QUAL O SIGNIFICADO DO SIMBOLISMO DA CONCHA DE VIEIRA?


QUAL O SIGNIFICADO DO SIMBOLISMO DA CONCHA DE VIEIRA?

"Meus tesouros cabem nas conchas de minhas mãos, por isso eu as mantenho abertas...!"




A Concha é o símbolo do peregrino e é bastante utilizada.

Serve qualquer uma e pode ser dependurada em qualquer lugar.

Você pode pendurá-la no pescoço, contudo, o mais comum é vê-las agregadas às mochilas dos peregrinos, que vão a pé, ou nas bagagens dos peregrinos de bicicleta. 




Segundo as informações colhidas, a mesma significa proteção, busca de conhecimento, e devemos devolvê-la ao mar depois de completado o caminho, o que significa que o seu roteiro só estará completo quando chegar a Finisterra, segundo alguns.

Assim você agradece pela proteção e diz que o conhecimento adquirido não é seu e sim de todos, e que você o disponibiliza aos demais.

Não faltará peregrinos que perguntará porque as conchas vieiras têm tanta significação jacobeia. 




Muitas lendas, histórias e anedotas se contam sobre esse particular.

Uma outra versão esta ligada à chegada do corpo de Tiago trazido pelos seus discípulos Teodoro e Atanásio em um barco, sem leme nem vela, guiados por um anjo, à Vila de Arosa, na atual Galícia.

No ano de 1532 apareceu a primeira narração sobre em suposto milagre que havia originado esse antiquíssimo costume.

Segundo ela, um príncipe vinha cavalgando, partindo de terras longínquas, com o único objetivo de conhecer e orar frente a tumba do Apostolo Santiago, quando sofreu um ataque de uma serpente. 




O seu cavalo começou a corcovear e, pondo-se a galope, correu com a sua montaria em direção ao mar.

O animal arrojou-se à água com o seu cavaleiro, e o príncipe a ponto de afogar, encomendou sua alma a Santiago.

Minutos depois, seu corpo emergiu das águas, totalmente coberto de conchas de vieira.

A partir desse momento, os peregrinos a Santiago se identificaram com as conchas marinhas. 




A origem verdadeira, sem embargo, parece derivar-se do fato que os peregrinos que regressavam de Finisterra - fim do mundo conhecido naquela época -, deviam mostrar aos seus familiares e amigos, alguma prova ou símbolo que testemunhasse haver cumprido com êxito a sua peregrinação até Compostela.

O mar era um grande desconhecido dos europeus habitantes da parte central, mas como eles sabiam que o Santo Sepulcro de Santiago se achava bem perto da costa, nada mais justo que os peregrinos, ao retornarem às suas casas, levassem uma concha como recordação.

Daí veio o costume de colherem uma concha junto ao mar, de que se acercavam depois de haver orado junto a tumba do Apostolo. 




Anos depois, as conchas passaram a ser comercializadas em diversos locais do caminho, inclusive, em frente à Catedral, fabricando-se como recordação em diversos materiais.

Dessa aventura marítima, nasceu o mito que fez das conchas de vieira um dos símbolos dos peregrinos à cidade de Santiago de Compostela.

É assim que, desde a Idade Média, a concha de vieira, posta no peito, se tornou a marca inequívoca que permitia o acesso deles às hospedarias. 




Fonte: www.walterjorge.com.br
VOLTAR