Home‎ > ‎Relatos Peregrinos - II‎ > ‎

A Catedral de Burgos


Mago Daniel (*)
A Catedral de Burgos

Ao longo do Caminho de Santiago às vezes, devido à pressa ou mesmo ao cansaço, nós podemos passar e não ver alguns marcos e monumentos, especialmente porque muitos deles não coincidem com o caminho, ou seja, passamos por cidades onde sabemos que estão esses monumentos mas eles ficam em pontos distantes da cidade e nem sempre é possível fazer o necessário desvio para fazer a visita.

Mas há monumentos que não tem como não ver e seria um crime passar pela cidade deles e não visita-los. Esse é o caso de um dos mais impressionantes monumentos do Caminho : a Catedral de Burgos ! A própria cidade em si é um monumento mas sua Catedral é uma obra de arte em todos os sentidos.

Uma mescla de vários estilos artísticos, o resultado é um mosaico de arte em todo o seu esplendor. Um fervor religioso de primeira grandeza fez com que grandes artistas da Europa dessem a sua contribuição para a construção desse magnífico monumento de fé : a Catedral de Burgos é a síntese da Arte dedicada a Deus, exatamente como acontece com a Catedral de Santiago.

Me senti minúsculo perante tanta grandeza. Andava boquiaberto com tanto esplendor, assim como todos que estavam comigo. Tantas nacionalidades, muitos peregrinos, mas muitos turistas, e todos unidos na contemplação daquela joia da arquitetura. A Catedral foi tombada como Patrimônio da Humanidade pela Unesco em 1984. Foram necessários mais de cinco séculos para construí-la : de 1221 a 1765.

Impressionante é a imagem do Santo Cristo de Burgos, um Cristo crucificado magnífico, que é remanescente do extinto mosteiro de San Augustin. Aquele Cristo tem cabelo e barba e os fiéis asseguram que de tempos em tempos os cabelos e a barba crescem ! Mistérios da fé na Catedral.


Andando por seu interior de repente me deparei com uma lápide , uma placa, de bronze, indicando que ali é o túmulo de EL CID e de sua esposa Jimena. Então eu me lembrei do que eu havia estudado sobre Rodrigo Dias de Bivar, o EL CID, e sua participação decisiva na Reconquista da Espanha, quando ele comandou o exército espanhol contra Yusef, líder dos mouros que ameaçava tomar a Espanha a partir de Valência. Então pensei : "esse homem tão importante para este país, este homem tão fundamental para a História da Espanha merecia uma homenagem melhor que apenas uma placa assinalando seu túmulo." Então notei que alguns padres estavam conversando perto de mim e como falavam espanhol resolvi fazer um comentário, no qual eu dizia aquilo que escrevi acima, sobre uma simples placa assinalar o sepulcro de alguém tão importante. Aí, um dos padres, um tanto espantado, olhou-me nos olhos e deu-me uma resposta que sei que não fui o primeiro a ouvi-la nem serei o último. Ele simplesmente me disse : " Señor, por favor...esta lápida es solamente un marco del punto onde estan los restos mortales. La Catedral TODA es la tumba d'EL CID ! "



Bem feito pra mim ! Foi só aí que me dei conta que em muitos sentidos o que ele disse era verdade.

Também é muito bonita de se admirar a estátua de El Cid em Burgos.

"Já se parte Dom Rodrigo
que de Bivar se apellida
visitar a Santiago
donde parte em romaria."

El ciego sol, la sed y la fatiga.
Por la terrible estepa castellana,
al destierro con doce de los suyos
-polvo, sudor y hierro-, el Cid cabalga.

M. Machado


(*) Texto Original publicado no Portal Peregrino: www.caminhodesantiago.com.br