalva.

05. Dá câncer! Mito. "Não existem estudos científicos concluídos que provem isso", explica o nutrólogo.

06. Engorda! Depende. Adoçantes têm zero ou poucas calorias. Mas há estudos que sugerem que o consumo constante interfere na regulação natural da fome. "Quando comemos um alimento adoçado artificialmente, nosso corpo se prepara para receber um doce, mas esse açúcar não vem. Isso provoca alterações na saciedade e faz com que comamos mais, ou seja, acabamos engordando", afirma a nutricionista.

Quem é quem no mundo dos adoçantes: Os adoçantes foram criados para substituir o açúcar e ajudar, assim, no tratamento de diabéticos.

Aspartame: Composto de dois aminoácidos naturalmente encontrados nos alimentos, ele adoça 200 vezes mais do que o açúcar. Ele não suporta altas temperaturas (perde as propriedades), então não utilize esse tipo para cozinhar.

Sacarina e ciclamato: Quase sempre usados juntos, são adoçantes artificiais e resistem a altas temperaturas. Têm poder de adoçar 500 vezes mais que o açúcar.

Stévia: Adoçante natural, extraído de uma planta nativa da fronteira do Brasil com o Paraguai. Tem sabor amargo e adoça 300 vezes mais que o açúcar.

Sucralose: Elaborada a partir da modificação da molécula do açúcar, não é absorvida pelo organismo. É 600 vezes mais doce que o açúcar.

Fonte: mdemulher.abril.com.br


53 – MITO OU VERDADE – ALIMENTOS PODEM MANCHAR OS DENTES?

Atualmente, grande parte da população quer dentes brancos, porém, muitas vezes eles acabam ficando amarelos ou manchados. Veja porque isso ocorre e quais fatores que influenciam nessa mudança de cor. Ao decorrer da vida, os dentes são expostos a diferentes temperaturas, elementos químicos como também o desgaste físico, por serem utilizados para mastigar, beber e falar, fazendo com que sua cor se altere com o tempo. Além do processo natural de envelhecimento dos seres humanos, a cor do dente pode variar de um indivíduo para outro, por razões genéticas. Existem hábitos que podem ou não acelerar o processo das manchas, como:

01 - Café: Verdade. Ingerir café diariamente pode fazer com que os dentes assumam uma cor marrom ou amarela.

02 - Chocolate: Mito. Ele contém teobromina, um componente que ajuda a endurecer o esmalte do dente, formando uma espécie de capa protetora que faz com que as colorações de alimentos como, por exemplo, o café, não os deixem manchados. Porém, vale ressaltar que apenas o chocolate amargo tem esse efeito benéfico.

03 - Chá verde: Mito. Por conter polifenóides, evita a adesão das bactérias nos dentes. Ele é efetivo também contra o mau hálito.

04 - Cálculo (conhecido pela população como tártaro): Verdade. Formado pela placa bacteriana que endurece na superfície dental, o cálculo é poroso, absorvendo então os pigmentos, favorecendo o escurecimento.

05 - Morango: Mito. A fruta contém ácido málico, enzima que limpa as manchas dos dentes. Porém, vale lembrar que as outras frutas vermelhas como mirtilo e amora, costumam ter ação contrária e manchar os dentes.

06 - Trauma dental: Verdade. Pode ocorrer o rompimento do feixe vásculo-nervoso, provocando uma hemorragia ou necrose pulpar, podendo deixar o dente marrom, cinza ou preto.

07 - Flúor: Verdade. Se utilizado em quantidade adequada, ajuda na prevenção da cárie. Mas uma dose grande pode manchar o dente, principalmente durante a formação dos dentes, ocorrendo o que chamamos de fluorose (podem ser manchas brancas, marrons).

08 - Para quem deseja ter dentes brancos, existem técnicas que podem ser utilizadas, como, por exemplo, o clareamento dental. Para realizá-lo, consulte um cirurgião-dentista capacitado para avaliar qual técnica mais recomendada e segura para o seu caso.

Fonte: aprochego.com


52 – MITO OU VERDADE: INVESTIGAMOS OS 3 MAIORES MITOS SOBRE O HEARTBLEED!

Especialistas em segurança comentam sobre a supervalorização que os grandes veículos de mídia atribuíram à falha de segurança. O Heartbleed dominou as manchetes de publicações tecnológicas na última semana. Agências de notícias, bloggers e até mesmo os âncoras de programas televisivos entraram na história - cada um alardeando um pouco mais que o dito anteriormente pelo veículo concorrente. Mas, embora o Heartbleed seja sim uma falha crítica com implicações grandes, diversos especialistas em segurança têm afirmado que o teor das reportagens tem sido um pouco melodramático. "Embora isso seja tecnicamente uma 'grande coisa', a exposição que a falha tem recebido pela imprensa é exagerada", disse Greg Foss, engenheiro sênior em pesquisa de segurança da LogRhythm. "Especialmente quando comparada a outras vulnerabilidades sérias divulgadas de forma responsável todos os dias e que pouquíssimos fora da comunidade de segurança nunca ouviram falar." Então, com o que você deve se preocupar? Veja a seguir "o hype" e "a realidade" por trás dos três maiores problemas levantados pela histeria do Heartbleed.

Hype #1: a Internet inteira foi comprometida e está aberta a temporada dos crackers! A realidade: você provavelmente não é o alvo. O Heartbleed é uma vulnerabilidade existente no OpenSSL, uma implementação comum do protocolo SSL usado para proteger as comunicações na Internet. Não importa qual o browser ou dispositivo que você estiver usando - se estiver conectado ou interagindo com sites e serviços que utilizam a versão OpenSSL vulnerável, qualquer dado transmitido poderá ser comprometido. Certamente é algo sério, mas uma correção para o Heartbleed está disponível desde que a vulnerabilidade foi publicamente divulgada, e a maior parte dos sites e aplicações afetados já foram corrigidos. Os sites que ainda restam e dispositivos baseados em Internet das Coisas que utilizam o OpenSSL estão em risco agora que a falha se tornou pública, mas os atacantes normalmente focam em alvos fáceis e de alto valor. Aquele roteador que você tem em casa provavelmente não vale o tempo e esforço.

Hype #2: você corre um grande risco de ser hackeado! A realidade: o risco é mínimo, se você estiver usando medidas básicas de segurança. Testes realizados pela empresa de segurança CloudFlare confirmaram que é possível usar a vulnerabilidade Heartbleed para roubar chaves privadas de criptografia de um servidor. Isso dá a possibilidade de um cracker falsificar uma conexão, criar um site malicioso que pareça legítimo ou mesmo decodificar comunicações que ele coletou. Sites e serviços precisam estar cientes disso. Mas há duas ressalvas importantes que devem ser consideradas. Em primeiro lugar, para obter a chave privada é preciso realizar um certo número de solicitações que qualquer IDS/IPS (sistema de detecção de intrusão/sistema de prevenção de intrusão) pode detectar. Teoricamente, um cracker não deveria conseguir roubar as chaves, porque os administradores de TI seriam informados sobre a tentativa de roubo e bloqueariam a ação. Segundo, o vazamento de uma chave privada não necessariamente acarreta riscos ao consumidor médio. "Se você é um usuário regular de Wi-Fi público, então o risco é muito maior", disse Tyler Reguly, gerente de pesquisa de segurança da Tripwire. "[Mas] se você estiver usando o seu computador, na sua casa, com a sua própria conexão ou plano de dados do seu telefone, o risco é um pouco menor. As chances de que cibercriminosos tenham armazenado pacotes de suas interações as quais eles possam descriptografar posteriormente são praticamente nulas."

Hype #3: você deve trocar todas as suas senhas! A realidade: você deve mesmo, mas não agora. É verdade que o Heartbleed existe há alguns anos e tem uma boa chance de as suas senhas terem sido expostas ou comprometidas. No entanto, não vai ajudar em nada você trocar a combinação em sites vulneráveis antes deles confirmarem que o serviço foi corrigido. Tom Cross, diretor de pesquisa de segurança da Lancope, diz ser provável que as senhas foram expostas somente se os usuários acessaram um site vulnerável depois de a falha ter sido publicamente divulgada. E as chances disso ter acontecido são menores do que parecem, porque estima-se que apenas 11% a 17% dos sites estariam vulneráveis - e a maioria deles já foi corrigida. O problema aqui é saber quando uma página vulnerável foi atualizada. Nem todas as empresas estão sendo francas sobre a correção. "A menos que o seu fornecedor anunciou claramente que o problema foi resolvido e que emitiu um novo certificado, não seria uma má ideia mudar a sua senha agora e, depois de um mês, mudar a combinação novamente", recomendou Andrew Storms, diretor da DevOps para a CloudPassage. "Todos deveriam se lembrar de duas importantes boas práticas: use uma única senha para cada site e troque-a regularmente."

O real risco: Até onde esses especialistas afirmam, mais perigoso do que a vulnerabilidade Heartbleed em si são as expectativas distorcidas que a mídia criou sobre o assunto. "Todo mundo fala sobre educar os usuários, mas essa suposição coloca o ônus sobre o setor de segurança", disse Reguly. "Se ficarmos alarmando toda a vulnerabilidade que aparece, estaríamos fazendo um desserviço aos usuários." Outras questões de segurança merecem tanto ou mais interesse, Reguly acrescentou. "Esse é um problema crítico que deve ser corrigido, mas, para o usuário final médio, as últimas atualizações do Flash e Internet Explorer para exploits 0-day ainda representam um risco muito maior que o Heartbleed."

Fonte: idgnow.com.br


51 – REENCARNAÇÃO: MITO OU VERDADE?

Reencarnação. Fato, falácia, superstição ou simples coincidência? Essas histórias de pessoas com super mentes; mentes que mergulham no passado, que têm o poder de mover objetos e perceber coisas que o resto de nós não consegue perceber com os sentidos comuns; mentes que operam de forma independente do corpo. Desde tempos antigos, esses enigmas têm intrigado as pessoas. Porém, foi apenas na década de 70 que os cientistas, os detetives da mente, começaram a entender algo sobre os mistérios do que ocorre dentro de nós. Nós temos apenas uma vida, ou várias? Você já experimentou a sensação de déjà vu ou uma sensação de “estive aqui antes”? De acordo com os detetives da mente, nós temos vivido muitas vidas anteriores a esta e vamos nascer novamente, em outras formas, até chegarmos a um estado absoluto. Aqui estão três casos interessantes da experiência de especialistas sobre o tema de reencarnação.

Caso 1 – As gravações de Bloxham - Arnall Bloxham era um hipnoterapeuta galês da década de 70 que, ao longo de um período de 20 anos, hipnotizou algumas centenas de pessoas, e registrou o que parecia ser descrições de vidas anteriores. As gravações de Bloxham comprovam a reencarnação ou elas podem ser explicadas de alguma outra maneira? Arnall Bloxham é um especialista em algo que os hipnotizadores chamam de “regressão de vidas passadas”. Sob hipnose, ele pode levar uma pessoa de volta ao momento em que ela nasceu, ou até além disso. Bloxham era o presidente da Sociedade Britânica de Hipnoterapeutas, e ele usava a hipnose para curar pessoas com transtornos físicos, como por exemplo, fumar. O que acontece durante seus experimentos em regressão hipnótica desafia a lógica humana. Seus clientes podiam relatar, em mínimos detalhes, vidas de pessoas que existiam há centenas de anos atrás. Por incrível que possa parecer. Bloxham produziu cerca de 400 gravações de indivíduos hipnotizados revivendo suas vidas anteriores. Além disso, muitos registros detalhados e referências cruzadas destas gravações, foram comprovadas como fatos. De acordo com Bloxham, esta significativa evidência apoia fortemente a antiga crença de que a reencarnação é verdade. Um dos casos de maior repercussão de Bloxham é o de Jane Evans. A regressão de Jane em suas vidas passadas começou em 1971, quando viu um cartaz que dizia: “Arnall Bloxham diz que reumatismo é psicológico”. Jane, uma dona de casa galesa, de 32 anos, que sofria de artrite reumatoide, achou a declaração incrível, então ela decidiu entrar em contato com o homem responsável por este cartaz. E ela o fez, através de um amigo de seu marido. E, finalmente, entrou em contato com seis de suas vidas passadas. Elas eram: a esposa de um tutor durante o tempo dos Romanos; uma Judia que foi massacrada no século 12 em York; um servo de um príncipe do mercado medieval Francês; uma dama de honra de Catherine De Aragon; um pobre servo em Londres durante o reinado da Rainha Anne; e uma freira que vivia na América no século 19. A história de Jane Evans, e vários outros exemplos de reencarnação, foram trazidos à luz pelo produtor de televisão da BBC, Jeffrey Iverson em seu livro “Mais do que apenas uma vida?”. Em 1975, na busca de verificação da teoria da reencarnação, Iverson perguntou pela permissão de Jane para que Bloxham a hipnotizasse novamente em regressão, desta vez com a presença de uma câmera da BBC. Iverson em seguida, partiu para descobrir se ela teve, de fato, mais vidas do que uma. Iverson pesquisou o detalhe destas vidas e verificou que os detalhes das regressões de Jane Evans foram realmente fundados em fatos. No final do livro, ele considera que os vinte anos de trabalho de Bloxham significou um forte apoio para o conceito de reencarnação. Ele também produziu um documentário para a BBC, chamado “As gravações de Bloxham”.

Caso 2 – Os Cátaros de Arthur Guirdham - Os céticos atribuem a este fenômeno o que os detetives da mente chamam de “criptomnésia”, um termo que significa lembrar de fatos que você nem lembrava que conhecia! Se uma memòria tão distante pode ser selecionada da mente de alguém, isso poderia explicar logicamente a suposta “reencarnação” de Jane Evans. No entanto, para o Dr. Arthur Guirdham, outra grande autoridade Britânica da reencarnação, esta explicação não pode contar com os casos que ele viu e ouviu. O Dr. Guirdham relatou essas experiências em seus livros, “Somos outro alguém”, “Os Cátaros e a Reencarnação” e sua autobiografia, “Um pé em dois mundos”. Dr. Guirdham, um Psiquiatra da Saúde Nacional aposentado do Reino Unido, lidera um pequeno grupo de pessoas que acreditam que eles eram Cátaros em suas vidas passadas, um grupo religioso herético que existiu na área de Languedoc, no sudoeste da França, no século 13. O incidente que trouxe a teoria da reencarnação do Dr. Guirdham começou em Bath, em 1962, no ambulatório de um hospital, onde o Dr. Guirdham trabalhava como psiquiatra. Seu último paciente, em um dia peculiar, era uma atraente jovem que tinha um pesadelo recorrente, desde a sua adolescência, mas agora estava experimentando isso de duas a três vezes por semana. Em seu sonho, ela estava deitada de costas no chão, enquanto um homem se aproximava dela por trás. Ela não sabia o que ia acontecer, mas ficava absolutamente aterrorizada. Embora o Dr. Guirdham tenha permanecido calmo e distante, ele teve que esconder sua surpresa ao ouvir que sua nova paciente estava descrevendo o mesmo pesadelo que também atormentava-o há mais de 30 anos. O médico ficou intrigado, mas não disse nada à sua paciente. Ela nunca teve o pesadelo novamente, e o Dr. Guirdham acabou com o pesadelo dentro de uma semana atendendo essa paciente. Suas reuniões continuaram. O Dr. Guirdham estava certo que não havia nada de errado mentalmente com sua paciente e seu conhecimento do passado o intrigou. Mais tarde, ela lhe deu uma lista de nomes de pessoas que haviam existido no século 13 e descreveu coisas que aconteceram a eles. Ela também disse ao Dr. Guirdham, que ele também estava vivo e era chamado de Rogiet de Cruisot. Como psiquiatra, o Dr. Guirdham tinha recolhido algumas informações básicas sobre a teoria da reencarnação, mas nunca teve muito interesse no assunto. No entanto, intrigado por este caso, ele decidiu investigar. Ele descobriu que os nomes dados a ele pela sua paciente eram de fato precisos, mas eram apenas mencionados em registros obscuros da Idade Média. Esses registros estavam escrito em francês, e nunca tinham sido traduzidos para o inglês. As pessoas que a paciente do Dr. Guirdham descreveu eram todas membros da seita Cátaros, um grupo que havia florescido no sul da França e no norte da Itália durante a idade média. Entre outras coisas, os cátaros acreditavam em reencarnação. Ao longo do tempo, o Dr. Guirdham encontrou mais e mais pessoas, 11 no total, que tiverem suas memórias de suas vidas passadas juntas em um grupo de cátaros. Nenhum dos indivíduos foram drogados ou hipnotizados; nomes e incidentes simplesmente apareciam em suas mentes, disse o Dr. Guirdham. Ele também produziu uma das obras mais notáveis da evidencia que ele tinha. Era o bloquinho de notas de uma menina de sete anos de idade, com desenhos de uma época passada. O bloco também contém muitos nomes de membros da seita Cátaros. Espantado, Dr. Guirdham disse: “Está além de mim como uma criança de sete anos poderia saber esses nomes, já que não há nenhum especialista de história medieval na Inglaterra”. A enorme quantidade de memórias, nomes e contatos convenceram o médico de que ele e seu grupo haviam vivido juntos, e não apenas uma, mas várias vidas anteriores. Ele disse: “Com 40 anos de experiência na medicina, ou eu sei diferenciar a experiência de um clarividente com a de um esquizofrênico ou eu sou um psicótico. Nenhuma das pessoas em meu grupo é louca, e nenhum de meus colegas me acha psicótico”.

Caso 3 – Dr. Ian Stevenson, Universidade de Virgínia - Se fôssemos listar os maiores especialistas em reencarnação, o Dr. Ian Stevenson, professor de psiquiatria da Universidade de Virgínia, certamente estaria nessa lista. Ele tem viajado por todo o mundo para investigar vários relatos de reencarnação, e criou um rigoroso teste para detectar se é fraude, criptomnésia ou outra coisa. De 200, apenas 20 casos sobreviveram a este duro teste do Dr. Stevenson e foram dados como possíveis casos de reencarnação. Sete destes casos ocorreram na Índia, três no Sri Lanka, dois no Brasil, um no Líbano e sete numa tribo de índios no Alasca. Tomemos o caso de uma menina muito jovem, nascida em 1956, no centro do Sri Lanka, chamada Gnantilleka Baddewithana. Assim que ela aprendeu a falar, ela começou a mencionar outro pai e mãe e também outros dois irmãos e muitas irmãs. A partir dos detalhes que a menina deu, seus pais foram capazes de ajustar as descrições dela a uma família em uma cidade não muito longe. Eles descobriram que essa família tinha perdido um filho em 1954. Quando Gnantilleka foi levada para visitar esta família, ela disse que era o filho morto deles e reconheceu corretamente sete membros de “sua” família. Porém, até então, as famílias nunca tinham se encontrado antes.

Conclusão: Os céticos podem descartar a ideia de que a teoria da reencarnação seja falsa, enquanto os desacreditados podem defini-la como uma superstição infundada. Independente de você acreditar ou não, desde tempos imemoriais, as religiões orientais, como o budismo e o taoismo, têm defendido a teoria da reencarnação. Eles acreditam na teoria da causalidade, ou seja, a conexão entre a causa e o efeito. Eles acreditam que as pessoas terão de prestar conta de todas as boas e más ações cometidas nesta vida presente. Porém, quem é o responsável por tomar nota de todas as ações? A teoria diz que as forças naturais da lei Cósmica, também chamada de lei da natureza, toma conta disto. As ações de uma pessoa, sejam ela boas ou más, irão manifestar seus efeitos na vida presente ou numa próxima, como boa fortuna ou retribuição, e assim por diante, de acordo com o caso em si. Os ateus provavelmente considerem essa teoria como um exemplo de “síndrome fatalista”. Os ateus acreditam que a vida é o que se faz dela; o destino de alguém está em suas próprias mãos. Ao contrário, Taoistas acreditam que uma pessoa colhe o que semeou. Talvez, isso explique uma das teorias do Taoismo sobre os oito tipos de destino da reencarnação; tais como, a riqueza vs pobreza, honra vs humildade, longevidade vs vida curta, e assim por diante. Talvez esta também seja a razão do Budismo ter promovido a teoria dos “seis caminhos do samsara (reencarnação)”, começando há cerca de 2,5 mil anos atrás até os dias de hoje. E também essa pode ser a razão de um conselho muitas vezes dado pelos nossos antepassados e pais: “Boas ações serão recompensadas com virtude e más ações trarão retribuição”.

Fonte: epochtimes.com.br


50 – TUDO SOBRE O SEU FÍSICO!

01 - MUSCULAÇÃO ENGORDA? MITO – A musculação pode causar um ganho de peso em massa magra, sendo que o ganho de peso em massa muscular vai ser altamente favorável à manutenção do peso ideal, já que aumentará o gasto energético.

02 - MUSCULAÇÃO EMAGRECE. VERDADE – O treino de força, ajuda a acelerar o metabolismo basal, pois aumenta o tamanho das fibras musculares, que consomem uma quantidade maior de calorias. A musculatura trabalhada gasta mais energia durante a sua recuperação (período após o treino).

03 - WHEY PROTEIN ENGORDA. MITO – Muita gente que utiliza um dos suplementos alimentares mais usados no mundo, o Whey Protein, se preocupa com o fato de poder engordar, ao invés de ficar mais forte. Segundo estudos realizados por diversos laboratórios ao redor do mundo, a utilização da proteína não engorda. Na verdade, a grande maioria das proteínas não engordam se utilizadas de acordo com as recomendações de nutricionistas esportivos. É claro que pessoas que fazem musculação e que se utilizam deste tipo de proteína para melhorar seu rendimento, podem sim ficar mais pesadas pela melhor recuperação da massa muscular.

04 - METABOLISMO LENTO FAZ ENGORDAR. RARAMENTE – Metabolismo é um conjunto de reações fisiológicas responsáveis pelo funcionamento do corpo, como respiração, circulação, manutenção da temperatura do corpo e reações químicas celulares. Para que tudo isso funcione, o organismo gasta calorias, o que varia de indivíduo para indivíduo, mas normalmente não é causa de ganho de peso, a não ser que exista alguma doença, como o hipotireoidismo. A melhor forma de avaliar o metabolismo é com a avaliação da calorimetria indireta.

05 - ESTOU ACIMA DO PESO, SERÁ PROBLEMAS DE TIREÓIDE? É POSSÍVEL – Sabe-se que apenas entre 3% e 5% dos casos de excesso de peso são causados por hipotireoidismo. Mas a doença normalmente pode ser controlada sem dificuldades, com o uso adequado de medicação específica.

06 - DIURÉTICO EMAGRECE. MITO – Diurético tira água do organismo, o que é a maneira mais rápida de perder peso – entretanto essa perda de peso não significa nenhum emagrecimento, no sentido de perder gordura. Tomar diurético é uma maneira de se enganar achando que emagreceu, porque o ponteiro da balança está apontando algumas gramas a menos. FIQUE ATENTO – A perda de 5 a 8% do peso corpóreo causa diminuição da eficiência no trabalho, sinais de desconforto, sede, irritabilidade, sonolência, oliguria, pulso acelerado e temperatura elevada. A perda de 10% do volume é incompatível com o trabalho e a perda de 15% causa choque hipovolêmico.

07 - SAUNA EMAGRECE? MITO – A sauna infelizmente não emagrece, sendo que todo o peso perdido em uma sessão de sauna corresponde apenas a perda de líquidos de seu corpo. Quem faz sauna fica exposto a altas temperaturas, o que aumenta a transpiração. Ao sair da sauna e subir numa balança, pode-se observar um peso inferior, mas essa diferença é rapidamente recuperada assim que a pessoa ingere líquidos.

08 - TOMAR VITAMINA ENGORDA? MITO – Um comentário quase unânime entre as mulheres é: “vitamina engorda”. Realmente em alguns casos vitamina pode levar a um aumento de peso, mas é por aumento de massa muscular (faz parte da massa magra), e não aumento de gordura. Isso é particularmente verdade em mulheres semidesnutridas porque passam a vida fazendo dietas equivocadas na busca do peso ideal. Nesse caso ganhar peso à custa de músculo é um lucro, porque vai ajudar a perder gordura adiante. Vários estudos mostram que pessoas que possuem musculatura desenvolvida, possuem muito mais facilidade para emagrecer, que aquelas com pouca massa muscular.

09 - BEBER ÁGUA DURANTE AS REFEIÇÕES DÁ BARRIGA? VERDADE – Beber muita água com a comida causa um aumento do volume do bolo alimentar. Com o tempo isso pode dilatar a parede do estômago, reduzindo a sensação de saciedade, e finalmente a pessoa acaba comendo mais e engordando.

10 - PERDA RÁPIDA DE PESO NÃO EQUIVALE A DIETA EFICIENTE. VERDADE – Quanto mais rápido se perde peso, menos fisiológica é a alimentação, e mais provável que a perda de peso reflita perda concomitante de massa muscular. Dietas muito radicais fazem mal à saúde. Os resultados além de ruins, são muito mais difíceis de ser sustentados e a pessoa costuma engordar quase tudo que perdeu de volta.

11 - ABDOMINAL ELIMINA A BARRIGA? VERDADE – Qualquer tipo de exercício físico que trabalha a musculatura da parede do abdome pode reduzir a “circunferência” do mesmo, sendo que nenhum tipo de exercício leva a perda de “gordura localizada”.

12 - COMER E VER TELEVISÃO ENGORDA. VERDADE – Parece brincadeira essa afirmação, mas não é. Alimentar-se na frente da televisão ou computador deixa você distraído em relação ao que está ingerindo – quem nunca abriu um pacote de bolachas e quando percebeu comeu inteiro enquanto assistia a um filme? Tente fazer suas refeições e lanches na cozinha ou na sala de jantar, essa pequena atitude o deixará mais ciente da sua alimentação.

13 - CORRA E FIQUE MAGRO. VERDADE – A corrida é uma das melhores atividades físicas para a manutenção do emagrecimento, pois tem gasto calórico elevado. Associada à educação alimentar, constitui um método eficiente para emagrecer. De modo geral, o exercício físico induz a adaptações metabólicas, aumentando o gasto energético diário e minimizando a diminuição do metabolismo de repouso ocasionado pela perda de peso. Mas lembre-se: a corrida só deve ser feita por quem não apresenta distúrbios clínicos que ofereçam risco de complicações com a prática como, por exemplo, pessoas com problemas cardíacos, estes indivíduos devem ser acompanhados por um personal.

14 - COMER VÁRIAS VEZES, COMO UM PASSARINHO EMAGRECE? VERDADE – Você já percebeu que os passarinhos comem aos poucos, mas muitas vezes ao dia? Uma forma saudável de emagrecer é comer pequenas quantidades de comida divididas em cinco refeições (em casos específicos até 9 refeições), que devem incluir uma variedade de alimentos nutritivos de auto valor biológico com pouca gordura.

15 - TOMAR SOPÃO EMAGRECE? VERDADE – Uso de sopas em dietas tem um lado positivo e um negativo. Geralmente, as sopas são feitas com verduras e legumes, pouco energéticos e substituem refeições calóricas. Por outro lado, quando não se mastiga, a sensação de saciedade é menor e há o risco de não resistir à fome e comer alimentos que engordam. Sopas prontas (industrializadas) costumam ser rica em sódio, levando a retenção hídrica.

16 - CINTAS EMAGRECEM? MITO – As cintas jamais emagrecem, apenas disfarçam as medidas. Não queimam calorias nem têm impacto sobre gorduras localizadas.

17 - FICAR EM JEJUM EMAGRECE? MITO – Pular refeições para perder peso é uma prática errada e arriscada, porque o organismo se readapta e estoca gordura a fim de tolerar esses períodos sem alimento. Ou seja, quem faz jejum, acaba acumulando mais gordura. O jejum prolongado (horas e dias sem comer) provoca perda de peso, mas prejudica a saúde e a massa muscular.

18 - TOMAR SUCO DE LIMÃO EMAGRECE? MITO – O suco de limão é rico em vitaminas A, B e C e em sais minerais, é gostoso, natural e pode ser usado em diversas receitas, mas não emagrece. Pode colaborar para o emagrecimento quando, puro ou com adoçante, é utilizado como substituto de outra bebida com maior valor calórico.

19 - PROTEÍNAS DE ORIGEM ANIMAL ENGORDAM MAIS. MITO – Tanto a proteína de origem animal como a vegetal tem 4 calorias por grama.

20 - ANTICONCEPCIONAL ENGORDA. MITO – O termo engordar significa ganhar gordura e não é isso o que acontece. Na verdade, algumas dessas pílulas acabam ajudando a reter líquidos no corpo e, isso, aparentemente é um ganho de peso. No entanto, não há aumento de gordura no corpo.

21 - DIETAS DA MODA FAZEM MAL? VERDADE – O problema é que esse é um filão onde os agentes do mercado querem inovar de alguma maneira de olho no negócio. Com isso surgem as tais dietas da moda, não raro preconizando hábitos alimentares pouco fisiológicos. Uma recomendação frequente á abolir um grupo de alimentos que tem mais potencial calórico, como carboidratos ou gorduras da dieta, comendo quantidade maiores de proteína. Isso é ruim porque o organismo tem necessidade de alguma quantidade desses alimentos, gerando uma nutrição incompleta e pouco saudável. Outra tendência é trazer um conceito que seja atrativo e usá-lo como carro-chefe da alimentação, mesmo que ele não tenha fundamento científico, como é o caso da dieta pelos grupos sanguíneo.

Fonte: performancenutri.com


49 - 23 MITOS SOBRE SEXO QUE VOCÊ PRECISA DEIXAR DE LADO!

O ano é 2014 e falar sobre sexo é quase tão comum quanto discutir a funcionalidade (ou a falta dela) das redes sociais. A questão é que muito do que se fala sobre sexo é bobagem, mentira mesmo, e é por isso que nós aqui do Mega Curioso fazemos todo o esforço possível para acabar com alguns mitos quando esse é o assunto. Confira algumas balelas abaixo e, por favor, pare de acreditar nelas:

01 – Relação entre os tamanhos - Cientificamente falando, o tamanho do pé não tem relação alguma com o tamanho do pênis. Quando um cara tem pé grande significa, apenas, que ele usa sapatos grandes. Fim de conversa.

02 – Não é documento! É verdade que o tamanho do pênis varia de homem para homem. Idem para a medida da circunferência. Mas tamanho e formato não têm relação alguma com prazer e eficiência na hora da relação sexual. Seu parceiro ou sua parceira não vão ter menos ou mais prazer por causa do tamanho do seu pênis. Na verdade, no caso das mulheres, pênis menores estimulam melhor o ponto G. Em alguns casos, quando o membro é muito grande, ele acaba não atingindo a região de extremo prazer feminino.

03 – O gosto do sêmen! Você já deve ter ouvido em algum lugar que o que o sujeito come pode influenciar no gosto do sêmen. Na verdade, isso não é cientificamente comprovado, então não se preocupe em mudar sua dieta. Pelo menos não por esse motivo.

04 – A dor da primeira vez! Nem todas as mulheres têm uma primeira relação sexual dolorida. A dor, na verdade, tem muito a ver com o desconforto do momento e com a tensão. O melhor conselho para a primeira vez é estar confortável e estimulada sexualmente, além, é claro, de explicar a situação ao parceiro e pedir para que ele vá com calma.

5 – É possível engravidar quando já se está grávida? Bizarro, não é? Mas é verdade. É raro que uma mulher já grávida engravide de novo, mas isso pode acontecer, sim.

06 – Coito interrompido é uma cilada! Tirar o pênis da vagina rapidamente antes de ejacular não é garantia de nada, caro leitor. Primeiro que tem muito homem que não tem controle da própria ejaculação, até mesmo porque o orgasmo é um momento não muito racional, convenhamos. Segundo que, mesmo que ele consiga tal façanha, vale lembrar que os fluídos do pênis já contêm espermatozoides. Terceiro: esse método bizarro evita, no máximo e com sorte, a gravidez, mas e as DSTs, como é que ficam?

07 – Homens pensam em sexo a cada sete segundos? Imagina que loucura seria se isso fosse verdade? É claro que as pessoas pensam em sexo, mas ao que tudo indica esses pensamentos apimentados são mais comuns em homens mesmo. Um estudo feito pela Universidade Estadual de Ohio descobriu que “os cuecas” pensam em sexo em média 19 vezes por dia, em comida umas 18 vezes e em dormir, 11.

08 – Tomar pílula aumenta o peso? Mentira, mulherada! Podem tomar sem culpa, que isso não é cientificamente comprovado.

09 – Baita exercício! Ou nem tanto. Durante o sexo você queima em torno de 21 calorias, apenas. Ainda assim, é melhor do que nada.

10 – Mulheres não gostam de pornografia! Outra grande mentira! Sabe-se que 85% das mulheres já pelo menos assistiram a algum filme de sacanagem. A verdade é que elas gostam, sim, tanto que a indústria de conteúdo pornográfico já tem até produções feitas especialmente para o público feminino.

11 – E a circuncisão afeta alguma coisa? Muitos homens acreditam que os circuncisados perdem a sensibilidade na região peniana e, consequentemente, o prazer. Eis outra mentira. Uma coisa não tem nada a ver com a outra, rapazes.

12 – Mulheres preferem pênis imensos! Mentira. Uma pesquisa bem recente revelou que a mulherada gosta mesmo dos pênis de mais ou menos 16 cm.

13 – O hímen! Muita gente acredita que o hímen é uma barreira vaginal, mas a verdade é que essa estrutura é uma membrana pequena que fica na base da abertura da vagina. Essa membrana pode ser rompida por inúmeras atividades não sexuais e, da mesma forma, é possível ter relações sexuais sem que o hímen se rompa. Ou seja: virgindade não tem nada a ver com hímen intacto.

14 – Masturbação! Uma dica para a sua vida: vá sempre pelo lado mais lógico. Agora vamos ao tópico: se masturbação fizesse crescer pelos nas palmas das mãos ou deixasse as pessoas cegas, o mundo seria composto basicamente de pessoas cegas com as palmas das mãos peludas. Uma coisa não tem relação alguma com a outra.

15 – Usar duas camisinhas protege melhor! Só que não. Tem gente por aí que acha que colocar um preservativo em cima do outro é a melhor solução para evitar a gravidez e, na verdade, é bem o contrário. As camisinhas vão acabar roçando uma na outra e podem arrebentar. Aí depois de nove meses você vê o resultado.

16 – Um pontinho chamado clitóris! O coitado é pequeno e tem gente que ainda nem sabe onde fica. Apesar de ser reconhecido por ser o centro máximo de prazer feminino, saiba que não é bem assim. O clitóris é a ponta do iceberg de uma estrutura de prazer feminino que é muito mais extensa do que você imagina e que percorre toda a vagina.

17 – O tamanho da vagina! Da mesma forma que o pênis varia de tamanho de homem para homem, a vagina também não segue um padrão estético, digamos assim. O fato é que o tamanho e o formato de uma vagina não tem relação com a frequência com a qual uma mulher tem relações sexuais ou com o tamanho do pênis de seu parceiro.

18 – Pessoas mais velhas não fazem sexo? É lógico que é muito mais fácil imaginar velhinhos como pessoas assexuadas, mas essa não é bem a realidade, caríssimos. Se o vovô e a vovó estão bem de saúde – mental e fisicamente falando – eles podem fazer sexo como qualquer outro casal. Vivam com isso.

19 – Sobre DST! Nem toda doença sexualmente transmissível é sintomática. Só para você ter ideia, clamídia, gonorreia e herpes são algumas doenças que você pode ter sem apresentar sintoma algum. Na dúvida, seja sempre esperto e use camisinha.

20 – Aumente o tamanho do seu pênis! Quem nunca recebeu um e-mail com o assunto citado acima não sabe o que é internet. A verdade é que você não pode aumentar o tamanho do seu pênis tomando pílulas, usando cintas, fazendo simpatia. Se esse é seu sonho de consumo, vá ao médico e resolva o caso cirurgicamente, que é a única forma de isso um dia acontecer.

21 – Fazer sexo em uma banheira com água quente não engravida! Sabe quando você dá risada ao ouvir uma pessoa mais velha contando que ouvia na infância que meninas poderiam engravidar se sentassem em um banco recentemente usado por um menino? Pois é. Dê a mesma risada se alguém disser que não tem como engravidar fazendo sexo na água. Tem, sim. Não há nada na água, nem mesmo a temperatura dela, capaz de matar espermatozoides sedentos por um óvulo para chamar de seu. Aceite o fato e, de novo: use preservativo.

22 – Gay ou hetero? Se você acha que precisa estar em um dos dois rótulos, você deve viver em uma caverna e com certeza está enganado. Já é comprovado cientificamente que a orientação sexual de um indivíduo vai de zero a seis, sendo que zero é heterossexual e seis, homossexual. Ou seja: tem bastante coisa no meio. Um estudo recente sugeriu que METADE da população mundial não se enquadra nem no zero nem no seis.

23 – Ejaculação precoce? Talvez não. A média de tempo que os homens mantêm é de 5,4 minutos. Qualquer coisa a mais do que isso é lucro.


48 – CONHEÇA 10 MITOS E VERDADES SOBRE VARIZES!

01. Salto alto provoca varizes! PARCIALMENTE VERDADE: O cirurgião vascular Caio Focassio explica que, se o uso for excessivo - todos os dias durante anos -, a pessoa poderá ter varizes por conta disso. O problema acontece porque há um encurtamento da musculatura da panturrilha, que é a região responsável por devolver o sangue para o coração. O cirurgião Aldo Ferronato recomenda o uso de um salto de dois centímetros. “Muito baixo também não é bom”, diz.

02. Só idosos ou pessoas mais velhas têm varizes! MITO: Focassio explica que ela pode acontecer em qualquer idade, porém é mais comum que surja a partir dos 35 anos de idade.

03. Depilação causa varizes! MITO: Não causa varizes, mas pode causar vasinhos nas pernas. “A depilação provoca o surgimento de vasinhos somente no primeiro ano. Depois disso, não mais”, explica Ferronato.

04. Vasinhos podem virar varizes! MITO: Os vasinhos – chamados cientificamente de telangiectasias – são condições completamente diferente das varizes. “Os vasinhos são nos capilares superficiais, as varizes são nas veias”, esclarece Ferronato. “Às vezes, a pessoa tem varizes e vasinhos, mas um não tem nenhuma relação com o outro”, completa. Algumas pessoas relatam que sentem coceira onde têm os vasinhos. “De resto, a pessoa retira por estética”, explica o cirurgião do Hospital Samaritano.

