Home‎ > ‎Caminho das 3 Marias‎ > ‎

3º dia: ESTIVA/MG a BORDA DA MATA/MG - 39 quilômetros


3º dia: ESTIVA/MG a BORDA DA MATA/MG - 39 quilômetros


"Nós vivemos em um planeta azul que circula em torno de uma bola de fogo, ao lado de uma lua que move o mar, e você não acredita em milagres?" (Web)



Nossa Senhora do Carmo, a vossa benção e proteção em minha jornada pela vida!

Minha intenção era caminhar, no mínimo, por mais 3 dias, porém, problemas familiares urgentes me chamavam de volta para casa.

Dessa forma, resolvi seguir até Borda da Mata, onde poderia tomar um ônibus em direção à cidade em que resido, já que onde eu me encontrava isto seria impossível.

Isto posto, resolvi fazer o percurso de Estiva a Borda, a pé, já sabendo, de antemão, que seria um trajeto duríssimo, pois já o havia vencido por 6 oportunidades, em jornadas pretéritas, pelo Caminho da Fé, e sempre o nominei como a etapa mais rude desse fantástico Roteiro.

Assim, preocupado com o percurso daquela data, pleno de intensas variações altimétricas, levantei às 2 h e deixei o local de pernoite às 3 h 50 min, ainda no escuro.

A cidade dormia a sono solto quando abandonei a zona urbana e acessei uma estrada de terra descendente, por sorte, iluminada por uma cintilante lua cheia em seu segundo dia de majestoso brilho.


1ª parte: ESTIVA/MG a TOCOS DO MOJI/MG: 21 quilômetros, em aproximadamente 4 h 30 min.

Esse percurso, um dos mais belos e íngremes do Caminho da Fé, é menos penoso quando percorrido em sentido inverso, isto eu pude sentir.

Claro, como sempre explico, enfrentar uma elevação no início do dia, quando seu físico ainda está íntegro, é muito mais confortável que vencer um morro depois de percorrer, por exemplo, 20 quilômetros a pé.

Nesse trecho encontrei bastante movimento de veículos na estrada após as 6 h, vez que a safra do morango, o forte nessa região, estava a pleno vapor.

No distrito de Fazenda Velha eu adquiri uma garrafa de água num bar e, logo depois, cruzei com 3 peregrinos, com quem conversei rapidamente.

E quando descendia a derradeira elevação antes de aportar ao meu destino inicial, encontrei com mais 5 peregrinos, com quem também dialoguei, ainda que por pouco tempo, visto que o sol já estava tostando forte.

Na entrada da cidade, passei um tempo orando na igreja matriz de Tocos do Moji, cuja padroeira é Nossa Senhora Aparecida.

Abaixo, algumas fotos desse trecho.


Igrejinha localizada no Pântano dos Teodoros.


Finalmente, o sol aparece detrás da serra oposta.


Em forte ascenso, depois de transitar pelo Pântano dos Teodoros.


Em forte ascenso, depois de transitar pelo Pântano dos Teodoros. Quase no final do aclive..


Forte descenso em direção ao distrito de Fazenda Velha.


Transitando pelo distrito de Fazenda Velha, cuja sede é Estiva/MG.


Em descenso continuado, podendo ver no horizonte, do lado direito, a cidade de Tocos do Moji.


Interior da igreja matriz de Tocos do Moji, cuja padroeira é Nossa Senhora Aparecida.


2º trecho: TOCOS DO MOJI/MG a ESTIVA/MG – 18 quilômetros, em aproximadamente 4 h.

Numa padaria localizada no centro da povoação, eu tomei um copo de café acompanhado de um pão aquecido na chapa.

Retemperado, reiniciei a minha viagem e nela precisei vencer 4 aclives, ainda que dois deles fossem de pequena extensão.

Nesse pique, depois de percorrer 27 quilômetros, no topo de uma elevação, encontrei com mais dois caminhantes, sendo que um deles era meu amigo virtual de larga data, mas eu não o conhecia pessoalmente.

Foi uma grata surpresa, pois tratava-se do famoso peregrino Inácio de Oliveira Flores, o fundador do Caminho do Sul.

Um roteiro que parte de São Leopoldo – onde fica o Santuário Sagrado Coração de Jesus, localizado junto ao túmulo do Padre Réus – e segue até Nova Trento, onde está o santuário dedicado a Santa Paulina, percorrendo 687 quilômetros e passando por mais de 20 comunidades.

Passamos momentos agradáveis rememorando jornadas pretéritas e conversando sobre o Caminho da Fé e outros.

Porém, eu tinha compromissos urgentes agendados para aquele dia, assim, logo nos despedimos e cada um seguiu o seu destino.

Fica, no entanto, aqui consignado minha eterna admiração e meu grande apreço por esse simpático representante do povo gaúcho, que também me serve de inspiração para novos “Caminhos”.

Assim, sem maiores atropelos ou novidades, aportei em Borda da Mata quando meu relógio marcava 12 h 15 min.

E, seguindo meu roteiro de fé, antes de me dirigir ao local de pernoite, passei um bom tempo na igreja matriz da cidade, agradecendo a Nossa Senhora do Carmo pelo sucesso de minha “viagem”, novamente, livre de percalços ou intercorrências negativas.

Abaixo, algumas fotos desse trecho.


Caminho arejado e sol forte.


Paisagens belíssimas!


Ultrapassando a marca dos 200 quilômetros, mas no sentido inverso.


Igrejinha de São Francisco no bairro Capinzal.


Seguindo em forte ascenso nesse trecho.


Encontro emocionante com o peregrino Inácio Flores! (Créditos 
Inácio Flores)


No topo do morro, na divisa dos municípios de Tocos e Borda.


Água potável, oferta da família Xavier. Pausa para descanso e hidratação.


O caminho prossegue belíssimo, mas sob sol de rachar!


No interior da igreja matriz de Borda da Mata, agradecendo a Nossa Senhora do Carmo.


Igreja matriz de Borda da Mata, ponto final de minha peregrinação.


RESUMO DO DIA:

Tempo gasto, computado desde a Pousada do Poka, em Estiva/MG, até o Hotel San Diego, em Borda da Mata/MG: aproximadamente, 8 h 30 min.

Pernoite no Hotel San Diego: Ótimo, nota dez! Apartamento individual – Preço: R$60,00

Almoço no Restaurante Sal e Pimenta: Excelente! – Preço: R$14,00, podendo-se comer à vontade, no sistema self-service.

IMPRESSÃO PESSOAL: Uma etapa de grande extensão, recheada de profundos ascensos e protuberantes aclives. Em minha opinião, talvez a etapa mais rude do Caminho da Fé. Há que se ressaltar, entretanto, a beleza incomum das paisagens com que somos brindados durante todo o trajeto em comento. O ponto alto dessa jornada foi o encontro com meu nobre amigo Inácio Flores, na verdade, uma agradabilíssima surpresa, pois não sabia de sua presença no Caminho.

Para baixar o registro dessa etapa, acesse: https://pt.wikiloc.com/wikiloc/view.do?id=20099270