Home‎ > ‎Cam. da Fé "Sentimental"‎ > ‎

3º dia: ESTAÇÃO PIRACUAMA (PINDAMONHANGABA) a POUSADA DOIS LEÕES (PINDAMONHANGABA): 29 quilômetros


3º dia: ESTAÇÃO PIRACUAMA (PINDAMONHANGABA) a POUSADA DOIS LEÕES (PINDAMONHANGABA): 29 quilômetros 

Se quiser triunfar na vida, faça da perseverança a sua melhor amiga; da experiência, o seu conselheiro; da prudência, o seu irmão mais velho; e da esperança; o seu anjo da guarda.” 


Alpendre existente na Pousada Champêtre. Local imperdível!

Como a jornada afigurava-se de média extensão, levantei às 4 h, e após um profícuo café matinal, parti às 5 h, sob um céu toldado por nuvens escuras e ameaçadoras, sem contar que chovera a noite toda na região.

Sempre pelo acostamento da movimentada rodovia que liga as cidades de Pindamonhangaba e Campos do Jordão, caminhei por três horas e, 16 quilômetros à frente, às 8 h 20 min, depois de ultrapassar os bairros Bonsucesso e Mandú, entrei à esquerda, numa estradinha vicinal asfaltada, que segue em direção ao bairro do Ribeirão Grande.

Esse percurso inicial foi, sem dúvida, estressante e perigoso, pois a estrada não contém acostamento completo em vários trechos, obrigando o pedestre a dividir o espaço com veículos automotores que ali trafegam, quase sempre, em alta velocidade.

Por ironia do destino, o trajeto sequente também foi trilhado por mais 11 quilômetros sobre asfalto, num percurso duro e que magoa, sensivelmente, os pés do caminhante.

Finalmente, depois de 27 quilômetros percorridos, adentrei em terra e dois quilômetros adiante, aportei à Pousada Dois Leões, onde pernoitei nesse dia.

O local, situado sob o sopé da maviosa serra da Mantiqueira, mostrou-se acolhedor e nele passei momentos de grande deleite.

Seus proprietários, o Jorge e a Tatiane, tudo fizeram para que eu me sentisse em casa, colocando toda a estrutura do estabelecimento à minha disposição, visto que eu era o único peregrino hospedado ali naquele dia.

Depois de reconfortador banho, adentrei em um veículo e fomos os três almoçar num restaurante situado próximo dali, onde a comida preparada em fogão à lenha, acompanhada por uma especial cachaça da casa, mostrou-se extremamente saborosa.

Aliás, esse estabelecimento (Restaurante do Edmundo) também servirá de apoio aos futuros peregrinos, visto que a recém- inaugurada “Trilha das Borboletas”, que liga a Estação Piracuama a Chácara 2 Leões, sempre por terra, passa por esse fantástico lugar.

E como tenho a firme intenção de percorrer essa nova “Senda” futuramente, com certeza, um dia voltarei a pernoitar na fabulosa Chácara Dois Leões, de onde já sinto saudades. 

ALGUMAS FOTOS DO PERCURSO DESSE DIA:


Placa anunciando que restam 40 quilômetros..


Adentrando à estrada que segue em direção ao bairro do Ribeirão Grande.


Paisagens nebulosas e bucólicas a me ladear.


Uma pé de flor solitário plantado ao lado da rodovia.


Finalmente, adentrando em terra, à direita.


Estrada com muita água em seu piso, fruto da chuva da noite anterior.


Chegando à Pousada Dois Leões.


O famoso Ribeirão Grande, que desce da Mantiqueira e passa ao lado da Pousada.


Com a Tatiane e o Jorge, proprietários da Pousada Dois Leões. Momento imperdível!

RESUMO DO DIA - Tempo gasto, computado desde a Pousada Champêtre, localizada junto à Estação Piracuama (Pindamonhangaba/SP), até a Chácara 2 Leões (Pindamonhangaba/SP): 5 h 32 min;

Clima: Nebuloso, depois chuvoso em alguns trechos, variando a temperatura entre 17 e 25 graus.

Pernoite: Chácara 2 Leões: Excelente! – Alojamento conjunto, com café da manhã e jantar - Preço: R$85,00.

Almoço no Restaurante do Edmundo, localizado próximo dali: Excelente! Preço: R$40,00 o quilo, no sistema self-service.


Para visualizar essa trilha, gravada no aplicativo Wikiloc, acesse: https://pt.wikiloc.com/trilhas-trekking/caminho-da-fe-piracuama-a-chacara-2-irmaos-23118423


AVALIAÇÃO PESSOAL: Uma etapa difícil, porque, praticamente, toda ela percorrida sobre piso asfáltico, que agride os pés do caminhante, bem como angustia o peregrino pelo barulho e excessivo trânsito de veículos. Apenas, os derradeiros 2 quilômetros foram feitos sobre terra, um bálsamo para meus pés cansados. Mas o pernoite na Chácara Dois Leões é espetacular e a fraternidade de seus proprietários, o Jorge e a Tatiane, compensa, com folga, todo o cansaço da viagem. Por sinal, recomendo esse alojamento com efusão!


O percurso desse dia, gravado no Wikiloc.