EPÍLOGO


EPÍLOGO


"O tempo é como um rio. Você não pode tocar a mesma água duas vezes, porque o fluxo que passou jamais vai passar novamente. Aproveite cada instante da vida. Cada momento é um lugar onde você nunca esteve."





QUEM SOU EU?

"Sou apenas um caminhante

Que perdeu o medo de se perder

Estou seguro de que sou imperfeito

Podem me chamar de louco

Podem zombar das minhas ideias

Não importa!

O que importa é que sou um caminhante

Que vende sonhos para os passantes

Não tenho bússola nem agenda

Não tenho nada, mas tenho tudo

Sou apenas um caminhante

À procura de mim mesmo.”

(Augusto Cury)


FINALIZANDO...


Muito feliz, no sexto cruzeiro, numa placa ali afixada, encontrei a citação que sugeri ao Caminho da Prece. Gratidão, irmãos Polly e Ely!

Diria que ser peregrino é superar limites!

É caminhar entre bosques, planícies e colinas, na lama, pedra ou asfalto, sob sol ou chuva, e sentir-se feliz por poder estar ali.

É vencer o cansaço físico e ir dormir, longe do aconchego do lar, embebido em alguns copos de vinho ou cerveja, contente por vencer mais uma etapa.

É sentir o rosto latejar, a endorfina circular, se olhar no espelho e, orgulhoso, ver sua pele queimada pelo sol.


Caminho da Prece: Meu quinto Diploma, que guardarei com muito orgulho e carinho, pelas bençãos alcançadas durante minha peregrinação!

É aceitar, humildemente, as lições do Caminho e deixá-las entrar.

É ficar perplexo por acordar inteiro, sem dores musculares, gripes ou pneumonias depois de caminhar o dia todo debaixo de chuva ou sol flamejante.

E rezar, rezar e rezar, enfim, manifestar toda gratidão pela FÉ que borbulha, como nunca, em nosso coração.

Nesse sentido, o percurso do CAMINHO DA PRECE nos oportuniza a possibilidade de testar os próprios limites físicos, os emocionais e, com clareza e humildade, dimensionarmos nossa espiritualidade.

Porquanto, todo seu roteiro é um convite à oração, à introspecção e à contemplação da exuberante natureza que lhe é peculiar.

E, se a imponência dos templos nos incorpora aos atos litúrgicos, a estrada a sobrepujar é sempre um desafio e uma integração com o meio ambiente que, de forma muito espontânea, nos conduz a uma interiorização, a uma certeza de Deus e a uma sensação de que estamos mais perto Dele.

Bom Caminho a todos!


Março/2017

 ‎VOLTAR‎