Home‎ > ‎Caminho Itatiba/Aparecida‎ > ‎

FINAL


FINAL


Cada dia é uma nova caminhada em que devemos sempre deixar na beira do caminho por onde passamos muitas sementes de gratidão.” 




Finalizando, diria que peregrinar é antes de tudo um exercício de oração, perseverante busca pela abertura da chaga cardíaca capaz de nos abrir o santuário do amor incondicional, única via verdadeira de iluminação.

A peregrinação tem, também, o condão de imitar a vida.

Posto que durante a jornada, como um todo, cada peregrino faz o seu próprio caminho, mas ri, discute, incentiva o companheiro de labuta, reza, canta, bebe (e acredite, não somente água), enfim, vive num espaço curto de tempo, tudo que pode subsistir em sua existência diária, tão estressante, agitada e atribulada. 


Momento de muita alegria e emoção na trilha...

No global, sei que realizei mais um sonho, conheci pessoas sensacionais, visitei lugares que nunca antes tinha visto e revivi valores da minha infância de 50 anos atrás, como a hospitalidade, a fraternidade, o companheirismo, a igualdade, a humildade e a simplicidade, riquezas raras no cotidiano moderno e convulsionado que vivenciamos.

O Caminho proporcionou-me também um saudável contato diário com a natureza e serviu-me como um exercício de paciência e solidariedade a interagir num grupo de 9 pessoas.

Foi também uma lição de vida, porque pude compartilhar vários dias da amizade de pessoas especiais como o Joel (Leca), Antônio, Ademir, Renato, Dejair, Marcelo e José Palmeira, aos quais agradeço pelos momentos inesquecíveis de convivência mútua. 


Adeus Aparecida, ou melhor, até breve Mãe Maria!! Gratidão imensa por mais essa vitória!!

Por derradeiro, um obrigado em especial ao “Patrão” Rogério Furlan, Guia e Coordenador da Romaria, pela deferência e respeito com que fui recebido e tratado no grupo, e por sua companhia constante nesses ensolarados dias invernais em que juntos caminhamos em direção à Basílica de Nossa Senhora Aparecida.

Sobre o Mestre Furlan e os demais companheiros itatibenses diria, em gratidão: 

Não são as coisas bonitas que marcam nossas vidas, mas sim as pessoas que têm o dom de jamais serem esquecidas!” 


Bom Caminho a todos! 
Julho/2017

VOLTAR