REGRAS DE SEGURANÇA


REGRAS DE SEGURANÇA

  

01.  Verifique no seu guia locais de suporte como: bares, farmácias, posto de telefone, posto de saúde, fontes, e locais de suprimento de alimentação;

02.  As informações de guias podem eventualmente ser tendenciosas. Informe-se sempre que possível com amigos que já estiveram no local;

03.  Não se esqueça de levar, cópias de documentos e da passagem aérea;

04.  Procure conhecer o clima e a topografia. Isso vai lhe ajudar a planejar cada etapa diariamente;

05.  Tenha sua vacinação contra Tétano em dia. Ela pode ser tomada em Postos de Saúde ou clínicas particulares de imunização. Ela é muito importante, pois protege você dessa doença gravíssima, que pode surgir mesmo com ferimentos leves (mesmo sem "ferrugem", o que é um mito);

06.  Evite tomar qualquer vacina poucos dias antes da viagem, pelo risco de febre e outros efeitos colaterais. Faça-o bem antes de viajar;

07.  Vai fazer xixi no mato? Evite o mato fechado;

08.  Faça a sua “ficha médica” aproximadamente do tamanho de um cartão de crédito, e plastifique–a. Essa ficha deve ficar com você constantemente e pode ajudar muito numa emergência, principalmente se você não puder dar informações. Coloque nela seu nome, endereço, telefone no Brasil, alergias, doenças prévias, medicamentos que usa. Não a coloque na pochete ou mochila, mas sim num bolso seguro da jaqueta ou calça. O ideal é pendurá-la no pescoço.

09.  Leve a sério o seu preparo físico e psicológico. Não precisa ser um "Rambo", ou um Gurkha, mas é melhor do que se adaptar a uma caminhada de 25 km por dia antes do que durante o Caminho;

10.  Faça o seguro-saúde que é hoje “exigido” na Europa;

11.  Fazer uma revisão médica e odontológica é uma medida importante;

12.  A peregrinação é longa, mas não é difícil. Mas seus músculos e tendões vão ser exigidos ao extremo. Procure aprender alguns alongamentos e faça-os, sempre que puder. Alongue inclusive pescoço, coluna, ombros, mãos e pés. Isso melhora a performance física e ajuda a evitar cãibras;

13.  Não se envergonhe de pedir ajuda, socorro ou aceitar uma massagem nos pés e pernas;

14.  Descanse e durma o melhor possível. Distâncias longas desgastam mais do que parece e o cansaço físico e psicológico é acumulativo ao longo dos dias;

15.  Quando estiver absolutamente exausto num momento inadequado para dormir bastante, um "cochilo" ajuda a recuperar energias. Se decidir por isso, procure não deixar essa "soneca" ultrapassar 40 minutos. Se passar desse tempo, você entrará numa fase fisiológica mais profunda do sono, e ao acordar no meio dela, estará muito "sonolento";

16.  Acredite no "efeito moral" das coisas. Vários estudos, já provaram que alguns "confortos, ou mordomias" são extremamente importantes para combater o estresse físico e emocional, otimizando a disposição do ser humano, melhorando o "astral" e a performance, principalmente em situações difíceis. Assim, procure, por exemplo: se alimentar bem, tomar um bom banho, fazer a barba,  aceitar, como dito acima, uma massagem, cuidar dos ferimentos e da dor, dormir confortavelmente, colocar uma roupa mais limpa. Se puder pelo menos uma vez na semana, durma num hostal;

17.  Mantenha seus pertences pessoais organizados e limpos;

18.  Evitar ao máximo, discussões e tensões, principalmente nos albergues, onde as pessoas estão muito próximas e com as mesmas necessidades e prioridades como tomar banho, lavar roupas, fazer comida;

19.  Acidentes podem ocorrer em qualquer lugar, momento ou situação. Surgem mesmo em situações aparentemente inofensivas. Lembre-se: a prevenção é o melhor remédio;

20.  Tenha a humildade de não exceder seus limites físicos e habilidades técnicas. Os exemplos nos mostram que verdadeiros atletas e caminhantes experientes, feridos gravemente, confessaram que seus acidentes ocorreram por confiança excessiva e imprudência;

21.  Mesmo não sendo médico, acredite - você é capaz de agir corretamente na imensa maioria das situações. Diante de qualquer situação de ferimento, acima de tudo acalme-se e raciocine. Sua experiência e bom senso certamente vão levar a uma boa conduta;

22.  Hidrate-se o melhor possível. Ao entrar num trecho de caminhada onde não há certeza da existência de água, beba–a bastante, mesmo sem sede. Trabalhos médicos mostram que a resistência à sede assim será maior;

23.  Prefira os líquidos não excessivamente doces e não gasosos;

24.  Não tome água de origem duvidosa. Em farmácias você pode comprar um frasco do produto Hidrosteril ou similar. Trata-se de uma solução química que adicionada à água "limpa", torna-a potável em instantes.

25.  Outra opção, é junto com a água comer alguns salgadinhos e/ou frutas.

26.  Não subestime o sol e o calor. Suas ações são acumulativas e perigosas, podendo causar queimaduras, desidratações graves, insolação e/ou hipertermia;

27.  Use, sob sol intenso, protetor solar, protetor labial, bonés e lenços para a parte posterior do pescoço;

28.  Devem ser escolhidos protetores solares sem base oleosa ou gel, no sentido de não comprometer a sudorese, importante para a termorregulação. Devem ser aplicados de preferência na pele seca, que absorve componentes importantes presentes nos bons protetores. Seu efeito não é apenas de uma barreira física ao sol, mas também química;

29.  A aplicação desses cremes deve ser contínua. O suor, a chuva, garoa, umidade, respingos de água, banhos nos rios e o próprio atrito com a roupa podem continuamente diminuir a camada de creme que protege a pele;

30.  Prefira roupas sejam de cor clara (embora a sujeira fique mais evidente!!!) e de tecidos que permitam a transpiração;

31.  Você não está resgatando prisioneiros americanos no Cambodja - portanto dispense seu espírito de Rambo e suas roupas camufladas. Elas dificultam sua procura à distância ou mesmo sua localização em caso de resgate;

32.  Deve-se evitar ingerir alimentos quentes sob condições de muito calor. Alimentos frios ajudarão no controle térmico corporal;

33.  Em situações de calor extremo, tente molhar constantemente o corpo (o que não falta pelo caminho são fontes...);

34.  Em caso de chuva, se afaste de árvores isoladas, estruturas metálicas, redes elétricas, construções pequenas de alvenaria; não fale ao telefone ou celular;

35.  Nos albergues critique menos e elogie mais. Antes de criticar, procure também reconhecer os esforços para o que já foi ou o que será feito. Ao fazer alguma observação faça-a com elegância, eloquência e respeito. Calma e paciência. Sempre. Principalmente com quem não merece ouvir injustiças, e que se esforçou para todos tenham as melhores acomodações;

36.  Respeite mesmo a natureza!  Respeite a população local, suas propriedades rurais e plantações, seus costumes e principalmente sua privacidade;

37.  Finalmente, lembre-se que você estará nos campos, bosques, montanhas. Em toda parte do planeta, antigas e sábias civilizações, grupos humanos e comunidades acreditaram e continuam acreditando que há entidades ou espíritos que povoam e governam esses ambientes da natureza.

Colaborador: Tácio Renato (AACS-Brasil)

  ‎VOLTAR