COMO EVITAR BOLHAS NOS PÉS


COMO EVITAR BOLHAS NOS PÉS

O que mais faz um peregrino sofrer são as bolhas. Cada um por uma causa diferente como, por exemplo: caminhar pisando errado, meias mal calçadas, calçados sem amaciamento, calçados apertados ou folgados demais, pés molhados, ou calçados inadequados. Mas mesmo não incorrendo nos erros já citados e tomando todos os cuidados necessários não estamos livres de ter bolhas bem doloridas. Para prevenir o problema é recomendável:

•  Verificar se as meias estão corretamente vestidas, as quais devem preferencialmente não ter costuras ou tê-las o mínimo possível. É comum o uso de duas meias em cada pé, uma mais fina em contato com a pele e outra, mais felpuda (recomendo a de coolmax), sobre a fina. Eu só usei a de coolmax.

•  Utilizar um calçado adequado para trekking (tênis ou bota) de preferência à resistente a água, devidamente amaciado e ajustado ao formato dos seus pés.

•  Cuidar diariamente da higiene dos pés, que devem ser lavados e massageados imediatamente ao final de cada etapa. E nas paradas para descanso durante o dia descalçar o sapato e verificar o estado dos pés e dar uma boa massageada.

•  Um dos recursos empregados pelos peregrinos é diminuir o atrito das meias contra a pele, pés e dedos passando vaselina, pomada de arnica ou até mesmo o consagrado vick vaporub entre os dedos, revelando-se uma boa medida preventiva contra bolhas. Muitos peregrinos seguiram viagem aliviados, após descobrirem este macete.

•  Não tomar banho pela manhã antes de começar a andar, principalmente banhos longos e com água quente, pois a pele dos pés amolece e fica mais propensa às bolhas. Deixar os pés de molho nos rios ou nos lagos das fontes durante os pequenos descansos durante a etapa diária traz um efeito vaso constrictor que dá uma sensação de alívio, mas antes de vestir as meias é importante enxugar bem os pés e passar álcool de Romero (romero em espanhol = alecrim) para tirar a umidade.

•  Quando você sentir uma região do pé dolorida ou sensível ao caminhar, pare e verifique o que está incomodando. Uma pequena partícula de pedra que entre no calçado já é suficiente para a formação de uma bolha. Pode ser até mesmo um pequeno enrugamento  na meia em função de ter sido mal calçada. Mesmo com o problema corrigido, tal área ficou sensível. Assim cubra a região com um band-aid ou esparadrapo. No caso de perda de pele há produtos nas farmácias que aceleram a formação de um novo tecido naquele local.

•  A prevenção do aparecimento das bolhas nos pés inferior é influenciada por uma combinação de diferentes fatores: Meias, talcos, lubrificantes, endurecedores de pele, ligaduras/adesivos, órteses, nutrição/hidratação, anti-transpirantes, polainas, diferentes formas de laços do calçado, entre outros, mas acima de tudo está um fator, que é a acomodação do calçado.

•  Ao longo da caminhada, nos momentos de descanso, retire os sapatos e as meias para que os pés fiquem arejados e secos. Mesmo nos dias frios eles ficam excessivamente quentes, pois além de estarem abafados dentro do calçado, estão suportando o peso de uma carga adicional. Se possível, faça uma massagem rápida nos seus pés. Acaricie-os. São eles que te levarão ao teu destino.

•  Antes de dormir procure fazer uma massagem com creme para possibilitar uma melhor recuperação dos tecidos durante o sono.

 

AS CAUSAS DA FORMAÇÃO DAS BOLHAS

Existem três fatores que uma vez combinados, estão na origem das bolhas: Fricção, Umidade e Calor. Se conseguirmos eliminá-los, vamos nos prevenir das bolhas.  A primeira linha de defesa contra as bolhas é formada pelas meias, talcos e lubrificantes.

FricçãoA fricção que acaba por produzir calor pode ser reduzida através de meias do tipo "coolmax" ou através de talcos ou lubrificantes (por exemplo a velha vaselina). Existe também a possibilidade da utilização de meias duplas ou de dois pares de meias, desta forma conseguimos que a fricção passe para os dois pares de meias e não entre a nossa pele e as meias.

UmidadeA umidade (o suor neste caso) pode ser reduzida através da utilização de meias com grande capacidade de eliminação do suor (microfibra de poliéster, por exemplo), e talcos.

CalorO calor pode ser combatido utilizando calçado arejado e meias também arejadas (malha aberta). Esta seria a chamada primeira linha de defesa para a prevenção das bolhas, os lubrificantes as meias e os talcos, cada um deles influencia um ou mais de um dos fatores causadores das bolhas.

Existe um segundo nível de componentes que também desempenham um papel importante na prevenção das bolhas, embora não sejam tão críticos, também podem contribuir nesta luta, seria o segundo nível de defesa.

Cada um destes fatores pode contribuir para a prevenção de bolhas e outros problemas, a importância de cada um destes fatores varia de acordo com o peregrino, pois o que resulta para um pode não resultar para outro, o truque está em identificar a importância para cada pessoa individualmente.

As diferentes técnicas de “amarras” no calçado podem contribuir para reduzir pontos de pressão, evitando desta forma a fricção.

É sabido que a nutrição desempenha um papel importante para a saúde em geral e em particular da pele. Pele ressecada tende a quebrar e fazer bolhas mais facilmente do que pele hidratada.

A troca frequente das meias contribui para manter os pés secos e limpos, pois meias e calçados úmidos podem significar problemas.

PolainasA utilização deste acessório ganha especial importância evitando em parte a penetração de água pelo cano do calçado. As órteses (também designadas de palmilhas ortopédicas) ajudam o pé a se manterem numa posição anatômica neutra, aliviando problemas de equilíbrio e reduzindo pontos de pressão.

Os esparadrapos e ou adesivos atuam sobre a fricção. Ao colocar uma segunda pele (como, por exemplo, compeed) ou adesivo (band-aid) nas zonas onde costumamos sofrer maior fricção. Em algumas situações os peregrinos optam por cobrir parte ou a totalidade da pele especialmente na sola dos pés com adesivo, conseguindo desta forma reduzir significativamente a fricção.

A combinação adequadaCada peregrino deve encontrar a estratégia de prevenção que melhor funciona. E isso deverá ser feito durante a sua preparação antes de ir para o Caminho. Muitos acreditam em conceitos ou lendas erradas acerca das bolhas. Há os que acreditam que as bolhas são um fato inevitável, que apenas temos que aprender a conviver com elas, mas a maioria experimenta soluções e ouve a experiência de diversas pessoas para evitar evitá-las, e este é segredo: testar até encontrar a combinação adequada e utilizá-la.

O fator mais importanteIndependentemente da qualidade dos seus calçados, meias e/ou outro qualquer dos fatores acima mencionados, se os teus pés não estiverem bem acomodados, (a acomodação é a palavra-chave) existem com certeza maiores probabilidades de desenvolver bolhas.

Colaborador: Tácio Renato (AACS-Brasil)

 ‎VOLTAR