05. Musculação em excesso provoca varizes! VERDADE: “A musculação com pouca carga e bastante repetições ajuda no retorno venoso, logo é bom para evitar as varizes. Os exercícios com muita carga, no entanto, são ruins”, explica Focassia. Aldo Ferronato explica que exercícios abdominais em excesso também pioram o quadro de varizes. “Tem gente que exagera, faz mil abdominais por dia. A pessoa comprime o abdômen, que vai pressionar as veias que ficam atrás dele, junto com a coluna. Com o aumento dessa pressão, o sangue volta com alguma resistência e desce, quando deveria subir. É o que chamamos de refluxo, pois dificulta o retorno venoso”, alerta.

06. Gravidez provoca varizes! VERDADE: É a gravidez a maior responsável pelas varizes. Um dos fatores que fazem com que as futuras mamães apresentem um "mapa geográfico" nas pernas é hormonal: “A progesterona aumenta a dilatação das veias, de todas as veias do organismo. Quem já tem predisposição a ter varizes, sofre ainda mais essa ação”, explica Ferronato. Outro fator é o hiperfluxo, quando aumenta o fluxo de sangue nas veias uterinas e ovarianas. "A pressão alta da artéria passa para a veia, que trabalha num regime de pressão bem maior que o habitual”, explica. Para minimizar o problema, a recomendação é o uso de meias de compressão a partir do segundo mês de gravidez. Elas ajudam no retorno venoso e diminuem a agressividade dos fatores que aumentam as varizes. O ideal é colocar pela manhã e tirar apenas na hora de dormir. "No começo da gravidez, pode-se usar meia ¾, até o joelho, e depois, quando o útero começar a aumentar – por volta do sexto ou sétimo mês – usar meia calça de gestante. Além de apertar as veias, ela levanta o útero”, recomenda Ferronato.

07. Exercícios aeróbicos ajudam a evitar varizes! VERDADE: É o tipo de exercício mais indicado pelos especialistas. Nadar, correr, caminhar e pedalar, além de outros exercícios aeróbicos, são fundamentais para mexer o corpo e fugir do sedentarismo, o principal vilão para o surgimento das varizes. “Muitos falam que subir escadas dá varizes. Muito pelo contrário, é um exercício excelente para o retorno venoso”, explica Ferronato.

08. Pular corda ou fazer exercícios de impacto provocam varizes! MITO: “Esses exercícios podem ser ruins para o joelho, quadril, articulações... mas não para as varizes”, explica Focassio.

09. Anticoncepcional piora as varizes! VERDADE: “É um fator desencadeante, por ser hormonal”, explica Focassia. Além disso, o anticoncepcional aumenta a incidência de trombofeblite. “Quem já tem varizes e já tem predisposição a ter tromboflebite, a possibilidade aumenta muito com o uso do anticoncepcional”, explica Ferronato. O anticoncepcional também aumenta o número de vasinhos, por conta do estrogênio.

10. Varizes podem ser perigosas! VERDADE: Dependendo do grau, elas podem até causar úlceras varicosas, diz o cirurgião vascular do Hospital Samaritano. O tratamento dos casos mais graves, quando há queixa do paciente, é cirúrgico. “O tratamento conservador não resolve, só ameniza os sintomas. Para resolver, tem que fazer a cirurgia”. As duas formas mais modernas e que permitem um bom resultado é a escleroterapia e a radiofrequência. Na escleroterapia, uma substância química é injetada dentro da veia por meio de uma agulha, no intuito de secar a veia. Esse tratamento é usado para veias no calibre de até dois milímetros. Já a radiofrequência consiste em inserir um cateter bem fino na veia, por meio de uma punção. Esse cateter emite uma energia eletromagnética superior ao laser, que, com o calor, consegue secar veias de um calibre maior. A técnica é minimamente invasiva e não costuma deixar cicatrizes.


47 – MITOS E VERDADES SOBRE O EUCALIPTO!

Desde a década de 60, muitos mitos foram construídos em torno do eucalipto. O insucesso das primeiras experiências de reflorestamento foi o bastante para que surgissem afirmações sem fundamento a respeito do cultivo de eucalipto. Tais afirmações foram sendo difundidas e conseguiram espaço até na mídia. O que não se comentava é que os resultados pouco animadores obtidos nas primeiras florestas plantadas não tinham relação com aquelas teorias infundadas, mas resultavam da falta de conhecimento técnico, que era natural, considerando-se que naquele momento a atividade era nova. Entretanto, mais de 50 anos depois, muita gente ainda acredita naquelas afirmações negativas a respeito do eucalipto, e a sociedade ainda guarda uma certa desconfiança em relação às florestas plantadas. Para esclarecer os principais mitos construídos em torno do assunto, confrontamos as inverdades mais frequentemente comentadas e a verdadeira explicação.

01 - MITO: O eucalipto consome muita água! A VERDADE: O eucalipto tem a capacidade de absorver mais água no período de chuvas e reduzir a transpiração durante a época de estiagem, havendo espécies que chegam a perder as folhas no fim desse período. As raízes dele não ultrapassam 2,5 m de profundidade, por isso não alcançam os lençóis freáticos e retiram do solo uma quantidade de água muito próxima à consumida por árvores de florestas nativas. Além disso, o eucalipto faz um aproveitamento muito eficiente da água que absorve, o que pode ser claramente percebido quando comparamos a produtividade dele e de outras culturas agrícolas a partir do mesmo volume de água. Cada litro de água consumido por uma floresta de eucalipto produz 2,9 g de madeira. Com o mesmo volume se produz apenas 1,8 g de açúcar, 0,9 g de grãos de trigo e 0,5 g de grãos de feijão. As florestas de eucalipto também retêm menos água da chuva que as matas nativas, cujas árvores possuem copas amplas. Nas matas, a água que fica retida na folhagem evapora, enquanto nas áreas de plantação de eucalipto a maior parte do volume de chuva cai direto no solo.

02 - MITO: O eucalipto prejudica o solo! A VERDADE: Comparado com a agricultura, que tem ciclos anuais, o cultivo de eucalipto tem longa duração, com ciclos de aproximadamente sete anos. Durante esse tempo, ele atua em benefício do solo, protegendo-o e contribuindo para a melhoria de sua drenagem, aeração e capacidade de armazenamento de água. Quando o eucalipto é colhido para aproveitamento da madeira, sua casca, galhos e folhas -- partes da árvore que concentram cerca de 70% dos nutrientes dela -- são deixados na própria floresta, onde vão se decompor. Esse material forma uma espessa cobertura de matéria orgânica que protege a superfície do solo da erosão. Quando decompostas, as partes da árvores são incorporadas à terra e seus nutrientes são aproveitados pelos outros eucaliptos que se desenvolvem ali.

03 - MITO: O eucalipto prejudica a biodiversidade! A VERDADE: Ao contrário do que é amplamente divulgado, o setor de florestas plantadas tem um compromisso muito sério com a preservação da biodiversidade. As florestas de eucalipto são plantadas em consórcio com reservas nativas. Parte da área da propriedade é estabelecida como área de proteção permanente. Isso torna possível a formação de verdadeiros corredores ecológicos, que favorecem a presença de fauna e flora diversificada. A questão da biodiversidade está relacionada também às condições prévias da região onde a floresta é estabelecida. Em uma área que já foi floresta nativa um dia, mas que agora está desmatada, a implantação de uma floresta de eucalipto resultará em um aumento considerável da biodiversidade.

04 - MITO: As florestas de eucalipto prejudicam as comunidades vizinhas! A VERDADE: Engana-se quem acredita que a implantação de uma floresta de eucalipto ameaça as comunidades que vivem perto dela e prejudica a economia da região. Muito pelo contrário. As florestas de eucalipto geram dezenas de empregos de forma direta e indireta. Tanto os viveiros, onde são produzidas as mudas quanto a manutenção da própria floresta em desenvolvimento requerem mão de obra qualificada, e nada melhor do que contratar gente dos arredores para suprir essa demanda. Ao mesmo tempo, essas pessoas têm a oportunidade de aprender uma profissão. Além disso, na localidade em que uma floresta plantada se estabelece há investimento em infraestrutura, pois necessita-se, por exemplo, que as estradas por onde passarão as carretas com carregamento de madeira estejam em boas condições. Com isso, todos que utilizam aquela estrada também são diretamente beneficiados. Esse é só um exemplo de como uma floresta de eucalipto pode contribuir para a região onde está.


46 - ALGUMAS RESPOSTAS SOBRE A MAÇONARIA!

Tida como uma sociedade oculta e misteriosa, a maçonaria vem alimentando a imaginação de curiosos ao longo de séculos. Mas, afinal, o que é verdade e o que é apenas mito quando o assunto é a intrigante ordem maçônica? Segundo seus membros, grande parte do que se ouve dizer é fantasia – os rituais da maçonaria, por exemplo, teriam apenas o objetivo “de aperfeiçoamento moral, intelectual e espiritual do homem” e não estariam ligados a nenhum tipo de prática mágica. Os maçons realmente escondem algum segredo? Será que praticam magia? Para tirar a dúvida, convocamos o Grão Mestre Alfredo Fernandes, Venerável da Grande Loja Maçônica de Bauru, interior de São Paulo, para desmistificar as principais lendas do imaginário popular em torno da Ordem. Descubra.

01 - A maçonaria é uma sociedade secreta! Mentira! Apesar de ser conhecida como tal, segundo Fernandes, a maçonaria é apenas uma sociedade “discreta”. Ainda segundo o Grão Mestre, não há nada que a difira muito de outras instituições. “Como em qualquer grande empresa, ou em uma reunião de cardeais da igreja, por exemplo, nossos encontros são feitos a portas fechadas e só fica sabendo das decisões que foram tomadas quem participou deles”, explica.

02 - A maçonaria esconde um grande segredo! - Mentira! Para o Venerável Alfredo Fernandes, esta crença não passa de mais uma lenda a respeito da ordem maçônica. “Eu sou grau 33, que é o mais alto que se pode chegar pelo Rito Escocês Antigo e Aceito, o mais usado nesta parte do planeta, e nunca fiquei sabendo de nenhum grande segredo”, diz.

03 - Os maçons praticam rituais satânicos. Mentira! Ao ouvir a pergunta, Fernandes responde com um sonoro “claro que não”. E prossegue: “É muito comum associarem os maçons a esse tipo de prática, mas isso só acontece porque as pessoas desconhecem os verdadeiros significados de nossos símbolos. O próprio bode, que usualmente é associado a ideias demoníacas, é utilizado na maçonaria apenas para lembrar que todos nós temos características brutas, que precisam ser lapidadas para nos tornarmos melhores. Ser maçom é um contínuo exercício de aperfeiçoamento moral e espiritual”, explica.

04 - Os maçons se consideram iluminados! Mentira! Para Fernandes, que se considera assim nem sabe o que é ser maçom ou por que entrou na Ordem. “Nós consideramos que a pessoa mais iluminada que existe é Jesus Cristo, no caso desta região do mundo. E, para os que são de outra religião, aceitamos qualquer profeta que porte uma verdade superior”, completa.

05 - A maçonaria está ligada à antiga Ordem dos Templários. Verdade! De acordo com o Grão Mestre, “recebemos ensinamentos que vêm desses antigos cavaleiros medievais e foram incorporados à moderna maçonaria”, diz. “Isso vem desde a época das Cruzadas”, completa.

06 - A maçonaria tem forte influência sobre a política mundial. Mentira! “O que acontece é que, como em qualquer instituição, muitos maçons são políticos e acabam participando dessas decisões”, garante Fernandes.

07 - Os maçons estudam práticas mágicas. Mentira! Entre risos, o Grão Mestre explica que essa é mais uma grande lenda em torno da maçonaria. “A verdade é que todos os nossos conhecimentos envolvem o mundo extrafísico. Nossa sabedoria se relaciona com o espiritual e o moral”, esclarece, lembrando que esse é o motivo por que os maçons são frequentemente associados ao ocultismo.

08 - Apenas homens podem fazer parte da maçonaria. Verdade! Fernandes declara que isso faz parte das leis (landmarks) que regem a maçonaria. “Só se pode mudar isso se os landmarks mudarem. Hoje, já existem lojas mistas, mas não são aceitas pelas grandes lojas que determinam os rumos das maçonarias”, conclui.

09 - Os maçons se ajudam mutuamente. Verdade! É muito comum os membros de uma loja se ajudarem e trabalharem por um bem comum. “Mas é claro que todos têm que fazer a sua parte”, completa o venerável mestre.


45 - 10 MITOS E VERDADES SOBRE BATERIAS DE CELULARES E NOTEBOOKS!

01 - É verdade que se não carregar a bateria do celular por 8 horas ela perde a vida útil? - Nas baterias mais antigas (como as de níquel-cádmio), sim, reduziria seu tempo de vida, pois ocorria o dito "Efeito Memória", que carregava a bateria com a diferença de carga entre seu valor nominal máximo e seu valor remanescente. Nas baterias atuais, como as de lítio e as de níquel-hidreto metálico, o efeito é nulo, de acordo com o professor da Faap, Sérgio Penedo. Para o consultor Josemar Guimarães, "depende do que diz o manual de instruções". No caso de alguns produtos, especialmente celulares, os usuários podem começar a usar a novidade sem dar qualquer carga inicial. Já quando se trata de notebooks, é possível que o consumidor tenha de encher a bateria durante o primeiro uso", explica.

02 - Dispositivos USB são verdadeiros vilões quando o assunto é consumir bateria! - Todo dispositivo USB precisa ser alimentado pelo próprio notebook para funcionar, mesmo quando não está ativo. Modems 3G e conexões eSata também entram na lista dos itens que devem ser evitados na hora de economizar bateria.

03 - Toda bateria deve ter sua carga usada até o final para, então, ser recarregada? - As baterias atualmente usadas em equipamentos eletrônicos são as de polímero de íon de lítio, que dispensam o cumprimento de ciclos completos de carga e descarga. Por isso, o usuário pode ligar o equipamento à tomada antes de acabar a carga. Antes de deixar de lado esses cuidados, no entanto, confirme se a bateria de seus eletrônicos é mesmo de íon de lítio – algo bastante provável se eles foram adquiridos nos últimos anos.

04 - Tirar a bateria enquanto o notebook estiver na tomada prolonga a sua vida! - Notebook ligado direto na tomada, vicia a bateria? Se você é um usuário que utiliza o notebook como um desktop, ou seja, não o carrega de um lado para outro, é indicado retirar a bateria enquanto o notebook está na tomada. Com o procedimento, a vida útil do equipamento pode aumentar em 10%. Uma dica é guardar a bateria carregada e usá-la a cada uma ou duas semanas para dar nova carga.

05 - Se a bateria for carregada antes de chegar ao fim, sofrerá o efeito memória: precisará de mais carga antes mesmo que a energia armazenada chegue ao fim? - Isso acontecia com as antigas baterias de níquel -- elas exigiam o cumprimento completo de um ciclo de carga e descarga --, mas não se repete com as atuais baterias de íon de lítio. Dessa forma, dizem os fabricantes, o usuário pode carregar o eletrônico quando bem entenderem.

06 - O período em que a bateria retém a carga diminui com o tempo? O período em que ela retém a carga reduz, de acordo com a forma como ela é usada – quanto mais cuidados por parte do usuário, maior a demora para essa consequência negativa aparecer. Fato é que existe a possibilidade de o consumidor ter de trocar a bateria do celular ou notebook uma vez (ou até algumas vezes) durante a vida útil desses eletrônicos.

07 - Nunca posso parar de carregar um eletrônico antes de a carga chegar a 100%.! - As baterias atualmente usadas em equipamentos eletrônicos são as de polímero de íon de lítio, que dispensam o cumprimento de ciclos completos de carga e descarga. Por isso, o usuário pode desconectar o equipamento da tomada antes a bateria estar 100% carregada. Com o passar do tempo, o período em que a bateria retém a carga reduz.

08 - A bateria do notebook não pode ser guardada completamente sem carga? - Os fabricantes dizem que, mesmo quando guardada, a bateria guardada ainda pode perder carga: se ela já estiver vazia, isso pode fazer com que perca completamente sua função. Há controvérsias entre as empresas sobre a quantidade de carga ideal para o armazenamento. Enquanto a Apple aconselha 50%, a Dell fala em 100%, por exemplo. O ideal é confirmar com o fabricante de seu próprio eletrônico.

09 - A vida útil de uma bateria se mede por meses e anos? - A vida útil de uma bateria é medida pela sua quantidade de ciclos de carga e descarga. A maioria dos fabricantes promete que a bateria pode reter até 80% de sua capacidade depois de 300 a 400 ciclos completos – e, a partir daí, a tendência é que diminua. Afinal, quanto menos ciclos de carga e descarga, mais tempo dura a bateria, pois o desgaste ocorre por conta do fluxo de eletricidade para dentro e para fora da bateria.

10 - A capacidade de retenção de carga da bateria é prejudicada pelo calor? - Ele é o maior inimigo de qualquer bateria. Por isso, é recomendável manter seu celular ou notebook em ambientes abaixo de 35 graus. Com isso, a vida útil da bateria será mais longa. Dica: nunca deixe seu notebook, mesmo desligado, em lugares muito quentes, como no seu carro debaixo de sol, por exemplo. Também não é bom carregar a bateria em locais que dificultam a circulação de ar por dentro do computador, como em cima da cama, por exemplo. Procure sempre deixá-lo em locais arejados, principalmente nesse momento, ok?


44 – FARINHA DE FEIJÃO ENVENENA RATOS?

Mais uma dica antiga que continua ativa e circulando pelas infovias. O feijão cru, em forma de farinha, seria um veneno eficaz contra os ratos? Dizem que poderia ser usado sem riscos, pois outros animais e seres humanos não seriam afetados pelo veneno.

A toxidade do feijão é bastante conhecida. Quando preparado como alimento humano deve ser deixado de molho, tendo a água trocada várias vezes, para eliminar parte das toxinas. A antitripsina e lectina reduzem a atividade das enzimas digestivas. Quando o feijão é fervido, essas substâncias deixam de atuar. Como veneno natural, o feijão cru fermenta no intestino e é fatal para os ratos.

Pesquisei na internet e não encontrei desmentido. Então, a princípio a dica é VERDADEIRA, mas o difícil será convencer os ratos a se alimentarem dessa farinha, afinal, opções não faltam.

UTILIDADE PÚBLICA – Método usado por criadores de pássaros.

Reprodução do e-mail: “Mudei-me há poucos meses para o primeiro andar de um prédio e, como todo paulistano, estou sendo vítima desses indesejáveis hóspedes… Pergunta daqui, pergunta dali… uma amiga me disse que feijão triturado matava ratos, mas não detalhou.

Fui pesquisar e descobri esse estudo da Universidade Federal de Pelotas”.

Como fazer:

a) Pegue uma xícara de qualquer feijão cru (sem lavar mesmo)

b) Coloque no multiprocessador (ou liquidificador, SEM ÁGUA)

c) Triture até virar uma farofa fina, mas sem virar totalmente pó.

Onde colocar:

Coloque em montinhos (uma colher de chá) nos cantos do chão

a) Perto das portas

b) Janelas (Sim… eles escalam as janelas…)

c) Atrás da geladeira, atrás do fogão atrás de tudo

O que acontece:

O rato come essa farofinha mas não tem como digerir o feijão por falta de substâncias que digerem feijão cru, causando assim um envenenamento natural por fermentação.

RESUMINDO: a Rataiada morre em até 3 dias.

DETALHE IMPORTANTE:

a) Ao contrário dos tradicionais venenos, o rato morre e não contamina animais de estimação. E a quantidade de feijão que ele ingeriu e o matou é insuficiente para matar um cão ou gato, mesmo porque estes gostam de MATAR para comer… mas morto, eles não comem.

b) Se tiver crianças pequenas (bebês), ainda em período de engatinhamento, que colocam tudo na boca, não faz mal algum, pois o feijão para o ser humano, mesmo cru, é digerido.

Sobre este e-mail, tenho uma observação:

Feijão cru pode matar ratos, mas também pode fazer mal para as pessoas e animais domésticos. Afinal, a toxidade não é seletiva. Além disso, testes de laboratório são feitos sob controle, sendo os ratos alimentados apenas com a tal farinha. Não é o que acontece na natureza, quando as opções de alimentação são muitas e variadas. Por que o rato iria se alimentar da farinha de feijão? E se um cachorro, pássaro, gato, ou até uma criança ingerisse o alimento? Quem garante que não seria envenenado?

Cuidado, portanto. A melhor maneira de afastar os ratos é mantendo o ambiente LIMPO. Não acumule LIXO e acabe com locais que permitam que ratos façam seus ninhos.


43 - 7 MITOS DE TECNOLOGIA DETONADOS!

Volta e meia ouvimos um comentário ou lemos em algum lugar alguma “afirmação” tecnológica. Por mais que não exista nenhum embasamento, muitas vezes aquele conhecimento é visto por nós como sendo tão comum que acabamos tomando-o como verdade, sem nunca questionar se de fato a informação procede e se toda a verdade foi dita no comentário.

Separamos neste artigo alguns mitos que são encarados por muitos como verdade, seja por falta de uma explicação coerente ou mesmo pelo simples fato de que nos acostumamos a acreditar que tudo o que sempre ouvimos era verdade absoluta. Você é capaz de dizer qual delas é verdade ou mentira?

01) Satélites espiões estão nos vigiando do espaço! - Sua paranoia não é real. Por mais que realmente existam satélites no espaço, colocados em órbita com o simples propósito de espionagem, eles não são capazes de identificar exatamente quem você é e o que está fazendo. E isso acontece por conta de uma limitação tecnológica. Por mais que eles “busquem”, é impossível para um satélite conseguir imagens com qualidade suficiente para a leitura da placa de um carro ou mesmo reconhecer o rosto de uma pessoa. Tudo o que veríamos, nesse caso, seriam apenas borrões pixelizados.

02) Você não pode usar seu celular em um posto de gasolina! - Um estudo realizado entre 1994 e 2005, em diversas partes do mundo, analisou incêndios em 243 postos de gasolina. Nenhum deles foi provocado pelo uso de celular. Porém, o medo de que a radiação eletromagnética sirva como um gatilho e induza algum tipo de corrente existe, ao menos na teoria. Para que aconteça um incêndio, é preciso que a força de uma bateria seja capaz de criar uma chama ou uma faísca, algo que os componentes de baixa voltagem de um smartphone dificilmente vão conseguir fazer. Em muitos lugares o aviso de advertência já nem existe mais, mas, pelo sim e pelo não, muitos ainda acabam mantendo o alerta.

03) Raio X de aeroportos estragam equipamentos eletrônicos! - Ao passar as suas bagagens pelo raio X do aeroporto, a máquina emite uma espécie de radiação eletromagnética. Para muitos, isso é o suficiente para fazer com que os aparelhos eletrônicos, por alguma razão, sofram interferência e estraguem com facilidade. Se você pensa assim, pode ficar tranquilo. A radiação recebida tem uma intensidade tão pequena que não é suficiente para afetar o conteúdo do seu disco rígido ou dos cartões de memória da sua câmera. Ou seja: você pode continuar transportando os seus equipamentos sem maiores preocupações.

04) Quanto mais megapixels, melhor será a foto! - Quando as câmeras digitais começaram a chegar ao mercado, mais pixels faziam diferença. Em baixas resoluções, o número menor de pixels podia ser facilmente percebido por qualquer pessoa. Entretanto, depois de um certo ponto, essas diferenças começaram a se tornar “imperceptíveis” para o ser humano a olho nu. Uma foto em 7 megapixels é suficiente para ser impressa com boa qualidade em uma página de tamanho A3 (29,7 cm x 42 cm). Por isso, há outros fatores para ficar de olho e que influenciam no resultado final das fotos, como a qualidade das lentes, o tamanho do sensor CCD e, é claro, a habilidade do fotógrafo.

05) Usar celular durante o voo pode causar interferências! - Ao entrar em um avião, antes da decolagem você ouve a orientação de que é preciso desligar os aparelhos eletrônicos durante os procedimentos de subida e descida. Existe um risco teórico de que aconteça alguma interferência e, apenas por conta disso, sugere-se que os passageiros desliguem os seus dispositivos. Mesmo DVD Players, que são permitidos, podem, hipoteticamente, interferir nos equipamentos de comunicação de uma aeronave. Pelo sim e pelo não, as companhias aéreas preferem se precaver e não fazer parte de uma possível estatística de acidentes por conta de dispositivos eletrônicos ligados.

06) Uma senha supercomplexa é mais segura! - Que tal criar uma senha que misture letras, números e caracteres especiais de forma tão aleatória que ninguém será capaz de adivinhar? Muitas pessoas têm esse pensamento, na expectativa de que com isso estarão mais protegidas de possíveis ameaças. A verdade é que senhas supercomplexas não garantem mais segurança, pelo contrário. Muitas vezes senhas mais simples, com palavras aleatórias, podem representar maior segurança no caso de uma tentativa de invasão. Assim, em vez de usar algo como “3aIXx4kii”, prefira “amendoim-sapato-grampos”. As chances de alguém descobrir essa combinação são menores e provavelmente você não vai se esquecer dela.

07) Fechar os apps no celular faz com que a bateria dure mais! - Não importa qual é o sistema operacional do seu aparelho. Certamente, ao longo do dia, você acaba abrindo diversos aplicativos no celular. Porém, quando você “pula” de um aplicativo para outro, a sensação que se tem é que ele ficou aberto no meio do caminho. Por conta disso, muitos têm o costume de encerrar os processos de cada um deles manualmente, visando economizar um pouco da bateria. Se você faz isso com esse objetivo, pare agora mesmo: isso não vai resolver em nada. O sistema operacional suspende automaticamente a execução dos apps em segundo plano, de forma que eles não são responsáveis por consumir mais ou menos bateria. A exceção fica por conta de alguns poucos aplicativos, como o Google Maps, que utiliza o GPS e outras configurações em segundo plano e segue drenando a bateria.


42 - 07 MITOS E VERDADES SOBRE QUEDAS DE AVIÃO!

Muita gente tem medo de voar. Algumas são até famosas, como é o caso de Jennifer Aniston, David Bowie, Britney Spears e Lars von Trier. Até mesmo o escritor de ficção científica Isaac Asimov sofria desse mal. Mas a verdade é que, apesar de acidentes aéreos serem trágicos e de ganharem muito destaque nas páginas dos jornais, eles não são tão fáceis de acontecer. Arnold Barnett, um professor de 60 anos do Instituto de Tecnologia de Massachussets (MIT), chegou à conclusão de que as chances de uma pessoa morrer durante um voo é de uma em 90 milhões. Isso quer dizer que você pode voar pelos próximos 250 mil anos sem sofrer um acidente. Mas se essa estimativa ainda não convenceu, confira a lista que preparamos com mitos e verdades sobre quedas de avião.

01. Turbulência pode derrubar o avião! - Não há como negar que turbulências podem ser muito assustadoras. Afinal, a cerca de 10 mil metros de altura, a última coisa que gostaríamos que acontecesse é sentir aqueles chacoalhões violentos, que dão a impressão de que a aeronave se espatifará em breve. Mas não há o que temer. Quando passar por isso, por mais assustadora que seja a turbulência, tenha em mente que elas dificilmente causam acidentes aéreos. Na verdade, é praticamente impossível que apenas a turbulência seja capaz de derrubar a aeronave. Também não há razão para se preocupar com a integridade das asas do avião. Ao contrário do que muita gente acredita, essas asas são fabricadas para enfrentar forças muito maiores do que as das turbulências encaradas pelos pilotos. Obviamente, a situação também não é para desleixo. Em caso de turbulência, lembre-se de permanecer sentado e, com isso, evitar tombos e ferimentos dentro da aeronave.

02. Celular pode causar acidente aéreo! - Este é mito comum e muita gente já deve ter ouvido que usar o celular durante o voo pode causar interferências nos equipamentos de navegação presentes na cabine do avião. Em teoria, isso pode mesmo acontecer. Porém, de acordo com testes feitos até o momento, as possibilidades de um acidente causado pelo celular de um passageiro são quase nulas. O assunto já foi tema até mesmo do programa Caçadores de Mitos, do Discovery Channel. Durante os testes com diversos equipamentos e frequências, nenhuma interferência foi percebida na cabine. Ou seja, mito detonado. Porém, como temos lançamentos de aparelhos novos a cada mês e testar um a um seria muito caro, acaba-se por proibir o uso. Além disso, as agências reguladoras tendem a banir tudo o que pode aumentar o risco de acidentes. E como, em teoria, uma interferência pode ocorrer, acaba sendo mais seguro (e barato) manter a proibição. Entretanto, o mundo já vem percebendo mudanças. Companhias como Emirates Airlines, AeroMobile, OnAir e outras já permitem o uso de celulares. No Brasil, a TAM também possibilita a utilização de celulares e modems 3G durante os voos.

03. Não abra esta porta! - De vez em quando, vemos nos principais jornais alguns casos de passageiros desesperados que tentam abrir a porta da aeronave durante o voo. Há pânico, histeria e muitos gritos, mas a porta não abre. E isso se deve à forma como a porta da aeronave é construída. Para começar, depois de fechada, a porta possui extremidades maiores do que a abertura, o que torna mais difícil alguém abri-la por acidente ou com pouco esforço. Além disso, assim que a aeronave começa a taxiar, a pressurização dentro da cabine sela a porta fechada e a torna ainda mais difícil de ser aberta. Obviamente, isso não significa que ela não abrirá em hipótese alguma. Em 1989, por exemplo, nove passageiros foram sugados para fora de um voo sobre o Pacífico por causa de um defeito no mecanismo elétrico de trava da porta, que se abriu em pleno voo. Desde então, esse mecanismo foi reformulado. Mas, no geral, pode ficar tranquilo: as chances de a porta se abrir são praticamente nulas.

04. E se o avião for atingido por um raio? - Tecnicamente, um raio pode, sim, derrubar um avião. Mas as chances disso acontecer são extremamente raras. O último acidente desse tipo registrado foi em 1967, quando um raio causou a explosão do tanque de combustível e, desde então, as técnicas de proteção foram aperfeiçoadas. A fuselagem de um avião funciona como uma gaiola de Faraday, protegendo não só os equipamentos eletrônicos no interior da aeronave, mas também a tripulação e os passageiros. Outro fator que deve tranquilizar o passageiro é a bateria de testes pela qual todo avião recém-construído passa, certificando sua proteção contra raios. Em resumo: por mais que seja possível, é mais provável alguém ganhar na loteria do que ter o avião derrubado por um raio.

05. Acidentes aéreos são sempre fatais! - Existem muitos sobreviventes de desastres aéreos que não deixam esse mito persistir. Além de acidentes desse tipo serem difíceis de acontecer, existe mais uma estatística a favor do passageiro: há 95,5% de chances de sobrevivência a uma queda de avião. Uma pesquisa realizada pela National Transportation Safety Board analisou todos os acidentes ocorridos durante o período de 1983 a 2000. Das 53,4 mil pessoas envolvidas em desastres aéreos, 51,2 mil sobreviveram. Por incrível que pareça, a maior ameaça em uma situação de perigo mora dentro de nós. Muitas vezes, por acreditarem que não é possível escapar de uma queda de avião, muitas pessoas desistem de tentar se salvar em situações de emergência.

06. Posição de queda ajuda? - Em pousos emergenciais, seja em terra ou em água, o passageiro deve adotar a posição de queda (ou de impacto), conhecida em inglês como brace position. E é claro que existem alguns mitos relacionados a esse procedimento. Há quem diga que a posição serve apenas para conservar melhor a arcada dentária das vítimas, facilitando assim a identificação dos corpos após a queda. Outros conspiracionistas alegam que a brace position só tem utilidade para aumentar o risco de morte, o que pouparia empresas de seguro de pagarem tratamentos médicos caros e longos. A posição de queda salvou vidas durante o pouso forçado no rio Hudson. Mas a verdade é que a posição de impacto já salvou muitas vidas. E um dos casos mais recentes foi o do voo US Airways 1549, que fez um pouso forçado em pleno rio Hudson, em Manhattan. Na ocasião, todos respeitaram a posição de queda e as 155 pessoas a bordo sobreviveram sem ferimentos graves.

07. Triângulo das Bermudas! - O Triângulo das Bermudas é uma área com mais de 1 milhão de km² situada no Oceano Atlântico, entre as ilhas Bermudas, Porto Rico, Fort Lauderdale e as Bahamas. Essa região se tornou popular depois dos desaparecimentos de aviões, navios e barcos de passeio. Há quem diga que esses “sumiços” são frutos do trabalho de extraterrestres, monstros marinhos, redemoinhos mortais e outros fenômenos inexplicáveis. Porém, há uma causa bastante concreta e que quase ninguém cita: mares tropicais com péssimas condições climáticas. Essa é provavelmente a resposta por trás desses desaparecimentos. E se levarmos em conta as estatísticas, não há evidências de que sumam mais embarcações e aviões nos Triângulo das Bermudas do que em outras regiões. E se você, leitor ou leitora do Tecmundo, faz parte daqueles que têm medo de voar, tente se lembrar de todos esses mitos ao embarcar. Apesar de o medo não ser racional em muitas ocasiões, pode ser que essas informações possam acalmar os mais nervosos durante o voo.


41 - 18 MITOS E VERDADES SOBRE QUEDA, CRESCIMENTO E SAÚDE DOS CABELOS!

01) Lavar a cabeça todos os dias apodrece a raiz dos cabelos levando à sua queda? Mito! A lavagem diária dos cabelos não interfere nos bulbos capilares. Os fios que caem durante a lavagem cairiam de qualquer forma, em outro momento, pois já estavam em fase de queda.

02) Lavar a cabeça com água quente faz cair os cabelos? Mito! No entanto, em pessoas que apresentam dermatite seborreica, deve-se evitar a água quente, que estimula a produção de oleosidade, podendo piorar a doença e favorecer a queda dos cabelos.

03) Caspa é sinal de sujeira? Mito! A caspa é um dos sintomas da dermatite seborreica, e não significa que as pessoas tenham maus hábitos de higiene.

04) Seborreia e caspa não tem cura? Mito! Não existe uma medicação que elimine definitivamente a caspa ou a seborreia, mas a doença pode ser mantida sob controle, obtendo-se a cura clínica através do uso de medicamentos adequadamente prescritos por dermatologistas.

05) Usar boné faz cair os cabelos? Mito! O uso do boné não faz cair os cabelos mas pode, em algumas pessoas que não tiram o boné da cabeça o dia inteiro, agravar condições de patologia capilar, favorecendo a queda dos cabelos.

06) Condicionador pode causar a queda dos cabelos? Mito! Em pessoas sem tendência à queda de cabelo o condicionador não causará a queda dos mesmos.

07) O uso frequente de tintura pode estragar os cabelos? Verdade! O uso continuado de produtos químicos para o tingimento dos cabelos pode afetar a haste do fio causando a perda do brilho e da resistência e eventualmente a queda pro quebra.

08) Lavar os cabelos menstruada faz mal à saúde? Mito! Não há a menor problema entre estar menstruada e lavar os cabelos, isso não causa absolutamente nenhum mal à saúde.

09) Cortar o cabelo estando a cliente ou a cabeleireira menstruada, deixa o cabelo com fios grossos, queda acentuada ou até muda o tipo de lisos para cacheados e vice-versa? Mito! Não existe o menor fundamento para tal fato. Cortar o fio do cabelo não interfere em nada com o seu crescimento nem provoca a sua alteração, independente da mulher estar menstruada ou não.

10) Colocar anticoncepcional no shampoo faz os cabelos crescerem mais rápido? Mito! O uso de hormônios femininos não faz os cabelos crescerem mais rápido, muito menos desta maneira pois, a absorção dos hormônios, se ocorrer, será mínima.

11) É normal os cabelos caírem após o parto? Verdade! Cerca de 4 meses após o parto (ou outro tipo de estresse físico ou emocional) muitos fios de cabelo podem entrar prematuramente na fase de queda levando à perda de mais fios por dia do que o normal. Chama-se eflúvio telógeno e esses fios voltarão a crescer normalmente depois de algum tempo.

12) Pintar o cabelo desde cedo favorece o surgimento de cabelos brancos? Mito! Nada que se faça com a haste do fio modificará a sua formação pela raiz. Geralmente quem começou a pintar os cabelos mais cedo, o fez porque tinha tendência hereditária ao surgimento de fios brancos.

13) Não secar os cabelos após o banho faz cair os cabelos? Mito! Deixar os cabelos molhados não os faz cair. Se fosse assim, os nadadores, que permanecem horas seguidas dentro da água seriam todos calvos.

14) Os cabelos devem ter as pontas cortadas para ganhar força? Mito! O fato de cortar o fio do cabelo não interfere em seu bulbo capilar, responsável por seu crescimento.

15) Os cabelos cortados durante a época da lua cheia e crescente crescem mais? Mito! Não há nenhuma comprovação científica para essa colocação.

16º) Calvície tem tratamento? Verdade! Já existem tratamentos dermatológicos com resultados significativos para interromper a queda dos cabelos e, até mesmo, fazê-los crescer novamente.

17) Arrancar 1 fio de cabelo branco faz nascer 2 no lugar? Mito! Quando os fios de cabelo começam a ficar brancos, o processo ocorre gradativamente e outros fios vão ficar brancos também. A crença vem daí, a pessoa arranca o primeiro fio branco e quando se dá conta, já surgiram outros que iriam aparecer de qualquer forma, não porque aquele primeiro foi arrancado.

18) Água fria dá mais vida aos cabelos, deixando-os mais brilhantes? Mito! O que na realidade prejudica os fios é a água quente, que estimula a atividade das glândulas sebáceas. Mesmo no inverno opte por lavar os cabelos com água morna.


40 – 15 FATOS QUE NÃO PASSAM DE MITOS!

Existem ideias que circulam há tanto tempo por aí que, de tanto serem repetidas e repassadas, acabaram se consolidando como se fossem fatos verdadeiros. No entanto, muitas delas não passam de mitos que já foram explicados e derrubados por historiadores e cientistas. A seguir reunimos 15 desses fatos para você conferir e espalhar que eles não passam de pequenas mentirinhas:

Portanto, ao contrário do que dizem por aí...

