1º dia: AGUAÍ/SP ao SANTUÁRIO DE SANTA LUZIA (ESPÍRITO SANTO DO PINHAL/SP) – 32 quilômetros


1º dia: AGUAÍ/SP ao SANTUÁRIO DE SANTA LUZIA (ESPÍRITO SANTO DO PINHAL/SP) – 32 quilômetros 

Afortunados são aqueles que dão os primeiros passos.” (Paulo Coelho) 


Igreja matriz de Aguaí/SP.

Adentramos em um ônibus da Viação Santa Cruz e, duas horas mais tarde, já em Aguaí, nos hospedamos na Pousada Primavera onde, por R$88,00, pude dispor de um quarto individual, limpo e confortável.

Aproveitamos a ocasião para adquirir nossas Credenciais Peregrinas do Caminho da Fé, a R$20,00 cada uma.

Depois de tomar posse de meus aposentos e trocar de indumentária, saímos passear pela simpática cidade, onde o transporte individual preferido é a bicicleta, pois a urbe é toda plana.

Nossa primeira preocupação foi visitar a igreja matriz, cujo padroeiro é Bom Jesus.

Infelizmente, ela ainda está em reformas, assim, não pudemos adentrar ao seu interior para visita e orações. 


A pedra símbolo da cidade de Aguaí/SP.

Depois de nos abastecermos com víveres num supermercado local, retornamos ao local de pernoite.

Infelizmente, por conta de compromissos, novamente, não pude me encontrar nessa oportunidade com o amigo Ronaldo Romualdo, tarimbado turismólogo, atualmente, o mantenedor da Rota das Capelas.

Assim, depois de frugal lanche, logo me recolhi, pois fazia um calor opressivo que, segundo a meteorologia, persistiria nos dias sequentes.

Nesse pique, levantei às 3 h, fiz alongamentos, ingeri uma banana e uma barra de chocolate.

E, exatamente, às 3 h 45 min, demos início à jornada, sob um céu limpo, prenúncio de sol forte.

Na sequência, transitamos calmamente por ruas vazias e profusamente iluminadas, pois a cidade ainda dormia.

Aproximadamente, 4 quilômetros percorridos, por um viaduto, transpusemos a rodovia SP-344, que liga Aguaí a São João da Boa Vista e, na sequência, acessamos a rodovia vicinal Júlio Duarte, que vai em direção ao bairro 3 Fazendas.

Essa estrada é asfaltada e segue sempre entre grandes pastagens e plantações agrícolas.

Infelizmente, ela não contém acostamento, porém o trânsito de veículos em seu leito era praticamente inexpressivo naquele horário.

Tudo estava muito escuro, posto que vivenciávamos os estertores do “horário de verão”, mas com nossas lanterna de mão ligadas, seguimos em frente sem titubear.

O céu prosseguiu translúcido, cravejado de estrelas e bons presságios.

No final da jornada desse dia, nossa intenção era pernoitar num dos 6 hotéis existentes na cidade de Espírito Santo do Pinhal, porém, surpreendentemente, ao fazer as reservas, encontrei todos lotados.

A solução foi chamar um táxi, que nos levou até a cidade de Andradas/MG, onde nos alojamos no Villa Pastre Hotel.

Algumas fotos do percurso desse dia:


Caminho com bastante barro nesse primeiro trecho. Dia amanhecendo...


Percurso belíssimo e pleno de muito verde.


Trecho silencioso e bucólico...


Caminho verde.. natureza exuberante!


A Marlene segue à minha retaguarda, sob sol forte, céu azul...


Flores no caminho, sempre bem-vindas!


Trecho ermo e silencioso... em meio a imensos cafezais.


Momentos de paz e comunhão com a natureza...


Trecho arejado, sol forte. A Marlene segue ao longe, à minha retaguarda...


Quase chegando, o Santuário de Santa Luzia já aparece no horizonte...


Querida Santa Luzia, a vossa benção!


Interior da belíssima igreja de Santa Luzia.


Comemorando o final da primeira etapa!!

RESUMO DO DIA:

Tempo gasto, computado desde a Pousada Primavera, em Aguaí/SP, até o Santuário de Santa Luzia, em Espírito Santo do Pinhal/SP: 07 h 15 min.

Clima: Fresco e ventoso de manhã, depois, ensolarado o dia todo.

Pernoite no Villa Pastre Hotel, em Andradas/MG – apartamento individual excelente – Preço: R$ 60,00;

Almoço no Restaurante Styllus: Excelente! – Preço: R$29,90 o quilo, no sistema self-service.