01 – Quando exageramos no consumo de bebidas alcoólicas, não matamos milhares de nossos neurônios;

02 – Os seres humanos não usam apenas 10% de sua capacidade cerebral;

03 – Os peixes-dourados não têm memórias de apenas três segundos;

04 – A Grande Muralha da China não é visível do espaço;

05 – Os camaleões não mudam de cor para se camuflar em um determinado ambiente;

06 – Nós não perdemos mais calor corporal pela cabeça;

07 – As unhas e os cabelos não continuam crescendo depois que morremos;

08 – Napoleão Bonaparte não era tão baixinho como todo mundo pensa;

09 – Os elefantes não se retiram para um local secreto quando pressentem que estão prestes a morrer;

10 – Os raios não só podem, como frequentemente caem duas vezes no mesmo lugar;

11 – Os avestruzes não enterram a cabeça na terra para se esconder de predadores;

12 – O aquecimento global não é uma conspiração inventada por cientistas;

13 – As pessoas da época de Cristóvão Colombo já sabiam que a Terra era redonda;

14 – As roupas do Papai Noel não são vermelhas por causa da Coca-Cola;

15 – Thomas Edison não foi o responsável pela invenção da lâmpada incandescente, mas sim de sua primeira versão comercializável.


39 – MITOS SOBRE A NUTRIÇÃO QUE NÓS ACREDITADOS!

Quando entramos em um mercado, seja ele de pequeno ou grande porte, nos deparamos com uma infinidade de alimentos de diferentes tipos. São milhares de itens e você precisa se decidir qual deve levar para casa, o melhor produto para a sua saúde e de seus familiares, preferir aquele que faz bem e não o que faz mal... Não é tarefa fácil! Como fazer essas escolhas, então? Normalmente, pelas informações que chegam até nós. E elas estão por todas as partes: em sites na internet, revistas, jornais, televisão, rádio... É tanto “coma isso, não coma aquilo, faça desse jeito, não faça assim” que ficamos até perdidos. E será que tudo isso é verdade? Confira alguns mitos sobre nutrição em que nós acreditamos.

01 – Ter necessidade de alguns alimentos significa que falta alguns nutrientes específicos na sua alimentação - Você é louco por chocolate? Tem verdadeira necessidade de comer arroz? Não pode ver um pedaço de queijo na sua frente? Calma, diferente do que você já deve ter ouvido falar, não está faltando nenhum nutriente na sua alimentação. Bem, pelo menos esse não é um fator que poderia identificar a carência de alguma coisa no seu organismo. Talvez a ânsia por algum alimento tenha mais a ver com o lado emocional do que com o lado físico. Porém, há uma exceção: se você é carente de ferro, você pode ter desejos, mas não de coisas realmente nutritivas, e sim de coisas estranhas como argila ou cubos de gelo. Isso é um distúrbio conhecido como pagofagia.

02 – Dieta sem glúten pode melhorar a saúde - Cada vez mais, a gente ouve falar nas dietas sem glúten. Elas são destinadas exclusivamente para pessoas com doença celíaca e intolerância ao glúten, porém, elas estão cada vez mais em evidência e sendo utilizadas até mesmo por quem não precisa. No entanto, há pouca evidência (quase nenhuma) de que evitar o glúten faz bem para a população em geral. Pessoas com doença celíaca não conseguem digerir o glúten — uma proteína encontrada no trigo, centeio e cevada. Se elas consomem o glúten, o intestino delgado acaba danificado, o que dificulta a absorção de nutrientes, causando fadiga e desconforto abdominal. Parando de consumi-lo, elas se sentem bem e tem mais energia. Porém, se você não sofre desse problema, tirar o glúten da sua alimentação não vai trazer bons resultados.

03 – Evite leite integral por causa da gordura - A ideia de que a gordura do leite faz mal e aumenta o risco de doença cardiovascular surgiu na década de 50 e fez com que a indústria de laticínios trocasse o leite integral pelo desnatado nos derivados, como queijo, manteiga ou sorvete, por exemplo. Mas, segundo pesquisas, a gordura de produtos lácteos não é ruim para o coração ou para o seu peso. Pelo contrário. O leite gordo tem sido associado em dietas para pessoas com doenças cardiovasculares e com diabetes tipo 2. Além disso, pessoas obesas que lutam contra o peso têm recomendação para tomar leite integral e crianças que são alimentadas com leite gordo são menos propensas a se tornarem obesos na idade adulta. Os benefícios residem em gorduras complexas do leite integral, que incluem mais de 400 ácidos gordos diferentes misturados com uma grande quantidade de proteínas, cálcio e outros nutrientes. Além disso, os cientistas suspeitam que o leite pode conter uma substância ainda sem nome que altera o metabolismo, queimando a gordura e transformando em energia, em vez de armazená-la.

04 – A pele do frango deve ser retirada - Você só come frango sem pele, seja qual for a parte (peito, coxa, asa...)? Muita gente não come simplesmente porque não gosta do sabor, mas algumas pessoas acham que, na pele, encontra-se uma quantidade imensa de gorduras que podem fazer mal. Então é hora de começar a repensar o seu conceito. A cada 350 gramas de peito de frango com pele, você tem apenas 50 calorias a mais e 2,5 gramas de gordura. 55% dessa gordura monoinsaturada é boa para o coração. Mas consuma, de preferência, sem ser frita. Na verdade, a pele desempenha um papel importante no cozimento e garante uma carne sempre macia e suculenta.

05 – Fibras são sempre boas - Elas são facilmente encontradas em muitos dos alimentos que comemos: frutas, legumes, cereais integrais e leguminosas. As fibras são excelentes auxiliadoras contra a constipação, reduzem o risco de diabetes e doenças cardíacas, além de ajudarem você a manter o peso ideal, prevenindo obesidade e outras doenças relacionadas. Porém, existem aqueles alimentos enriquecidos com fibras, como pão branco, iogurte, sorvete e, agora, até mesmo refrigerante. Essas fibras são quimicamente sintetizadas e não fazem tão bem quanto as que são naturais. Elas não são eficientes para incentivar o movimento do intestino e têm pouco impacto sobre o açúcar no sangue. Se essas fibras são consumidas em excesso, elas podem causar gases e flatulência. Portanto, se você quer aproveitar os benefícios que as fibras (as verdadeiras) trazem para a vida, então consuma-as em forma de alimentos naturais. Essas sim vão auxiliar você em tudo o que você precisa, sem causar danos para o organismo.

06 – O sal marinho é mais saudável que o sal de mesa (refinado) - Você pode usá-lo por causa do sabor que ele dá à comida, das cores (preto, rosa, cinza, vermelho) e da textura, mas o sal marinho não é melhor do que o sal de mesa. Eles são obtidos de forma diferente, mas ambos têm o mesmo teor de sódio (575 miligramas por colher de chá) e podem desenvolver pressão arterial elevada na mesma proporção. Se você resolver diminuir a quantidade de sal, você pode encontrar os minerais do sal marinho em outros alimentos comuns, como nozes, legumes, laticínios e algumas frutas e legumes, enquanto o iodo do sal refinado também pode ser encontrado em peixes, produtos lácteos, molho de soja e ovos.

07 – Comer cenoura melhora a visão - Quem é que, quando criança, não ouviu a mãe falar que comer cenoura faz bem para a visão? Muitas delas até aumentavam e contavam que algumas crianças ganhavam visão noturna depois de ingerirem o alimento. Isso era o suficiente para que comêssemos toda a cenoura que se encontrava em nosso prato. Embora a cenoura seja rica em betacaroteno, um componente da vitamina A, ela não tem ação direta sobre a visão. E o boato da visão noturna surgiu durante a Segunda Guerra Mundial, quando o governo britânico atribuiu a capacidade de voo noturno de seus pilotos à ingestão de cenoura, quando, na verdade, eles estavam empregando um novo tipo de radar.

08 – Frutose de milho é pior do que o açúcar - O xarope de milho rico em frutose (HFCS) está no topo da lista dos alimentos que são verdadeiros vilões. Ele surgiu como uma ótima alternativa ao açúcar, mas, como ele apareceu em refrigerantes, pães e alimentos que engordam, ele passou de mocinho a bandido em um piscar de olhos. Ele é culpado ou inocente pela obesidade das pessoas? As substâncias que compõem a HFCS são bem semelhante ao do açúcar refinado. O açúcar é composto 50% de frutose e 50% de glicose, enquanto o HFCS tem 55% de frutose, 42% de glicose e 3% de sacarídeos. Com relação ao número de calorias, HFCS e açúcar empatam. Se consumidos em excesso, qualquer adoçante pode levar ao ganho de peso, doença do fígado, resistência à insulina, doenças cardíacas e diabetes tipo 2.

09 – Os nutrientes da batata estão todos na casca - Difícil quem goste de comer a casca da batata (embora ela seja, sim, comestível). Então algumas pessoas, para estimular o consumo do que é descartado, dizem que os nutrientes do alimento estão todos na casca. Embora ela seja, sim, nutritiva, apenas 20% da nutrição encontrado no alimento integral se encontra na casca. Além disso, a carne de uma batata média contém vitaminas C, K e B6, bem como uma boa dose de niacina e tiamina, sem falar do magnésio, fósforo, cobre, manganês, zinco, riboflavina e ácido fólico, tudo por menos de 150 calorias.

10 – Alimentos livres de gordura são melhores para pessoas que querem emagrecer - Se você está de dieta, provavelmente já encheu o seu armário da cozinha de molho de salada sem gordura, maionese light, biscoitos com baixo teor de gordura, e essas coisinhas. Lamento informar, mas as suas trocas podem não fazer muito efeito na sua corrida contra a balança. Pelo contrário, eles podem estar enganando você. Tudo porque os famosos “sem gordura” trapaceiam e, para suprir a falta de gordura, eles enchem o alimento de açúcar — muito açúcar, por sinal. E o que é o açúcar, na nutrição, senão mais gordura? Porém, eles precisam ficar mais gostosos, por isso é que recebem essa dose extra de sacarose (ou você não vai conseguir engolir). Além disso, comer a versão “mini” e “light” do alimento pode fazer você consumir mais gordura. Por exemplo, o Blueberry Muffin do Dunkin’ Donuts tem 460 calorias, 44 gramas de açúcar e 450 miligramas de sódio. A versão reduzida de gordura tem 410 calorias, 40 gramas de açúcar e 620 miligramas de sódio. Aí você acaba pensando: “Ah, ele é light, vou comer dois!” e pronto. Está feito o estrago.


38 – MITOS SOBRE O CHOCOLATE, ENFIM, CLARIFICADOS!

Chocolate é uma delícia e isso não tem como negar. E mesmo com uma série de fatos científicos que nos dão bons motivos para incluir uma porção ou outra do doce no nosso dia a dia, ainda existem muitas preocupações com relação ao consumo de chocolate. Nos últimos anos, pesquisadores e nutricionistas revelaram benefícios e mais benefícios da ingestão de quantidades moderadas de chocolate. As vantagens vão desde diminuir os riscos de doenças cardíacas até nos deixar mais estimulado. Mesmo assim, o chocolate ainda faz o papel de vilão para muita gente. O surgimento da acne, o aumento de peso e o colesterol alto são alguns dos fatores que garantem a má reputação do alimento. Mas será que tudo isso é verdade ou não passa de mito? Confira cada um dos tópicos abaixo e sobre essa delícia.

Mito #01 - Chocolate aumenta o colesterol ruim! - Se você já considerou parar de consumir chocolate por causa do colesterol ruim (LDL), talvez seja a hora de repensar sua escolha. Embora o alimento realmente contenha manteiga de cacau – que é uma gordura saturada – a maior parte dessa gordura vem do ácido esteárico, que não age no organismo como uma gordura saturada. Prova disso é que alguns estudos apontaram que o chocolate não aumenta o LDL e ainda, para algumas pessoas, é capaz de diminuir os níveis de colesterol.

Mito #02 - Chocolate contém muita cafeína! - Ao contrário do que muitos acreditam, o chocolate não contem grandes quantidades de cafeína. Uma barra comum de Hershey’s, por exemplo, contém 9 miligramas de cafeína enquanto sua versão amarga contém 31 miligramas. Agora compare esses números com os 320 miligramas de cafeína contidos em um café grande do Starbucks. É fato que os chocolates mais amargos contêm maiores quantidades de cafeína, mas ainda assim será uma porção muito menor do que se imagina.

Mito #03 - O açúcar do chocolate causa hiperatividade! - Acreditamos que açúcar demais é um dos principais motivos pelos quais as crianças não param de correr e pular por um instante sequer, não é mesmo? Porém, mais de uma dúzia de estudos qualificados não conseguiram encontrar uma relação direta entre o açúcar presente na dieta das crianças e o comportamento hiperativo. A partir daí surgiram duas teorias: 1) ou o meio – festas, férias etc – é o que desencadeia a hiperatividade ou 2) são os pais que já esperam um comportamento fora do comum depois da ingestão de açúcar. Independente disso, nenhuma das duas alternativas está relacionada ao chocolate.

Mito #04 - Diabéticos devem evitar chocolate! - O alimento não precisa ser completamente eliminado da alimentação dos diabéticos. Na verdade, muitos se surpreendem ao descobrir que o chocolate tem um baixo índice glicêmico. Estudos recentes apontam que o chocolate amargo pode até mesmo aumentar a sensibilidade à insulina em pessoas com pressão sanguínea normal e alta, além de melhorar a disfunção endotelial em pacientes com diabetes. Logicamente, esses fatores variam de acordo com cada pessoa, então é sempre recomendável consultar um especialista.

Mito #05 - Chocolate dá cáries! - Um estudo que buscou identificar o desenvolvimento de placas dentárias após a ingestão de chocolate revelou que o alimento tem um efeito menor do que o açúcar comum. É claro que a maior parte das pessoas não consome açúcar puro, mas outro estudo corrobora essa descoberta por não ter encontrado nenhuma ligação entre o chocolate e as cáries. Na verdade, um estudo da Universidade de Osaka, no Japão, revelou que algumas partes do cacau previnem a proliferação de bactérias e o surgimento de cáries.

Mito #06 - Chocolate engorda! - Esse deve ser um dos mitos mais populares acerca desse alimento e ele não está de todo errado. Consumir grandes quantidades de chocolate é tão ruim quanto ingerir grandes quantidades de qualquer outro alimento. Por outro lado, um estudo realizado pelo National Institute of Health descobriu que o hábito de consumir pequenas porções de chocolate durante cinco dias estava relacionado a um menor índice de massa corporal, mesmo nos casos de pessoas que consumiam mais calorias e não praticavam mais atividades físicas do que outros participantes.

Mito #07 - Chocolate pode aumentar o stress! - Um estudo apontou que consumir cerca de 40 gramas de chocolate por dia durante duas semanas era suficiente para reduzir os níveis de hormônios relacionados ao stress no corpo de pessoas que estavam se sentindo altamente estressadas.

Mito #08 - Chocolate não tem valor nutricional! - Qualquer pessoa que já tenha pesquisado sobre o chocolate sabe que ele é um ótimo alimento. Alguns especialistas chegam até mesmo a classificá-lo como um superalimento. Uma barra tradicional de chocolate amargo contém tanto antioxidante quanto 2,75 xícaras de chá verde, 1 taça de vinho e 2/3 de xícara de mirtilos, além de conter uma série de minerais e fibras.

Mito #09 - Chocolate bom precisa ter pelo menos 70% de cacau! - A recomendação que mais se ouve por aí é de que o chocolate a ser inserido na dieta tenha, no mínimo, 70% de cacau para trazer benefícios para a saúde. Uma regra geral é que, quanto mais escuro o chocolate, mais antioxidante ele contém, mas isso não significa que os outros chocolates não trarão vantagens. Em um estudo de 18 semanas, os participantes que comeram uma pequena porção de chocolate com 50% de cacau demonstraram uma redução significativa na pressão sanguínea. Outro estudo ainda revelou melhoras na pressão e no fluxo sanguíneo após o consumo de chocolate com 60% de cacau.

Mito #10 - Chocolate é afrodisíaco! - Esse tema é controverso e divide opiniões. Embora os astecas tenham espalhado a crença de que esse alimento pudesse dar um empurrãozinho nos encontros românticos, nenhum estudo realizado até então conseguiu encontrar evidências concretas de que o chocolate realmente faz a diferença entre quatro paredes. De qualquer maneira, o chocolate não deixa de ser um alimento sensual, que ajuda a relaxar e ainda pode ter características afrodisíacas que têm origem psicológica.

Mito #11 - Chocolate dá espinhas! - Quem aqui, adolescente ou não, já não pensou duas vezes antes de comer um pedacinho de chocolate justamente por causa das espinhas?! Pois saiba que os pesquisadores buscam associar o alimento à acne desde a década de 1960, sempre sem sucesso. Um extenso relatório apresentado no periódico Journal of the American Medical Association concluiu, inclusive, que a alimentação não influencia no tratamento de acne na maioria dos casos e que grandes quantidades de chocolate não aumentam clinicamente a acne.


37 – DESCUBRA COISAS/MITOS QUE VOCÊ APRENDEU ERRADO!

Ao longo de nossa vida e da nossa educação, aprendemos uma série de verdades universais que carregamos conosco pelo resto de nossas vidas, repassando esse conhecimento de geração para geração. Algumas dessas questões estão tão enraizadas nas nossas consciências que sequer paramos para questionar se são verdades ou não, enquanto outras podem até passar pelas nossas cabeças, mas o senso comum nos impede de pesquisar.

No entanto, a verdade é que muitos desses “fatos absolutos” não passam de mentiras populares inventadas por personalidades antigas – ou de questões que a ciência já desmentiu, mas pouca gente ficou sabendo. De centopeias ao número da besta, listamos a seguir 22 coisas que todos aprendemos errado.

01 – As centopeias têm cem patas - Não há qualquer registro de um exemplar do pequeno animal que tenha esse exato número de pernas. O total real costuma variar entre 15 e 191 pares.

02 – Avestruzes enterram a cabeça quando se sentem em perigo - O historiador romano Plínio foi o primeiro viajante a avistar as grandes aves com a cabeça sob a terra, dando origem ao mito. No entanto, a verdade é que esses animais não fazem isso para se esconder de predadores, mas sim cavam buracos com seus bicos para poderem criar ninhos para seus ovos.

03 – Só existem três estados para a matéria - Na escola, todos aprendemos que a matéria se divide entre os estados sólido, líquido e gasoso, enquanto alguns de nós é ensinado que também existe um quarto estado, o plasma. Na realidade, atualmente já foram descobertos quinze estados físicos, sendo que alguns têm nomes grandiosos como perfil de ionosfera e condensado de Bose-Einstein. Cabe ressaltar, no entanto, que alguns deles só são detectados em condições experimentais extremas.

04 – O planeta Marte é vermelho - Na realidade, ainda não sabemos qual a cor real do nosso gigante vizinho, sendo que ele poderia muito bem ser marrom, laranja ou até amarelo. O que conhecemos de fato é que sua aparência avermelhada quando visto através de um telescópio se deve ao grande acúmulo de poeira em sua atmosfera.

05 – Dormir rodeado de plantas é perigoso - O fato das plantas consumirem oxigênio durante a noite e liberarem gás carbônico leva muitas pessoas a acreditar que dormir com os vegetais vivos no quarto pode ser prejudicial á saúde. No entanto, a quantidade de gás emitido é tão pequena que uma pessoa teria que dormir cercada por um verdadeiro pomar em um ambiente hermeticamente fechado para sofre alguma consequência.

06 – O champanhe é francês - Embora a invenção da bebida normalmente seja atribuída ao monge francês Dom Perignon, o fato é que os burgúndios, um povo germânico, já a conhecia havia um século quando a levaram para a França. Perignon merece crédito apenas por tê-la refinado.

07 – O Everest é a montanha mais alta do mundo - O pico tibetano mede “apenas” 8.848 metros, o que é pouco quando compara ao tamanho do Mauna Kea, um vulcão havaiano que emerge do Pacífico. Embora apenas 4.205 metros do seu tamanho se projetem acima do nível do mar, a maior parte da estrutura (cerca de 6 mil metros) fica escondida embaixo da água do mar. No total, são quase 2 mil metros a mais que o Everest.

08 – Marco Polo era veneziano - A verdade é que o famoso explorador veio ao mundo na ilha de Korchula, que pertence a Croácia. A confusão vem do fato de que, na época, o local estava ocupado pelas tropas de Veneza.

09 – Um dia tem 24 horas - A ciência cunhou a unidade de medida que usamos até hoje para mensurar o tempo, chamada “dia solar médio” – que de fato possui 24 horas exatas. No entanto, os astrônomos apontam que a duração de um “dia solar verdadeiro” varia ao longo do ano, podendo chegar até a 24 horas e 4 minutos.

10 – O primeiro nome de Mozart era Amadeus - O nome verdadeiro do compositor era Joannes Theophilus Wolfgangus Crisóstomo Mozart. O famoso apelido veio de um príncipe prussiano, que ficou tão impressionado com ele que o rebatizou como Wolfgang Gottlieb (palavra alemã que significa “amado por Deus). O artista tomou isso como uma piada e, em cartas trocadas com seus amigos brincava dizendo que o deveriam chamar de Amadeus, a tradução latina do termo.

11 – Os touros se irritam com a cor vermelha - Os animais das touradas são incapazes de distinguir o vermelho de outras cores, diferenciando apenas branco, preto e alguns tons de cinza. Portanto, o que realmente enfurece o bicho não é a cor da capa dos matadores, mas sim os movimentos ondulantes realizados pelos toureiros.

12 – Papai Noel não vem de terras frias - Ainda que as imagens populares pintem o bom velhinho em seu trenó puxado por renas saindo de um ambiente quase polar, a verdade é que São Nicolau de Bari, o santo no qual a lenda é baseada, nasceu em Lycia, no país que hoje conhecemos como Turquia.

13 – A água não tem cor e sabor... - Somente a água destilada apresenta tais características. Tanto o líquido potável quanto o do mar possuem em sua composição íons que dão a ele um tom ligeiramente azulado em um sabor levemente adocicado e refrescante.

14 - ... e só entra em ebulição quanto atinge 100 ºC - Esse é, de fato, o ponto de ebulição da água, mas somente no nível do mar. Quanto maior a altitude, menor temperatura necessária para a água ferver.

15 – O animal mais comprido do mundo é a baleia azul - Mesmo que já tenham sido encontrados espécimes do grande mamífero marinho com 33 metros de comprimento, isso ainda é muito pouco perto do verdadeiro primeiro lugar. Ganha a disputa o longuíssimo Lineus, uma espécie de verme que pode chegar a até 40 metros de uma ponta à outra.

16 – O Universo é preto - Em 2002, Karl e Ivan Baldry Grazeburg, dois astrônomos da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos, fizeram uma medição das cores presentes na luz emitida por 200 mil galáxias. Os resultados levaram a conclusão de que a cor predominante no universo é, de longe, o bege.

17 – Pernalonga é um coelho - Na realidade, o famoso personagem da Warner foi baseado em lebres do gênero Lepus, que se diferenciam dos coelhos pelos seus olhos e orelhas maiores. Embora a inspiração fosse clara nos primeiros desenhos, intitulados “A Wild Hare” (“Uma Lebre Selvagem”, em tradução livre), o animal passou a ser chamado de coelho quando seu criador, Tex Avery, foi acusado de plágio pelo artista David Hare.

18 – O baseball foi inventado nos Estados Unidos - Surpreendentemente, o esporte na realidade foi criado em Cuba. Relatos dos primeiros marinheiros espanhóis a chegar à ilha em 1492 descrevem os nativos praticando um jogo chamado de batos. O passatempo consistia de bater em uma bola de resina com um tronco de madeira, acompanhado por uma dança chamada areito.

19 – O Saara é o maior deserto do mundo - Normalmente associamos a palavra deserto a temperaturas elevadas, o que leva à conclusão de que o gigante arenoso da África é o maior do mundo. Mas a verdade é que o primeiro lugar fica com a Antártida, com seus 14 milhões de quilômetros quadrados e precipitação média anual de 5 milímetros. Em comparação, o Saara possui área de 9,4 milhões de quilômetros quadrados e tem uma precipitação média anual de 127 mm.

20 - As Ilhas Canárias se chamam assim por causa dos pássaros - Segundo um historiador conhecido como Plinio el Viejo, a região foi batizada com esse nome em homenagem a dois cães mastins que os homens da Juba de Mauritania capturaram no local durante uma expedição.

21 – O primeiro animal no espaço foi a cadela Laika - Na verdade, o primeiro bicho vindo da Terra a desbravar o espaço foi uma mosca de fruta que os astronautas norte-americanos enviaram para fora de nossa órbita em um foguete V-2 capturado dos alemães.

22 – O número da besta é 666 - Pesquisadores do Museu Ashmolean de Oxford voltaram a estudar os papiros de Oxyrhynchus, que contêm o texto original do Apocalipse de São João. Durante a pesquisa, eles descobriram que foram cometidos erros na tradução que conhecemos, entre os quais está confundir o número 616, que é citado pelo apóstolo como marca do Anticristo, com 666.


36 – 07 LENDAS URBANAS SOBRE O SEXO!

Quando o assunto é o que acontece entre quatro paredes — ou não, caso você seja mais aventureiro —, a verdade é que existem muitos mitos que, de tão disseminados, acabaram sendo aceitos como verdades. Pensando nisso, resolvemos fazer uma seleção de lendas urbanas sobre o sexo nas quais muita gente acredita, mas que não são reais. Confira:

01 – Depois dos 40 a vida acaba: Não pense que os homens a partir dos 40 anos de idade só podem “curtir a vida” com a ajudinha de medicamentos. Eles podem aproveitar tanto quanto os mais jovens e, embora as atividades sejam menos intensas do que na juventude, eles ainda contam com a experiência a seu favor. O que interfere na verdade são alguns problemas de saúde relacionados à idade — como hipertensão, diabetes e obesidade —, que podem resultar em dificuldades nessa área.

02 – Ponto de debate: Já ouviu falar do mitológico Ponto G e sobre o incrível debate que ele gera entre os especialistas sobre a sua existência ou não? Pois — alegrem-se meninas! — pesquisadores franceses encontraram evidências físicas de que ele existe sim, na forma de um tecido um pouco mais denso do que o normal localizado na parede anterior da vagina, próximo à uretra. Segundo os especialistas, infelizmente o Ponto G não parece estar presente em todas as mulheres, mas, nas sortudas que contam com ele, o funcionamento desse “botãozinho mágico” depende da sensibilidade de cada mulher e das habilidades de seus parceiros.

03 – Sete segundos: Já ouviu aquela história de que os homens pensam “naquilo” uma vez a cada sete segundos? Então, um estudo apontou que esse intervalo de tempo é bem variável, e apenas 23% dos participantes admitiram fantasiar com frequência. Bem, melhor não descartar completamente a possibilidade de que os restantes 77% mentiram ou estavam ocupados demais para ficar checando o cronômetro!

04 – Os casados se divertem menos: Esse papo de que as pessoas casadas se “divertem” menos foi desmentido em 2006 por um estudo realizado pela London School of Hygiene and Tropical Medicine, que, depois de avaliar dados levantados em 59 países, concluiu que eles são tão ativos quanto os solteiros.

05 – A idade do auge: Você já deve ter ouvido que os meninos chegam ao seu ápice sexual aos 18 anos, enquanto para as meninas isso ocorre mais tarde, aos 28 anos. Esse mito veio do fato de que os níveis de testosterona nos homens alcançam seu pico por volta dessa idade, e esse é apenas um pequeno fator entre muitos outros relacionados com a performance sexual masculina. Já as mulheres nem contam com uma idade específica para alcançar esse suposto ápice.

06 – Os jovens de hoje são mais precoces: Apesar de hoje em dia termos a impressão de que os jovens iniciam suas vidas sexuais mais cedo, um estudo realizado por pesquisadores britânicos apontou que, na verdade, assim como em gerações passadas, a atividade sexual geralmente começa — em média — entre as idades de 15 e 19 anos, sendo que as meninas começam mais cedo.

07 – Promiscuidade e DSTs: Ao contrário do que muita — muita — gente pensa, a promiscuidade e a incidência de doenças sexualmente transmissíveis não andam necessariamente de mãos dadas. Tanto que um estudo surpreendeu uma equipe de pesquisadores britânicos, que esperava encontrar um maior índice de promíscuos na África, já que várias regiões do continente apresentam taxas de enfermidades de transmissão sexual altíssimas. Contudo, os pesquisadores descobriram que, ao contrário do que esperavam, o número de pessoas que praticam sexo regularmente com múltiplos parceiros é muito maior nos países industrializados. O que isso nos diz? Que hoje não podemos nunca — jamais — basear nossas escolhas em “achismos”, e que o uso de proteção é absolutamente indispensável.


35 - 5 MITOS SOBRE O MUNDO ANIMAL EM QUE VOCÊ SEMPRE ACREDITOU!

Quando o assunto é o mundo animal, é sempre melhor ter mais dúvidas do que certezas. Mas como a curiosidade é uma das principais características do homem, você certamente já leu ou ouviu algumas informações sobre os animais que não estão exatamente corretas. Misteriosamente, essas histórias se espalham entre as pessoas e acabam caindo no senso comum e se tornando quase uma verdade absoluta. Mas o site Today I Found It criou um infográfico bem bacana para explicar os principais mitos que envolvem os animais.

Confira cada tópico e nos conte em qual deles você ainda acreditava até ler essa matéria.

Mito 01: Cada ano de vida de um cachorro equivale a sete anos de um humano - Calcular a idade de um cachorro não é tão simples quanto multiplicar seus anos de vida por sete. Essa regrinha matemática usada para determinar o tempo de vida canino foi derivada da relação de que a vida de um cão é 1/17 da vida de um humano. No entanto, determinar a idade exata de um animal é um processo mais complexo, em que é preciso levar em consideração fatores como o peso, a raça e as condições de saúde do bichinho. Para exemplificar, é possível pensar na divisão dos cães em quatro grupos: pequeno porte (até 9 quilos), médio porte (9,5 a 22,5 quilos), grande porte (23 a 40 quilos) e porte gigante (acima de 41 quilos). Cachorros de grande porte já são considerados idosos com cinco anos, enquanto os cães pequenos são considerados velhos quando alcançam a marca dos 10 anos. Em geral, podemos considerar que, após os dois primeiros anos, cada ano adicional vivido por um cão de pequeno e médio porte corresponderá a cerca de cinco anos humanos. Já em cachorros grandes e gigantes, cada ano de vida equivale entre seis e sete anos humanos. Para entendermos melhor, isso significa que, aos 10 anos, um dog-alemão pode ser considerado um cão de 70 anos, enquanto um pug teria uma idade equivalente a apenas 64 anos.

Mito 02: Morcegos são cegos - Quem nunca ouviu dizer que os morcegos são cegos e se orientam pelo som? Pois é. Mas isso não passa de mais um mito do mundo animal. A verdade é que as mais de mil espécies existentes de morcegos enxergam bem. Mas é importante ressaltar que sua visão não é tão boa assim se comparada com outros animais de caça com hábitos noturnos. Os morcegos se dividem em dois grupos que possuem um ancestral comum. Os Megachiroptera têm tamanho médio e grande, se alimentam de frutas e pequenos animais e usam a visão e a audição para conseguir alimentos. Já os Microchiroptera – que somam cerca de 70% de todos os morcegos – são pequenos, consomem insetos e utilizam ecos para se locomover e identificar a comida. Acreditava-se até então que as espécies pequenas de morcego não possuíam cones em seus olhos, que são as células responsáveis pela visão diurna nos mamíferos. Recentemente, cientistas comprovaram que esses animais, mesmo tendo uma visão fraca, podem enxergar normalmente durante o dia. Isso significa que não existe nenhum morcego naturalmente cego, mas sim espécies com audição aguçada e que acabam usando mais esse sentido do que os outros, o que não significa que seus olhos não funcionem adequadamente.

Mito 3: Camaleões mudam de cor para se camuflar em um determinado ambiente - Esse é mais um dos mitos que você certamente ouviu muito quando era criança, além de até mesmo ter visto alguns animais mudarem de cor em programas de televisão. Mas a verdade é que a mudança de cor dos camaleões não é motivada pelo ambiente em que eles se encontram, e sim pelo seu humor, temperatura, saúde, comunicação e iluminação.

Primeiramente, não são todos os camaleões que conseguem trocar de cor, e alguns têm sua habilidade limitada a cores como verde, marrom e cinza. Por outro lado, algumas espécies conseguem se transformar completamente e sua coloração inclui rosa, azul, vermelha, laranja, verde, preta, marrom, amarela, azul-turquesa e muitas outras cores. A lógica é que os animais optam por cores escuras em climas frios, quando aproveitam para se expor ao sol. Já em dias mais quentes, as cores claras ajudam a refletir os raios e espantar o calor. Mas a maioria das mudanças de cor realmente acontece para que os camaleões possam se comunicar. O camaleão-pantera, por exemplo, escolhe o amarelo e o vermelho para demonstrar que está pronto para atacar. Outras espécies de camaleões escolhem uma mistura de cores fortes e vibrantes para atrair e impressionar as fêmeas.

Mito 4: Os poodles são originários da França - Embora esse cachorro todo ajeitadinho seja uma ótima representação do estereótipo francês, sua origem foi identificada na Alemanha com influências da Rússia e da Dinamarca. O nome da raça teria vindo da palavra “pudel”, que significa “espirrar água” ou “aquele que brinca na água” em alemão. Já o nome “poodle” é inglês e tudo indica que teve sua origem na palavra alemã. Pouco tempo depois de surgir na Alemanha, a raça se popularizou na França e permitiu que o poodle fosse considerado o cão nacional no país nos dias de hoje. Na França, a raça é conhecida por “caniche”, que significa “cão-pato”, já que originalmente o animal era usado como cão de caça e treinado especialmente para caçar na água.

Mito 5: Quando pegamos um filhote de pássaro, os pais sentem o cheiro e o rejeitam - Todo mundo que já quis tocar em um filhote de passarinho ouviu a mesma história: não podemos encostar nos animaizinhos porque depois os pais sentem o cheiro das nossas mãos e rejeitam o filhote. Mas você sabia que isso não passa de mais um mito do mundo animal? Na verdade, o olfato dos pássaros é pouco eficiente, então, na maior parte dos casos, eles não vão chegar a notar que um humano tocou nos filhotes. Ainda, grande parte das espécies de pássaros demora a abandonar seu ninho mesmo quando ameaçada, preferindo tentar defender seus filhotes. Às vezes, os pais podem se afastar do ninho apenas para observar se a ameaça volta a rondar. Mas esse comportamento é estimulado pela visão e não pelo olfato. Se eles realmente sentirem algum odor diferente, ficarão somente mais atentos com os arredores. Acredita-se que esse mito tenha sido criado por pais que queriam evitar que seus filhos mexessem nos ninhos, tanto pelo bem dos filhotes quanto para evitar que as crianças fossem atacadas pelas aves.


34 – MUSCULAÇÃO ENGORDA: MITO OU VERDADE?

A musculação é uma das atividades prediletas entre as pessoas que deseja alcançar o padrão físico dito ideal. Hoje solucionaremos uma questão recorrente entre os iniciantes, será mito ou verdade, malhar engorda? Estamos em tempos em que a aparência física é de extremamente valorizada e explorada, sendo uma das peças chaves nas relações interpessoais e até no marketing pessoal. E assim nessa onda do corpo sarado cada vez mais pessoas procuram as academias e se integram ao mundo fitness. Mas a maromba não é tão simples quanto parece, ela não se condiciona apenas ao espaço da academia estendendo-se para todas os seguimentos do dia a dia do praticante, aos poucos se tornando uma forma de vida, que é claro implica em escolhas e hábitos difíceis, além de convulcionar questionamentos pertinentes. Uma das dúvidas mais frequentes principalmente entre os iniciantes é se musculação engorda, será verdade? Tentaremos encontrar nas seguintes linhas uma resposta plausível para está indagação. Principalmente as mulheres compartilham o grande temor de engordar, e quando entram na academia começa a notar um singelo aumento nos ponteiros da balança, isso atrelado ao discurso de algumas pessoas em dizer que malhar engorda, acaba por dar combustível a um mito de que musculação gera sobrepeso. Academia Engorda? Isso é um equívoco e podemos enumerar os porquês:

1º - Quando malhamos nossa massa magra aumenta, a gordura pesa menos que os músculos se compararmo-los em tamanhos proporcionais, então é perfeitamente compreensível o ganho de peso nos praticantes de musculação, mas isso não implica em ganho de gordura.

2º - Quando o percentual de massa magra no corpo aumenta contribui para a aceleração do metabolismo e a termogênese, ajudando no emagrecimento, ou seja, musculação pode te ajudar a acabar com a adiposidade.

3º - Quer dizer que não vou engordar quando estiver praticando musculação? Não exatamente, embora a maior volume muscular exija uma maior quantidade de calorias, isso não quer dizer que você pode sair comendo tudo quer ver pela frente sem nenhuma moderação, somos o que comemos, e se nos alimentamos mal, os reflexos não notados na aparência e na saúde. Para ter a tão sonhada forma física dos deuses é preciso respeitar conciliar a tríade treino, descanso e alimentação. Esse último é o mais importante, e se você tiver um cardápio capenga e desmedido, tenha certeza que os efeitos esperados dificilmente serão alcançados.

Fonte: acessesaude.com.br


33 – TITANIC: 5 MITOS QUE SOBREVIVERAM AOS 100 ANOS DO NAUFRÁGIO!

Foi por volta de 11:40 da noite do dia 14 de abril de 1912 – exatos cem anos atrás – que o navio RMS Titanic atingiu um iceberg e causou uma das maiores fatalidades navais de toda a história. Apesar de o filme Titanic (de James Cameron, lançado em 1997) ter alcançado imenso sucesso, ele não foi o primeiro a homenagear o navio transatlântico. E o que poucas pessoas sabem é que muitos dos relatos mostrados nos filmes não condizem com a realidade vivida pelos tripulantes e passageiros do navio. Confira agora quais são os cinco maiores mitos que o cinema ajudou a divulgar, mas que podem ser apenas histórias fantasiosas criadas para aumentar a atmosfera mitológica do Titanic.

01. “Nem Deus pode afundar o Titanic”: Apesar de essa frase ser muitas vezes repetida para mostrar que os grandes nomes da White Star Line (a empresa responsável pelo navio) e o comandante da embarcação estavam superestimando o poder do Titanic – e que, claramente, haviam se enganado –, ela pode não ser real. Pelo menos é o que afirma Richard Howells, especialista do Kings College de Londres. Ele afirma que esse mito pode ter sido introduzido no imaginário popular após o acidente. Segundo o pesquisador, a White Star Line nunca disse que o navio era invulnerável. Há também relatos de que havia muito menos publicidade em torno do Titanic do que se imagina, pois o grande nome da construção naval na época era o Olympic – um navio-irmão do Titanic criado pela mesma empresa e responsável pelo mesmo trajeto em anos anteriores.

2. A última música: Em diversos filmes sobre o Titanic, o grupo de música é mostrado tocando o hino cristão “Nearer, My God, To Thee (Mais perto, meu Deus, para Ti)”. Até hoje não se sabe se era realmente essa a canção que os instrumentistas do transatlântico estavam tocando no momento do naufrágio. Pode-se dizer que a origem do mito tenha sido o jornal Daily Mirror (da Inglaterra), que afirmou que eles estavam tocando a canção enquanto o barco afundava – em uma tentativa de romantizar o acontecimento. Em 1958, o filme “A Night to Remember” mostrou o naufrágio do Titanic ocorrendo com a já mencionada canção (você pode ver o vídeo acima deste parágrafo). James Cameron achou a sincronia entre música e imagens perfeita e decidiu utilizar a mesma ideia em seu filme (o vídeo abaixo mostra a versão de Cameron). Há duas diferenças básicas nas versões: a de 1958 mostra os músicos cantando até o momento em que a água começa a arrastá-los; enquanto na de 1997, eles tocam uma versão instrumental de “Nearer, My God, To Thee”, que é interrompida quando um dos violinistas diz: “Senhores, foi um privilégio tocar com vocês esta noite”.

03. O capitão Smith não foi um herói: Todos os filmes mostram o capitão Smith como um verdadeiro herói no naufrágio. Há, inclusive, histórias de que após o afundamento completo do Titanic, ele podia ser visto nadando com uma criança nos braços para salvá-la da morte. Segundo o site da BBC, várias estátuas erguidas em sua homenagem na Inglaterra. Mas ao que dizem alguns especialistas sobre o naufrágio, todo o heroísmo e esforços para salvar os passageiros pode não ter sido tão real assim. Nos primeiros minutos após o acidente, botes de salvamento com espaço para 65 pessoas abandonaram o navio com menos de 30 pessoas e não retornaram para salvar outras vítimas. Paul Lounden-Brown, da Sociedade Histórica Titanic, diz que o único culpado pelo acidente é o Capitão e nenhuma outra pessoa da cabine de comando pode ser responsabilizada. Uma de suas decisões mais equivocadas foi não ter avisado a todos os passageiros que havia acontecido um acidente. O pesquisador afirma que a ordem de abandonar o navio nunca foi dada. Por isso, é muito provável que centenas de pessoas tenham morrido sem nem ao menos ficarem sabendo que havia acontecido um acidente. John Graves (do Museu Marítimo Nacional, em Londres) diz que Smith pode ter entrado em choque por não possuir um plano de evacuação, por isso não conseguiu tomar qualquer decisão importante.

04. J. Bruce Ismay: o empresário vilão: Filmes sobre o naufrágio costumam mostrar J. Bruce Ismay – o presidente da White Star Line – como um homem covarde que abandonou o Titanic no primeiro bote salva-vidas a ser lançado no mar. A origem do mito pode ter sido outro acidente com navios da White Star, quando o próprio Ismay recusou-se a cooperar com William Randolph Hearst, um grande magnata da imprensa norte-americana. Ismay e Jonathan Hyde o interpretando no filme de James Cameron (Fonte das images: Reprodução/Wikimedia Commons e Reprodução/20th Century Fox). Depois do acidente com o Titanic, Hearst pode ter se aproveitado para acusar Ismay como forma de vingança. Muitos dos jornais ligados ao magnata o chamavam de J. Brute Ismay (um trocadilho com seu nome, o acusando de ser um animal irracional), o que contribuiu bastante para que a imagem de covarde fosse proliferada. Os especialistas consultados pela BBC afirmam que há vários relatos de sobreviventes que foram ajudados por Ismay, antes que ele pudesse colocar-se nos botes para salvar sua vida. Mesmo assim, a imprensa continuou acusando o presidente da White Star Line. Em 1913, ele se afastou da companhia, falido.

05. A terceira classe foi abandonada para a morte: Nos filmes que mostram o naufrágio do transatlântico, a terceira classe é mostrada de maneira completamente separada das outras – e isso fica mais claro na versão de James Cameron, em que há destaque para personagens de lá. Os portões de separação realmente existiam, não para evitar que eles pudessem entrar nos botes, mas para o cumprimento de normas sanitárias dos Estados Unidos. Como no navio havia muitos imigrantes que queria tentar uma nova vida na América, o Titanic teria que parar em Ellis Island para que houvesse uma inspeção sanitária e burocrática dos passageiros (que vinham de países como China, Holanda, Itália, Armênia, Rússia, Escandinávia e Siria). E para evitar que qualquer doença fosse transmitida às demais pessoas, havia a separação – respeitando normas dos Estados Unidos. A terceira classe possuía seus próprios botes salva-vidas, mas para chegar até eles seria necessário percorrer uma série de corredores que mais se pareciam com labirintos. Por isso, muitos acabaram morrendo afogados dentro do navio. Também há várias evidências de que, ao chegar ao local onde deveriam estar os botes, muitos deles já haviam sido levados para o mar. Nas conclusões finais do inquérito sobre o naufrágio, foi constatado que “não houve evidências de que houve alguma tentativa de deixar, deliberadamente, os passageiros da terceira classe morrerem“. Vale lembrar que a maior parte das mortes ocorreu entre passageiros da terceira classe e tripulação: de 1.616 pessoas, apenas 394 se salvaram.

Fonte: tecmundo.com.br


32 - 5 MITOS NOS QUAIS MUITA GENTE AINDA ACREDITA SOBRE O CORPO HUMANO!

Em milhares e milhares de anos de existência, os seres humanos foram acumulando algumas culturas e crenças em toda a sua trajetória. Muitas fazem sentido e têm, de fato, algum embasamento científico para justificá-las.

Já outras se tornaram tão incrustadas em nossa sociedade que a maioria das pessoas tem dificuldade em deixar de acreditar, mesmo sem saber de onde vieram — principalmente quando o que está em questão é o nosso próprio corpo. Confira abaixo algumas delas.

01 – Mito: ficar muito perto da TV danifica os seus olhos! “Sai de perto da televisão, menino, vai estragar a vista!”: quem nunca ouviu isso da mãe quando era criança? Provavelmente seus pais acreditavam mesmo que, se você assistisse TV colado na tela, isso poderia prejudicar a sua visão — fato que muitos pais de hoje continuam a alertar aos seus filhos. Mas talvez isso não passe mesmo de um mito.

A realidade: Se há alguma correlação entre sentar tão perto da televisão enquanto criança e usar óculos no futuro quando adulto, então provavelmente o que acontece é o contrário. Se você sentava tão perto da TV para conseguir acompanhar seu desenho favorito, é porque a sua visão já não era boa desde pequeno. Na verdade, de todos os estudos que têm sido feitos para testar se havia uma distância mínima da qual a TV iria começar a “fritar” os seus olhos, nenhum deles sugeriu que pudesse existir um número exato de afastamento da tela. De acordo com o Cracked, os rumores provavelmente surgiram quando alguns televisores antigos emitiam radiação e as pessoas passaram a ficar preocupadas que a visão poderia ser danificada, disseminando o perigo que poderia significar ficar com os olhos grudados nos aparelhos. Sabemos que olhar para as telas de televisão ou computador por longos períodos pode realmente fazer com que a visão fique cansada e os olhos secos. Mas isso não acontece porque a tela está prejudicando seus olhos, e sim porque você se concentra demais em algo e pisca com menos frequência. A solução é dar uma pausa de vez em quando.

02 – Mito: dentes saudáveis devem ser brancos reluzentes! Hálito fresco e dentes branquinhos e brilhantes: todas as propagandas de pastas dentais usam esses argumentos para promovê-las. Mas será que todo dente branco é sinal de saúde e quem tem dente amarelo é do time dos porquinhos? Mito!

A realidade: A indústria da beleza e da estética impôs ao mundo que só quem tem dentes branquinhos é atraente e saudável. Hoje em dia, além do clareamento a laser feito em consultórios odontológicos, existem pastas específicas para clarear e outros processos caseiros para conseguir dentinhos de piano. No entanto, a cor natural dos dentes humanos é a amarela. É claro que o consumo de café, chás fortes e cigarro os tornam mais escuros, assim como não escová-los com a frequência suficiente. Mas o auge da saúde bucal não precisa ter necessariamente aquele sorriso de modelos de publicidade. E pior: muitas tentativas desesperadas de deixá-los brancos demais podem acabar danificando o seu esmalte e os desgastando, o que pode acarretar problemas como sensibilidade, entre outros. Portanto, se o seu dente não tem aquele tom de neve puro, não se estresse e sorria sem medo.

03 – Mito: enrolar a língua é um traço genético! Você consegue fazer o movimento da foto acima com a língua? Muita gente ouviu e acreditou que esse ato de “enrolamento lingual” estava relacionado com traços hereditários. Muitos afirmava que, se você pode fazer esse “tubo” com a língua, provavelmente seu pai ou a sua mãe (ou ambos) também têm essa capacidade. Mas isso nunca foi verdade.

A realidade: Em 1950, estudos já haviam sido feitos sobre o tema, mostrando que essa forma de enrolar a língua não é uma característica transmitida de pais para filho. É, na verdade, algo que se aprende. Os estudos mostraram que a porcentagem de crianças que podiam enrolar a língua era de 54% na faixa etária de 6 a 7 anos e 76% entre os indivíduos de 12 anos de idade. Isso significa que as crianças apenas treinavam o processo em seu tempo livre até que aprendiam como fazê-lo. A afirmação de que era um resultado genético veio de um artigo publicado em 1940, que animadamente afirmou ter descoberto "uma nova característica hereditária no homem”. Porém, uma década depois vieram as evidências de que essa é uma característica adquirida e não herdada. Se você consegue realizá-la e seu pai também, provavelmente é porque ele também passou um bom tempo praticando quando era criança.

04 – Mito: “pé chato” é um defeito do corpo e mais propenso a lesões! Durante a Segunda Guerra Mundial, milhares de soldados com potencial foram rejeitados simplesmente porque tinham o pé chato. As autoridades acreditavam que essa condição poderia deixá-los mais propensos a lesões e prejudicar o desempenho das tropas. Será?

A realidade: Em 1989, na base de militar de Fort Benning (EUA), cerca de 300 soldados foram estudados. Os pesquisadores descobriram que as pessoas que tinham pé chato, na verdade, eram menos propensas a lesões do que aquelas com arcos normais ou mesmo um peito do pé alto. Os resultados mostraram que os soldados que tinham os pés arqueados sofreram o dobro de lesões, como distensões e fraturas por estresse, do que aqueles que tinham o pé chato. Isso significa que, durante todo este tempo, as pessoas foram rejeitadas em alistamento militar sem necessidade.

05 – Mito: relações sexuais antes de grandes competições prejudicam o desempenho! No mundo dos esportes, muito se fala sobre evitar o sexo antes de uma competição importante para o desempenho do atleta não ser prejudicado. Acredita-se que a energia acumulada quando não se faz sexo seja essencial para as explosões necessárias em força ou velocidade, por exemplo. Muitos treinadores podem proibir seus jogadores (das mais diversas modalidades) de “mandar ver” na noite anterior ou até mesmo por muitos dias antes da competição. No filme “Touro Indomável”, o personagem de Robert De Niro derrama água gelada em seu pênis para acalmar seus impulsos. Até mesmo Rocky, personagem de Sylvester Stallone, foi obrigado a abster-se, criando um conflito entre as ordens de seu treinador e da garota que ele estava a fim. Mas será que todo esse sacrifício vale a pena mesmo? Não!

A realidade: Esta crença foi comprovada como falsa em 1995, quando a Universidade de Yale realizou uma pesquisa com onze homens, testando seu desempenho quando eles estavam um período sem sexo e quando tinham relações sexuais. O resultado foi que nenhuma mudança no desempenho foi detectada. Outro estudo realizado com corredores de maratona em Londres deu outra boa notícia: o sexo não só não prejudicou como melhorou o desempenho dos atletas. O mito de que as relações sexuais prejudicam os atletas não é recente. Há relatos de que, na Grécia antiga, aqueles que participaram dos primeiros Jogos Olímpicos acreditavam que o sexo sugaria seus níveis de energia e os deixariam menos agressivos, o que poderia prejudicar as suas atividades. Provavelmente, foi daí que veio o mito. O sexo só vai afetar um desempenho esportivo seu — pela manhã, por exemplo — se você passar a noite inteirinha acordado na atividade do “rala e rola”. Mas, nesse caso, seria mais por sono e cansaço mesmo.

Fonte: hypescience.com


31 - 6 MITOS SOBRE A IDADE MÉDIA!

A Idade Média foi, no mínimo, uma era conturbada na Terra. No entanto, algumas versões equivocadas dos acontecimentos da época ainda se propagam. O site ListVerse uniu todos os mitos sobre a Idade Média em uma lista bastante completa, da qual trazemos aqui os pontos principais.

01 - Terra plana no centro do universo? Não! Uma das maiores surpresas ao pesquisar mais a fundo a história é descobrir que, ao contrário do que crescemos acreditando, naquela época as pessoas não acreditavam que a Terra era plana, muito menos que ela seria o centro do universo. Muito antes de Galileu, Copérnico já havia quebrado essas teorias, sem ser punido por isso. Pesquisas mais recentes apontam que “não havia praticamente um estudioso cristão da Idade Média que não reconhecia a esfericidade do planeta. E alguns até mesmo conheciam o seu perímetro aproximado”.

02 - A bíblia foi trancada, mas foi uma conspiração! Até que Gutenberg inventasse os equipamentos de reprodução tipográfica, durante grande parte da Idade Média, todos os livros eram escritos à mão. Com isso, o trabalho de reprodução era feito de forma árdua e os livros eram considerados extremamente valiosos. Entre os diversos títulos reproduzidos por monges, estava a Bíblia. A fim de proteger as preciosas cópias, os livros foram trancados. Não houve, na verdade, uma enorme conspiração para que as pessoas lessem o livro, como muitos sugerem. A ideia era, na verdade, garantir que todos pudessem ouvir suas histórias, fazendo com que poucos tivessem acesso ao contato físico com os livros. Também contrariando grande parte das histórias sobre a Idade Média, a ação de manter as bíblias trancadas não foi feita apenas pela Igreja Católica: a mais famosa “bíblia acorrentada” foi, na verdade, uma ideia de Henry VIII, que mandou que a cópia fosse feita e enviada à igreja protestante – que manteve o livro longe das mãos dos fiéis.

03 - As pessoas não eram tão fedidas assim! Um dos mitos mais aceitos sobre a Idade Média é o de que as pessoas cheiravam muito mal, mas isso passa longe de ser a verdade. A ideia distorcida tomou proporções tão grandes que algumas pessoas passaram espalhar a ideia de que o incenso foi criado pela Igreja para disfarçar o cheiro de tantas pessoas em um só lugar. Na verdade, o incenso sempre fez parte de rituais da igreja e teve suas origens em sacrifícios da religião judaica. Outro mito ainda maior que se juntou a esse seria o de que casamentos eram feitos preferencialmente em maio ou junho, pois, devido ao clima, nestes meses as pessoas não cheiravam tão mal. Isso também é mentira, afinal, os casamentos apenas não eram permitidos no período da quaresma. Voltando ao mau cheiro, na verdade, quase todo mundo tomava banho todos os dias e, inclusive, ele foi incorporado a várias cerimonias e ritos diários. A higiene era, na verdade, bastante importante para a população de uma maneira geral – obviamente, existem exceções, mas isso acontece até hoje. Inclusive, na época, eles até mesmo esquentavam a água para os banhos em dias frios.

04 - A pena de morte não era tão comum! Embora grande parte das pessoas acredite no contrário, a pena de morte era uma punição utilizada apenas em casos considerados extremamente graves para a época. Para que alguém recebesse a sentença, era preciso que ela fosse responsável por assassinatos, incêndios criminosos ou, acredite, a traição. As decapitações não eram exatamente como vemos nos filmes: elas não aconteciam o tempo todo e poucas punições com a decapitação foram feitas em público. Na verdade, o caso mais comum de execução era a forca, e as fogueiras foram usadas poucas vezes, geralmente depois que o indivíduo já havia sido morto por enforcamento.

05 - Os pobres não eram mantidos com fome! É claro que na Idade Média também havia diferenças sociais. No entanto, os mais pobres não ficavam sem alimentos. Os camponeses recebiam diariamente pães e uma porção de mingau, tudo acompanhado de cerveja. Além disso, eles também recebiam alguns pratos mais substanciais, dependendo da disponibilidade na época. Entre eles, estavam carnes secas ou curadas, queijos, frutas e legumes. Além disso, patos, gansos e até mesmo pombos não eram incomuns na mesa dos camponeses. Alguns deles tinham até mesmo mel para acompanhar as refeições. Enquanto isso, os ricos contavam com uma enorme variedade de cortes de gado e ovelhas, além de uma série de pratos condimentados. De qualquer forma, mesmo que os pobres não pudessem pagar pelo luxo, eles recebiam uma refeição considerada mais adequada do que muitos lanches de fast food atuais.

06 - A violência não era generalizada! Uma das ideias erradas que se tem é que, ao longo da Idade Média, era bastante comum ver casos de violência e mortes. A verdade é que, como em qualquer época, aqueles tempos também tinham violência, no entanto, pesquisadores afirmam que nada ainda supera os feitos de Stalin e Hitler. Historiadores modernos já assumiram que a Inquisição não foi tão sanguinolenta quanto aquilo que é mostrado em livros e filmes. Casos que vemos atualmente, como genocídio, assassinatos em série e assassinatos em massa, era algo praticamente inexistente na Idade das Trevas – tanto é que existem apenas dois casos conhecidos sobre assassinos em série durante toda a Idade Média.

Fonte: megacurioso.com.br


30 – MUTANTES/LENDAS VIDAS NA VIDA REAL: CONHEÇA A HISTÓRIA DE 06 PESSOAS SUPERPODEROSAS!

Em algum momento da sua vida você já deve ter quisto ser um super-humano e ter algum tipo de poder que mais ninguém tem. O fato é que esse é um sonho distante demais para quase todas as pessoas — ou quase, porque algumas vão além do que nós, meros mortais, conseguimos fazer. Descubra a seguir quem são esses cidadãos e quais são seus poderes quase mutantes:

06 – O antichoque - Ma Xiangang é um homem capaz de entrar em contato com fios elétricos desencapados sem o menor problema. Tudo começou quando sua televisão estragou e ele quis consertá-la. Durante o processo, tocou acidentalmente em um fio desencapado, e o que causaria algum estrago a qualquer pessoa não fez absolutamente nada em Xiangang. Ele resolveu checar outros tipos de fiação, com voltagens ainda maiores e descobriu que não é capaz de levar choques, mas que esse tipo de experiência é capaz de deixá-lo com mais energia e disposição. Cientistas testaram os efeitos de descargas elétricas no corpo de Xiangang e descobriram que ele suporta esse tipo de energia 8 vezes mais do que o resto das pessoas. Crianças, não tentem descobrir se vocês também têm esse tipo de resistência – é bem provável que não.

05 – Forrest Gump da vida real! Se você é desses que sofrem para correr por dez míseros minutos na academia, prepare-se para morrer de inveja de Dean Karnazes, um americano capaz de percorrer longos períodos correndo sem demonstrar o mínimo cansaço. Alguns dos seus feitos nada modestos incluem a sua participação em 50 maratonas de 50 estados em 50 dias consecutivos. Isso sem falar, é claro, da vez que correu 563 km durante três dias sem parar nem para dormir. Karnazes passou por alguns exames logo depois das maratonas, incluindo a verificação do CPK, que indica os danos sofridos pelos músculos do corpo após a prática de exercícios. Para se ter uma ideia, um corredor de maratona “normal” teria indicadores de CPK na casa dos 2.400 depois de “apenas” uma maratona; já em Karnazes, esse número era de apenas 447 após 25 maratonas consecutivas. Ou seja, seus músculos não se danificam com o excesso de atividade física e nosso Forrest Gump da vida real é incansável.

04 – Supermemória! Imagine que você tem a missão de ir para uma cidade desconhecida, olhar tudo, reparar nos mínimos detalhes e depois desenhar o que recorda. É bem provável que você se lembre de algum detalhe bacana, mas não poderá descrever e desenhar tudo com precisão — a menos que você seja Stephen Wiltshire, que consegue se lembrar de todos os detalhes depois de apenas uma olhada. O cara não só recorda tudo o que viu como consegue dar a proporção correta a todos os prédios, construções e detalhes percebidos por seus olhos de águia. Ele viaja o mundo desenhando paisagens e cidades desconhecidas. Outra coisa curiosa a respeito de sua incrível memória fotográfica: Wiltshire não se lembra das paisagens apenas no momento de desenhá-las, mas retém cada imagem em sua mente para sempre, aparentemente. Se você, que não lembra nem a data do aniversário da sua mãe, está se perguntando como isso é possível, saiba que Wiltshire possui um tipo de autismo conhecido como savantismo, que caracteriza habilidades de memória extraordinárias. Esse tipo de condição dificulta a comunicação entre as partes do cérebro, o que faz com que algumas áreas sejam superdesenvolvidas enquanto outras ficam em segundo plano.

03 – Supermemória, o retorno! Se no caso anterior falamos de uma pessoa que tem uma excelente memória fotográfica, agora você vai conhecer a história de um homem que se lembra de tudo. Tudo mesmo. Estamos falando de Kim Peek, que, infelizmente, morreu em 2009, mas ainda é considerado um dos homens com a melhor memória do mundo. Ele conseguiu memorizar 12 mil livros e, inclusive, lia duas páginas de uma só vez, no esquema de um olho lendo a página esquerda e o outro, a direita. Estudos já confirmaram que ele era capaz de memorizar 98% de toda a informação que recebia. Sua história serviu de inspiração para o filme “Encontro de Irmãos”. A explicação para uma memória absurda como a de Peek é a mesma do caso anterior: ele também era portador de savantismo e seu cérebro era capaz de guardar quase todas as informações.

02 – Iceman! Enquanto muita gente por aí sai de cachecol e luvas ao primeiro sinal de vento mais forte, existe o holandês Wim Hof, capaz de ficar praticamente sem roupa na neve sem sentir frio. E, se você acha que isso é absurdo demais, saiba que o danado já escalou o Monte Everest de shortinho. Ele já participou de experiências bizarras que incluem manter-se submerso em água extremamente gelada. Nesses casos, notou-se que a temperatura do corpo de Hof praticamente não diminuía. Ele explica que usa meditação para evitar pensar no frio como uma ameaça. Pesquisadores investigaram sua incrível resistência ao frio e descobriram que, de fato, ele consegue controlar seu sistema nervoso central autônomo e suas respostas imunes apenas com meditação, o que significa que ele é capaz mesmo de comandar a resposta do próprio corpo ao frio. Então, quando algum engraçadinho disser que frio é psicológico, é provável que ele tenha razão.

01 – Meio Matrix, meio Kill Bill! Estamos falando de Isao Machii, um japonês com super-reflexos que consegue fazer proezas como cortar maçãs voadoras. Se considerarmos a velocidade de alguns objetos atirados em seus truques, ficamos realmente sem entender como ele é capaz de fazer esse tipo de coisa. Cientistas afirmam que seu reflexo é realmente maior do que a média e que o que trabalha, nesse caso, não é a visão, mas outro nível sensorial capaz de prever movimentos. Isso é o que acontece com muita gente, principalmente com quem pratica algum tipo de esporte — ou será que o Neymar para e pensa antes de chutar cada bola que chega aos seus pés? O que diferencia todos os outros mortais de Machii é a velocidade dos objetos que ele consegue mirar sem erro.

Fonte: radiocemfm.com


29 - 23 BIZARRICES/LENDAS SOBRE A COREIA DO NORTE!

Além de ter descoberto o esconderijo de um unicórnio e dar uma aumentadinha na frota naval com a ajuda do Photoshop, a Coreia do Norte, seus líderes e sua população são responsáveis por mais uma série de bizarrices. Como se trata de um país com um regime extremamente fechado e um líder autoritário que ocupa a posição de ditador, muitas vezes não é possível saber até que ponto as informações que circulam na mídia são realmente verdadeiras. Entre os inúmeros rumores sobre a Coreia do Norte, já se ouviu dizer que pessoas são executadas, que existem lugares semelhantes a campos de concentração e que os líderes esbanjam dinheiro enquanto algumas pessoas passam fome e vivem em condições difíceis – não que isso não aconteça por aqui, não é mesmo? –, por exemplo. Prédio central do governo na capital norte-coreana. Abaixo você confere uma lista com mais algumas curiosidades interessantes e outras um tanto quanto esquisitas sobre o país asiático:

01. O nome oficial da Coreia do Norte é República Democrática Popular da Coreia;

02. The Onion, um dos maiores sites de humor da internet, divulgou em 2012 que o atual líder Kim Jong-un era o homem mais sexy da atualidade e a imprensa chinesa acreditou na brincadeira;

03. Acredita-se que a Coreia do Norte tenha uma quantidade de plutônio suficiente para construir seis armas nucleares e que esteja perto de se tornar um estado nuclearmente armado, o que poderia desencadear uma corrida armamentista na Ásia;

04. Ao contrário do que acontece no Brasil e em alguns outros países, os norte-coreanos brincam de gangorra em pé;

05. Registros oficiais apontam que o Grande Líder Kim Il-Sung (1948 – 1994) escreveu 1,5 mil livros em um período de três anos e ainda compôs seis óperas completas. De acordo com os mesmos registros, seu filho, Kim Jong-il, teria aprendido a andar com três semanas de idade e havia começado a falar com oito semanas. Família prodigiosa, não?;

06. Os norte-coreanos marcam os anos a partir do nascimento de Kim Il-sung e não de Jesus Cristo. Por esse motivo, agora eles estão em 103 e não em 2014;

07. Em grandes cidades da Coreia do Norte, as mulheres não podem usar calças ou andar de bicicleta. E as saias devem sempre cobrir os joelhos;

08. O segundo ditador do país, Kim Jong-il (1994-2011), era conhecido por mais de 50 nomes, incluindo “Querido Líder”, “Líder Supremo”, “Nosso Pai”, “O General”, “Generalíssimo” e muitos outros;

09. O japonês Kenji Fujimoto foi cozinheiro de Kim Jong-il e revelou que o líder norte-coreano só comia grãos de arroz que tivessem sido previamente selecionados. Antes de cozinhá-los, os funcionários inspecionavam grão por grão e escolhiam apenas os que estivessem perfeitos;

10. A incrível diferença entre o consumo de energia das duas Coreias foi mostrada em um vídeo da NASA – cada sul-coreano consome 10.162 kWh, enquanto os norte-coreanos gastam apenas 739 kWh;

11. A distribuição, o porte e o consumo de maconha é totalmente legal no país;

12. A cidade de Kijong-Dong, localizada na Zona Desmilitarizada da Coreia, ficou conhecida como uma cidade-fantasma. Existem rumores de que ela foi erguida na fronteira com a Coreia do Sul apenas para demonstrar superioridade. Na verdade, tudo indica que os prédios eram ocos, não tinham janelas e, portanto, ninguém morava lá;

13. Na mesma cidade fica a maior bandeira do mundo – o poste de 160 metros de altura sustenta uma bandeira que pesa cerca de 270 quilos;

14. Na década de 1990, todos os professores na Coreia do Norte precisavam saber tocar acordeon para que pudessem ser aprovados nos testes e conseguir a certificação de professor;

15. Por falar em música, quando crianças, alguns norte-coreanos tocam violão melhor do que muito adulto por aí;

16. Os norte-coreanos trabalham seis dias por semana e, no sétimo dia, são obrigados a fazer trabalhos voluntários (que daí não são mais voluntários, né?) – o que significa que as pessoas nunca têm um tempo livre;

17. A Coreia do Norte possui um programa espacial que tem um índice de sucesso de apenas 20%;

18. Pesquisadores norte-coreanos (nada tendenciosos) concluíram que a Coreia do Norte é o segundo país mais feliz do mundo, perdendo apenas para a China;

19. Todas as casas e empresas da Coreia do Norte possuem um rádio controlado pelo governo que nunca pode ser desligado, mas apenas ter seu volume reduzido;

20. A Coreia do Norte realiza eleições a cada cinco anos. Vale notar que as cédulas de votação sempre trazem apenas um candidato;

21. Todo mundo sabe que o acesso à internet é restrito e controlado na Coreia do Norte. Por esse motivo, existem apenas 605 usuários no país, o que não representa nem 0,01% da população;

22. Ainda sobre esse tema, sabe-se que a Coreia do Norte tem três hosts na internet, enquanto os Estados Unidos têm 439 milhões;

23. A idolatria pelos líderes da nação é tão grande que é comum os casos de pessoas que socorrem os retratos dos ditadores antes de qualquer outra coisa em caso de incêndio. Existem também abrigos subterrâneos (bunkers) para guardar as estátuas se houver uma guerra.

Fonte: megacurioso.com.br


28 - MITO OU VERDADE? SAIBA QUAL FOI A ÚLTIMA REFEIÇÃO DESTAS 12 PESSOAS NO CORREDOR DA MORTE!

Ao contrário do Brasil, nos EUA existe a pena de morte, aplicada a casos considerados muito graves, envolvendo principalmente homicídios, estupros e grandes assaltos. Uma tradição relacionada a esse tipo de sentença é a de que cada condenado tem direito a escolher sua última refeição. As fotos que você vai ver a seguir reproduzem alguns dos últimos pedidos de pessoas condenadas à cadeira elétrica ou às injeções letais ao longo das últimas décadas. As imagens foram feitas pelo fotógrafo Henry Hargreaves, que questiona não só a pena de morte como a tal última refeição. Em seu site, ele ironiza: “Hey, nós vamos matar você, mas o que você quer comer?”. Os retratos, por si só, nada têm de espetacular. São apenas pratos preenchidos com diferentes tipos de comida. Por outro lado, a descrição dessas refeições vem acompanhada do nome, da idade e do crime cometido pela pessoa que comeu aquilo pouco antes de ser morta. Confira as imagens a seguir e depois nos conte o que você acha desse tipo de pena:

01 – Stephen Anderson, 49 anos, Califórnia! Acusado de roubos, assassinatos e de tentativa de fuga. Pena: injeção letal. Última refeição: dois sanduíches de queijo, queijo cottage, mix de milho com rabanetes, torta de pêssego e sorvete de flocos.

02 – Angel Nieves Diaz, 55 anos, Flórida! Acusada de assassinato, sequestro e assalto à mão armada. Pena: injeção letal. Última refeição: não quis. Recebeu a refeição normal da penitenciária, mas a recusou também.

03 – Ted Bundy, 43 anos, Flórida! Acusado de estupro, necrofilia, tentativa de fuga e mais de 35 assassinatos. Pena: cadeira elétrica. Última refeição: não quis escolher um prato especial, então recebeu a última refeição tradicional do presídio — um bife grande, ovos, batatas, torrada com manteiga e geleia, leite e suco.

04 – Teresa Lewis, 41 anos, Virgínia! Acusada de assassinato, conspiração e roubo. Pena: injeção letal. Última refeição: frango frito, ervilhas com manteiga, torta de maçã e o refrigerante Dr. Pepper.

05 – John Wayne Gacy, 52 anos, Illinois! Acusado de estupro e de 33 assassinatos. Pena: injeção letal. Última refeição: 12 camarões fritos, uma porção de seu lanche favorito do KFC, batata frita e morango. Antes de ser preso, Gacy gerenciou três restaurantes da rede KFC.

06 – Tomothy McVeigh, 33 anos, Indiana! Acusado de 168 assassinatos. Pena: injeção letal. Última refeição: sorvete de menta com chocolate.

07 – Ricky Ray Rector, 42 anos, Arkansas! Acusado de dois assassinatos. Pena: injeção letal. Última refeição: bife, frango frito, suco de cereja e torta de pecan.

08 – Ronnie Lee Gardner, 49 anos, Utah! Acusado de roubo e dois assassinatos. Pena: fuzilamento. Última refeição: lagosta, bife, torta de maçã e sorvete de baunilha. Enquanto comia, assistia à trilogia de “O Senhor dos Anéis”.

09 – Ronnie Threadgill, 40 anos, Texas! Acusado de assassinato. Pena: injeção letal. Última refeição: frango cozido, purê de batatas, vegetais, ervilha, pão, chá e água. O Texas aboliu a tradicional última refeição em 2011, então esse prato é o servido a todos os presidiários.

10 – Ferdinando Nicola Sacco e Bartolomeo Vanzetti, 36 e 39 anos, Massachusetts! Acusados de dois assassinatos. Pena: cadeira elétrica. Última refeição: sopa, carne, torrada e chá. Em 1977, o governo admitiu que os dois foram injustamente julgados e condenados. O caso continua aberto.

11 – Allen Lee Davis, 54 anos, Flórida! Acusado de assalto e três assassinatos. Pena: cadeira elétrica. Última refeição: lagosta, batata frita, camarões fritos, amêijoas fritas, pão de alho e cerveja.

12 – Victor Feguer, 28 anos, Iowa! Acusado de sequestro e assassinato. Pena: injeção letal. Última refeição: uma azeitona.

Fonte: casavogue.globo.com


27 - MITO OU VERDADE? SAIBA QUAIS FORAM AS ÚLTIMAS PALAVRAS DITAS POR ESTAS 30 PESSOAS FAMOSAS!

Falar sobre morte é complicado, e a gente sabe muito bem disso, mas também não é só porque um assunto é delicado que ele não deve ser trazido à tona de vez em quando, não é mesmo? Se você pensar na morte como a última linha de um livro ou a última cena de um filme, por exemplo, talvez o lado sombrio da coisa acabe ficando mais poético. Os últimos momentos da vida de uma pessoa, principalmente quando estamos falando de alguém famoso, às vezes ficam gravados para sempre. A seguir, saiba quais foram as últimas palavras de algumas pessoas bastante conhecidas:

01 - Elvis Presley disse à sua noiva Ginger Alden, antes de morrer em 1977, durante uma noite de insônia: “Eu vou ao banheiro para ler”;

02 - O famoso pintor italiano Rafael Sanzio, conhecido apenas por seu primeiro nome, disse a palavra “feliz” antes de morrer;

03 - O compositor Gustav Mahler morreu em sua cama enquanto conduzia uma orquestra imaginária. Sua última palavra foi “Mozart”;

04 - A cantora Bessie Smith disse o seguinte antes de morrer: “Eu estou indo, mas eu estou indo em nome do Senhor”;

05 - Frank Sinatra morreu depois de dizer “Eu estou perdendo”;

06 - George Orwell, imortalizado por obras como “A Revolução dos Bichos” e “1984”, teve como suas últimas palavras escritas: “Aos cinquenta, todo mundo tem o rosto que merece”. Ele morreu aos 46 anos.

07 - Perguntado se tinha algo a dizer antes de morrer, o arquiteto William Henry Seward disse “Nada, apenas ‘amem uns aos outros’”;

08 - A defensora do controle de natalidade, Margaret Sanger, disse “Uma festa! Vamos fazer uma festa”, antes de morrer;

09 - Nostradamus previu e acertou quando disse: “Amanhã, ao nascer do Sol, eu não deverei mais estar aqui”;

10 - O escritor Herman Melville morreu dizendo “Deus abençoe o Capitão Vere!”, fazendo alusão ao personagem de seu livro Billy Budd, cujos manuscritos foram encontrados posteriormente, em sua escrivaninha;

11 - Maria Antonieta, antes de ser executada, disse “Perdão, meu senhor”;

12 - Isaac Newton foi um gênio durante toda a sua vida e manteve a sua genialidade até mesmo na hora de escolher suas últimas palavras: “Eu não sei como eu posso parecer para o mundo, mas para mim mesmo eu pareço ter sido apenas um garoto brincando à beira-mar, divertindo-se quando encontrava um seixo mais liso ou uma concha mais bonita do que o normal, enquanto o oceano imenso da verdade permanece completamente por ser descoberto à minha frente”;

13 - Leonardo Da Vinci morreu perfeccionista: “Eu ofendi a Deus e à humanidade porque meu trabalho não atingiu a qualidade que deveria”;

14 - O baterista Buddy Rich morreu em um procedimento cirúrgico. Antes de começar a cirurgia um enfermeiro perguntou se ele precisava de alguma coisa, e ele respondeu: “Sim, de música country”;

15 - O professor, físico e músico Richard Feynman morreu em 1988 dizendo “Morrer é um tédio”;

16 - O cantor Johnny Ace morreu em 1954 quando brincava com uma pistola. Suas últimas palavras foram “Eu vou mostrar para vocês como não vou atirar”;

17 - Benjamin Franklin morreu aos 84 anos enquanto sua filha tentava fazer com que ele se virasse na cama, para respirar mais facilmente. Suas últimas palavras foram “Um homem que está morrendo não faz nada facilmente”;

18 - Sir Arthur Conan Doyle, que criou as histórias do detetive Sherlock Holmes, morreu aos 71 anos. Ele olhou para sua esposa e disse “Você é maravilhosa”, então deitou sua cabeça sobre o peito dela e morreu;

19 - O ator John Wayne morreu em Los Angeles aos 72 anos. Antes, porém, ele olhou para sua esposa e disse “É claro que eu sei quem você é. Você é a minha garota. Eu te amo”;

20 - O dramaturgo Wilson Mizner estava em seu leito de morte quando um padre chegou e disse “Certamente você gostaria de falar comigo”, ao que Mizner respondeu “Por que eu deveria falar com você? Acabei de falar com seu chefe”;

21 - O genial Alfred Hitchcock disse, antes de morrer: “Nunca se sabe o final. É preciso morrer para saber exatamente o que acontece depois da morte, embora os católicos tenham suas esperanças”;

22 - Antes de morrer, o matemático Thomas Fantet foi perguntado sobre quanto era 12 ao quadrado, ao que ele respondeu: “144”;

23 - Derek Jarman, artista, escritor e cinegrafista, disse, antes de sua morte: “Eu quero que o mundo seja repleto de patos brancos e fofinhos”;

24 - Winston Churchill disse “Eu estou entediado com tudo isso”;

25 - A atriz Joan Crawford gritou para a empregada doméstica que rezava por ela ao lado de sua cama: “Não ouse pedir para que Deus me ajude!”;

26 - O cantor e compositor Bo Diddley fez sinal de positivo enquanto ouvia a música “Walk Around Heaven” e disse “Uau”;

27 - Truman Capote repetiu diversas vezes a palavra “mama” antes de morrer;

James Brown disse “Eu vou sair hoje à noite”;

28 - O compositor australiano Percy Grainger disse a sua esposa antes de morrer: “Você é a única de quem eu gosto”;

29 - O cirurgião Joseph Henry Green checava o próprio pulso no momento de sua morte, quando disse: “Parou”;

30 - Steve Jobs, o pai da Apple, morreu delirando, dizendo coisas como "uau", repetidamente.

Fonte: forum.lolesporte.com


26 - 8 MITOS ABSURDOS SOBRE DIETA!

Praticamente qualquer indivíduo sobre a face da Terra — com ou sem problemas de peso — lhe dirá a sua receita particular para ter uma alimentação saudável caso você pergunte. Há, de fato, inúmeros “caminhos das pedras” por aí e parece ser incrivelmente difícil encontrar qualquer tipo de consenso entre os profissionais da área. Mas há alguns mitos que são realmente absurdos, conforme listou o site Popsci. Confira abaixo:

01 - Uma caloria é sempre uma caloria! Eis a famosa matemática da balança. Trata-se também de um dos erros mais comuns, mesmo entre profissionais de nutrição e outras áreas relacionadas à saúde. De fato, considerar calorias como um valor abstrato pode ser algo realmente perigoso. Ao comparar-se os efeitos da frutose e de proteínas sobre o organismo, por exemplo, uma caloria pode fazer muita diferença — a primeira estimula o apetite, aumenta a resistência à insulina e também a obesidade abdominal. Por outro lado, ingerir proteínas acelera o metabolismo e reduz mais a fome, em comparação com gorduras e carboidratos.

02 - Ingerir muitas proteínas faz mal à saúde? A opinião comum é um tanto quanto clara em relação aos males de ingerir muitas proteínas. As visões funestas vão desde a falha dos rins até osteoporose. Bem, no que se refere a esta última, embora seja fato que uma pessoa que ingere mais proteínas excrete mais cálcio, pesquisas apontam que a ingestão dessas mesmas proteínas estão associadas a ossos mais fortes. Quanto aos males causados aos rins, ainda não existem estudos conclusivos. Na verdade, os dois fatores mais associados a riscos para os rins são a diabetes e a pressão alta — ingerir proteínas na verdade ajuda a reduzir os riscos de doenças nos rins em idades mais avançadas.

03 - A melhor dieta é aquela com menos gordura? Conforme lembra o referido site, as dietas de baixas calorias viraram moda ao final da década de 1970 — não por acaso, no momento em que os problemas de obesidade se tornavam mais preocupantes em diversos países. Entretanto, um estudo realizado com diversas mulheres — divididas entre as que se alimentavam normalmente e aquelas que conduziam dietas com redução de gorduras — revelou que dietas dessa natureza não previnem o ganho de peso. Também não há associações apreciáveis com prevenção de doenças cardiovasculares. Assim, reduzir gordura provou-se como algo bem pouco eficaz.

04 - Todos deveriam diminuir o consumo de sódio? Eis aqui mais um “lugar-comum” típico quando se trata de dietas. O sódio é um eletrólito crucial para o funcionamento do corpo, já que mantém o equilíbrio celular — sem o qual nós simplesmente morremos. Por um longo período, demonizou-se o sódio como agente para o aumento da pressão arterial e também como potencializador para o aparecimento de doenças. Bem, embora seja fato que o sódio faz elevar a pressão sanguínea no curto prazo, os estudos não dão suporte à ideia de que baixar o nível de sódio previne problemas do coração. Além disso, foi provado que a restrição de sódio faz aumentar o nível de triglicerídeos e de colesterol no organismo. Dessa forma, a menos que você possua problemas de pressão, é pouco recomendável realizar cortes drásticos de sódio.

05 - Gordura saturada eleva o colesterol ruim e causa doenças? Eis outro campeão entre os mitos. Reza o senso comum que ingerir gorduras saturadas vai colocá-lo vários passos mais próximo de algum problema cardiovascular. Essa ideia nasceu de algumas observações pouco confiáveis feitas durante as décadas de 1960 e 1980, conforme lembrou o site Popsci. Entretanto, não há qualquer associação concreta entre o consumo de gorduras saturadas e problemas de coração. Gorduras saturadas aumentam o colesterol HDL (o “bom”) e alteram o LDL (o “mau”), transformando-o em uma versão benigna. Dessa forma, não parece haver qualquer motivo para limar do cardápio alguns bons pratos com gorduras saturadas — desde que com o devido controle, naturalmente.

06 - Café faz mal? O café é sem sombra de dúvida um dos vilões mais tradicionais de uma dieta entendida como “saudável”. É verdade que a cafeína — o componente estimulante do café — acaba por aumentar consideravelmente a pressão sanguínea no curto prazo. Entretanto, diversos estudos têm mostrado que a ingestão dessa substância diminui consideravelmente o risco de desenvolvimento de diversas doenças. O café ajuda no desempenho cerebral, faz queimar calorias mais rapidamente e reduz o risco de diabetes (em até 67%, de acordo com alguns estudos). Também provou-se que a ingestão periódica de cafeína ajuda a prevenir os males de Alzheimer e de Parkinson, além de proteger o fígado contra a cirrose e câncer. Além disso, o café é também um poderoso antioxidante, sendo, inclusive, mais efetivo do que frutas e vegetais.

07 - Ovos são cheios de colesterol e causam doenças? Eis aqui um vilão mais tradicional que o café. Desde sempre diz-se que ovos são abarrotados de colesterol e que, portanto, são altamente perigosos para o equilíbrio alimentar. Entretanto, embora realmente tragam quantias elevadas de colesterol, isso não significa, automaticamente, que haverá um aumento dessa substância no sangue. Ovos realmente são nocivos para a saúde? Não é o que parece. Na verdade, jamais foi provado que os ovos realmente fazem mal à saúde. De acordo com diversos nutricionistas, trata-se mesmo de um dos alimentos mais saudáveis que podemos comer, já que são ricos em vitaminas, minerais e antioxidantes.

08 - Dietas com poucos carboidratos não funcionam e são perigosas? As dietas com baixos níveis de carboidratos são consideradas perigosas em razão da respeitável quantia de gordura saturada que é ingerida. Isso levou à crença de que se aumentariam os riscos de problemas cardiovasculares e também de outras doenças crônicas. Ainda, desde 2002 são efetuados diversas avaliações a fim de comparar os resultados de uma dieta “normal” àqueles obtidos com baixa ingestão de carboidratos. Em praticamente todos esses estudos, concluiu-se que dietas com restrição de carboidratos provocam mais perda de peso do que aquelas que reduzem calorias. Também observou-se uma baixa drástica no nível de triglicerídeos — um dos grandes responsáveis por problemas cardíacos. Por fim, a dieta também fez aumentar o nível do colesterol HDL (o “bom” colesterol) e representou melhorias no nível de açúcar e insulina do sangue (sobretudo em diabéticos).

Fonte: atoananet.com


25- 5 MENTIRAS QUE NOS CONTAM SOBRE O ESPAÇO!

O que você sabe sobre o espaço? De todas as coisas que vêm à sua mente para responder uma pergunta como essa, será que tudo é verdade?! Pois saiba que, infelizmente, acreditar em mentiras sobre o espaço é mais comum do que podemos imaginar. Isso não significa que tudo o que você aprendeu na escola estava errado. Talvez uma parte dos equívocos que cometemos ao pensar sobre planetas, estrelas e a vida no espaço venha dos inúmeros filmes que já vimos sobre isso. Ainda, costumamos fazer uma série de associações mentais sem muito critério, o que nos leva a desenvolver conceitos equivocados. Mas chegou a hora de derrubar todos os mitos que moram na sua mente e entender como as coisas realmente funcionam no universo. Confira cinco mentiras selecionadas a partir do site List Verse e aproveite os comentários para compartilhar outros enganos em que você já acreditou.

01 – Você pode explodir no espaço! Uma das mentiras mais comuns em que ainda acreditamos sobre o espaço é que se uma pessoa ficar exposta sem proteção no vácuo ela vai explodir. A lógica é que, como não existe pressão, o nosso corpo simplesmente incharia e se partiria em mil pedacinhos. Acontece que o corpo humano é resistente o suficiente para que isso não aconteça. Nos realmente incharíamos um pouco, mas isso não afetaria o organismo. Prova disso é um teste de uma roupa espacial que foi realizado em 1966. Durante a experiência, ocorreu uma descompressão equivalente a 12 mil pés, o que fez com que o homem que testava o traje ficasse inconsciente, mas ele não explodiu e se recuperou bem.

02 – Você pode congelar no espaço? Quem aqui nunca assistiu a um filme em que uma pessoa desavisada ficou perto de congelar no espaço?! A cena é clássica e mostra o momento de tensão em que a pessoa está sem seu traje espacial e acaba desprotegida do lado de fora da nave, onde ela luta para não virar um pedaço de gelo. Mas a verdade é que acontece justamente o contrário no espaço – você pode superaquecer. Achou estranho?! Se você se lembrar das aulas de física sobre correntes de convecção tudo ficará mais fácil: quando a água é colocada sobre uma fonte de calor, ela aquece, sobe, esfria, desce para o fundo e esse ciclo se repete. Isso acontece porque quando a água quente chega à superfície, ela perde calor para o ar e retorna ao fundo. Porém, o mesmo não acontece com uma pessoa no espaço, já que não existe outro elemento que torne possível a transferência de calor. Isso faz com que uma queda de temperatura suficiente para que a pessoa consiga congelar seja impossível. Assim, o corpo continua gerando calor como de costume.

03 – Seu sangue pode ferver e evaporar? Parece natural pensar que, se o corpo vai superaquecer, haverá um ponto em que seu sangue começará a ferver, mas não é bem assim. Essa ideia vem do fato de que o ponto de ebulição de um líquido está diretamente relacionado à pressão do ambiente. Quanto mais alta a pressão, mais alto o ponto de ebulição e vice-versa. Assim, é mais fácil que um líquido se transforme em gás quando há menos pressão agindo sobre ele. Por uma questão lógica, esse tipo de raciocínio nos faz assumir que no espaço – onde não há pressão – os líquidos ferveriam, incluindo o nosso sangue. Talvez isso faça sentido para boa parte dos líquidos, mas definitivamente não se aplica ao sangue porque ele está protegido por um sistema fechado (que é o seu corpo) e ainda tem as veias que o mantém comprimido em seu estado líquido. Porém, os especialistas sabem que outros fluídos corporais realmente podem sofrer alterações. O já mencionado homem que sofreu uma compressão de 12 mil pés disse que sentiu a saliva ferver na sua língua. No entanto, em vez da sensação de calor em que todos nós pensamos, ele relata que sentiu um ressecamento.

04 – Mercúrio é o planeta mais quente? Desde que Plutão foi destituído do cargo de planeta, Mercúrio ficou com o título de menor planeta do Sistema Solar. E por estar tão próximo do Sol, também é natural imaginarmos que ele seja o planeta mais quente, não é mesmo?! Bem, se você também já pensou nisso, você precisa saber que Mercúrio pode ser um lugar bem frio. Primeiramente, precisamos nos lembrar de que, nos períodos mais quentes, o astro alcança a marca de 427° C. Mesmo que essa temperatura se mantivesse durante o ano inteiro, o planeta vermelho ainda seria mais frio do que Vênus, onde já foi registrado 460° C. A explicação para Vênus ser mais quente – mesmo estando mais distante do Sol – é sua atmosfera de dióxido de carbono, que segura o calor, enquanto Mercúrio não tem atmosfera. Além disso, a órbita e a rotação do astro fazem toda a diferença na sua temperatura. O pequeno planeta demora 88 dias para dar uma volta no Sol e 58 dias para dar uma volta em torno do próprio eixo – esses dois fatores nos mostram que existe tempo de sobra para que uma parte do planeta esfrie bastante, chegando até -173° C.

05 – O espaço tem gravidade zero? Você pode até não acreditar, mas satélites, espaçonaves e astronautas não tem uma experiência espacial livre de gravidade, afinal, a verdadeira gravidade zero quase não existe no espaço. Mas, por algum motivo, temos a sensação de que os astronautas e as espaçonaves estão flutuando. Pensamos isso porque eles estão tão distantes da Terra que parecem não ser mais afetados pela força gravitacional, quando, na verdade, é justamente a presença da gravidade que permite que eles flutuem. O que acontece é que, ao orbitar a Terra ou outro corpo celestial grande o suficiente para ter gravidade, um objeto está caindo. Mas como a Terra está constantemente se movendo, não ocorrem colisões. A gravidade da Terra tenta puxar o objeto para a sua superfície, mas como ela continua se movendo, o objeto em questão continua caindo – e é isso que nos dá a ilusão de gravidade zero. Os astronautas também estão em queda dentro da aeronave, mas como eles se movem na mesma velocidade, parece que estão flutuando. Para simular esse fenômeno, algumas cenas do filme “Apollo 13” foram filmadas em um avião usado para treinar astronautas. A aeronave subiu a 30 mil pés para se soltar em uma espécie de queda livre que resultava em 23 segundos de gravidade (quase) zero.

Fonte: diariodeteresina.com.br


24 - 25 FATOS CIENTÍFICOS QUE NA VERDADE NÃO PASSAM DE LENDAS!

Nós acompanhamos as aulas de física, química e biologia na escola, assistimos a filmes e documentários, lemos notícias que indicam os caminhos mais recentes das pesquisas, mas, mesmo assim, às vezes nos escapa algum equívoco científico. São informações ou curiosidades sobre diferentes aspectos da ciência que, por algum motivo misterioso, se transformaram em verdades e passaram a ser propagadas entre as pessoas. Para tentar derrubar esses mitos, o site Mental Floss selecionou 50 fatos científicos para serem derrubados. Desses, nos selecionamos 25 curiosidades que certamente você já acreditou ou conhece alguém que acredita. Vamos a elas:

01. O Brontossauro nunca existiu! Paleontologistas do século 19 colocaram equivocadamente o osso de um camarassauro no corpo de um apatosauro e acreditaram ter descoberto uma nova espécie. O erro foi descoberto em 1903, mas foi só em 1979 que os responsáveis pelo museu onde se encontra a ossada corrigiram o erro.

02. Pterodáctilos não são dinossauros! Não só os pterodáctilos, como também outros tipos de pterossauros, foram contemporâneos dos dinossauros mas, na verdade, foram répteis voadores.

03. O lado mais afastado da Lua não é necessariamente o lado mais escuro! Nós não enxergamos um dos lados da Lua por causa da posição da Terra. No entanto, o lado mais afastado do astro recebe a mesma quantidade de luz solar que o lado que conseguimos ver.

04. A Lua não é a única responsável pelos movimentos das marés! Vale lembrar que a gravidade do Sol também exerce um papel importante sobre as águas do planeta.

05. O Sol não está queimando ou pegando fogo! O que vemos em fotos e representações, na verdade, é um enorme processo químico nuclear em que o Sol promove a transformação de átomos de hidrogênio em hélio.

06. Polaris não é a estrela mais brilhante que vemos no céu? Dependendo da época do ano, Polaris é classificada entre a 46ª e 49ª posição entre as estrelas mais brilhantes, ou seja, existem muitas outras que brilham mais do que ela.

07. As estrelas não cintilam? Ao contrário do que muitos pensam, as estrelas não piscam intermitentemente. Na verdade, elas refletem a luz que transpassa a atmosfera, o que acaba, inclusive, distorcendo as imagens que chegam aos nossos olhos.

08. As baleias assassinas não são baleias? Por mais contraditório que isso soe, as baleias assassinas são, na verdade, os maiores mamíferos existentes na família das golfinhos.

09. Água com sal não ferve mais rapidamente? Na verdade, ao acrescentar sal na água, aumentamos seu ponto de ebulição e atrasamos o processo de fervura.

10. As galinhas não precisam de um galo para botar ovos? Ao contrário do que muitos pensam, a presença do galo não interfere na rotina das galinhas poedeiras. Com ou sem a companhia do macho, elas continuarão colocando seus ovos normalmente.

11. O som que é tradicionalmente associado às águias não é produzido por elas? Certamente você já ouviu o som produzido por uma águia em algum filme ou documentário. No entanto, são as grandes as chances do som que você ouviu não corresponder ao barulho original do animal. O som que tradicionalmente relacionamos à águia-de-cabeça-branca (como você confere no vídeo acima) é, na verdade, produzido pelo búteo-de-cauda-vermelha, outra ave comum na América do Norte.

12. As moscas vivem mais do que 24 horas? Quem nunca ouviu falar que as moscas vivem apenas 24 horas? Pois, na próxima vez em que você estiver sendo perturbado por um desses insetos, lembre-se de que seu tempo de vida varia entre 20 e 30 dias.

13. Os girassóis não apontam para a direção do Sol? Contrariando a crença popular, os girassóis não seguem a trajetória do Sol longo do dia. O que podemos afirmar é que, em geral, as flores apontam para o leste.

14. Os humanos têm mais do que 5 sentidos? Dependendo da definição, é possível dizer que os seres humanos possuem entre 9 e 20 sentidos diferentes. Os estudiosos que defendem essa abordagem consideram o equilíbrio, a aceleração e o poder de sentir dor como outros sentidos, por exemplo.

15. A língua não é dividida em partes sensoriais diferentes? Certamente você já ouviu alguém explicando que as várias regiões da nossa língua permitem sentir melhor o gosto doce, azedo ou ácido dos alimentos. Na verdade, a superfície da língua é equipada de papilas que sentem todos os sabores – doce, salgado, azedo e amargo – por igual.

16. As estações do ano não são determinadas pela distância entre a Terra e o Sol? Na verdade, são os 23,4° de inclinação da Terra que resultam na incidência de Sol variada em diferentes partes do mundo. A distância entre os dois astros não tem qualquer influência sobre as estações.

17. O equinócio não significa que o dia e a noite têm a mesma duração em qualquer parte do mundo? Ao contrário do que se pensa, o equinócio serve para marcar o dia em que a Terra está com seu eixo exatamente perpendicular ao Sol. Esse fenômeno é apenas um alinhamento astronômico que acontece duas vezes por ano e não significa que o dia e a noite terão a mesma duração. Na verdade, é no equinócio que o dia e a noite têm durações mais semelhantes.

18. Um raio pode cair várias vezes no mesmo lugar? Um raio pode – e cai! – mais de uma vez no mesmo lugar. O Empire State Bulding, nos Estados Unidos, é um dos principais prédios que pode derrubar esse mito: a construção foi atingida mais de 100 vezes somente no ano passado.

19. Os meteoros não caem na Terra pegando fogo? Uma das cenas mais comuns do cinema criou no nosso imaginário a ideia de que os meteoros sempre chegam a Terra (ou qualquer outro lugar que esteja em suas rotas) em chamas. No entanto, isso não é verdade e a ciência já se deparou, inclusive, com meteoros cobertos com gelo.

20. Não existe um produto químico que mude de cor para indicar que alguém fez xixi na água? Alguém já deve ter enganado você com aquela velha história de que existe um produto na água que vai mudar de cor se você fizer xixi. Saiba que essa informação não é verdadeira, mas é muito útil para manter um bom convívio dentro da piscina.

21. O álcool não destrói as células cerebrais? Mas isso não quer dizer que ingerir grandes quantidades de bebidas não vai trazer nenhum tipo de prejuízo para o seu organismo, certo?!

22. O centro da Terra não é formado de matéria líquida? Mais uma vez, por algum motivo misterioso nos levaram a pensar que o centro da Terra é formado por uma matéria líquida. A verdade é que a parte mais central do planeta é constituída de uma densa bola de ferro e níquel.

23. A maior parte dos diamantes não vem do carvão? Difícil acreditar que o mesmo material usado para escrever também pode se apresentar em forma de diamantes na natureza. Mas vale lembrar que os diamantes de carvão são a minoria, já que as pedras preciosas foram descobertas antes das plantas, portanto, antes mesmo do carvão.

24. Galileu Galilei não inventou o telescópio? Na verdade, ele melhorou drasticamente o aparelho que havia sido criado anteriormente.

25. Charles Darwin não é o autor da frase “a sobrevivência do mais apto”? A citação que aparece no capítulo 4 de “A Origem das Espécies” não passa de um empréstimo do filósofo inglês Herbert Spencer, o autor original do conceito.

Fonte: jornalciencia.com


23 - 7 MITOS SOBRE DIETAS E TENHA UMA VIDA SAUDÁVEL!

Dietas e dicas a respeito de alimentação saudável não faltam para que você consiga manter a saúde em dia e prevenir alguns males como pressão alta, diabetes, obesidade e afins. O problema é que nem tudo o que você ouve por aí se encaixa perfeitamente a todas as pessoas. O site Hype Science publicou uma relação de mitos a respeito das escolhas de alimentação consideradas saudáveis. Confira alguns desses itens abaixo:

01 – O que importa é o valor calórico! É lógico que uma das atitudes que devem ser tomadas por quem quer perder peso é diminuir o número de calorias ingeridas diariamente. O que você talvez não saiba é que diferentes tipos de alimentos, independente de seus valores calóricos, podem interferir no funcionamento do seu metabolismo e na boa manutenção da sua saúde. Frutose e glicose são dois tipos de açúcares, sendo que o primeiro deles é aquele advindo de frutas e alimentos naturais. Nesse caso, você precisa saber que os dois tipos têm praticamente os mesmos valores calóricos, mas um deles, a frutose, é conhecido por abrir o apetite e provocar a resistência à insulina. A ingestão de proteínas, encontradas em carnes, ovos e outras inúmeras fontes como coco, arroz integral, beterraba, abacate e grão de bico, pode aumentar a taxa metabólica e reduzir a fome. Isso já não acontece com a ingestão de gorduras e carboidratos. A conclusão aqui é a de que alguns alimentos podem ter a mesma quantidade calórica, mas agem em nosso organismo de maneira bem diferente. Ou você acha que as 500 calorias de um Big Mac têm o mesmo efeito de um prato feito com hambúrguer de grãos, cereais, legumes e vegetais?

02 – Proteína faz mal à saúde! O mito aqui diz respeito ao medo que algumas pessoas sentem de que a ingestão de proteínas possa causar danos aos rins e à estrutura óssea. Uma verdade é que essas substâncias estão relacionadas com a eliminação de cálcio em curto prazo, mas pesquisas realizadas em longo prazo descobriram que, na verdade, o consumo de proteínas melhora a qualidade óssea e reduz os riscos de fraturas. Com relação a doenças, é preciso prestar mais atenção em adversidades como o diabetes e a pressão alta. Esses dois problemas podem diminuir quando há ingestão de proteínas. É preciso lembrar sempre que o consumo desse tipo de nutriente não precisa necessariamente ocorrer por meio de carnes, já que muitos outros alimentos contêm essa substância e, com um pouco de pesquisa, você pode ter uma alimentação balanceada.

03 – Sódio faz mal! O sal, como muita coisa na vida, tem um lado bom e um ruim. Geralmente, olhamos somente o lado negativo desse tempero. É verdade que ele contém sódio e que, especialmente em pessoas hipertensas, o consumo dessa substância deve ser moderado. A falta de sódio, porém, já foi relacionada com o aumento dos níveis de triglicerídeos e colesterol. O segredo, como sempre, é o consumo equilibrado.

04 – Gorduras saturadas são vilãs! Estudos recentes mostram que não há relação entre doenças cardiovasculares e a ingestão desse tipo de gordura. A verdade é que o consumo moderado de gordura saturada aumenta os níveis do colesterol saudável, o HDL.

05 – Café deve ser evitado! Muito se fala dos malefícios desse tipo de bebida em curto prazo. O que muita gente não sabe é que o café pode melhorar o funcionamento do cérebro, auxiliar a queima de gordura, proteger o fígado de doenças como cirrose e câncer, além de diminuir o risco de diabetes e doenças como Alzheimer e Parkinson.

06 – Ovos fazem mal ao coração! Muita gente condena o consumo desse tipo de alimento devido ao seu teor de colesterol ser relativamente alto. Ainda assim, ovos são ótimos alimentos recheados com vitaminas, minerais e antioxidantes. A ingestão de ovos melhora o nível de lipídios em nosso organismo, já que eleva os níveis de HDL.

07 – A baixa ingestão de carboidratos é perigosa! Estudos recentes comprovam que uma dieta com baixo consumo de carboidrato é mais eficiente do que aquela que reduz a ingestão de gorduras. As pesquisas descobriram que as refeições sem ou com pouquíssimo carboidrato melhoram os níveis de triglicerídeos, elevam os índices de HDL e equilibram o açúcar no sangue, melhorando a produção de insulina – nesse caso, principalmente em quem é diabético.

Fonte: megacurioso.com.br


22 - 10 FATOS SOBRE OS CORVOS PARA ACABAR COM AS LENDAS SOBRE O ASSUNTO!

Desde a literatura até o cinema, os corvos sempre foram animais associados a elementos obscuros e sombrios e até mesmo à morte. O clima de mistério que gira em torno dessas aves fez com as pessoas tivessem mais medo do que curiosidade em descobrir mais detalhes sobre o animal. Para acabar com a ideia de que os corvos são animais malignos, confira 10 fatos fascinantes sobre essas aves selecionados pelo pessoal do Mental Floss. Certamente depois de ler esse artigo você vai passar a ver os corvos de maneira diferente.

01. Os corvos são inteligentes! Verdade! Há quem diga que a inteligência dessas aves equivalha a dos chimpanzés e dos golfinhos. Na natureza, os corvos já provaram que são capazes de atirar pedras nas pessoas para evitar que elas alcancem seus ninhos, assim como podem se fingir de mortos ao lado da carcaça de um castor para espantar outros corvos e garantir que serão os únicos a saborear o banquete. Ainda, se perceber que está sendo observado por outro corvo, o pássaro esconde seu alimento e engana seu colega, fazendo de conta que guardou a comida em um lugar, quando na verdade o esconderijo é outro. Mas como todos os corvos são igualmente inteligentes, nem sempre essa tática funciona.

02. Os corvos imitam a voz humana! Verdade! Não é à toa que Edgar Allan Poe dedicou um de seus poemas mais importantes a um corvo misterioso que repetia a palavra “nevermore” ao longo do texto, assim como o animal do vídeo acima. Quando criadas em cativeiro, essas aves conseguem até mesmo falar com mais habilidade do que alguns papagaios, imitando também barulhos de carros, descargas e reproduzindo sons característicos de outros animais. Na natureza, os corvos são conhecidos por imitar o som de lobos e raposas para atrair essas espécies até carcaças que eles não conseguem abrir. Assim que o animal termina de se alimentar, o corvo aproveita os restos sem fazer esforço.

03. Os corvos usam linguagem corporal! Verdade! Além de ter a capacidade de imitar a voz humana e os sons de outros animais, os corvos também usam a linguagem corporal de maneira sofisticada para se comunicar. Um estudo realizado na Áustria mostrou que as aves usam seus bicos para indicar um objeto a outro pássaro – que é basicamente o mesmo que apontarmos os dedos para algo. Os pesquisadores identificaram que os corvos também seguram objetos para poder chamar a atenção de outro corvo. Depois dos primatas, essa é a primeira vez que a ciência encontra esse tipo de linguagem entre os animais.

04. Os corvos se adaptam facilmente! Verdade! A história da espécie mostrou que esses animais podem viver nos mais diversos habitats – montanhas nevadas, desertos, florestas etc. Sua dieta também é vasta e inclui peixes, carnes, sementes, frutas, carniça e lixo. Se preciso, um corvo pode chegar a enganar outro animal para poder roubar sua comida. Tendo poucos predadores, eles chegam a viver 17 anos na natureza e até 40 anos em cativeiro.

05. Os corvos representavam a encarnação do mal na Europa! Verdade! O pequeno animal de plumas negras representava o próprio mal em algumas culturas europeias. Na França, acreditava-se que os corvos eram as almas de padres e freiras perversos. Para os alemães, as aves eram a reencarnação das almas condenadas e, às vezes, representavam o próprio Diabo. Já na Suécia, os corvos que grasnavam durante a noite eram considerados as almas das pessoas assassinadas que não tiveram direito a um funeral católico. Por fim, os dinamarqueses acreditavam que se você visse um corvo que tivesse um buraco na asa, ao olhar através desse buraco você se transformaria em um corvo também.

06. Os corvos fazem parte de muitos mitos! Verdade! Desde o Tibete até a Grécia, as pessoas acreditavam que os corvos eram mensageiros dos deuses. Durante as batalhas, as deusas celtas se transformavam em corvos. Já Odin, o deus da mitologia nórdica, tinha dois corvos – Hugin (pensamento) e Munin (memória) –, que voavam ao redor do mundo durante o dia e, à noite, contavam ao deus tudo o que tinham visto. Os chineses diziam que os corvos traziam um clima ruim para as florestas para avisar às pessoas de que os deuses passariam por ali. E algumas tribos nativas da América adoravam o corvo como uma deidade, além de o descreverem como um “pregador de peças” que estaria envolvido na criação do mundo.

07. Os corvos são extremamente brincalhões! Verdade! Talvez os nativos americanos não estivessem de todo errados quanto à natureza brincalhona dos corvos. Essas aves já foram vistas usando montanhas do Alaska e do Canadá como grandes escorregadores. Além disso, é comum que os corvos brinquem de “bobinho” com outras espécies, como lobos, lontras e cães. Os corvos também fazem brinquedos – o que é um comportamento bem raro entre os animais – usando galhos, pinhas, bolas de golf ou pedras para brincarem sozinhos ou em grupo. Mas o mais engraçado é que os pássaros também provocam ou tiram sarro de outros animais simplesmente porque acham divertido.

08. Os corvos tomam banho de formigas! Verdade! O comportamento estranho, mas bastante comum, também é frequente entre outras espécies de pássaros. Para tomar um banho de formigas, as aves se deitam em cima de uma trilha de insetos para que as formigas entrem em suas penas. Outra alternativa é mastigar os insetos e passar a “pasta de formigas” nas penas. Algumas teorias acreditam que as aves fazem isso porque as formigas têm uma ação inseticida e fungicida no corpo do pássaro. Outros dizem que a secreção das formigas ajuda quando as aves perdem penas. Existe ainda aqueles que acreditam que os pássaros fazem isso simplesmente por hábito.

09. Os corvos têm empatia! Verdade! Por mais que sua natureza seja travessa e brincalhona, essas aves são capazes de sentir empatia. Quando um corvo perde uma batalha, ele é consolado por seus colegas. Eles também mantêm a memória de pássaros com os quais se deram bem e podem chegar a ser amigáveis com esses animais até três anos depois. No mesmo sentido, os corvos respondem negativamente aos inimigos e agem de maneira suspeita quando encontram corvos estranhos.

10. Os corvos formam gangues na adolescência! Verdade! Os corvos costumam escolher seus pares e viver com eles em um território fixo por toda a vida. Quando seus filhotes atingem a adolescência, eles deixam o lar e formam “gangues” com outros corvos da mesma idade. Esses grupos de pássaros jovens viverão e comerão juntos até encontrarem seus pares, quando então passarão a viver em duplas, seguindo o exemplo de seus pais. O mais interessante desse comportamento é que os cientistas descobriram que a vida dos adolescentes é mais estressante. Ao analisar os níveis hormonais presentes no sangue de jovens e adultos, foi possível notar maiores concentrações dos hormônios ligados ao stress no organismo dos adolescentes. O que nos faz concluir que passar por essa fase da vida não é fácil pra ninguém.

Fonte: megacurioso.com.br


21 – MITOS E VERDADES SOBRE O COLESTEROL!

O que há de lenda e o que há de ciência sobre a relação entre essa molécula gordurosa e a alimentação. Confira aqui e afaste preconceitos à mesa! O que entra pela boca tem grande efeito na saúde cardiovascular. Para o bem e para o mal. Enquanto certos ingredientes são apontados como os maiores inimigos do peito, outros se elevam ao posto de guardiões. E assim algumas injustiças acontecem. Principalmente quando o assunto envolve o colesterol, a molécula que, em níveis abundantes, abre caminho às placas que entopem os vasos e levam ao infarto. Para desfazer enganos e mostrar o que há de verdadeiro sobre o elo entre alimentação e colesterol, conversamos com a nutricionista Regina Helena Marques Pereira, diretora do Departamento de Nutrição da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo, a Socesp. É hora de você saber se precisa rever seus conceitos no cardápio.

01. O ovo deve ser banido? Mito! Sempre que o assunto é colesterol, ele é o primeiro alimento que vem à cabeça. E não é à toa: de fato, o ovo de galinha concentra muito da substância – podendo chegar a 200 mg em uma única unidade! Foi justamente essa quantidade exorbitante a responsável por botá-lo no banco dos réus lá nos idos de 1960 e 1970. De uns tempos pra cá, porém, assistimos à sua reabilitação graças a um montante de estudos que o livraram da pecha de vilão. Uma das explicações é de que boa parte do colesterol vindo do ovo não é absorvida pelo nosso organismo. E, se a molécula não chega à circulação, não vai ameaçar os vasos e o coração.

02. A gordura saturada faz subir as taxas de colesterol? Verdade! A substância presente nas carnes, no leite, no coco e na manteiga tem mesmo um impacto no aumento do colesterol, tanto nas taxas de LDL, a versão ruim, quanto no HDL, o tipo do bem, que ajuda a limpar as artérias. Por causa desta última ação, não é preciso excluir esses alimentos do prato, basta apreciar com moderação, dentro de uma dieta equilibrada. Se você abusou em um rodízio de churrasco no final de semana, por exemplo, deve maneirar nas fontes de gordura durante a semana. Agora, há uma espécie de gordura bem pior do que a saturada, a trans. Ela ainda aparece em algumas tortas, sorvetes e biscoitos industrializados. E, mais do que elevar o LDL, também é capaz de abaixar o HDL, tornando-se, portanto, um fator crucial para a aterosclerose, o processo de formação de placas nas artérias. Cuidado com ela!

03. Frituras não podem fazer parte do cardápio? Mito! Não é necessário retirar totalmente a fritura do menu, desde que ela seja feita com óleo de boa qualidade e sem reaproveitamento, pois a ingestão de alimentos fritos não está relacionada diretamente ao aumento do colesterol e ao risco de doenças cardiovasculares. O fato é que esse modo de preparo, no mínimo, faz somar muito mais calorias ao cardápio diário e, quando o consumo é corriqueiro, a obesidade pode dar as caras. O perigo, no caso, mora aí: quilos a mais patrocinam problemas cardiovasculares.

04. Óleo de soja não contém colesterol? Verdade! Embora as embalagens tragam esse aviso, nenhum alimento de origem vegetal oferece colesterol, já que ele é específico do reino animal. Os óleos – soja, canola, milho, girassol, oliva, entre outros – contêm uma ótima composição gordurosa. Eles oferecem ácidos graxos monoinsaturados e poli-insaturados, que são festejados por sua atuação em prol das artérias.

05. As fibras são aliadas das artérias? Verdade! Além de dar aquele empurrão ao trânsito intestinal, elas ajudam a varrer o colesterol para fora do organismo. O destaque vai para as fibras solúveis, que são encontradas na aveia, nos feijões e em frutas como a pera e a maçã. Mas aqui vai um lembrete: é importante caprichar na hidratação do organismo para que, durante a digestão, se forme o gel encarregado de arrastar a gordura para fora do corpo. A recomendação, aliás, é que você consuma 25 gramas da substância diariamente. Então, fica o convite para abusar de frutas, verduras e cereais integrais.

Fonte: sintaseucoracao.com.br


20 – INJUSTIÇA OU LENDAS: CASOS DE PESSOAS QUE FORAM DEMITIDAS POR MOTIVOS ABSURDOS!

Perder seu emprego não costuma ser algo muito agradável, não importa sob quais circunstâncias isso aconteça. No entanto, é preciso admitir que o mais comum é que haja um bom motivo para qualquer demissão, seja porque você é um funcionário ruim, porque a empresa está passando por cortes ou por algum motivo mais escuso. Ainda assim, também não é muito difícil de encontrar casos que chocam por conta dos motivos absurdos que levaram à demissão de empregados. De vitórias esmagadoras demais e aparências excessivamente atraentes até altruísmo em uma emergência e paródias de Gangnam Style, veja a seguir alguns dos motivos mais esdrúxulos que levam alguém a perder seu emprego.

01 – Vencer o time adversário por pontos demais! Quando você é o técnico de um time esportivo qualquer, certamente sua função é ajudar sua equipe a vencer – preferencialmente por uma boa margem. Aparentemente, porém, há uma definição rígida do que é uma margem boa demais, como descobriu o norte-americano Micah Grimes em 2009. Na época, ele liderava o time feminino de basquete do ensino médio da Covenant School, uma escola católica particular nos EUA, e levou as garotas a vencerem uma partida por 100 pontos a 0 contra a equipe de uma academia que se especializava em ajudar crianças com problemas de aprendizado, como dislexia. A instituição então se sentiu envergonhada pela vitória nada cristã e, como Grimes se recusou a pedir desculpas pelo placar, acabou demitindo o técnico.

02 – Ser irresistível! Melissa Nelson era uma mãe casada que trabalhava como assistente de dentista no mesmo consultório por 10 anos, sempre executando suas funções com eficiência. No entanto, seu chefe James Knight acabou decidindo que ela era sexy demais para que ele pudesse resistir à tentação e, após conversar com sua própria esposa, decidiu mandá-la embora. Não bastasse isso, quando a ex-assistente apelou sobre a demissão injusta, a corte concordou com o dentista, confirmando que ela era sensual demais para o trabalho. Knight a teria acusado de usar roupas justas e reveladoras demais, mesmo que usasse um avental por cima. Após um comentário da mulher sobre sua falta de uma vida sexual ativa, o chefe teria até feito uma piada sobre isso ser como “ter uma Lamborghini na garagem e não dirigi-la”.

03 – Ter um blog! Ter um blog pessoal e perfis em redes sociais é algo tão comum hoje em dia que seria de se esperar que, desde que fossem usados com bom senso, isso não tivesse consequência alguma, certo? Pois não foi o que aconteceu com a ex-comissária de bordo da Delta Airlines, Ellen Simonetti. A mulher foi demitida em 2004 após seus empregadores descobrirem que ela era proprietária de um blog intitulado “Diário de uma Comissária de Bordo”. Embora Simonetti não tivesse difamado, atacado ou se queixado da empresa de qualquer forma, a Delta afirmou ter encontrado fotos inapropriadas dela com seu uniforme – particularmente uma em que parte do seu sutiã aparece.

04 – Impedir um assalto! Pai de três crianças, Juan Canales trabalhava como garçom em um restaurante de culinária tailandesa nos Estados Unidos. Certo dia, ele notou uma comoção fora do estabelecimento e viu uma mulher tendo seu carro roubado por um ladrão armado com uma faca. Deixando sua própria segurança de lado, ele correu para lá e lutou contra o bandido, prendendo-o ao chão até a chegada da polícia. Após impedir o ataque – e possivelmente salvar a vida da mulher no processo –, Canales foi imediatamente demitido por seu empregador, supostamente por toda a atenção que ele havia atraído para o local ao agir como um herói. Afinal, ninguém gosta de publicidade positiva gratuita, certo?

05 – Dar queijo extra a um colega de trabalho! Uma funcionária de uma filial holandesa do McDonald’s foi demitida por ter vendido um hambúrguer com uma fatia de queijo gratuita para um colega de trabalho. Segundo um representante da rede de fast food, isso fez com que o lanche se tornasse um cheese burguer, de forma que ela deveria ter cobrado um preço superior. Quando a jovem fez uma queixa legal sobre a decisão, o McDonald’s foi forçado a pagar os € 4.200 (algo em torno de R$ 12.616) pelos cinco meses restantes que ela ainda tinha de contrato. A rede argumentou que a ex-funcionária havia quebrado regras da empresa que proibiam presentes gratuitos para familiares, amigos ou colegas, mas a determinação judicial se manteve.

06 – Vender o cabelo por caridade! O pai de Stacey Fearnall havia morrido por conta de câncer e ela decidiu raspar sua cabeça para colaborar com um evento de captação de recursos de caridade. Quando a canadense voltou ao restaurante Nathaniels, onde trabalhava como garçonete, seu novo corte de cabelo acabou levando seu chefe a demiti-la. O dono do estabelecimento, Dan Hilliard, defendeu sua decisão dizendo que o restaurante possui certos padrões estabelecidos, proibindo homens de usar brincos e exigindo que os funcionários tenham cabelos com um “tamanho razoável”. A doação dos cabelos de Fearnall rendeu mais de US$ 2.700 (cerca de R$ 6.261) para a organização Cops for Cancer.

07 – Ir trabalhar de laranja! Em uma empresa de advocacia do estado de Flórida, nos EUA, havia uma tradição segundo a qual todos os funcionários usavam roupas cor de laranja no dia em que recebiam seus salários, como forma de mostrar sua união quando saíssem para o “happy hour” depois do expediente. No entanto, a prática levou 14 pessoas a serem demitidas por repetirem o costume por alguns meses porque os novos executivos da empresa acharam que aquilo era algum tipo de insulto. Ainda que a tradição já acontecesse desde muito tempo antes dos gerentes assumirem o controle da firma e de não haver qualquer política oficial sobre o assunto, os novos gerentes acharam que a prática era algum tipo de protesto contra eles. Mesmo sem saber ao certo o que aquilo significava, eles resolveram que era mais fácil demitir todo mundo que estivesse de laranja.

08 – Repetir uma piada da sua série favorita! Certamente já houve algum momento da sua vida em que você se pegou usando no cotidiano frases que ouviu em seus programas de TV prediletos. Embora o uso excessivo de certas expressões possa se tornar algo irritante após algum tempo, certamente não é motivo para demitir ninguém – exceto no caso do norte-americano John Preston. Durante um retiro de férias, ele e alguns colegas de trabalho adotaram a substituição da frase “Deus te abençoe” por “você é tão atraente” quando alguém espirrava – prática adotada pelos personagens Jerry e Elaine em um episódio da série de comédia Seinfield. No entanto, Preston manteve a mania mesmo após voltar ao trabalho e, infelizmente, acabou dizendo isso vezes demais para uma colega bonita, o que causou sua demissão por assédio sexual.

09 – DIGITAR TUDO EM LETRAS MAIÚSCULAS! Na era da internet, poucas coisas são mais irritantes do que aquelas pessoas que escrevem tudo como se sua tecla “Caps Lock” estivesse emperrada. Mas, no caso de Vicki Walker, os emails enviados por ela com letras maiúsculas – frequentemente na cor vermelha – acabaram causando um pouco mais do que mera irritação e levaram à sua demissão. Curiosamente, porém, somente uma mensagem com esse tipo de prática foi encontrada durante o julgamento por demissão injusta, o que rendeu a ela ganho de causa. Walker acabou recebendo da sua antiga empresa uma compensação de US$ 17 mil, equivalente a aproximados R$ 39 mil. Imagine se ela tivesse colocado um rostinho sorridente no final da mensagem.

10 – Fazer uma paródia de Gangnam Style! Todo mundo já sabe que a música-chiclete do coreano Psy pode acabar com seu dia ao grudar na sua cabeça, mas poucos suspeitariam que o hit viral também teria o poder de causar a demissão de 14 pessoas. Foi exatamente o que aconteceu com um grupo de salva-vidas do estado norte-americano da Califórnia após postarem uma paródia de Gangnam Style no YouTube, com o título Lifeguard Style. Aparentemente, o problema veio do fato de eles aparecerem usando roupas de banho fornecidas pela prefeitura e terem filmado o vídeo na piscina em que trabalhavam, o que justificaria a decisão. No entanto, eles alegaram que tudo foi feito fora de seus horários de trabalho, com o intuito de apenas se divertirem. A demissão foi desfeita e todos voltaram a trabalhar no mês seguinte – e a paródia continua disponível.

11 – Dar uma de espertinho... 49 anos antes! Cometer um crime parece ser algo que justificaria qualquer demissão, certo? Mas nem sempre as coisas são o que parecem. Em 2012, um senhor de 68 anos chamado Richard Eggers foi demitido de seu trabalho no banco norte-americano Wells Fargo por conta de uma infração que havia cometido em 1963 – e não, não foi nada tão grave quanto um assassinato ou um assalto. Tudo o que Eggers havia feito foi usar um pedaço de papelão cortado no formato de uma moeda para fazer uma máquina de lavar funcionar em uma lavanderia quando era um adolescente. Ele já havia sido indiciado na época, o que ficou registrado em sua ficha criminal. No entanto, o senhor acabou enquadrado quando foram criadas leis federais de regulação dos bancos que proibiam o emprego de qualquer pessoa que tivesse sido condenada por um crime envolvendo “desonestidade, quebra de confiança ou lavagem de dinheiro”. Parece que alguém simplesmente não entendeu o que “lavagem de dinheiro” significa.

Fonte: megacurioso.com.br


19 - 15 ARTISTAS QUE MORRERAM COM 27 ANOS! LENDA OU VERDADE?

Há mais de um século, as histórias e mitos por trás dos artistas que foram tirados de nós — principalmente nas vertentes de rock e blues — com 27 anos não param de angariar adeptos. Ao longo dos anos, inclusive com a ajuda da cobertura da mídia, alguns enredos mirabolantes e mistérios ocultos — incluindo até pacto com o capeta — temperaram as tragédias sofridas por grandes ícones da música. A verdade é que, mesmo nos dias atuais, ninguém conseguiu desvendar alguns casos bem bizarros que cercam algumas dessas mortes, fazendo com que a imaginação de muita gente voe longe em alguns momentos — às vezes até demais (far far away). Apelidado carinhosamente de Clube dos 27 (27 Club), agora é hora de você ficar por dentro dos fatos e lendas que rondam a morte precoce de alguns desses ídolos.

01. Alexandre Levy - A morte precoce desse famoso compositor, regente, pianista e crítico musical brasileiro no final do século 19 foi o primeiro caso na História a entrar para o Clube dos 27. Sabe o que é pior? Desde sua morte em 17 de janeiro de 1892, até hoje ninguém sabe o motivo de seu falecimento.

02. Robert Johnson - O lendário bluesman do Mississipi é visto como um “deus” para os amantes de blues, tendo influenciado artistas como The Rolling Stones, Bob Dylan, Eric Clapton, Allman Brothers, John Hammond Jr., entre outros. O mistério em volta de sua morte é grande: enquanto alguns fãs dizem que ele foi envenenado por um namorado ciumento de uma mulher em quem Johnson estava dando em cima — o cara teria colocado veneno na garrafa de whisky dele —, outros juram que ele teria vendido sua alma ao capiroto, trocando sua vida por habilidades incomparáveis no violão. Mitos à parte, Robert morreu em 16 de agosto de 1938, deixando apenas 29 músicas gravadas (uma verdadeira cartilha para quem gosta de tocar blues).

03. Nat Jaffe - Em pleno fim da Segunda Guerra Mundial, esse famoso pianista americano — que já tinha tocado com o todo poderoso Louis Armstrong, um dos mestres do Jazz — teve algumas complicações decorrentes de pressão alta e acabou morrendo em cinco de agosto de 1945.

04. Alan "Blind Owl" Wilson - A década de 70 foi a maior responsável pela coleta intensiva de artistas com 27 anos, fazendo com que muitos deles morressem nesse período — grande parte devido ao abuso das drogas, que eram presentes em abundância nessa época. O líder, vocalista, guitarrista e compositor da banda Canned Heat é um bom exemplo disso. Depois de fazer a cabeça e ficar doidão em shows e gravações — inclusive no Woodstock em 1969 —, ele veio a falecer em três de setembro de 1970. O motivo? Overdose de barbitúricos, levando a um provável suicídio.

05. Brian Jones - Excelente músico e um dos fundadores de uma das bandas mais famosas da História (The Rolling Stones), em 3 de julho de 1969, Brian foi encontrado na piscina de sua casa — ele estava afogado. Até aí, tudo bem. Contudo, o mais intrigante é que ele era um ótimo nadador, o que gerou muitas suspeitas e controvérsias em torno de sua morte — alguns até culparam Mick Jagger e Keith Richards, por terem mandado ele embora da banda alguns dias atrás. O motivo? Drogas. De acordo com a certidão de óbito, a morte de Brian foi acidental. Porém, muitos fãs dizem outra coisa: que ele foi assassinado por algum ex-namorado ciumento de uma de suas várias mulheres — sim, ele era bem mulherengo.

06. Ron "Pigpen" McKernan - Tecladista e vocalista do Grateful Dead — famosa banda nos anos 70 —, Ron tomava whisky na mamadeira e não acordava sóbrio um dia sequer. Depois de pouco tempo, ele sofreu uma hemorragia gastrointestinal — em decorrência de alcoolismo — e acabou deixando esse planeta em 8 de março de 1973.

07. Pete Ham - O líder, guitarrista e vocalista da banda Badfinger foi encontrado enforcado em 24 de abril de 1975, apenas três dias antes de completar 28 anos de idade. Pete, que andava em péssima situação financeira e com uma batalha judicial em andamento — com o seu empresário Stan Polley, pelo motivo de sonegação financeira —, não teve mais forças para aguentar os problemas e acabou cometendo suicídio. De acordo com a revista Rolling Stone, Ham deixou uma nota perto de seu corpo, dizendo: "Stan Polley é um bastardo desalmado".

08. Jimi Hendrix - O fato de Jimi ter sido eleito o melhor guitarrista de todos os tempos em várias enquetes, todo mundo já sabe — ele é uma lenda das seis cordas. Mas não são todos que conhecem o motivo de sua morte: Hendrix perdeu a vida asfixiado por seu próprio vômito em um simples quarto de hotel, em 18 de setembro de 1970, na Inglaterra. Será que ele estava são ou totalmente ao contrário disso?

09. Gary Thain - Ex-baixista do Uriah Heep e integrante da banda Keef Hartley, Gary era um dos muitos músicos que tinham sérios problemas com drogas pesadas. Ele até já foi eletrocutado no palco, mas isso não o matou. Contudo, em 8 de dezembro de 1975, ele veio a falecer por overdose. Muitos fãs culpam os antigos integrantes do Uriah Heep por sua morte, dizendo que, se eles não tivessem mandado Thain embora do projeto, ele ainda estaria vivo e em atividade nos dias atuais. Será?

10. Jacob Miller - Talentoso e versátil, ele era vocalista de uma banda chamada Inner Circle — famosa nos anos 80. Porém, em 23 de março de 1980 um acidente tirou sua vida. Os fãs dizem que ele virou uma estrela, e ainda continua brilhando lá de cima.

11. Janis Joplin - Estrela do final dos anos 60 e “mãe” de um dos festivais mais importantes da História — o Woodstock —, essa mulher tinha a alma musical e até hoje é a maior referência de voz feminina no rock e no blues. Janis era completamente maluca e enfrentou diversos problemas com álcool e drogas ao longo de sua breve carreira. Depois de gravar “Mercedez Benz”, a doida sumiu por três dias. Ela foi encontrada morta no hotel Landmark, Los Angeles, com marcas de agulhas no braço e segurando US$ 4,50 em sua mão. De acordo com algumas especulações, o seu fornecedor teria levado uma dose muito forte de heroína para Janis, fazendo com que ela tivesse uma viagem sem volta. Ela morreu em 4 de outubro de 1970.

12. André Fredrik Pretorius - Pretorius era um sul-africano que aterrissou em terras tupiniquins e logo montou uma banda de punk rock: o Aborto Elétrico, antiga banda de Renato Russo (Legião Urbana), Flávio e Fê Lemos (Capital Inicial) — nascida em Brasília. Mas ele tinha um problema: era viciado em heroína e acabou morrendo de overdose em 13 de outubro de 1988, quando os seus ex-companheiros já estavam fazendo muito sucesso.

13. Jim Morrison - Poeta e vocalista da famosa banda dos anos 70 The Doors, Morrison era uma espécie de Janis Joplin masculina: ele usava até colares de doce no palco para entrar em transe e atingir a mesma frequência de seu suposto mestre indígena, que não existia na realidade. Embalado diariamente a muita bagunça, whisky e todos os tipos de drogas possíveis, ele não segurou a onda e faleceu no dia 3 de julho de 1971 — na banheira de seu apartamento, em Paris. Até hoje, seus fãs deixam milhares de rosas em seu túmulo nessa data.

14. Kurt Cobain - O vocalista do Nirvana esteve sob a luz dos holofotes por três anos, mas isso já foi o suficiente para que ele desse um fim definitivo em sua própria vida. Depois de passar muita raiva com produtores em discussões comerciais e se esgotado por aguentar o peso de ser um astro da mídia, Kurt se matou com um tiro de espingarda. Ele foi encontrado sem vida em 8 de abril de 1994. De acordo com as investigações policiais, o líder do Nirvana teria se matado três dias antes, em sua casa. Muitos fãs alegam que isso é mentira, e que a verdadeira causa de seu falecimento teria sido assassinato — alguns até incluem sua ex-mulher (Courtney Love) nessa trama.

15. Amy Winehouse - Amy é vista como a estrela mais recente da música a deixar o planeta pelas próprias mãos. Os familiares e amigos até tentaram ajudá-la em diversos momentos — levando-a para um rehab (centro de reabilitação) —, mas ela disse não e continuou a protagonizar verdadeiros vexames em frente às câmeras. Chegou um momento em que até os fãs não tinham mais paciência para as loucuras dela e passaram a vaiá-la nos shows — e com razão, pois ela estava péssima. Foi então que, na tarde de 23 de julho de 2011, Amy foi encontrada morta em sua casa — localizada ao norte de Londres, no bairro de Camdem. O motivo? Drogas, pra variar.

Fonte: megacurioso.com.br


18 – VERDADES E MENTIRAS SOBRE ALGUNS PRIMEIROS SOCORROS!

É bem provável que você tenha alguns medicamentos em casa para situações que envolvam dor de cabeça, náusea, cólicas abdominais, resfriados e afins, mas será que você sabe como agir em casos mais sérios de emergência médica? É lógico que o ideal é sempre procurar ajuda em um hospital, mas, em alguns casos e dependendo de onde você estiver, isso pode demorar um pouco, e é sempre bom que você tenha noção a respeito de alguns procedimentos – principalmente aqueles cujas técnicas milagrosas de cura não passam de crendice popular, como os que você vai ver a seguir:

01 – Envenenamento e intoxicação: Bebeu aquela garrafa de água sanitária achando que fosse água normal? Nesses casos, a primeira coisa que você vai pensar em fazer é a mais óbvia: forçar o vômito e se livrar dessa substância. O problema é que isso pode causar mais estrago, já que muitas substâncias tóxicas ou venenosas são ácidas ou alcalinas por natureza. Vomitar, nesses casos, seria a pior escolha – seu estômago, que é um ambiente bastante ácido também – provavelmente vai lidar melhor com isso. Vale lembrar que é possível que você se afogue enquanto vomita e acabe respirando a substância corrosiva que está tentando expelir. Pior ainda para o seu pulmão. O fato é que não há uma receita exata do que fazer em caso de envenenamento e intoxicação, afinal existem muitos tipos diferentes de substâncias, cujos efeitos são tratados de maneiras distintas. Você precisará de ajuda médica e, até que isso aconteça, é sempre bom garantir que não há veneno acumulado na boca de quem foi envenenado – se a pessoa parar de respirar, será preciso fazer massagem cardíaca e respiração boca a boca. Se você souber o que foi ingerido e tiver acesso à embalagem do produto, vale ler o rótulo, pois ele sempre contém instruções a respeito do melhor procedimento em caso de ingestão por acidente. O fato é: vomitar depois de ser intoxicado só funciona para o James Bond, e isso, claro, só porque ele teve alguma ajuda extra.

02 – Curando a bebedeira: Esta é clássica: alguém bebe demais, não consegue nem ficar em pé, passa vergonha, arruma briga, sai do controle. O que é que quase todo mundo faz com um bêbado desses? Leva para casa e dá um banho gelado, para curar a bebedeira. Mas será que isso funciona mesmo? Sem querer desapontar você, a resposta é: não. Não funciona. Aceite o fato: chuveiros não possuem propriedades milagrosas – pelo contrário, eles podem causar hipotermia em pessoas bêbadas, o que nunca é uma boa coisa, especialmente em quem consumiu álcool, essa substância que tanto nos engana: parece ser estimulante, mas tem efeito depressor; parece esquentar, mas abaixa a temperatura média do corpo. Se você espera uma cura milagrosa para a bebedeira, sentimos muito, mas a melhor forma de evitar a ressaca é beber com moderação. Nada de banho gelado, portanto. O negócio é esperar seu corpo dar conta da quantidade absurda de álcool que o pobre do seu fígado precisa processar. E isso leva tempo. O que vai ajudar você no dia seguinte é manter o corpo hidratado, beber muita água e talvez um analgésico, se a ressaca vier acompanhada de dor de cabeça e do famoso “gosto de guarda-chuva” na boca.

03 – Queimaduras! De uma vez por todas, leitores, entendam: é errado demais passar creme dental sobre uma região queimada. Idem para limão – sim, limão – e até mesmo água gelada. Não pode. E ponto final. Em primeiro lugar, você tem que tentar ao máximo evitar o problema. Queimaduras com óleo quente são muito mais frequentes do que você imagina. E esses acidentes poderiam, quase que em todos os casos, ser evitados. Quando você quiser fazer algum tipo de fritura em casa, deixe o cabo da panela virado em direção ao centro do fogão e não ao alcance das mãos de uma criança curiosa. Outra dica, ainda quando o assunto é fritura: não coloque os alimentos no óleo quente com as mãos, mas os apoie em uma escumadeira, para que a distância entre você e a gordura fervendo seja menor — ou seja, da mesma forma que você utiliza a escumadeira para retirar os alimentos da gordura, utilize para colocá-los também. Nunca derrame água sobre óleo quente nem deixe a panela sozinha enquanto vê o capítulo da sua novela favorita. Ainda assim, se algum acidente acontecer com você ou com alguém da sua família, mantenha a calma e evite colocar a região afetada embaixo da torneira por muito tempo, que é o que muita gente faz. Nada de gelo também, pois já é comprovado que esse último procedimento só piora a situação. Sem contar que o gelo pode causar feridas na pele e, definitivamente, não é isso o que você vai querer causar em uma região queimada. Para aliviar a dor e a queimação, deixe o lugar afetado sob a água corrente por apenas alguns segundos. É bom cobrir o local com uma gaze esterilizada e tomar algum remédio analgésico. Se o ferimento for muito grave, não deixe de procurar ajuda médica.

04 - Remover o ferrão da abelha! É comum ouvir, em alguns lugares, que em caso de uma picada é preciso raspar o ferrão – e um pouco da pele – com uma lâmina ou um cartão de crédito. Mentira! O que importa é retirar o ferrão, independente de como isso será feito.

05 - Picada de cobra! Digamos que você venha a passar por essa experiência triste, jamais tente sugar a área ferida nem com a boca e muito menos com uma seringa. O veneno não fica na área da picada esperando ser retirado, pelo contrário: as substâncias logo são absorvidas pelo seu corpo. O ideal, sempre, é procurar ajuda médica.

06 – Hiperventilação! Se você quiser respirar rápido, corra, pule, dance, mas jamais respire em um saco de papel, como você já deve ter visto em filmes, séries, novelas e afins. Isso é extramente perigoso!

07 – Água-viva! Você está na praia, feliz, pulando ondinhas, catando conchinhas, pensando em como o mundo é bonito e em como a vida é bela quando, de repente, algo encosta-se a você e tudo o que você sabe é que aquilo queimou, ardeu, doeu. Mas você assistiu aquele episódio de “Friends”, no qual Chandler fez xixi em Mônica, para salvá-la de uma situação parecida com a sua, certo? Certo, o episódio foi esse mesmo, mas a técnica está errada. A urina nem sempre funciona. É mais garantido tentar passar vinagre sobre a região.

08 – Convulsão! Essas situações são realmente preocupantes, mas colocar alguma coisa na boca de alguém convulsionando não é a melhor saída, já que isso pode fazer com que a pessoa morda a própria língua ou que tenha as entradas e saídas de ar bloqueadas. Nessas situações, preocupe-se em deixar a vítima deitada de lado.

09 - Sangramentos no nariz! Nada de virar a cabeça para trás nesses casos, hein! Isso faz com que você engula sangue e, como esse não é o seu cardápio favorito, é bem capaz que você tenha náuseas e venha a vomitar, o que pioraria a condição do seu nariz. O ideal a fazer, nesses casos, é manter a cabeça ligeiramente inclinada para frente enquanto você aperta seu nariz com os dedos indicador e polegar durante 15 minutos. E nada de deitar, hein!

10 - Ferimentos no rosto! A pessoa leve um soco no rosto e, em seguida, vem alguém com um filé de carne crua e coloca na cara do ferido como se isso fosse a coisa mais normal do mundo. Não é normal nem faz bem ao machucado. Esse tipo de manobra só vai contaminar o ferimento. Um pouco de gelo já resolveria o problema.

11 - Curativos caseiros! Conhecidos também como aquele paninho que sua avó rasgava e enrolava no seu joelho quando você levava um belo tombo de bicicleta. Esse procedimento até para o sangramento, mas acaba dificultando a circulação sanguínea na região afetada, o que faz com que ela demore mais tempo para se recuperar. Essa prática não só não é adequada como também pode ser perigosa, dependendo do tamanho do ferimento, de quanto tempo o braço ou a perna permanecem enlaçados e da força usada para fechar o nó – casos de amputação já foram registrados devido a esse tipo de procedimento. Na dúvida, não faça.

Fonte: megacurioso.com.br


17 - 10 LENDAS URBANAS QUE ENGANARAM TODO MUNDO – INCLUSIVE VOCÊ!

Com a internet, é muito difícil saber a origem de um conteúdo ou se tudo o que é publicado é realmente verdadeiro. Dessa forma, vários mitos acabam se espalhando pela rede e são tomados como verdade pela maioria absoluta da população – ao menos até que alguém desminta tudo. C. G. P. GREY é uma dessas pessoas: em seu canal no YouTube, ele criou um vídeo para demolir 10 mitos famosos que muita gente acredita sem questionar. Com argumentos convincentes e imagens ilustrando cada fato, ele ainda promete muito mais clipes (e verdades) para o futuro. Confiras algumas das frases analisadas:

01. A Muralha da China pode ser vista do espaço? Muita gente fala isso, mas será que ela é mesmo a única construção do homem que pode ser vista lá de cima? Utilizando fotos via satélite, ele confirmou que é impossível diferenciar a grande coluna de pedra de algumas montanhas e riachos próximos.

02. Estalar os dedos causa artrite? Apesar de ser uma atitude socialmente pouco aceita, ainda mais em momentos formais, quem gosta de estralar os dedos pode ficar tranquilo: o ato não está nem um pouco relacionado com o desgaste dos músculos ou o surgimento de artrite.

03. Usamos apenas 10% do cérebro? A concepção é bastante antiga: nosso intelecto é pouco aproveitado e habilidades escondidas (e sobrenaturais) estariam em partes obscuras do cérebro. Com exames de ressonância atuais, entretanto, é possível confirmar que todo o órgão tem uma atividade bastante movimentada durante nossa vida. Afinal, qual seria a utilidade dos neurônios “de férias”?

04. Esquimós têm centenas de palavras para “neve”? Sim e não. Os idiomas esquimós realmente têm várias palavras diferentes para se referir à matéria-prima dos iglus, mas todas elas contam com o mesmo significado final, sendo apenas formas diferentes de nomear o mesmo objeto. Em português, podemos definir “água” como “substância líquida”, “bebida refrescante”, “elemento natural”, “fonte de vida” e muitos outros, por exemplo. Várias maneiras, um só significado.

05. Água de torneira é ruim, engarrafada é boa? Aqui o negócio é relativo: em vários países considerados subdesenvolvidos não é uma boa ideia abrir uma torneira qualquer e beber o que sair dela. Ainda assim, um grande número de locais já conta com uma política sanitária avançada, que garante um tratamento igual a ambas as formas de água. Além disso, algumas empresas que vendem as garrafas simplesmente enchem as vasilhas com fontes que saem igualmente em sua casa.

06. O chiclete leva sete anos para ser digerido em nosso corpo? Esse é um bom mito para as mães que precisam impedir que os filhos engulam todas as gomas de mascar que elas virem pela frente – mas é mentira. O material do chiclete é sintético e extremamente resistente, mas ele não “gruda” dentro do corpo e passa normalmente por nosso sistema digestivo.

07. Precisamos de oito copos de água por dia? Apesar desse líquido ser muito mais recomendável do que refrigerantes ou bebidas alcoólicas, não há fatos científicos concretos que explicam o porquê da escolha de oito copos (ou 2 litros) como mínimo de consumo. Além disso, a hidratação em excesso é tão perigosa quanto o outro extremo.

08. O sangue que corre nas veias é azul? O mito aqui é de que o sangue sem oxigênio seja azul – algo mostrado em ilustrações e no tecido desses vasos sanguíneos. Mas não é esse elemento que deixa o líquido vermelho, e sim a hemoglobina, cujo elemento mais abundante é o ferro.

09. Ventiladores podem matar? O mito é bastante difundido na Coreia do Sul: se funcionar por muito tempo, o ventilador vai tomar todo o ar do ambiente e matá-lo por asfixia. Não é necessário dar muitas explicações aqui: o fato é simplesmente improvável.

10. Engolimos cerca de 8 aranhas por ano durante o sono? O mito é bem nojento: ao dormir com a boca aberta, uma pessoa acaba engolindo várias aranhas por ano sem saber. Pode ficar tranquilo: é muito fácil desmentir isso, já que elas preferem ambientes bem diferentes do interior do ser humano – que é normalmente evitado pelo bicho, quando ele não se sente em perigo. Ah, e seria muito fácil de perceber se um aracnídeo estivesse passeando por seu rosto, não é mesmo?

Fonte: tecmundo.com.br


16 – MITO OU VERDADE? SAIBA QUAIS SÃO AS CRENDICES MAIS BIZARRAS DA SABEDORIA POPULAR!

01 - Urina alivia dor de queimadura por água-viva? É um mito muito comum. Urinar sobre queimaduras não é recomendado, apesar de a crendice afirmar que sim, uma vez que o xixi contém ureia e a acidez da urina ajuda a eliminar os cistos, porém poucas pessoas têm o teor de acidez necessário para aliviar a dor. Especialistas indicam que lavar com água salgada (do mar mesmo!) ou colocar vinagre sobre o local seja o mais indicado. E em caso de muita dor ou desconforto, é sempre bom procurar um médico.

02 - Caiu no chão? Até 5 segundos tá limpinho? Ta aí outra ilusão e das boas. As bactérias não demoram 5 segundos para subir no alimento como muita gente diz. Elas já estão no local da queda e assim que sua comida tocar no chão, ela já vai estar contaminada. Mas pense bem: muitas vezes, o simples fato de não lavar a mão ao comer pode trazer mais bactérias do que o pedacinho de comida que caiu no chão.

03 - Chicletes ficam no estômago por até sete anos? Certamente sua mãe já lhe disse: não engole o chiclete pois ele vai ficar no seu estômago por muito tempo. Bem, ela está um pouco certa. O chiclete vai ficar no seu estômago sim, mas por no máximo, alguns dias, jamais anos a fio. Geralmente, a goma é feita de três componentes essenciais: aromatizantes, adoçantes e amaciantes, e o nosso corpo consegue destruir todos eles. Uma vez engolido, o chiclete segue o mesmo caminho de qualquer alimento: depois de ser considerada inútil pelo nosso sistema digestivo, a goma é expelida naturalmente nas fezes.

04 - Comer e entrar na piscina? Você vai ter que esperar! Aposto que você já ouviu sua mãe ou sua avó dizer que comer e entrar na piscina ou no mar dava congestão. Acontece que durante a digestão, a circulação sanguínea do aparelho digestivo é mais intensa, e se entrarmos na piscina ou no mar, esse mesmo sangue que deveria cumprir tal função, vai para o tecido epitelial para manter o corpo aquecido. Tomar longos banhos quentes também não faz muito bem, pois dilata os vasos sanguíneos e desvia o sangue do estômago para outras partes do corpo. Todo e qualquer esforço físico após as refeições prejudicam o aparelho digestivo, isso vale para correr, nadar e até mesmo fazer sexo!

05 - Mascar chiclete em vez de escovar os dentes? Não! O chiclete com açúcar aumenta o risco de cáries, porém os que não contém açúcar ajudam a prevenir as cáries, é o que explica a dentista Andréia Verri. Ela ainda completa dizendo que escovar os dentes não pode ser substituído por mascar gomas, apenas. De acordo com Andréia, “se o adoçante for de xilitol é melhor ainda. Há estudos que comprovam que ele extermina as bactérias causadoras da doença cárie (para a ação "limpante" deve-se continuar mascando em torno de 40min depois que ele perde o adocicado)”, explica. A dentista ressalta que é ideal substituir o chiclete por uma maçã, mas que em hipótese nenhuma deve-se deixar de escovar os dentes.

06 - Beber água gelada em jejum emagrece? Isso é um mito. E dos grandes! A água é maravilhosa para qualquer ser humano, queira ele emagrecer ou não. Ela hidrata o corpo, melhora o funcionamento do intestino e melhora a pele. Mas daí a dizer que bebendo água gelada pela manhã, você vai perder peso, já é demais. A endocrinologista Betina Feijó Pereira explica que para perder peso precisamos muito mais do que um copo de água. “O que nos faz perder peso, é a quantidade de calorias ingeridas e a prática de atividades físicas para que ocorra o emagrecimento. Isso é um mito”, afirma.

07 - Passar Coca-Cola na pele para se bronzear? É um mito superperigoso. Tanto a Coca-Cola quanto o óleo de cozinha, podem causar queimaduras horríveis à sua pele. De acordo com a dermatologista Carolina Feijó, essas substâncias são prejudiciais a pele pois não contém nenhum fator de proteção solar e não são apropriadas para o uso dermatológico. “Essas substâncias ainda podem facilitar as queimaduras. Sem contar que tantas outras substâncias, como o figo, por exemplo, ainda podem dar uma reação catastrófica em contato com o sol, provocando uma reação química tal que pode até mesmo ser letal. Já tivemos vítimas em decorrência dessas experiências”, explica.

08 - Quer cortar o cabelo? Cuide o calendário! Na lua nova, há renovação e nascimento de novos fios. Na crescente, como o próprio nome já diz, os cabelos crescem mais rápidos. Na cheia, se você cortar o cabelo, ele ficará mais volumoso. E na Minguante, o crescimento é lento e desacelerado. Mas será que é assim mesmo? Para o cabeleireiro Kawasaky Maciesky do salão de beleza Mise en Plis, isto é um mito, mas depende muito da cultura de cada povo. Mito ou não, o ideal é cortar sempre as pontinhas dos cabelos de 3 em 3 meses, isso evita que se formem pontas duplas e haja quebra.

Fonte: kiotario.blogspot.com


15 - MITOS E VERDADES EM NUTRIÇÃO!

01 - Ter uma alimentação rica em fibras auxilia no emagrecimento? Verdade! Uma alimentação rica em fibras pode prevenir ou auxiliar em tratamentos para a perda de peso. Alimentos ricos em fibras estimulam a mastigação, que exerce um efeito direto sobre o hipotálamo, produzindo sensação de saciedade, o que diminui a ingestão de outros alimentos. As fibras também auxiliam no funcionamento intestinal e podem interferir no tempo de absorção de nutrientes, especialmente gorduras e açúcares.

02 - Manga com leite faz mal? Mito! Esta questão é histórica: na época da escravidão os senhores de engenho, preocupados em diminuir o consumo de leite por parte dos escravos (quanto menor o consumo maior a sobra para comercialização) e conhecedores da grande quantidade de manga que os escravos consumiam devido à fartura dessa fruta, diziam que comer manga e tomar leite poderia até causar a morte. Este foi um artifício utilizado para diminuir o consumo de leite pelos escravos.

03 - Comer abacaxi após as refeições ajuda a emagrecer? Mito! O abacaxi auxilia no processo digestivo devido à presença da enzima bromelina, mas não auxilia no processo de emagrecimento.

04 - Suco de beterraba acaba com a anemia? Mito! Uma xícara de beterraba ralada possui apenas 0,8mg de ferro não hemínico (precisa sofrer ativação no organismo para ser aproveitado). Já um bife pequeno tem, em média, 7,5 mg de ferro e um bife de fígado tem em média 8,5 mg de ferro. Lembrando que o ferro presente nos alimentos de origem animal é mais facilmente aproveitado pelo organismo.

05 - Optar por pão integral, ao invés de pão branco, ajuda a emagrecer? Mito! Se for escolher entre o pão integral ou o branco, prefira o integral. Na verdade, ambos têm a mesma quantidade de calorias, ao contrário do que muitos acreditam, mas a vantagem é que o integral apresenta mais fibras e micronutrientes. As fibras contribuem para a saciedade e melhoram o funcionamento do intestino.

06 - O ovo aumenta o colesterol? Mito! O ovo, por conter em sua gema aproximadamente 213 mg de colesterol, foi considerado um vilão da dieta e sua recomendação foi limitada durante muito tempo. Hoje, muitos estudos demonstram uma relação inversa entre o consumo de ovo e aumento de colesterol e ainda enfatizam os benefícios que podem trazer à saúde, entre eles memória, capacidade cognitiva e formação de novos neurônios. Estudos científicos comprovam que as doenças cardiovasculares estão mais relacionadas com as complicações hereditárias e maus hábitos alimentares, como ingerir gorduras saturadas, principalmente as trans, do que com os níveis de colesterol dos ovos.

07 - Praticar exercícios em jejum emagrece? Mito! A queima de calorias depende dos estoques de carboidratos do organismo, que diminuem quando ficamos em jejum. Assim, exercícios em jejum causam diminuição da massa muscular e não de gordura, além do risco de hipoglicemia e hipotensão durante o exercício. Nunca pratique nenhum exercício físico em jejum ou em intervalo maior do que 4 horas entre a última refeição. Um pequeno lanche pode ser um copo de suco acompanhado de duas bolachas de água. Porém, se houver tempo suficiente para a digestão, faça sua alimentação normalmente.

08 - Vinho tinto faz bem ao coração e o vinho branco não? Verdade! A diferença entre o vinho tinto e o vinho branco é que o tinto é preparado com a casca da uva e o branco não. Os compostos fenólicos são substâncias antioxidantes presentes na casca, por essa razão, somente os vinhos tintos são ricos nesses compostos e, consequentemente, fazem bem ao coração. Os antioxidantes presentes na uva têm o papel de melhorar a função endotelial, induzir a dilatação das artérias e inibir a oxidação do colesterol LDL (lipoproteína de baixa densidade). Vinhos tintos e brancos também diferem pelo conteúdo de antocianinas - moléculas responsáveis pela pigmentação - e, portanto, ausentes em uvas brancas. Há evidências de que os fenólicos encontrados em uvas e vinhos tintos podem inibir a oxidação in vitro da LDL, assim como é possível seu uso na prevenção de aterosclerose. É importante salientar que, apesar do vinho tinto ser recomendado para prevenção de doenças cardiovasculares, seu consumo deve ser moderado e feito sob a supervisão e orientação de nutricionista ou médico.

09 - O chocolate pode causar espinhas? Mito! O chocolate não causa acne. O que pode ocasionar a acne é o aumento na produção de sebo causado pela elevação de hormônios sexuais, principalmente na adolescência. O aumento desses hormônios pode estar ligado a questões emocionais. Muitas vezes acaba-se consumindo uma grande quantidade de chocolate, para tentar amenizar um estado de ansiedade ou de tensão. Além do mais, pesquisas comprovam que o chocolate amargo é rico em flavonoides, que podem auxiliar no combate ao envelhecimento da célula.

10 - Muito café causa gastrite? Mito! Não há evidência de que o consumo moderado de café, por indivíduos saudáveis, seja prejudicial. Existem, no entanto, alguns subgrupos da população que são mais sensíveis aos efeitos da cafeína e, nestes casos, o consumo do café deve ser evitado. A azia é o sintoma gastrointestinal mais referenciado após a ingestão de café. Acredita-se que tal efeito poderá ter como base uma irritação direta da mucosa esofágica. Alguns estudos mostram que, comparativamente com a ingestão de água, o café provoca um aumento do refluxo gastroesofágico, estimulando também a secreção ácida estomacal. Não foi demonstrada qualquer associação entre o consumo de café e o desenvolvimento de úlcera péptica, mas verificou-se que pacientes com úlcera duodenal alteraram os seus hábitos de consumo de café devido à ocorrência de sensação de desconforto gástrico. No entanto, linhas de investigação recentes apontam para um efeito benéfico do café relativamente ao desenvolvimento de determinadas doenças, entre elas diabetes tipo II, asma, cirrose alcoólica, Doença de Parkinson e Alzheimer. O consumo moderado de cafeína para um adulto é cerca de 300 mg por dia.

Fonte: einstein.br


14 – DESMISTIFICANDO MITOS!

Sabe aquelas coisas que você cresceu ouvindo da sua avó, mãe, da sociedade em geral e inconscientemente tomou como verdade absoluta? Pois bem, muitas delas não passam de mitos e crendices populares.

01 – PLANTAS SE COMUNICAM? - ‘Pode parecer estranho, mas plantas e vegetais “conversam” entre si. Eles se comunicam liberando substâncias químicas, como aromas e toxinas. É assim que uma planta percebe a outra a seu lado e pode responder a essa presença.

02 – PLANTAS CARNÍVORAS COMEM GENTE? - Pode ficar tranquilo! Elas não comem carne e muito menos pessoas. As plantas carnívoras gostam mesmo de insetos. Há uma única exceção: a Nepenthes rajah, considerada uma verdadeira planta carnívora: devora passarinhos, lagartos e até pequenos sapos!

03 – FAZ MAL ENGOLIRMOS CATARRO SE ESTAMOS GRIPADOS? É isso mesmo! Da próxima vez que estiver gripado, nada de encher o peito e acabar engolindo aquela secreção esverdeada. O muco pode até ir para os pulmões e ajudar no surgimento de uma pneumonia. O melhor é manter o papel higiênico sempre à mão.

04 – TOMAR SORVETE NO INVERNO DÁ DOR DE GARGANTA? - Que nada! O que provoca inflamações na garganta, como amidalites e faringites, são vírus e bactérias; a culpa não é daquele delicioso sorvete. Aliás, se estiver com dor de garganta, a delícia pode ajudar, já que alimentos em baixa temperatura diminuem a sensação de dor.

05 – AS FLORESTAS SÃO O PULMÃO DO MUNDO? - Isso é lenda! Um pulmão inspira oxigênio e elimina gás carbônico (como fazem todos os animais). Já as plantas (florestas e algas) inspiram gás carbônico e eliminam oxigênio.

06 – BALEIAS ORCAS SÃO ASSASSINAS CRUÉIS? “Mito! O apelido surgiu por causa da mãe orca, que leva a presa viva para os filhotes como uma forma de ensiná-los a caçar. Em cativeiro, a orca costuma ser dócil.”

07 – MANGA COM LEITE FAZ MAL? Pelo contrário! O leite é rico em proteínas e cálcio, e a manga é fonte de fibras e energia. A lenda surgiu no período colonial; os senhores dos escravos não queriam que eles tomassem leite, uma bebida cara, e por isso inventaram a mentira.

08 – COMER E IR À PISCINA FAZ MAL? Esbaldar-se no almoço e depois correr para o nado não é recomendado. O motivo? A digestão requer uma grande quantidade de sangue do corpo concentrada no estômago. Se você se movimentar demais, pode desviar o foco do sangue e prejudicar a digestão.

09 – ASSISTIR TV PERTO DA TELA FAZ MAL À VISÃO? Não faz mal, mas pode ser o sintoma de algum problema de vista já existente. Ou seja, por não enxergar muito bem, a pessoa se aproxima da tela. As pessoas também achavam que o hábito fazia mal porque as antigas televisões supostamente emitiam radiação prejudicial.

10 – LEITE MORNO AJUDA A DORMIR? Não existem estudos que realmente comprovem a eficácia da bebida na hora de cair no sono, mas o leite possui, sim, uma substância que provoca o relaxamento e ajuda na hora de ir pra cama.

11 – ELEFANTES TÊM MEDO DE RATOS? Mito! Conta a lenda que o elefante teria receio de que um rato entrasse na tromba e o matasse asfixiado. A conclusão pode ter surgido por uma reação desse animal a um bicho estranho para ele, surpreendendo-o.

12 - GOMA DE MASCAR GRUDA NO ESTOMAGO SE FOR ENGOLIDA? Não gruda! Só não vale usar isso como desculpa para engolir todos os chicletes, pois isso não é recomendável. A goma não é um alimento e, por isso, não é digerida muito bem – vai embora direto com as fezes.

13 – OUVIR MÚSICA ALTA PREJUDICA A AUDIÇÃO? Principalmente nos viciados em fones de ouvido. Um estudo de 2008 mostrou que quem ouve música alta nos fones por mais de uma hora por dia, por cinco anos ou mais, pode ter a audição reduzida!

14 – BARATAS SOBREVIVERIAM A UMA GUERRA NUCLEAR? Existem fatores que vão garantir a sobrevivência das baratas. Elas têm enorme capacidade de reprodução, aguentam até um mês sem comer e suportam dez vezes mais radiação do que o homem. Elas também têm uma grande facilidade de adaptação a novos ambientes.

15 – SE VOCÊ FICAR VESGO E BATER UM VENTO, FICARÁ ASSIM PARA SEMPRE? Isso não vai acontecer se tentar parecer estrábico por alguns segundos – e o vento não tem poder nenhum sobre isso. No máximo, um cisco vai entrar no seu olho. E só.

16 - TARTARUGAS NÃO CONSEGUEM SE DESVIRAR? Ela só consegue se desvirar se tiver um objeto para se apoiar. Se estiver numa superfície lisa, a tartaruga vai precisar de ajuda ou vai morrer de cabeça para baixo – o risco vale também para cágados e jabutis.

17 – DÁ CHOQUE TÉRMICO SAIR DO BANHO E IR PARA O FRIO? Pode até dar, mas no Brasil isso seria bem raro. É que aqui quase não rola uma variação suficiente de temperatura para causar o choque. Mesmo assim, o conselho da sua mãe é válido: variações assim não levarão você à morte, mas podem causar resfriados e até uma paralisia facial.

18 – FAZ MAL AOS OLHOS LER EM MOVIMENTO - É lenda! Os olhos não são prejudicados neste caso. Algumas pessoas ficam enjoadas se leem nessas circunstâncias, porque rola um conflito entre sensores no nosso corpo. Se você não sente nada, aproveite!

19 – SAPOS LANÇAM VENENOS NOS OLHOS DAS PESSOAS - Alguns sapos, como o cururu, têm glândulas atrás dos olhos com veneno. Acidentalmente, se um animal morder esse local, o líquido pode sair.

20 – SE PASSAR A MÃO NA BORBOLETA E DEPOIS NOS OLHOS, VOCÊ FICARÁ CEGO? Ufa, ainda bem que é mentira, hein! O único risco de passar a mão numa borboleta e depois nos olhos é se alguma escama da asa entrar em contato com o olho e irritar a região, assim como acontece com um cisco.

21 – CHUVA DE SAPOS EXISTE? - Apesar de ser muito rara, a “chuva de sapos” já ocorreu em vários lugares do mundo. Durante uma tempestade ou passagem de furacão, eles são sugados para cima e, então, podem cair em locais distantes de onde estavam. E, acredite, já choveram coelhos, espigas de milho e até peixes.

22 – CÃES “SENTEM” CHEIRO DE MEDO? - Na verdade, eles podem interpretar reações das pessoas como sendo uma ameaça e se defender. Basta uma mudança facial, de postura, transpiração ou até aceleração da respiração para eles se tornarem agressivos.

23 – O DESERTO DO SAARA JÁ FOI FLORESTA? Pinturas em rochas mostram que, no passado, lá existiam florestas, rios e lagos. O Saara virou deserto há cerca de 5.500 anos e pode até um dia voltar ao estado original.

24 – GATOS SEMPRE CAEM DE PÉ? Nem sempre! Para que isso aconteça, os gatos precisam de uma altura mínima para ter tempo de virar o corpo. Acima de 30 centímetros do chão, a maioria consegue corrigir a postura e cair de pé.

25 – UM RAIO NUNCA CAI DUAS VEZES NO MESMO LUGAR? A chance é pequena, mas existe. Isso vai depender do local. Por exemplo, um pára-raio ou uma árvore podem atrair mais duas ou três descargas elétricas numa única tempestade.

26 – A ABELHA MORRE QUANDO PICA? A abelha operaria, que protege a colmeia, tem um ferrão. Após dar a ferroada, ela tenta escapar voando, mas arranca a parte de trás de seu abdome, que fica presa ao ferrão. Por isso, o inseto não consegue sobreviver ao ataque. Coitada!

27 – UM ANO DO CÃO EQUIVALE A 7 ANOS NA VIDA DAS PESSOAS? Depende, principalmente, do tamanho do bicho. Em cães pequenos, como o “pinsher miniatura”, um ano é o mesmo que 22 anos de uma pessoa. Já nos maiores, como o labrador, um ano equivale a 12 anos de um humano.

Fonte: super.abril.com.br


13- DESCUBRA MITOS E VERDADES SOBRE A SAÚDE ÍNTIMA DA MULHER!

Para esclarecer sobre os mitos que rodeiam a cabeça das mulheres, a doutora Erica Mantelli explica o que de fato é verdade ou mentira:

01 - Calça jeans provoca corrimento? Verdade! O uso constante de calça jeans pode prejudicar a transpiração da região íntima e causar um desequilíbrio na flora vaginal, desencadeando o corrimento, principalmente nos dias quentes e se a calça for muito justa. O ideal é usar roupas leves, e deixar calças jeans mais apertadas para usar em períodos mais curtos.

02 - É necessário passar o fundo da calcinha ou fervê-la para evitar doenças? Mito! De acordo com a ginecologista, lavar e secar bem a roupa íntima já é o suficiente. Porém, o ideal é que a calcinha seque ao sol. Além disso, a mulher deve atentar para o surgimento de alergias causadas por produtos químicos em pessoas sensíveis, por isso é importante enxaguar bem as roupas para evitar o acúmulo de produtos.

03 - Adolescentes não devem usar contraceptivos, pois terão redução da fertilidade no futuro? Mito! A partir da primeira menstruação, as adolescentes podem fazer o uso do método contraceptivo, o que não interfere no sistema reprodutivo da mulher no futuro. Porém, a indicação do anticoncepcional deve ser feita pelo ginecologista.

04 - O sabonete íntimo é igual ao sabonete comum? Mito! A diferença dos dois é que o sabonete íntimo apresenta um grau de acidez parecido com a região genital, o que diminui as chances de irritação na vagina. Se você não tem o hábito de usar o sabonete íntimo, pode higienizar a vagina com água e sabonete neutro ou de glicerina, recomenda Erica.

05 - Absorventes perfumados podem provocar alergia? Verdade! As substâncias que provocam o perfume nos absorventes podem causar alergia, coceira, fissuras externas, ardor e dor na relação sexual. Opte sempre pelos absorventes sem fragrância.

06 - Calcinha de algodão é melhor do que as com tecidos sintéticos? Verdade! A famosa calcinha branca de algodão tem a capacidade de favorecer a transpiração e ventilação necessária para a vagina. Dependendo da cor da calcinha, ela pode soltar substâncias químicas como corante e provocar irritação.

07 - Lencinhos umedecidos para a região íntima podem ser usados todos os dias? Mito! Lencinhos umedecidos são ótimos para situações de emergência. Entretanto, não devem ser usados todos os dias, pois podem causar irritação e coceira.

08 - Absorvente interno pode tirar a virgindade e provocar cólicas? Mito! Em relação às cólicas, o que pode ocorrer é um desconforto e algumas mulheres podem confundir essa dor com cólicas. Além disso, o absorvente interno não tem a capacidade de romper o hímen, ou seja, ele pode ser usado por mulheres virgens sem problema, ressalta a ginecologista.

09 - Banho de água fria é mais indicado para a higiene íntima da mulher? Mito! O que acontece é que a água fria agride menos a pele, mas em relação à higiene a temperatura da água não interfere.

10 - Usar papel higiênico perfumado causa irritação? Verdade! Papel higiênico colorido, perfumado ou áspero é tratado quimicamente e, por isso, pode causar irritação e alergia em pessoas sensíveis.

11 - A mulher pode usar a mesma toalha de outras pessoas? Mito! O ideal é que cada um na sua casa tenha sua toalha. Para evitar problemas de saúde, é importante que elas sejam trocadas e lavadas, pelo menos, duas vezes por semana.

12 - Sutiã apertado faz mal a saúde? Depende! Sutiã apertado não prejudica o crescimento dos seios. Mas o bojo pode machucar a pele e até o mamilo. Por isso, procure usar um modelo do tamanho certo.

13 - Ficar com o biquíni molhado por muito tempo causa corrimento? Verdade! O biquíni molhado só favorece a proliferação de bactérias e fungos, como o causador da candidíase, infecção que provoca corrimento e coceira vaginal.

Fonte: minhavida.com.br


12 – TUDO SOBRE MENSTRUAÇÃO: MITOS E VERDADES!

A menstruação é um fluxo de sangue que é liberado pelo revestimento interno do útero das mulheres. Seu ciclo geralmente é de 28 dias, ocorrendo de forma contínua a menos que seja interrompido por uma gestação ou pela menopausa. Ela se inicia na puberdade, normalmente dentre os 10 aos 17 anos. A primeira menstruação é chamada de menarca, a partir deste momento, o corpo feminino já se torna capaz de gerar outra vida.

Sintomas: Algumas mulheres sofrem com sintomas doloridos e desagradáveis durante o período menstrual, como por exemplo, a dismenorréia (cólica menstrual) e a TPM (tensão pré-menstrual).

A dismenorréia ocorre pela contração do Útero que resulta em espasmos. Acredita-se que estes são estimulados por um hormônio chamado prostaglandina (produzido na metade do ciclo). São usados contraceptivos orais e outros tipos de medicamentos capazes de reduzir a produção deste hormônio.

A TPM é um outro sintoma menstrual que também causa sofrimento em grande parte das mulheres. Seus sintomas mais conhecidos são algumas alterações comportamentais como aumento da irritabilidade, ansiedade, tensão, fadiga, depressão, excitação, tristeza, alteração do apetite, etc. Além dos sintomas comportamentais, a TPM também pode causar sintomas físicos como retenção de líquido, dores musculares, dores de cabeça, maior sensibilidade mamária, etc.

01 – Mulheres que convivem costumam menstruar na mesma época? VERDADE! “A menstruação é uma variação hormonal e hormônios podem ser alterados a partir de fatores externos. A ansiedade, o estresse, a rotina, a alimentação, tudo isso pode influenciar. E se mulheres convivem em um ambiente com as mesmas condições, costuma influenciar o ciclo de todas, igualmente”, explica a ginecologista e obstetra Erica Mantelli. Domingos Mantelli, também ginecologista e obstetra, complementa. “Os hormônios acabam se regulando e entrando todos no mesmo ciclo. O mesmo acontece no reino animal, inclusive”, conta.

02 – Andar descalça piora a cólica? MITO! “Essa crença surgiu da ideia de que o chão frio poderia influenciar na cólica, mas isso não faz sentido. A cólica é uma contração no útero. Pisar no chão ou ficar no frio, somente, não aumentam essa contração. O que acontece é que as pessoas podem ficar mais sensíveis à dor”, explica Erica Mantelli.

03 – O período menstrual favorece o aparecimento de acne(espinhas)? VERDADE! “As mudanças hormonais fazem com que as glândulas sebáceas aumentem a secreção e assim, consequentemente, a acne”, esclarece Domingos. “Mas também pode ser causada pela alimentação. Depende de como a mulher se comporta no período pré menstrual, também”, acrescenta Érica.

04 – A mulher engorda no período menstrual? MITO! “A mulher pode inchar, mas engordar, não”, esclarece Domingos. “O período pré menstrual pode causar um inchaço na região abdominal, por conta das alterações hormonais (as alterações do estrógeno e da progesterona, especialmente)”, acrescenta.

05 – Ter relação sexual no período menstrual é mais prazeroso? VERDADE! Pode acontecer com algumas mulheres, sim. “Aumenta a irrigação de sangue na região pélvica. Com isso, a mulher tem mais facilidade para se lubrificar e mais sensibilidade para atingir o orgasmo”, explica Erica.

06 – Suspender a menstruação faz mal à saúde? MITO! A mulher não corre risco de saúde ao suspender a menstruação. A menstruação ocorre quando o óvulo não é fertilizado. Ele se desintegra e acontece uma descamação interna do útero – o endométrio. Mas a médica alerta: “Sangrar todo mês é um sinal que o organismo da mulher está funcionando adequadamente. E quando não há menstruação pode indicar problemas nas glândulas tireoide e suprarrenal”, diz. Ou seja, se você não menstrua, fica difícil identificar esses dois problemas.

07 – Transar menstruada aumenta o risco de contrair doenças sexualmente transmissíveis? VERDADE! “Mas isso, veja bem, se o casal tiver relação sexual sem proteção, o que não deve acontecer, em hipótese alguma. Com a mulher menstruada ou não. Aumenta, porque o sangue é um meio de cultura, ou seja, contém todos os nutrientes necessários para o crescimento de microrganismos, como bactérias, fungos, vírus”, explica Érica.

08 – ‘TPM’ não existe. É tudo psicológico.? MITO! Talvez você já tenha ouvido essa frase. Ou, como verdade absoluta para algumas pessoas, ou como piadinha do namorado. Mas, Domingos afirma: “Existe, sim, porque a alteração hormonal no período que precede a menstruação mexe com todo o organismo”, diz. “É uma doença que contém mais de 200 sintomas associados. A TPM pode ocorrer em mais de 50% das mulheres, devido às oscilações hormonais, mas também depende da sensibilidade de cada uma”, explica Erica. “E a TPM começa até 10 dias antes da menstruação e finda quando ela chega. Os sintomas não podem ser associados a ela o mês inteiro!”, acrescenta.

Fonte: super.abril.com.br


11 – 11 MITOS SOBRE A MACONHA!

Muito do que se comenta sobre a Maconha não é verdade. As pessoas se baseiam em fontes duvidosas para espalhar informações equivocadas sobre a maconha. Os governos também não se interessam por esclarecer tais dúvidas. Por isso estamos aqui, para lhe explicar o que é mito e o que é fato.

01: A Maconha é uma droga altamente perigosa? Em qualquer discussão sobre maconha deve-se lembrar que inúmeros relatórios e estudos já concluíram que a Cannabis não apresenta grande risco à sociedade. Entre o centros de pesquisa que se preocuparam com o assunto podemos citar a Academia Americana de Ciências; a Comissão Americana sobre Abuso de Drogas, a Comissão de Inquérito do Governo Canadense, o Comitê Consultivo de Dependência de Drogas da Inglaterra, a Zona Militar de Investigação do Canal do Panamá e a Comissão Superior de Drogas Derivadas do Cânhamo na Inglaterra. De vez em quando alguma “nova evidência” mostrando que a maconha se tronou mais potente desde os anos 60’s brota na mídia. Mas o fato é que as últimas pesquisas cada vez mais reforçam que a maconha é segura, refutando as alegações de que ela prejudica a gravidez, causa danos ao cérebro, reduz a testosterona ou piora o quadro de abuso de drogas.

02: A Maconha é inofensiva? Assim como a maioria dos especialistas concordam que o uso eventual e moderado da Cannabis não traz riscos à saúde, eles também concordam que abuso da substância pode causar danos. Pesquisas revelam que os dois maiores riscos causados pelo uso excessivo de maconha são o desenvolvimento de doenças respiratórias e a sujeição a ferimentos acidentais, devido à redução dos reflexos motores. Maconha e o fumo: Apesar de não existir trabalho epidemiológico suficiente para resolver a questão definitivamente, acredita-se amplamente que fumar maconha pode provocar câncer. Alguns especialistas reportaram uma incidência maior do que o esperado de células cancerígenas na garganta, pescoço e língua de jovens que apenas fumavam maconha. Em relação ao câncer de pulmão, nada foi ainda conclusivamente provado, apesar disso as suspeitas de que a maconha também pode provocar este tipo de câncer são grandes.

03: Ninguém jamais morreu por causa do uso de Maconha! Um estudo feito pelo Instituto Kaiser descobriu que usuários que consomem a droga diariamente aumentam em 30% o risco de ferimentos acidentais. Esses números são significativos, embora não se comparem aos perigos provenientes do álcool e do tabaco. Mesmo assim é importante estar informado sobre ambos os lados do problema. Usuários de maconha devem ser alertados de que o maior perigo de fumantes moderados são os acidentes. Em alguns casos, usuários sob o efeito da droga estão sujeitos a acidentes de carro e atropelamentos, que podem levar à morte. Além disso, é claro, os efeitos psicoativos da Cannabis pode causar impactos na performance, no trabalho, na escola e na produtividade do indivíduo.

04: Maconha representa um alto risco à segurança no trânsito? Um corpo crescente de estudo indica que a Cannabis representa muito menos risco para o trânsito que o álcool. Várias pesquisas descobriram que mais da metade dos acidentes fatais na estrada envolviam motoristas alcoolizados. Em contrapartida, apenas 20% dos acidentes graves envolviam motoristas sob efeito do THC, principal componente psicoativo da Cannabis. Os mesmos estudos mostraram, ainda, que um percentual entre 70% e 90% destes motoristas, além de fumarem maconha também estavam alcoolizados. Isso significa que os efeitos da Cannabis por si só não representa risco maior ao trânsito. Por outro lado, a combinação álcool e maconha é altamente perigosa. No consenso geral, as pesquisas sugeriram que quantidades pequenas de THC eventualmente ingeridas podem até melhorar a concentração no trânsito. Entretanto, este resultado não é o mais verdadeiro na maioria dos casos.

05: Os efeitos de um simples baseado podem durar dias ou semanas? Enquanto o THC e outros canabinoides se dissolvem naturalmente pelo corpo após um longo período, seus efeitos não afetam o comportamento além de algumas horas, a não ser em usuários crônicos. Estudos mostram que os efeitos provenientes da utilização da Cannabis duram entre duas e seis horas, comumente mais fugazes que o álcool. Usuários crônicos podem experimentar efeitos de tempo mais prolongado devido ao acúmulo de canabinóides nos tecidos. Alguns usuários pesados de maconha reportaram continuar sentido os efeitos da droga por semanas ou meses após a interrupção do uso. De qualquer maneira, não existem evidências de que estes efeitos são prejudiciais à segurança do indivíduo.

06: Hoje, a maconha é 10 vezes mais potente e perigosa que nos anos 1960? A noção de que a maconha aumentou dramaticamente sua potência é um mito baseado em uma pesquisa realizada pelo governo americano em que se comparou amostras atuais do produto com outras consumidas regularmente na década de 1960 e 70. Porém os pesquisadores utilizaram amostras apreendidas e guardadas nos cofres policiais desde aquela época, ou seja, fora da data de validade e armazenada em condições impróprias. Seu potencial psicoativo, logo, tinha se deteriorado. Um exame mais cuidadoso das informações do governo mostra que houve um crescimento imperceptível do potencial médio da maconha em relação aos anos 1970, e desde então se mantém mais ou menos constante. Ao contrário do que pensa a população, o potencial psicoativo da planta não implica necessariamente em aumento da sua periculosidade. Esse é um julgamento pessoal em que o usuário deve ajustar o uso de acordo com a sua tolerância. Porém, a droga de boa qualidade é efetivamente mais saudável aos pulmões já que, por ser mais concentrada, reduz a quantidade de fumaça inalada pelo usuário para atingir seu objetivo.

07: Maconha mata as células cerebrais? Este mito veio de uma pesquisa realizada com alguns animais em que mudanças estruturais foram observadas nas células cerebrais dos animais que foram expostos a altas doses de maconha. Estes estudos jamais foram replicados e foram desacreditados por duas outras pesquisas melhor controladas e com um número maior de macacos. Em nenhuma delas foi encontrado evidência de alteração física no cérebro dos animais expostos a doses diárias de THC durante um ano. Estudos realizados com humanos, utilizando usuários crônicos da Jamaica e Costa Rica também não identificaram nenhuma pista que indicasse anormalidades na fisiologia cerebral. Apenas observou que em usuários pesados, poderia acontecer a perda constante da memória recente, passadas 6 a 12 semanas de abstinência. O que difere a maconha de outras drogas, inclusive do álcool, o qual é provado causar sérios danos ao cérebro.

08: Maconha causa infertilidade e diminui a testosterona? Especialistas americanos admitem que a maconha não possui efeitos permanentes sobre o sistema reprodutivo do homem ou da mulher. Algumas pesquisas sugeriram no passado que usuários crônicos poderiam apresentar impotência sexual. Esses estudos já foram refutados por pesquisas mais recentes. Também já se falou que fumantes regulares de Cannabis podem ter reduzida sua quantidade de esperma, o que novamente foi descartado por estudos mais aprofundados, os quais não apontaram nenhuma relação entre o consumo da planta e o sistema reprodutivo humano. Todavia, pouco se sabe sobre os efeitos da Cannabis no organismo feminino. Experiências com animais insinuaram que maconha pode diminuir a fertilidade temporariamente ou aumentar o risco de aborto, mas esse resultado não foi comprovado em humanos. Um estudo realizado em seres humanos indicaram uma razoável interrupção da ovulação. Porém, nenhum caso de infertilidade foi observado em humanos de ambos os sexos.

09: Maconha provoca deformações no feto? Enquanto médicos não recomendam nenhuma droga durante a gravidez, existem poucas evidências de que a maconha implica em dano ao feto, diferentemente do álcool, da cocaína e do tabaco. Estudos epidemiológicos não descobriram nenhuma ligação entre a maconha e a deformação de fetos humanos. Apesar disso, as pesquisas indicam que o uso de maconha durante a gravidez está associado a uma leve redução de peso e estatura fetal. Esses resultados foram extraídos de 3 estudos, criticados posteriormente. Recentemente foram divulgadas pesquisas que revelaram que a Cannabis tem efeitos positivos no peso do feto durante o terceiro trimestre de gravidez e nenhuma consequência comportamental adversa. O mesmo estudo detectou uma imperceptível redução no tamanho do embrião durante os dois primeiros meses de gravidez quando exposto às substâncias psicoativas. Uma outra pesquisa envolvendo mulheres jamaicanas que fumaram maconha durante toda gravidez constatou que seus bebês registraram índices de desenvolvimento mais elevados passado 1 mês de nascidos, e não houve nenhuma alteração significativa em seu peso ou altura.

10: A Maconha danifica o sistema imunológico? Uma variedade de estudos indicam que o THC e outros canabinoides podem exercer, de forma moderada, efeitos imuno-supressivos reversíveis inibindo as células do sistema imunológico, conhecidas como linfócitos e macrófagos. Não se tem certeza, porém, se esses efeitos são importantes para a saúde humana, já que são baseados principalmente em estudos teóricos ou laboratoriais. Há uma exceção em relação aos pulmões, onde fumantes crônicos apresentaram problemas nas células imunológicas conhecidas como macrófagos alveolares e em outros mecanismos de defesa. Não está claro, porém, até que ponto estes danos são causados pelo THC, já que o fumo envolve outras toxinas, as quais poderiam ser filtradas por instrumentos próprios para este fim. Também não existe razão para creditar que a Maconha poder ser prejudicial aos pacientes de AIDS. Pelo contrário, muitos desses pacientes relatam que a maconha os ajuda a prevenir a fatal Síndrome da Emaciação (ou enfraquecimento gradual), estimulando o apetite e reduzindo as náuseas. Canabinoides não necessariamente afetam as células imunológicas, as quais são esgotadas pelo HIV. Estudos epidemiológicos não apontaram nenhuma relação entre o uso de maconha ou outras drogas e o desenvolvimento da AIDS.

11: Maconha é a porta de entrada para outras drogas? Não existe evidência científica que afirme que a Maconha funciona como porta de entrada para outras drogas. Outras culturas estrangeiras, como alguns povos da Ásia, do Oriente Médio, África e América Latina, que fazem uso regular da Cannabis não demonstraram propensão à utilização de outras drogas. Esta teoria tomou forma nos anos 1960, quando a maconha a droga recreativa mais famosa do mundo. E foi refutada mais tarde, nos anos 1980, quando o abuso de cocaína estourou e o consumo de maconha declinou no mesmo período. Como já foi notado, existem evidências de que a maconha substitui o consumo do álcool e de outras drogas mais “pesadas”. A única maneira da Maconha levar o usuário a experimentar outras substâncias é através do tráfico: pessoas que recorrem a traficantes para conseguir a droga, são persuadidas por esses marginais a consumirem outros tipos de alucinógenos.

Fonte: idmed.terra.com.br


10 – 20 MITOS E VERDADES SOBRE ALIMENTAÇÃO INFANTIL!

01. Suco de beterraba acaba com anemia? Não! Uma xícara de beterraba ralada possui, pasme, apenas 0,8 miligrama de ferro. A criança anêmica tem que consumir todo santo dia 5 miligramas do mineral para cada quilo de peso, durante três meses, explica o pediatra Ary Lopes Cardoso, do Instituto da Criança do Hospital das Clínicas, de São Paulo. Já um bife pequeno de fígado tem, em média, 8,5 miligramas desse nutriente.

02. Posso colocar todos os dias um bolinho desses comprados prontos na lancheira do meu filho? Se for sem recheio nem cobertura, vá em frente. Eles são ótimas fontes de carboidratos”, afirma a nutricionista Priscila Maximino, da Nutrociência, em São Paulo. Mas, se pertencer à categoria dos recheados, a coisa muda de figura. Para obter a consistência cremosa, os recheios são produzidos com gordura hidrogenada, verdadeiro veneno. Em altas quantidades, leva à obesidade e ao aumento do colesterol (sim, criança também pode acumular essa substância nas artérias). Para variar, experimente substituir os bolos por bolachas salgadas ou um sanduíche.

03. Crianças de qualquer idade podem comer frutos do mar? Não! De jeito nenhum. Por uma questão de segurança, espere que complete 2 anos, orienta Priscila Maximino. Os principais riscos são a intoxicação alimentar e as alergias. É bem verdade que cozinhar ou assar esse tipo de alimento diminui o perigo, mas, como seguro morreu de velho, é melhor evitar.

04. Café faz mal para os baixinhos? A bebida não é das mais indicadas, porque a cafeína pode deixar a criança agitada. Porém, uma xícara pequena de café puro por dia não faz mal a ninguém, afirma Ary Lopes, para alívio das mães que não abrem mão do pretinho misturado com o leite. Se você já ouviu dizer que ele prejudica a absorção de cálcio, saiba que não há razão para se preocupar. A quantidade de cafeína presente em um copo de café com leite é tão pequena que não interfere na retenção do mineral pelo organismo, esclarece o nutrólogo e pediatra Mauro Fisberg, da Universidade São Marcos, em São Paulo.

05. O leite de soja pode substituir o de vaca? Sim, se o problema for intolerância à lactose, explica Renata Cocco, pediatra da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). “Se não, o de vaca é melhor, porque tem mais cálcio. É bom saber, ainda, que um grupo de proteínas do leite de vaca, as caseínas, pode provocar reações como urticária. Por isso, em caso de dúvida, consulte o pediatra. Só ele pode recomendar o tipo de leite mais adequado para a sua criança.

06. Meu filho adora peixe cru. Tudo bem? Acima de 2 anos, tudo bem. Para não arriscar, só vá a restaurantes impecáveis no que se refere à higiene”, recomenda Ary Lopes. Caso a preferência recaia sobre o salmão que andou na berlinda como agente da difilobotríase (doença que provoca dor abdominal, náuseas e vômitos), cheque se foi previamente congelado a 21 graus e se o estabelecimento tem o certificado sanitário, que garante a procedência e a qualidade do pescado.

07. Alimentos com corantes causam alergia? A resposta é não para a grande maioria dos baixinhos. Além dos corantes, os espessantes e os conservantes, encontrados nos produtos industrializados, também são mal-afamados. Mas testes comprovam que apenas 5% dessas substâncias estão relacionadas a crises alérgicas”, revela a pediatra Renata Cocco. Já os alérgicos ao ácido acetilsalicílico, componente da aspirina, precisam tomar cuidado, porque tendem a apresentar reações aditivos alimentares.

08. A carne vermelha é essencial para a criança crescer saudável? Sim, ela é uma importante fonte de proteínas, gordura, ferro e zinco, confirma a médica Roseli Sarni, presidente do departamento científico de nutrologia da Sociedade Brasileira de Pediatria. Contra anemia, ela é imbatível. Está lotada do chamado ferro-heme, ou ferro orgânico, que é muito mais bem aproveitado pelo corpo do que o mineral presente nos vegetais. Segundo a especialista, a anemia afeta mais de 40% das crianças em idade pré-escolar no Brasil. Por isso a carne vermelha deve ser consumida ao menos três vezes por semana, de preferência acompanhado de uma fonte de vitamina C, como a laranja, para aumentar a absorção do ferro. O frango e o peixe são bons substitutos, mas, fique sabendo, não contêm a mesma concentração do tal ferro-heme.

09. Refrigerante diet e guloseimas adoçadas artificialmente devem ser evitados? "Não há nenhum componente nesses produtos que seja comprovadamente nocivo à saúde, afirma a pediatra Renata Cocco. Nenhum estudo concluiu, por exemplo, que aspartame faça mal ao organismo dos pequenos. Mas, por serem artificiais, recomendamos que esses alimentos sejam consumidos só quando realmente há necessidade", explica a pediatra.

10. Gemada é capaz de dar pique? Ela foi a queridinha das mães zelosas até alguns anos atrás. Não é mais, até porque nem mesmo os especialistas a recomendam. O ovo cru pode estar contaminado com salmonela, adverte a nutricionista infantil Suzy Graff, de São Paulo. A bactéria pode provocar diarreia, vômito ou até levar à morte. Infelizmente, ovos de diversas marcas podem estar contaminados por causa de higiene e refrigeração deficientes. Como é quase impossível saber quais têm condições de consumo, o mais seguro é fritá-los ou, melhor ainda, cozinhá-los.

11. É verdade que alimentos crus e duros ajudam a desenvolver a musculatura da boca? Sim, eles estimulam a mastigação, fortalecendo os músculos e facilitando a fala, diz Renata Cocco. Quando introduzir a sopa na dieta do bebê, em vez de bater os ingredientes no liquidificador, experimente passá-los na peneira. Depois que seu filho estiver mais crescido, amasse os alimentos com um garfo para que possam ser mastigados. E, assim que alguns dentes tiverem nascido, ofereça alimentos crus, como a cenoura e a maçã, em pequenos pedaços esta última dica, aliás, vale para todo o resto da infância e a adolescência.

12. Leite fermentado ajuda a combater a diarreia? Sim, os lactobacilos presentes no leite fermentado competem com as bactérias nocivas no organismo, modificando e colonizando a flora intestinal com germes benéficos, informa o nutrólogo Mauro Fisberg, de São Paulo. Assim, o consumo desse tipo de bebida pode abreviar a duração da diarreia. Se o problema persistir, procure o pediatra.

13. Jantar muito tarde provoca sono agitado? A chance de isso acontecer é grande, principalmente se a refeição for rica em gordura, que leva mais tempo para ser digerida, e a criança for para a cama logo depois de comer. Durante o sono, o organismo funciona mais lentamente e isso inclui a digestão. O estômago, então, fica mais pesado e chega a incomodar. Já uma refeição com baixo teor de gordura leva pelo menos duas horas para ser digerida, afirma Ary Lopes Cardoso. Após esse período a criança pode se deitar tranquilamente, completa o médico.

14. O que a mãe deve observar no rótulo - o índice de gordura ou o de sódio? Os dois. Não há uma dosagem máxima recomendada por produto - e, se houvesse, ela seria diferente conforme a idade. Mesmo assim é bom ficar de olho nesses ingredientes. A gordura, lembre-se sempre, não pode fornecer mais do que 30% das calorias diárias consumidas pela criança. Não precisa ficar fazendo conta a toda hora: basta usar o bom senso e, se oferecer algo com teor de gordura nas alturas ao seu filho, cuidar para que o restante do cardápio daquele dia seja mais leve. Para o sódio, vale o mesmo raciocínio, lembrando que até 12% da meninada entre 6 e 18 anos é hipertensa - e aí o excesso de sal, já sabe. Vale conversar com o pediatra sobre o assunto, afastar essa hipótese e pedir uma orientação sobre o consumo diário de sal adequado para o seu filho.

15. É melhor comer frutas com ou sem casca? O mais indicado é consumi-las com casca, quando possível, porque ela é uma ótima fonte de fibras, garante Fábio Ancona Lopes, especialista em nutrição infantil da Unifesp. Mas enfatiza: as frutas devem ser muito bem lavadas em água corrente e com a ajuda de uma escovinha, para que fiquem livres de resíduos de agrotóxicos, substâncias extremamente prejudiciais.

16. Os macarrões instantâneos são liberados? A massa em si não faz mal nenhum, pois é uma excelente fonte de carboidratos, afirma a médica Roseli Sarni. O problema está no condimento que dá sabor e faz com que o prato seja um dos preferidos da garotada. Além de ser um tempero artificial, ele contém grande quantidade de sódio, que leva ao aumento da pressão e à retenção de água. Em outras palavras, poder pode, mas só de vez em quando.

17. Vale a pena incluir aqueles pós multivitaminados na alimentação dos meus filhos? Esses pós devem ser ingeridos como complementos da alimentação só se a criança apresentar deficit de nutrientes ou estiver abaixo do peso, diz Mauro Fisberg. Eles são indicados principalmente quando é necessário aumentar o aporte de calorias, vitaminas ou sais minerais no organismo. O ideal é que esse tipo de suplemento seja utilizado sob a orientação de um nutricionista, já que é muito calórico.

18. As informações estampadas nas embalagens se referem às necessidades nutricionais de crianças ou de adultos? Em geral elas se referem às necessidades dos adultos, exceto quando os produtos são dirigidos ao público infantil, esclarece Fábio Ancona Lopes. O importante é saber que cada idade requer tipos e quantidades específicos de nutrientes”, completa. E as recomendações mais indicadas para cada faixa só o especialista pode fazer. Moral da história: vale olhar o rótulo? Até vale, mas apenas para ter uma leve referência quando o consumidor é uma criança.

19. Sopas prontas substituem uma refeição? De jeito nenhum. A quantidade de fibras e nutrientes presentes nesses produtos é muito pequena”, diz categoricamente a nutricionista Priscila Maximino. Sem falar no alto teor de sódio. Se numa hora de aperto você precisar recorrer à praticidade desse tipo de refeição, trate de complementá-la com uma porção de carne, outra de legumes e uma fruta. Lembre-se: nada como a velha e boa sopa caseira, preparada com ingredientes fresquinhos.

20. Quantas vezes por semana, doces e refrigerantes podem entrar no cardápio? Depende. Se a criança estiver acima do peso, ofereça duas porções de desses itens por semana”, recomenda a nutricionista Priscila Maximino. Mas, se ela não vive em pé de guerra com a balança, três porções semanais estão de bom tamanho. Esses alimentos devem ser oferecidos com muito mais parcimônia em caso de colesterol ou triglicérides altos ou mesmo hipertensão, completa.

Fonte: mdemulher.abril.com.br


09 - MITOS E VERDADES SOBRE O EMAGRECIMENTO!

A maioria das mulheres acha que tem alguns quilinhos a perder, não importa o que os outros lhe digam. Algumas querem eliminar peso para sempre, enquanto outras apenas desejam entrar no vestido incrível da festa do fim de semana. O fato é que o emagrecimento está cercado de informações equivocadas, que se não forem esclarecidas, podem colocar a dieta e a saúde em risco. A nutricionista do grupo Nutricionista Associadas, Ana Paula Lins, desvenda 10 mitos muito comuns.

01) Água morna com limão de manhã emagrece? O ácido cítrico presente no limão tem ação adstringente, ajudando o corpo a eliminar toxinas e gorduras, mas não há fundamento científico na ação emagrecedora da mistura. Contudo, a água morna ajuda a descolar as fezes ressecadas da parece de intestino e consequentemente diminui o estufamento abdominal.

02) Refrigerante diet é melhor do que o normal? Os refrigerantes dietéticos contêm mais sódio do que os normais, além de serem ricos em edulcorantes artificiais. Por isso, diet ou normal, o refrigerante deve ser evitado.

03) Comer carboidrato à noite engorda? Não engorda, é só não abusar. Se você comer de maneira regrada e sem excessos, o organismo, ao acordar no dia seguinte, terá chance de voltar a gastar energia. Dê preferência aos carboidratos integrais.

04) Maçã piora a prisão de ventre? Pelo contrário, melhora! A parte interna da fruta, principalmente o “miolo” onde ficam as sementes, é rica em uma substância chamada pectina, que auxilia a queima do gordura e contribui para o funcionamento do intestino.

05) Musculação não é indicada para quem quer perder peso! A musculação aumenta a massa magra e quanto mais músculos, mais calorias o corpo gasta para se manter. Além disso, qualquer atividade física é importante para aumentar o metabolismo e acelerar a queima de gordura.

06) Corrida é melhor do que caminhada? Realizar um treino intervalado de caminhada pode ser mais eficientes do que correr horas na esteira. O importante é que você respeite os limites do seu corpo e procure a orientação de um profissional de educação física.

07) Shakes substituem as refeições principais? Os shakes industrializados contêm uma série de aditivos químicos e podem não apresentar todos os nutrientes de que você precisa. É importante considerar que a reeducação alimentar traz benefícios que vão além do emagrecimento: você treina a mastigação, a saciedade e conhece melhor o seu organismo. Nos intervalos das refeições principais, que tal apostar em um shake caseiro com semente de chia?

08) Frutas podem ser consumidas à vontade? As frutas são ricas em frutose, um tipo de carboidrato. Para não comprometer a dieta, o ideal é comer no máximo cinco porções por dia.

09) Chá verde ajuda a queimar calorias? O chá verde é um alimento com propriedades termogênicas, o que aumenta o gasto calórico do organismo. Contudo, devido à presença de cafeína na erva, pessoas que sofrem de hipertensão arterial ou arritmia devem evitar o consumo excessivo destes chás, bem como pessoas com gastrite e/ou dificuldades para dormir. A nutricionista indica que sejam consumidas apenas duas xícaras por dia

10) Fazer jejum por alguns períodos acelera o emagrecimento? Muito pelo contrário. O jejum prolongado pode trazer prejuízos, não contribui para o funcionamento do metabolismo, além de desregular os hormônios que auxiliam no mecanismo de fome e saciedade. E muitas vezes, predispões a compulsão alimentar em determinados horários.

ALIMENTOS QUE AJUDAM A EMAGRECER!

01) Aveia - O grão é o primeiro da lista dos alimentos para emagrecer. Assim além de controlar a fome, a aveia ajuda o seu corpo a mandar embora o que não faz bem. É rico em fibras solúveis, que ficam mais tempo no estômago e se transformam em gel, atraindo as moléculas de açúcar e gordura, que são eliminadas pelas fezes.

02) Salmão - As proteínas magras aumentam a sensação de saciedade, mas apenas 50% das mulheres comem este nutriente regularmente. O salmão, além de não possuir as gorduras saturadas presentes na carne vermelha, é rico em ômega 3, substância que promete melhorar a memória, concentração e diminuir os níveis de estresse.

03) Arroz integral - Substituir o arroz branco pelo integral é uma troca pra lá de inteligente. Meia xícara do grão integral contém 1,7 g de amido resistente, um carboidrato saudável, que ajuda o metabolismo a queimar gorduras e fornece bastante energia.

04) Feijão - O feijão tem alta concentração de fibra solúvel, que prolonga a sensação de saciedade. Que tal combiná-lo com o arroz integral ao invés do branco? Uma concha por dia é o suficiente.

05) Quinua - Esse grão é rico em proteínas e fibras, tem baixo índice glicêmico e não contém glúten. Oferece saciedade prolongada e fornecem energia, pois seus carboidratos são metabolizados lentamente.

06) Pera - A fruta pode fornecer até 15% da quantidade diária recomendada de fibras e a maior parte delas está na casca. Um estudo revelou que mulheres que comeram três peras por dia, consumiam menos calorias e perdiam mais peso.

07) Chá-verde - Os antioxidantes contidos na bebida desintoxicam e desincham o corpo e ajudar a queimar gordura. O chá também acelera o metabolismo e melhora a digestão, mas para sentir todos esses efeitos não vale tomar só dois golinhos: pode incluir cinco xícaras na dieta diariamente.

08) Banana - Este superalimento além de ajudar a emagrecer faz bem ao coração. Uma banana média um pouco mais verde acelera o metabolismo devido aos 12,5 g de amido. Quando madura, ela ainda apresenta 5 g do nutriente.

09) Iogurte natural - As “bactérias do bem” presentes no iogurte melhoram a flora intestinal e a absorção de nutrientes. Assim, você sente menos fome, a barriguinha desincha e o metabolismo fica mais acelerado.

10) Chocolate amargo - Alegrem-se, meninas! Uma pesquisa realizada na Dinamarca descobriu que as pessoas que comeram um pedaço do doce amargo pela manhã consumiram 15% menos calorias ao longo do dia. Além disso, este chocolate é rico em gorduras monoinsaturadas, saudáveis para queimar gorduras.

Fonte: bolsademulher.com


08 – MITOS E VERDADES SOBE A INGESTÃO DE ÁGUA!

Uma pessoa seria capaz de suportar até 200 dias sem comer. Sem água, porém, a resistência é bem menor: após cerca de 36 horas o organismo começa a entrar em colapso.

Água é essencial para a saúde e o bem-estar. Mas existem dúvidas em relação às propriedades desse líquido do qual o organismo não pode prescindir. Confira alguns mitos e verdades sobre a ingestão de água.

01 - É importante beber água mesmo sem ter sede, alertam os especialistas. Tomar água gelada queima calorias!?

VERDADE! A temperatura da água gelada é em torno de 4º C; a do corpo humano é cerca de 36º C. Então, quando você ingere o líquido gelado o corpo trabalha para aquecê-lo. “Esse processo, chamado termogênese, gera aumento de consumo de energia, ajudando assim a promover a queima calórica”, explica a nutricionista Natália Dourado, consultora da Santo Dom Massas sem Glúten, de São Paulo. Mas daí a imaginar que água gelada é a solução para a perda de peso é exagero. Até porque a queima calórica é pequena: meio litro de água gelada consome 17 calorias. “É pouco representativo em uma dieta de 1500 a 2000 calorias”, completa o endocrinologista e nutrólogo João César Castro Soares, da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

02 - Tomar água em jejum emagrece?

MITO. “A hidratação em jejum é importante para restabelecer os níveis séricos do organismo e a eliminação de toxinas produzidas em resposta ao período sem alimentação”, diz a nutricionista Natália Dourado. Devido a isso e ao fato de que beber água provoca uma distensão gástrica, o que pode acontecer é a sensação de diminuição da fome. Com menos fome, menos comida seria ingerida. Neste caso colaboraria com a perda de peso.

03 - Água com gás engorda igual refrigerante!

MITO. “Embora os dois líquidos contenham gás carbônico em sua composição, a diferença está no açúcar incluso nos refrigerantes”, explica Natália Dourado. O que engorda, portanto, não é o gás e sim as calorias do açúcar da bebida. O endocrinologista João César alerta ainda para o fato de o refrigerante conter grande quantidade de sal, o que também prejudica a saúde e a boa forma.

04 - Beber água durante a refeição atrapalha digestão!

MITO. “Não existe embasamento científico para justificar essa afirmação”, diz o médico da Unifesp. Mas é claro que não se pode exagerar na ingestão. Um litro de água faria a pessoa se sentir mal e poderia prejudicar o processo digestivo.

05 - Beber água faz bem para a pele!

VERDADE. A ingestão de água é importante para a eliminação das toxinas produzidas pelo organismo, que são expelidas pela urina ou suor. “Uma pele bem hidratada elimina estas toxinas com maior facilidade e fica com aparência mais saudável”, explica a nutricionista Natália.

06 - É preciso beber em média 2 litros de água por dia?

VERDADE. No entanto, pode ocorrer uma pequena variação de indivíduo para indivíduo. “A média diária de ingestão de água por um adulto fica entre 1,5 a 3 litros – ou em torno de 30 a 40ml/kg de peso corporal. Vale lembrar que temos a água natural das frutas, verduras e legumes, que são de extrema importância também”, explica Natália.

07 - Devo beber água mesmo sem ter sede?

VERDADE. Principalmente no inverno a percepção de sede diminui – o que não quer dizer que não se deva beber água. É importante manter o hábito de tomar vários copos ao longo do dia. Quando temos sede é porque nosso organismo já está sentindo a falta do líquido.

Fonte: unimedbarretos.com.br


07 – CONHEÇA OS DEZ MAIORES MITOS DOS EXERCÍCIOS FÍSICOS!

Alguns dos maiores mitos sobre exercícios físicos foram desvendados no Fantástico (TVGlobo) do dia 10 de janeiro. A convite do programa, o professor de educação física João Pedro Werneck (CREF 005809-G/RJ), especialista em fisiologia do exercício, orientou os praticantes de esportes a se exercitar corretamente.

Muita gente acha que malhar com agasalhos ajuda a emagrecer, mas especialistas discordam.

No calçadão, na areia, nas academias. Haja ginástica para fazer bonito no verão. Mas será que o povo está malhando certo? O Fantástico convidou o professor de educação física João Pedro Werneck, especialista em fisiologia do exercício, para desvendar os dez maiores mitos que confundem as pessoas na hora de malhar.

Mito 01: abdominal faz perder barriga? “É um mito em que toda mulher cai”, João Pedro Werneck, que é coordenador do Laboratório de Fisiologia do Exercício da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). “Na hora em que você está fazendo, questiona se é verdade. Como não custa nada, fazemos mais um pouquinho. Na dúvida, acho que pecamos pelo excesso”, diz a comerciária Regina Bastos. Pecamos mesmo. E a explicação é simples. “A perda de gordura não acontece de forma local e sim no corpo inteiro”, diz João Pedro Werneck. Quer dizer: o abdominal fortalece a musculatura, mas, sozinho, não queima a gordura localizada especificamente na barriga, aquela que todo mundo quer perder. "A melhor estratégia seria combinar os abdominais com exercícios de corrida ou bicicleta, em que temos um gasto energético maior", ensina João Pedro Werneck.

Mito 2: quanto maior o suor, maior o emagrecimento! "Suar muito durante a atividade física, significa que estamos perdendo muitas calorias?", pergunta a administradora Cássia de Oliveira. "Não necessariamente. O emagrecimento que acontece com o suor representa apenas perda de água e não realmente de gordura", responde João Pedro Werneck.

Mito 3: malhar de roupa preta, com agasalhos ou debaixo de sol forte emagrece mais: “Vemos muito por aí o pessoal todo encasacado, achando que assim vai emagrecer mais rápido. E isso não é verdade”, aponta a professora Marcela Cardoso. Já ouvi dizer que correr no sol é bom”, diz o economista Antônio Coelho. “Isso é um mito. Correr em ambientes com temperaturas muito altas pode diminuir o seu desempenho físico. Consequentemente, você vai gastar até menos caloria para fazer uma atividade física”, explica João Pedro Werneck.

Mito 4: suor libera toxinas do organismo? “Dizem por aí que o fato de suar durante a atividade física ajudaria a eliminar toxinas do seu organismo. Na verdade, isso é um mito. O suor é, basicamente, água e alguns sais minerais”, desmistifica João Pedro Werneck.

Mito 5: o exercício só funciona quando sentimos dor no dia seguinte! “Antigamente eu achava que malhar tinha que arder muito. Tinha que pegar muito pesado”, conta a artesã Maria Tereza San Martin. “É muito comum as pessoas ingressarem em um programa de exercício físico, começarem a sentir algumas dores musculares ao longo das primeiras semanas e quando passam a não sentir mais essa dor acharem que o exercício já está ineficaz. Parar de sentir dor é normal. É uma adaptação do músculo ao exercício que você começou a fazer”, afirma João Pedro Werneck.

Mito 6: o exercício só começa a funcionar depois de meia hora? “São programados exercícios com mais de 20 a 30 minutos porque menos do que isso, em intensidades moderadas, o gasto energético em uma sessão de exercícios é muito pequeno”, comenta João Pedro Werneck. É pequeno, mas existe. “Quem acha que a partir do 30º minuto é que começa a ter uma queima de gordura e acha que os minutos anteriores foram inúteis deve perder essa ideia, porque esses 30 minutos iniciais foram fundamentais e induziram ao gasto energético”, completa João Pedro Werneck.

Mito 7: é melhor não fazer nada do que ser atleta de final de semana! “Não é verdade. Você deve introduzir atividade física na sua vida mesmo que isso seja pelo menos de final de semana. A única coisa que recomendamos é que isso não seja feito em excesso. O problema são “outros” atletas de finais de semana que querem compensar a semana inteira fazendo até quatro horas de atividade física em um ou dois dias”, alerta João Pedro Werneck.

Mito 8: subir escadas é suficiente para queimar gordura localizada? “Me disseram um dia que subir escada ajudava a emagrecer. Eu tomei isso como uma verdade universal”, diz a produtora cultural Lílian Sapucahy. “As pessoas acham que só o fato de abandonar o elevador e subir dois, três lances de escada, eventualmente, duas, três vezes por semana, vai levar ao emagrecimento”, diz João Pedro Werneck. Não é bem assim. Subir escada vale como complemento a outras atividades físicas, feitas de maneira regular.

Mito 9: não se deve beber água durante o exercício! “O que acontece é o contrário. A desidratação durante a atividade física pode fazer o desempenho diminuir”, comenta João Pedro Werneck. “Sempre que eu quiser, posso beber água?”, questiona a enfermeira Renata Ribeiro. Sempre quando sentir sede. A sede é um bom parâmetro para você se hidratar durante a atividade”, aconselha João Pedro Werneck.

Mito 10: malhar em jejum emagrece? “Eu não como nada. Acho que eu estou errada”, diz a empresária Maria do Nascimento. E está mesmo. “As pessoas acham que malhar em jejum aumenta o emagrecimento. Na verdade, o jejum é perigoso. A baixa de glicose no sangue pode fazer você até desmaiar”, alerta João Pedro Werneck. Então, nada de fazer exercício de barriga vazia e prefira alimentos leves. “O que interessa mesmo para o emagrecimento é um balanço entre o que você come e o que você gasta de energia”, diz João Pedro Werneck.

Fonte: oarquivo.com.br


06 – PEDRA NOS RINS: MITOS E VERDADES!

Beber muita água é ótimo para prevenir pedra nos rins. O ideal é tomar um copo a cada duas horas.

01 - Tomar leite ajuda a formar cálculo renal: Mito! Fala-se muito que o leite deve ser evitado porque tem cálcio na composição e pode provocar o surgimento de pedra nos rins. Na verdade, tirá-lo da dieta pode causar outro problemão: a osteoporose (enfraquecimento dos ossos). Nelson Gattás, da Universidade Federal de São Paulo, orienta que é necessário tomar pelo menos uma xícara de leite por dia. Essa regra vale principalmente para as mulheres.

02 - O cálcio é o grande vilão dos rins: Mito! Alguns especialistas tornaram-se defensores do cálcio nos últimos anos. A principal razão para essa mudança de opinião é que a ausência dele no corpo diminui a eliminação de oxalato, substância que compõe o cálculo renal. Ou seja: na verdade o cálcio ajuda a evitar a doença.

03 - Beber muita água é o melhor remédio: Verdade! Todos sabem como é importante tomar água para prevenir a formação de pedras nos rins. Mas preste atenção no modo como você faz isso. Evite beber muita água apenas de manhã e se esquecer desse hábito pelo resto do dia. A dica é tomar um copo de água a cada duas horas.

04. Quem já teve uma vez com certeza terá de novo: Mito! De cada 100 pessoas que tiveram pedra nos rins, 50 terão novamente em dez anos. Para evitar o retorno do problema, é preciso cuidar da alimentação. A pessoa deve comer menos proteína (carnes, salsicha, bacon, mortadela, salame e linguiça), usar menos sal na comida e beber muito mais água.

05 - Cerveja evita esse mal: Verdade! Assim como o café, ela estimula o fluxo urinário e pode auxiliar na prevenção. Mas não se esqueça de que a cerveja é uma bebida alcoólica. Então, modere!

06 - Comer feijão faz mal: Mito! O feijão tem oxalato, substância das pedras. Mas a nutricionista Marília Pinheiro diz que quando ele fica de molho na água antes de ser cozido, parte do oxalato é perdida.

07 - Expelir a pedra dói como parto: Mito! Há pacientes que até gritam de dor, enquanto outros não sentem nada. O grau do incômodo depende da posição da pedra: quanto maior a obstrução da urina, maior será a dor.

08 - O problema é genético: Verdade! Não é porque seus pais tiveram pedra nos rins que você obrigatoriamente terá. Mas fique alerta: 10% dos casos ocorrem por causa de algum fator genético. Lembre-se de que os hábitos alimentares passam de geração em geração. Então, nada como uma alimentação regulada para pôr fim a essa herança.

09 - Falta de exercício ajuda a provocar a doença: Mito! Não há estudos provando que exercícios evitam o cálculo renal, mas é bom praticar atividades físicas com frequência. Afinal, o sedentarismo quase sempre está acompanhado da má alimentação.

10 - Há um tratamento de choque: Verdade! Quando as pedras não são eliminadas com a urina, há dois tratamentos: um aparelho que emite choques hidráulicos sobre a barriga e a cirurgia endoscópica.

11 - A principal causa é a dieta desregulada: Verdade! A doença está diretamente associada a hábitos alimentares errados. Se você gosta muito de sal, refrigerantes, embutidos e enlatados, cuidado! Você está dentro do grupo de risco. Mantenha uma dieta rica em frutas e vegetais.

Fonte: shoppingprohospital.com.br


05 – LIMÃO: MITOS E VERDADES!

Ajuda a emagrecer? Afina o sangue? Fortalece o organismo? Tire suas dúvidas sobre a fruta. Nos dias quentes, ele entra em cena e invade os copos, na deliciosa limonada. No friozinho, pode servir para fazer um chá. Mas as virtudes do limão vão muito além disso. A fruta pode ser adstringente, bactericida e é cheio de vitaminas. Apesar de todos os benefícios à saúde, a fruta pode não ser muito querida entre muita gente, graças ao sabor azedo e ao grande mito de que contém substâncias agressivas ao nosso estômago. Confira abaixo mitos e verdades que cercam o limão.

01 - Ajuda a fortalecer o sistema imunológico? Verdade! A fruta é fonte rica de vitaminas e minerais. Dentre eles, a tão aclamada vitamina C. Outros compostos do limão são vitaminas do Complexo B, como tiamina, riboflavina e carotenoides. Além disso, tem substâncias associadas à prevenção de várias doenças.

02 - Faz mal para o estômago? Mito! O limão não causa gastrite ou outra doença estomacal. Pelo contrário, a fruta tem poder alcalinizante e funciona como bactericida, equilibrando a acidez no organismo e cicatrizando mucosas lesadas. Apesar disso, algumas pessoas que já sofrem com problemas no estômago podem ter sensibilidade à fruta.

03 - Diminui a absorção de gordura? Mito! O limão não tem nenhuma propriedade que iniba a absorção de gordura. Pode até dar uma maior sensação de saciedade, por ser um alimento cítrico, mas não emagrece.

04 - Deixa a carne mais macia? Verdade! Como ele age “quebrando as proteínas”, a carne vai ficando mais macia com o passar do tempo.

05 -Mancha a pele? Verdade! A fruta tem um componente fotossensível, a furocumarina, que é rapidamente absorvida quando há o contato com a pele. Com a exposição ao sol, a substância provoca uma reação semelhante à queimadura.

06 - É mais saudável que o vinagre? Verdade! O limão é mais indicado por ser 100% natural. Já o vinagre, dependendo do processo pelo qual ele passa, pode sofrer alguma contaminação.

07 - Afina o sangue? Mito! O limão tem ação depurativa. Ou seja, ajuda a limpar e desintoxicar o organismo, mas não afina o sangue. Contém minerais e vitaminas.

Fonte: gazetaonline.globo.com


04 – TROMBOSE – MITOS E VERDADES SOBRE A DOENÇA!

Ela pode ser desencadeada por fatores como o uso de anticoncepcionais e até viagens longas de avião. Tire suas dúvidas sobre o problema. Entre os sintomas da trombose estão dor, inchaço e sensação de peso nas pernas.

01 - Varizes levam à trombose: Verdade. Mas isso não é uma regra. A variz é uma veia dilatada na qual o sangue circula mais lentamente, o que favorece a coagulação. E é quando um coágulo impede o fluxo sanguíneo que ocorre a trombose. "Nem todo paciente que tem varizes vai ter trombose, mas o risco é, sim, maior", explica o angiologista Eduardo Fávero, do Hospital Souza Aguiar, do Rio de Janeiro.

02 - Só idosos têm esse problema: Mito! A trombose venosa - aquela que acomete principalmente os membros inferiores – costuma aparecer em pessoas jovens, com idades entre 20 e 40 anos. "Elas estão mais expostas a fatores de risco como uso de anticoncepcionais, pouca atividade física, gravidez e trabalhar muito tempo sentado ou em pé", diz o cirurgião vascular Francisco Osse, do Centro Endovascular de São Paulo.

03 - Pílula + cigarro dão trombose: Verdade! Essa dupla é uma bomba-relógio, já que ambos elevam o risco do problema. O anticoncepcional, por ser composto de hormônios como estrogênio e progesterona, contribui não só para a formação de coágulos, mas também para que as paredes das veias fiquem mais dilatadas (o que abre portas para as varizes). Já o cigarro contém substâncias que são pró-coagulantes.

04 - A gravidez é fator de risco para a trombose: Verdade! Há três motivos principais para isso. A elevação das taxas dos hormônios femininos e o fato de o organismo da gestante desencadear uma série de reações químicas com o intuito de evitar que o bebê seja encarado como um corpo estranho aumentam a coagulação. Além disso, o barrigão comprime a veia cava, responsável por transportar o sangue que vem das pernas para o coração. Desse modo, a circulação fica mais lenta e o sangue se acumula nos membros inferiores. Por tudo isso, os médicos aconselham o uso de meias de compressão (que estimulam o sangue a fluir normalmente) a partir do segundo ou terceiro trimestres da gravidez. Mas lembre-se: comece a usá-las somente depois de consultar um especialista.

05 - Viajar de avião aumenta o risco da doença: Verdade! Essa associação é mais séria no caso de voos longos, já que a pessoa fica sentada por muito tempo. Com isso, os vasos das pernas - que dependem de movimentação para levar o sangue de volta ao coração - não conseguem cumprir seu objetivo. E quando o líquido sanguíneo não circula, a probabilidade de trombose é maior. Mas não pense que isso ocorre apenas em viagens aéreas. Trabalhar por longos períodos sentada ou em pé, por exemplo, também atrapalha a circulação. Por isso, além de levantar para dar uma caminhada, vale ir a um médico e perguntar se você está apta para usar meias elásticas.

06 - A trombose não apresenta sintomas: Depende! Se o vaso afetado for pequeno, de fato, o problema pode passar despercebido. Agora, se a veia for profunda, dificilmente a pessoa não vai notar que algo está errado. "Os principais sintomas são dor, inchaço e sensação de peso nas pernas", diz Francisco Osse. Algumas pessoas notam alterações na coloração da área afetada, que pode ficar mais arroxeada ou avermelhada.

07 - Não existe tratamento: Mito! A terapia contra a trombose vai depender da localização da veia afetada, do tempo que ela está obstruída e da extensão do trombo. No caso de pacientes recém-diagnosticados, dá para tratar com medicações anticoagulantes. Algumas pessoas, porém, não podem tomar esses remédios e, aí, recorre-se ao tratamento conservador. "Esperamos até que o próprio organismo reaja criando uma circulação em volta do local obstruído", conta Francisco Osse. Em situações mais graves, a solução é a cirurgia, que vai desentupir os vasos danificados.

08 - Não dá para prevenir trombose: Mito! Adotar hábitos saudáveis, que vão combater os fatores de risco, é o caminho para evitar a trombose. Isso inclui praticar atividade física, ter uma alimentação equilibrada e não fumar. Além disso, é fundamental conhecer o seu histórico familiar, isto é, saber se outras pessoas da sua família já tiveram trombose. E, se você notar qualquer alteração nas veias das pernas, procure um médico - aqui vale a máxima de que quanto antes o tratamento começar, melhor.

Fonte: mdemulher.abril.com.br


03 - ABDOMINAIS: MITOS E VERDADES!

Geralmente homens e mulheres possuem objetivos diferentes nos treinos: eles querem ter um peitoral que impõe respeito e pelo menos 40 centímetros de braço; elas já pensam em diminuir o culote, aumentar o bumbum e fortalecer o “bracinho do tchau”. Mas existe um grupo muscular que preocupa ambos os sexos, o abdômen! Para ter uma barriga de tanquinho deve-se dedicar tempo e esforço em um treinamento com exercícios específicos (supra, infra, oblíquo…) para atingir todos os músculos que constituem o grupo. Como existem vários detalhes na execução e acompanhamento do treinamento para o abdômen, muitos mitos foram surgindo ao longo dos anos. Mas não se preocupe! Procuramos um profissional para esclarecer de uma vez por todas os mitos e verdades sobre os exercícios abdominais. Confira o que Cacá Ferreira, Gerente Técnico da Cia Athletica, tem a dizer sobre algumas práticas que podem influenciar, positivamente ou não, os resultados do treino:

01 - Devo fazer muitas repetições para o abdominal ficar forte. Mito! “O músculo abdominal é igual a qualquer outro. Se deseja torná-lo mais forte precisará de uma carga progressiva, sempre,” disse Cacá sobre este mito. Portanto, assim como o desenvolvimento de qualquer músculo, para fortalecer o abdômen é preciso desenvolvê-lo, ou seja, o número de repetições não influencia, e sim o aumento da carga.

02 - Fazer abdominal queima gordura localizada. Mito! “O exercício abdominal queima calorias, contribuindo assim com a perda de gordura geral, incluindo na região do abdômen e não somente neste local.” A queima de calorias é sempre geral, o que pode acontecer é a confusão com a hipertrofia, que desenvolve um ou mais músculos isolados.

03 - Faça abdominal todos os dias, pois é um músculo que recupera rápido. Mito! “A recuperação da musculatura abdominal é igual a todas as outras e está relacionada ao tipo de treino realizado. Isto é, um treino com foco na hipertrofia necessitará de 48 h à 72 h de recuperação, já um treino para aumentar a resistência, entre 24 h e 36 h”. Você pode até treinar todos os dias o abdômen, mas tente alternar entre os exercícios que trabalham diferentes músculos.

04 - Abdominal é fundamental para estabilização do tronco. Verdade! Todos os músculos associados ao tronco auxiliam na estabilização do mesmo. Porém, os músculos abdominais são imprescindíveis no equilíbrio da coluna lombar e da cintura pélvica. Segundo Cacá, “a musculatura abdominal fortalecida, juntamente ao assoalho pélvico e as costas, formam uma caixa protetora para os órgãos, além de dar maior estabilidade para os movimentos das pernas, braços e cabeça durante as atividades do dia a dia e também esportivas.”

05 - Fortalecer o abdômen previne dores nas costas. Verdade! Cacá afirma que uma musculatura abdominal fortalecida, principalmente se tratando dos músculos transverso abdominal, oblíquo interno, reto abdominal e oblíquo externo, auxilia na distribuição da carga sobre a região lombar. Isso porque a coluna vertebral, com a musculatura em dia, consegue manter sua curvatura natural preservada.

06 - Devo trabalhar o abdômen em contrações estáticas e dinâmicas. Verdade! “Existem músculos do abdômen que são ativados mais na manutenção da postura, logo trabalham de forma estática, e outros que são ativados para realizar movimentos, portanto de forma dinâmica. O trabalho equilibrado de forma estática e dinâmica pode favorecer o desenvolvimento mais global da musculatura abdominal,” disse Cacá sobre o assunto. Caso tenha dúvidas, exercícios dinâmicos são todos aqueles feitos com repetições de movimentos, os estáticos são de sustentação e postura (ex.: prancha).

07 - O fortalecimento do abdominal deve ser prioridade no início de um programa de atividades. Verdade! Nem sempre as pessoas dão a importância devida aos exercícios abdominais, geralmente deixando-os para o fim do treino. Alguns espertinhos dão a famosa desculpa de que se não tiver tempo para fazê-los na academia, podem realizá-los em casa, o que nem sempre é uma verdade. Mas essa prática não é ideal, pois o treino abdominal no início de um programa fortalecerá o tronco que, por sua vez, auxiliará na distribuição das cargas durante todo o treinamento, principalmente nos movimentos com pesos distantes do centro do corpo. Por esses e outros mitos que foram surgindo com os anos, que aconselhamos fortemente o acompanhamento de um professor sempre que for realizar alguma atividade física. Não acredite em sites que não são confiáveis, perfis de redes sociais ou no seu amigo que jura que pesquisou! Sempre que tiver em dúvida sobre alguma questão, pergunte para um profissional, ou aproveite a caixa de comentários abaixo que teremos prazer em responder. Bons treinos!

Fonte: ciaathletica.com.br


02 – MITOS E VERDADES SOBRE BELO MONTE!

01 - A hidrelétrica vai destruir a Floresta Amazônica: Mito! Os reservatórios cobrem áreas ocupadas por pastagens e florestas abertas que já sofreram diversos cortes seletivos. Além disso, será implantada uma Área de Preservação Permanente (APP) contínua no entorno dos reservatórios, com cerca de 26 mil hectares. Esta extensão é cinco vezes maior que do que a área fragmentada de ambientes florestais inundados.

02 - Os estudos para a construção de Belo Monte foram suficientes: Verdade! Os primeiros estudos para implantação da usina datam da década de 1970. Das seis usinas originalmente previstas no rio Xingu, apenas uma foi aprovada pelo Conselho Nacional de Politica Energética, em 2008. E, de um reservatório original de 1.225 km², os estudos evoluíram para um de apenas 478 km². E 274 km² desse volume (57%) dizem respeito ao leito do rio Xingu no período de cheia. Essa alteração propiciou a manutenção das condições de vida das etnias indígenas e das comunidades ribeirinhas na Volta Grande do Xingu.

03 - - Belo Monte vai alagar terras indígenas: Mito! Os territórios das 11 terras indígenas foram totalmente preservados. Para que isso ocorra, será construído um canal de 20 quilômetros de extensão para levar a água do rio Xingu à casa de força principal, no Sítio Belo Monte.

04 - Belo monte não pensou nas comunidades indígenas que vivem no local: Mito! Belo Monte é o primeiro empreendimento de infraestrutura do País a contar com um Projeto Ambiental Básico de Componente Indígena (PBA-CI). A Norte Energia S.A, empresa responsável pela usina, vem investindo, desde novembro de 2010, R$ 153 milhões para a melhoria da qualidade de vida das comunidades indígenas da região – algumas delas, inclusive, vivem a centenas de quilômetros de distância da área do empreendimento. E todas as ações são pactuadas com os órgãos responsáveis e com a Funai.

05 - Os indígenas não foram consultados sobre a construção da Usina: Mito! O diálogo com as comunidades indígenas começou ainda no período da Licença Prévia do empreendimento. Foram realizadas mais de 30 reuniões com representantes de todas as aldeias da área de Belo Monte. A Eletrobrás e a Funai debateram a obra e o licenciamento ambiental aos líderes indígenas, para obter o consentimento para os trabalhos necessários para elaborar o Estudo de Impacto Ambiental e o Relatório de Impacto ao Meio Ambiente. Existe documentação disponível sobre essas reuniões, com a Funai e a Eletrobras.

06 - A usina vai secar a Volta Grande do Xingu: Mito! A licença ambiental concedida pelo Ibama para a construção da Usina assegura uma vazão mínima de 700 m³/s na região da Volta Grande do Xingu. O volume é maior que a vazão mínima histórica registrada na região, de apenas 400 m³/s, e suficiente para manter o curso original do rio e o ecossistema local. Estão garantidos desta forma a qualidade de vida das pessoas e do meio ambiente, a navegação no período de seca e a manutenção da vida aquática da região.

07 - Várias famílias serão realocadas para a construção de Belo Monte: Verdade! E uma bela verdade. Um cadastro elaborado pela Norte Energia identificou a necessidade de realocar de cerca de 7 mil famílias que vivem em áreas urbana e rural, ou 20 mil pessoas. Parte dessas famílias já mora nos novos bairros que a Norte Energia está construindo em Altamira. Elas foram removidas de áreas insalubres na região dos igarapés que historicamente são alagadas pelo rio Xingu. No meio rural, mais de 300 famílias de agricultores foram realocadas em novas áreas. Essas famílias rurais contarão com assistência técnica para estruturar a produção e garantir geração de renda nos próximos cinco anos.

Fonte: mudamais.com


01 - AMAMENTAÇÃO: 10 MITOS E VERDADES!

Amamentação é um dos maiores atos de amor de mãe para filho. É uma ligação única, início de um grande vínculo maternal. Além de ser a melhor e a mais completa alimentação para o bebê, é um ato natural e fisiológico. O leite materno é a alimentação ideal para o bebê, e amamentar a criança até os seis meses de idade está entre as orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS). Depois disso, a mamãe pode complementar a amamentação com outros alimentos e mantê-la até os dois anos de idade do filho. Esse assunto é pauta de vários questionamentos no universo feminino. A amamentação está rodeada de mitos e verdades que deixam muitas mães de primeira viagem, confusas sobre o que fazer. Diante dessa questão, conversamos com a especialista da Sociedade Brasileira de Pediatra Dra. Raquel Quiles que esclarece alguns mitos e verdades sobre a amamentação.

01 - Mamadeira e chupeta interferem no aleitamento? Sim, os bicos de chupetas e mamadeiras aumentam o risco de desmame, principalmente se dados precocemente (nos primeiros meses de amamentação), porque o jeito da sucção ao seio é completamente diferente da sucção neles. Pode ocorrer de o bebê rejeitar o seio materno por ter se acostumado a outro bico, apesar da mãe ter bastante leite. Mesmo depois do desmame a recomendação é que não se utilizem chupetas e mamadeiras, pois esses produtos prejudicam o desenvolvimento da arcada dentária e o processo de deglutição, assim sendo, conforme a criança for largando o seio materno, pode fazer a transição com um copo com bico.

02 - Prótese de silicone prejudica a qualidade do leite? Com as técnicas atuais de colocação de próteses mamárias, geralmente não, mas dependendo da técnica pode atrapalhar a amamentação por interferir na quantidade e na saída/retirada do leite, mas não na qualidade dele.

03 - E mamoplastia redutora? (redução das mamas) - Pode atrapalhar a amamentação por interferir na quantidade e na saída/retirada do leite.

04 - Canjica e cerveja preta estimulam a produção do leite? A mãe que está amamentando deve tomar bastante líquidos (pelo menos 1 litro por dia), para garantir uma boa produção de leite. Não há comprovação científica de que determinados líquidos possam aumentar o leite, então, a mãe pode ingerir o que mais gostar ou preferir. Alcoólicos são contraindicados durante a amamentação, assim como o tabagismo, porque podem passar para o leite substâncias prejudiciais.

05 - O leite materno pode ser congelado? Sim, pode. O frasco de leite ordenhado deve ser imediatamente guardado na geladeira, no congelador ou no freezer. O leite cru (não pasteurizado) pode ser conservado em geladeira por até 12 horas, e no freezer ou no congelador por até 15 dias.

06 - Estresse faz o leite secar? Pode fazer, pois é um estímulo negativo à amamentação: o medo, a dor, o stress, são fatores que aumentam a adrenalina no sangue materno e esta faz com que se diminua e estímulo para produção do leite materno.

07 - A alimentação da mãe reflete no leite? A mulher que amamenta deve beber bastante líquidos ao longo do dia e se alimentar bem. A qualidade da alimentação materna deve visar a sua saúde e o seu bem-estar, sendo o leite materno, consequência. O leite materno apresenta composição semelhante para todas as mulheres do mundo, apesar das surpreendentes diferenças alimentares entre elas, apenas as com desnutrição grave têm seu leite afetado em quantidade e qualidade. É claro que os exageros devem ser evitados, bem como as bebidas alcoólicas e o tabagismo.

8 - Existe uma posição ideal para amamentar? Para uma boa e eficiente amamentação deve haver uma boa “pega” do bebê ao seio materno e para isso, uma posição confortável e relaxada da mãe. O bebê deve estar com roupas adequadas, de preferência com braços e pernas livres, com corpo voltado para a mãe e cabeça alinhada com o corpo. As mamas devem estar expostas e a mãe deve segurar a mama em forma de “C” (dedo polegar na parte superior e os outros 4 dedos na inferior) com cuidado para deixar a aréola livre e para não fazer forma de “tesoura”. Existem sinais para verificarmos se houve uma boa “pega”: A aréola foi em grande parte ou, quase toda, abocanhada (não deixar o bebê pegar só o mamilo, pois machuca o seio materno e não sai leite! O leite está “guardado” na aréola); O queixo do bebê está tocando o seio; A boca do bebê está bem aberta e seu lábio inferior está voltado para fora; A aréola está mais visível acima da boca do que a baixo.

09 - Quando a mãe produz muito leite e quer doar pode interferir na amamentação do filho? Não, o estímulo principal para produção de leite é a sua saída ou retirada, se está sobrando, a tendência é que se continue produzindo abundantemente. Inclusive, a retirada do leite pode ajudar a melhorar o desconforto de mamas muito ingurgitadas e facilitar a pega do filho ao seio.

10 - Pegar sol nos seios é benéfico à saúde? O tratamento para acelerar a cicatrização de lesões mamilares com banho de sol, atualmente não tem sido mais recomendado, pois sabemos hoje em dia que a manutenção da hidratação dos tecidos machucados é importante para uma melhor recuperação, podendo-se passar o próprio leite materno em fissuras que, por ventura, tenham ocorrido. Mas neste caso é importante verificar a pega do bebê ao seio materno, que se adequada, não deve machucar a mãe. É preciso cautela na recomendação de cremes, óleos ou loções, pois eles podem causar alergias, ou ainda, afetar a amamentação.

Fonte: bebe.bolsademulher.com